10 nov15:57

Chapecoense quer manter grupo do acesso para 2013

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Um dia após conquistar a vaga para a Série B do Campeonato Brasileiro, ainda na viagem de volta do Mato Grosso para Chapecó, a Chapecoense já começa a pensar em 2013. A intenção é manter o grupo que está na semifinal da Série C.

Jogadores durante carreata na Avenida Getúlio Vargas.

Na próxima semana a direção vai tratar da renovação com o técnico Gilmar Dal Pozzo.

- Nossa intenção é manter a comissão técnica – afirmou o presidente do clube, Sandro Pallaoro.

Além do treinador, o preparador físico Anderson Paixão vem tendo seu trabalho elogiado. Dal Pozzo disse na manhã do sábado, durante a comemoração da conquista da vaga na B, que tem vontade d permanecer na equipe, porém tudo depende do planejamento da diretoria para 2013.

A intenção é manter a base do atual grupo.

– A direção vai conversar com todos eles – afirmou o diretor de futebol Mauro Stumpf.

Mesmo assim alguma mudança no time é natural, porque alguns, como o atacante Henrique, estão valorizados pela conquista. Por outro lado há jogadores que não corresponderam à expectativa e devem ser dispensados.

>> Acompanhe mais informações do Verdão no Blog da Chapecoense

Há também fatores de lesão que podem influenciar. O atacante Rodrigo Gral, uma das peças importantes na conquista do acesso, disse que vai avaliar com os médicos, treinador e familiares se vai continuar. Ele ficou de fora do segundo jogo contra o Luverdense em virtude de uma lesão na coxa esquerda.

Mas entrou no clima de comemoração e ontem pintou o cabelo de verde.

– Foi uma promessa que fiz quando cheguei caso a Chapecoense conquistasse o acesso – afirmou.

Atualmente a Chapecoense tem uma folha de R$ 257 mil mensais e um custo total de R$ 400 mil por mês. A intenção é não elevar muito os custos para 2013. –Não vamos fazer loucura- disse Pallaoro. A política de tentar montar time bom e barato, com um teto salarial para evitar disparidades, vai continuar

Mas em meio à comemoração o clube está passando por um processo eleitoral. De acordo com o presidente do Conselho Deliberativo, Gilson Vivian, pela primeira vez em 39 anos a Chapecoense terá duas chapas. A situação lançou Sandro Pallaoro à reeleição. Já a oposição, vai de Moacir Tiecher, que tem o apoio do empresário Izair Gambatto.

Isso refltete o bom momento do clube, que em alguns anos não tinha ninguém querendo assumir. A eleição está marcada para o dia 28 de novembro, das 18 horas às 20 horas, na Associação Comercial e Industrial de Chapecó.

No entanto o presidente do conselho, Gilson Vivian, ainda trabalha para compor uma chapa de consenso. Para Vivian, o momento da Chapecoense seria para união de forças.


Por

Comentários