17 dez14:58

Solteiros lideram inadimplência no crediário em Chapecó

Sessenta e dois por cento das pessoas com dívidas atrasadas no comércio de Chapecó são solteiras, o que corresponde a 8.204 consumidores. Estes dados integram levantamento mensal do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), da Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL).

O estudo apontou que no mês de novembro o índice da inadimplência relacionada ao crediário no comércio do município foi de 4,36%. Percentual superior ao registrado no Estado de 2,87% e 3,51% maior do que o mesmo período do ano passado. O levantamento revela que neste último trimestre 12.943 pessoas estão inadimplentes. A maioria é formada por mulheres, o que corresponde a 7.766 (60%).

O valor da inadimplência em Chapecó, no mês de novembro, está estimado em R$ 1,3 milhão e no acumulado do último trimestre o valor ultrapassa R$ 6,3 milhões. A inadimplência média do crediário é de R$ 351,62.

“Esse cenário é preocupante, principalmente, porque nos últimos meses do ano sempre ocorre a redução da inadimplência, uma vez que os consumidores estabilizam suas contas e se preparam para comprar novamente”, observou o presidente da CDL Chapecó, Gilberto João Badalotti.

Para proporcionar um espaço de encontro entre credor e consumidor e facilitar o processo de negociação a entidade promoveu recentemente o 1o Dia D Acerto de Contas, que deve ser repetido no primeiro trimestre de 2013. “O intuito da iniciativa foi de proporcionar o acerto e a recuperação do crédito para que os clientes possam voltar a comprar, uma vez que o Natal oferece ótimas oportunidades de aquisição”, complementou.

No mês de novembro, foram feitas 47.211 consultas no SPC de Chapecó efetuados 5.219 registros, registrados 4.904 CPFs e feitas 4.353 reabilitações. No comparativo do mesmo período do ano passado o número de registros caiu 5,9%, o de CPFs reduziu em 4,13% e o de reabilitações aumentou em 10,99%. Outro dado relevante para o setor é o crescimento na abertura de crediário que de novembro de 2011 para 2012 apresentou acréscimo de 2,48%.

Badalotti motiva os empresários a incentivarem os consumidores a regularizarem seus débitos, bem como aos clientes procurarem os estabelecimentos comerciais para verificar eventuais pendências. “As vantagens para o consumidor são de ter o nome limpo, crédito, facilidade para comprar em todas as lojas, acesso aos financiamentos, além de aproveitar as promoções e parcelar as compras”, ressaltou.


Por

Comentários