16 jan15:08

Imprudência é a principal causa de acidente no acesso da BR 282

DARCI DEBONA

Foto: Sirli Freitas

Mesmo com o asfalto ruim, desvios e estreitamento de pista a imprudência é a principal causa dos acidentes ocorridos na BR 480, conhecido como acesso Plínio Arlindo De Nês, que liga Chapecó à BR 282, onde três pessoas morreram no sábado passado.

-Em mais de 80% a causa é a imprudência- afirmou o Chefe de Policiamento e Fiscalização da Delegacia da Polícia Rodoviária Federal em Chapecó, Eugênio Lorenzon. Ele citou que, dos 258 acidentes registrados nos 7,6 quilômetros que estão em obra em 2012, apenas dois foram causados por defeito na via e cinco por defeitos mecânicos. Os 251 demais foram por imprudência dos motoristas.

Lorenzon aponta como os principais fatores a desobediência à sinalização e a falta de atenção. O policial rodoviário reconheceu que a pista ruim mas que a sinalização é boa, com indicação dos desvios a até 1,5 quilômetro antes. Ele afirmou que a velocidade máxima permitida é de 40 quilômetros por hora. No entanto é perceptível que a maioria dos veículos anda em velocidade que ultrapassa o dobro disso. Além disso muitos motoristas não mantém uma distância segura em relação ao veículo da frente, o que causa acidentes nos pontos de estreitamento de pista.

Os motoristas que transitam pelo acesso concordam com a avaliação da polícia rodoviária. –O pessoal não liga o pisca alerta quando pára bruscamente- afirmou o empresário Dirceu Dalla Riva, que tem uma revenda de  automóveis ao lado da rodovia. Ele disse que todos os dias acontecem acidentes. Ele considera que a presença de policiais na rodovia poderia inibir os imprudentes.

O comerciante Renato Hunhoff, de Pinhalzinho, também reclama dos motoristas. –O pessoal fecha os outros e anda até na contramão- contou. Hunhoff considera que o ritmo da obra poderia ser mais rápido.

Para o motociclista Márcio Gomes Ferreira o trecho da rodovia é perigoso, pois muitos não obedecem a sinalização. Além disso ele reclamou do pavimento, que é ruim.

A duplicação da BR 282 conta com recursos do Governo Federal e contrapartida do Governo do Estado, que está gerindo a obra. De acordo com o Secretário de Desenvolvimento Regional em exercício, Gilberto Tomasi, já foram investidos R$ 25 milhões e mais de 30% do projeto já foi concluído. A obra iniciou em 2010 e tem prazo de conclusão em julho de 2014. Mas, segundo Tomasi, a expectativa é de finalizar os trabalhos ainda em 2013. Ele afirmou que a fase mais difícil, de desapropriações e escavações, já está em fase de finalização. Além disso já estão prontos os pré-moldados dos retornos e boa parte das pistas laterais. Tomasi também considera que cabe aos motoristas maior cuidado até a finalização da obra.


Por

Comentários