29 set08:22

Sicom aponta nova queda na inadimplência em Chapecó

O número de famílias endividadas em Chapecó está em processo de redução, mas a renda comprometida aumenta. Isso é que mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores (Peic), realizada pela Federação do Comércio de Santa Catarina em parceira com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom). Com base nos números levantados em relação a setembro e também ao terceiro trimestre, conforme a Divisão de Pesquisa e Estatística do Sicom o levantamento indica a tendência de que os consumidores estão conscientes de promover a recuperação do crédito com o intuito de realizar suas compras de final de ano.

A pesquisa mostra declínio considerável em alguns aspectos estatísticos no trimestre julho/agosto/setembro. Em termos de famílias endividadas, os índices foram de 54,40% em julho, de 41,40% em agosto e de 34,60% em setembro. Já quanto ao número de famílias que apresentaram contas em atraso os índices foram de 11,40%, de 10,10% e de 8,20% nos três meses, respectivamente. Entre aqueles que indicaram não terem condições de pagar as dívidas, o índice de 5,10% registrado em julho passou para 3,10% em setembro, enquanto o tempo médio de atraso foi de 67 para 49 dias.

Um dado, entretanto, é assinalado como preocupante na análise da Fecomércio/Sicom. Trata-se da renda comprometida, que era de 22,80% em julho, foi para 27,60% no mês seguinte e chegou a 30,30% em setembro.

- É importante destacar que, apesar da melhora de alguns índices, entre as famílias que estão endividadas o percentual de renda comprometido com o endividamento chegou em setembro no ponto máximo aceitável, pois acima de 30% é risco – analisa a economista Andrezza Piekas, da Divisão de Pesquisa e Estatística do Sicom.

Quanto aos tipos de endividamento mais apontados, os principais foram os comprometimentos no financiamento de veículo, em 55,3%, no cartão de crédito, de 23,8%, e no financiamento da casa própria, em 11,9%.


Por

Comentários