19 nov10:12

Hora de derrubar o retrospecto negativo

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Depois de perder a invencibilidade em casa pela Série C do Campeonato Brasileiro, sábado, na derrota por 1 a 0 para o Oeste, resta à Chapecoense quebrar outro tabu, que é o retrospecto pífio fora de casa.

Em 10 jogos o time venceu apenas uma, ainda com Itamar Schulle, e conquistou seis pontos, 20% do total. Com Gilmar Dal Pozzo ainda não venceu fora.

Pois agora é o momento da Chapecoense surpreender, se quiser chegar na final da Série C do Campeonato Brasileiro.

– Temos que jogar bem e ser mais competentes – projetou Dal Pozzo, sobre o confronto de sexta-feira, às 19 horas, em Itápolis.

Ele afirmou que a partida em Chapecó foi apenas o primeiro tempo e que seu time jogou bem, apesar do placar negativo.

Os jogadores da Chapecoense não perderam a confiança.

– Dá para reverter – avaliou André Paulino.

Seu colega de zaga, Fabiano, também é otimista.

– O negócio é trabalhar e vamos em busca da classificação – explicou.

Nem o Oeste dá a classificação como certa. O técnico Luís Carlos Martins disse que sua equipe não atuou bem na primeira partida, apesar do bom resultado. O atacante Ricardo Oliveira, que marcou o gol, disse que o próprio Oeste surpreendeu o Fortaleza na casa do adversário e não pode permitir que a Chapecoense faça o mesmo.

– A Chapecoense tem condições de nos vencer e precisamos estar atentos – explicou.


O que faltou para a Chapecoense

1-Rodrigo Gral: O experiente atacante, que ficou fora devido a uma lesão muscular, era a referência do time na área. Ele fazia as tabelas, orientada e dava toques qualificados. Além disso causava intranquilidade na defesa adversária. Sem ele, os adversários ficam mais confiantes.


2- Competência nas finalizações: A Chapecoense criou quatro chances claras de gol mas errou na finalização. Athos mandou uma por cima e, na outra, demorou permitindo a saída do goleiro. Henrique até chutou bem, mas o goleiro fez boa defesa. Neném até tirou do goleiro, mas a bola foi no poste.


3-Atenção: Num jogo de semifinal não dá para dar a bobeira que a Chapecoense deu no lance do gol. O Oeste teve apenas uma chance e fez. Contra times de qualidade, numa decisão, não dá para errar.


O que a chapecoense precisa em São Paulo

1-Entrar com espírito de decisão: A Chapecoense tem que tentar repetir fora de casa as atuações que teve nos jogos anteriores no Índio Condá.


2-Aproveitar melhor as chances: Em São Paulo, a Chapecoense tem que melhorar seu aproveitamento, se quiser chegar na final.


3- Quebrar o tabu de não vencer fora com Dal Pozzo: O técnico da Chapecoense, que está com crédito pela classificação para a Série B, precisa quebrar um tabu de não ter vencido fora pelo Verdão.


Como fica

Empate ou vitória do Oeste: Oeste na final Vitória da Chapecoense por 1 a 0: Decisão nos pênaltis Vitória da Chapecoense por qualquer outro placar: Chapecoense na final


Por

Comentários