28 dez17:50

Corrida contra o tempo

Enquanto um grupo pinta as paredes, o outro retira os azulejos e os eletricistas dão uma geral na fiação. A reforma começou no dia 18 e ainda resta muita coisa por fazer. No gramado foi feito o possível pra eliminar as ondulações e a grama está cortada. O campo já está liberado para a Chapecoense treinar. Mas nas arquibancadas e nos vestiários apenas 10% do projeto foi executado.

Além de cores novas, as arquibancadas vão ganhar novo alambrado. Nos vestiários a transformação vai ser geral. A começar pelas janelas que possuem inúmeros vidros quebrados. Os banheiros vão ganhar novos azulejos e louças, as paredes novas cores e o piso um revestimento emborrachado. A parte elétrica está sendo toda revisada e os fios, tomadas e interruptores com defeitos trocados.

A reforma vai consumir em torno de 150 mil reais. A maior parte vinda do governo do estado e o restante da prefeitura. O problema é a falta de segurança no local. Nas torres de iluminação não há nem sinal mais dos cabos de cobre dos para raios. As luminárias das cabines de transmissão mal foram substituídas e já foram furtadas. Para ampliar a capacidade de público do estádio, vão ser instaladas arquibancadas móveis atrás das goleiras. Hoje a capacidade é de dois mil torcedores. Com as novas arquibancadas a capacidade vai subir para seis mil pessoas.

A estréia do verdão no campeonato catarinense é dia 20 contra o JEC, em Joinville. Três dias depois recebe o Avaí, aqui em Xanxerê./ E o estádio Josué Anoni também deve ser palco de pelos menos outros três jogos do verdão, contra o Criciúma, o Juventus e o Guarani. Se por um lado, a transferência dos jogos do Verdão para Xanxerê vai gerar transtornos aos torcedores de Chapecó, por outro será uma oportunidade e tanto pra quem vive em Xanxerê e arredores acompanhar o furacão do oeste. 


Por

Comentários