20 nov08:52

Efeito Rodrigo Gral na Chapecoense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Rodrigo Gral, o atacante dos 500 gols, multiplicou a média de gols da Chapecoense nas partidas em que esteve em campo, passando de 0,5 para 2,7 por jogo. Infelizmente a Chapecoense não pode contar com o “efeito Gral” nas partidas das semifinais da Série C contra o Oeste.

O atacante, que se recupera de uma lesão muscular na parte posterior da coxa esquerda, não atuou nas duas últimas partidas e não poderá jogar na próxima sexta-feira, contra o Oeste, em Itápolis.

– Ele só volta para a final, se a Chapecoense passar pelo Oeste – previu o fisioterapeuta do clube, Guilherme Dias Carli.

Ele informou que o atacante teve uma lesão grau 2, com ruptura de algumas fibras musculares, o que prevê entre 14 e 21 dias parado. A lesão foi no dia 5 de novembro. O médico Carlos Mendonça até conseguiu acelerar o processo de recuperação, com aplicação de PRP (Plasma Rico em Plaquetas), que consiste na retirada do sangue do próprio jogador, seleção e aplicação das plaquetas no local da lesão.

Na segunda-feira, dia 19, Gral correu no gramado do Condá. Mas continua fazendo fisioterapia e reforço muscular, na academia. Na quinta ou sexta-feira deve ser liberado para o preparador físico Anderson Paixão.

A partir do dia 26 de novembro, poderia voltar a treinar com bola. Gral disse que está chateado por não poder participar das semifinais.

– A gente sofre mais fora – declarou. Mas ele segue treinando confiando que seus companheiros vão conseguir a vaga para a final.

Gral agradeceu a comissão técnica e os companheiros, que o ajudaram muito na Chapecoense. Ele acredita que o motivo do time fazer mais gols quando joga é que a marcação dos adversários tem uma preocupação maior com sua presença.

– Geralmente tem dois me marcando e meus companheiros, que são inteligentes, aproveitam o espaço- explicou.

O certo é que Gral faz a diferença no time da Chapecoense. Mas desta vez o time vai ter que se virar sem ele.

Caso a Chapecoense não chegue na final da Série C inicia na próxima semana a troca do gramado da Arena Condá. Na segunda-feira, o presidente Sandro Pallaoro esteve em Xanxerê, visitando o estádio municipal Josué Annoni. Outra opção seria o Domingos Machado de Lima, em Concórdia.


“Falei pro pessoal que o ano não vai terminarna sexta-feira;

quero estar com eles na final” Rodrigo Gral, atacante da Chapecoense


Com Gral

Jogos: 7

Vitórias: 5

Empates: 0

Derrotas: 2

Gols marcados: 19

Média de gols por jogo: 2,71


Sem Gral

Jogos: 14

Vitórias: 4

Empates: 5

Derrotas: 5

Gols marcados: 8

Média de gols por jogo: 0,57



Por

Comentários