08 nov20:14

Chapecoense garante acesso inédito à Série B

Não foi sofrido. Pelo contrário. A vantagem de três gols que a Chapecoense conseguiu na Arena Condá trouxe tranquilidade aos catarinenses para alcançar a maior conquista da história do clube, o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro. No Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, o Verdão do Oeste controlou a partida e se classificou às semifinais com uma derrota por 1 a 0.

Agora, a Chapecoense faz parte de um grupo seleto. Entre os 40 melhores times do país, a torcida está onde merece. Depois de ficar próxima da segunda divisão em anos anteriores, a equipe amadureceu sob o comando de Gilmar Dal Pozzo e, quando estava pronta, conquistou a vaga. Mas o ano de 2012 pode reservar outras surpresas. O Verdão tem a chance de tentar conquistar a estrela de campeão da Série C. Do confronto entre Oeste e Fortaleza sai o adversário na luta por uma chance de disputar a final. Com o acesso garantido e sem obrigações, o título pode ser algo bastante palpável.

O mérito da conquista tem que ser dividido. Dos habitantes de Chapecó, aos jogadores. Até Itamar Schulle, técnico que iniciou a campanha da Série C deu sua contribuição. Claro, Gilmar Dal Pozzo foi fundamental. Com a chegada do técnico, o time passou a jogar ofensivamente. Teve também a contribuição de Rodrigo Gral. O artilheiro dos 500 gols é identificado com o time e com a cidade e, apesar de ter ficado fora da partida que definiu o acesso, deve ser carregado pela torcida no desfile que, certamente, haverá em Chapecó.

TRÊS GOLS À MÃO, SÓ ADMINISTRAR

O experiente meia Athos, antes do início da partida, garantiu que a equipe não ia estar totalmente fechada. Era preciso não dar chance de levar um gol e acabar trazendo a torcida adversária para dentro do gramado. E assim foi feito, até com certa tranquilidade para a melhor defesa do campeonato. O Luverdense até tentou exercer uma pressão inicial, mas quando o volante Paulinho Dias dividiu uma bola e comemorou como se fosse um gol, logo aos dois minutos, os jogadores da Chapecoense acordaram.

A partir daquele momento, os catarinenses tornaram-se os donos da partida. Aplicados e dedicados, os jogadores do Verdão sabiam que a dois mil quilômetros longe de casa, não retornariam de mãos vazias. A festa já havia começado, e eles não queriam ficar de fora. O primeiro passo havia sido dado. A etapa inicial terminou sem gols, vantagem mais do que suficiente.

Na segunda etapa, o estádio passou a jogar com a Chapecoense. Sem chances claras, os torcedores estavam impacientes e, como se jogassem fora de casa, encontravam outro adversário além dos incansáveis jogadores do Verdão. A vontade de vencer era tanta que Athos, ao ser substituído, saiu reclamando. Disse que não havia se cansado e nem tinha sentido lesão, logo, não entendia a mudança de Dal Pozzo, que colocava outro volante na partida.

Nada parecia ser possível para tirar a Chape da Série B em 2013. Nem quando os jogadores bateram cabeça, tirando o goleiro Nivaldo da jogada e fazendo a bola sobrar para o atacante do Luverdense, que com o gol aberto, chutou por cima do gol defendido pelos catarinenses. Nem um pênalti marcado aos 42 minutos, convertido por Rubinho, tirou a alegria. Naquele momento, a chuva que caía em Chapecó não foi suficiente para atrapalhar a festa dos torcedores. A conquista planejada no começo do ano tornou-se real e, quem sabe, seja a hora de mirar mais alto. Série A, o Verdão quer te conhecer.

Luverdense
Willian Alves; Régis (Edgar), Zé Roberto, Braga, Raul Prata; Julio Terceiro (Rafael Tavares), Gilson, Carlos Alberto, Rubinho; Rômulo e Valdir Papel (Fio)
Técnico: Dado Cavalcanti

Chapecoense
Nivaldo; Fabiano, André Paulino, Raffael Lima, Gilton; Wanderson (Souza), Paulinho Dias, Athos (Chicão), Neném; Jô (Eliomar), Henrique
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Gol: Rubinho (L), aos 42 minutos do 2º tempo
Amarelos: Neném (C), Zè Roberto (L), Raul (L)

Arbitragem: Luís Flávio de Oliveira, auxiliado por Carlos Nogueira Júnior e Daniel Paulo Zioli
Local: Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT)
Público: 4.680
Renda: R$ 64.650,00

Por

Comentários