09 jan14:35

Após temporal, 40 famílias permanecem desalojadas no Extremo-Oeste

Pelo menos 40 famílias permanecem desalojadas em São Bernardino, no Extremo-Oeste catarinense, após um forte temporal que provocou alagamentos na noite de segunda-feira. Os atingidos estão em uma creche, onde recebem alimentação e auxílio para recomeçar.

A Defesa Civil estima prejuízos de cerca de R$ 750 mil. Alguns perderam tudo e, dos 50 atingidos, somente 10 haviam conseguido voltar para casa até a manhã desta quarta-feira. Mesmo com o tempo fechado, os moradores do Centro da cidade, o local mais atingido, trabalhavam em mutirão para tentar recuperar os pertences.

Conforme Leonir Ludwig, membro da comissão da Defesa Civil de São Bernardino, algumas famílias perderam móveis, roupas, alimentos, veículos e até as paredes da casa foram rachadas pela força da água.

- Estamos vendo o que dá para recuperar. Teve família que achou colchões cerca de 200 metros de casa, que foram arrastados pelo rio que transbordou – salienta.

Ludwig afirma que o município não sofria um alagamento com as mesmas proporções há pelo menos 50 anos.  Por conta disso, São Bernardino decretou situação de emergência ainda nesta terça-feira e está auxiliando os atingidos, fornecendo alimentos e abrigo.

Até a manhã desta quarta-feira, o fornecimento de água ainda não havia sido restabelecido em alguns pontos da cidade. Técnicos da Defesa Civil do Estado também estão no local para auxiliar nos trabalhos de recuperação.

Em Galvão não há mais desalojados

Além de São Bernardino, o município vizinho de Galvão também foi bastante atingido pelo temporal e alagamentos. Pelo menos 70 casas foram danificadas, mas as famílias não estavam mais desalojadas na manhã desta quarta-feira.

Os três rios que cortam o município inundaram e um deles subiu cinco metros. Seis pontes foram danificadas e pelo menos três delas precisarão ser totalmente reconstruídas. Alguns moradores do interior ficaram ilhados.

Propriedades rurais e lavouras também tiveram perdas. A prefeitura de Galvão estima que o prejuízo causado pelo temporal chegue a R$ 1,4 milhão no município, onde também já foi decretada situação de emergência.

DIÁRIO CATARINENSE

Por

Comentários