16 set22:52

Homenagem aos veterinários

O Núcleo Oeste dos Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet) realizou neste domingo um almoço de confraternização para comemorar a passagem do Dia do Médico Veterinário, ocorrido no dia 9 de setembro. O almoço foi na sede do núcleo, na linha Vitório Rosa, em Chapecó. Estiveram presentes 120 convidados. A região conta com cerca de 300 profissionais da área.

O presidente do Nucleovet, João Batista Lancini, elaborou um artigo para marcar a passagem:


O papel sócio econômico do médico veterinário

João Batista Lancini

A primeira escola de medicina veterinária começou há 250 anos, fundada pelo médico francês Claude Bourgelat. No início, o maior interesse era a cura das doenças equinas, de crucial importância para o poder do exército; outro objetivo era tentar dizimar a peste bovina que arruinava a economia rural européia daquela época.  Desde então, a medicina veterinária tem evoluído em diversos aspectos. As áreas de atuação são inúmeras. Os médicos veterinários, atuam não somente na preservação da saúde e bem estar dos animais, mas também  na saúde pública garantindo a segurança dos alimentos que ingerimos, no controle de inúmeras doenças que podem ser transmitidas dos animais para os homens, as chamadas zoonoses, nas pesquisas biomédicas, no melhoramento genético dos plantéis, e também participam de programas de proteção e preservação ambiental. A maioria dos medicamentos usados na medicina é desenvolvida a partir da experimentação em animais, garantindo a sua eficácia e segurança para os humanos. Muitas vezes, as pessoas pensam que a função de um veterinário limita-se a medicar ou fazer cirurgias em cães e gatos, ou a assegurar a produção de carnes e derivados lácteos. Entretanto, a área de atuação e o papel do médico veterinário são muito maiores e, não raro, desconhecidas pela maioria da população. A preservação da saúde pública, por exemplo, requer a interação de diversas áreas profissionais, tanto as que atuam nas ciências biológicas, como fora delas. O médico veterinário participa, principalmente, na prevenção das doenças, garantindo a produção de animais e alimentos saudáveis.  Na maioria das vezes, passa despercebido pelas pessoas que por trás de um alimento existem inúmeras etapas de produção, que englobam desde o crescimento do animal na propriedade rural, o abate e processamento adequado às rígidas normas de higiene e respeito aos animais, o transporte em condições adequadas até o mercado consumidor, o acondicionamento e a preservação dos produtos nas prateleiras dos supermercados, até a sua chegada na mesa do consumidor. Todas estas etapas, exigem a atuação de um médico veterinário. Os sistemas de prevenção e controle sanitário juntamente com um sistema governamental de inspeção animal, respeitado internacionalmente, foram fundamentais para colocar o Brasil na posição em que se encontra atualmente, ou seja, como um dos principais produtores de proteína animal do planeta em quantidade e qualidade, reafirmando o título de “Celeiro do Mundo”. Este respeito foi construído não somente pela capacidade e determinação de empresários comprometidos com o desenvolvimento econômico e social do Brasil, através do agronegócio, mas também com a participação vital dos técnicos envolvidos na produção, sejam médicos veterinários, zootecnistas, agrônomos, biólogos ou técnicos agropecuários, que além de ensinarem novas técnicas aos nossos produtores rurais, colaboram no desenvolvimento de novos medicamentos, vacinas e práticas de manejo que permitem a produção de alimentos cada vez melhores, mais saudáveis e com preços acessíveis ao consumidor.  O mesmo frango, suíno ou bovino que é consumido pelos brasileiros, está presente hoje nas mesas de exigentes consumidores de todos continentes, em países da Europa, Ásia e Oriente Médio, entre outros. Isto é um atestado da qualidade do produto de origem animal feito no Brasil, e os médicos veterinários são parte importante deste resultado.

Outra área importante de atuação é nos cuidados dos animais de companhia. O Brasil é o segundo maior mercado de animais de estimação do mundo; só atrás dos Estados Unidos. Hoje, pessoas de todas as idades e classes sociais, convivem diariamente com animais de estimação, como cães, gatos, pássaros, entre outros. Para que isto não se transforme em problemas, tanto para as pessoas como para os animais, é importante seguir normas básicas de convivência, entre as quais a garantia de uma condição sanitária adequada para evitar que aquilo que é buscado como um relacionamento saudável,  possa causar qualquer risco para as pessoas. Nesta área, o médico veterinário tem sido um elo e uma garantia desta boa convivência.

Merece menção a importância da medicina veterinária no desenvolvimento científico. Muitos avanços tecnológicos na área humana, tiveram sua base em estudos feitos pela medicina veterinária, como por exemplo, no desenvolvimento de vacinas, medicamentos,  novas técnicas de  reprodução humana em laboratórios, uso de células tronco para o controle e tratamento de inúmeras doenças.

Ser médico veterinário significa fazer parte de um segmento que gera muitas realizações pessoais e profissionais, porque colabora para uma vida humana melhor e mais saudável, respeitando a Criação, através da responsabilidade social e ambiental.

Por

Comentários