17 out16:11

Bolas brancas invadem lavouras no Oeste

Bolas brancas estão invadindo as lavouras do Oeste. Seria Para alguns, poderia ser uma instalação artística. Para outros, alguma brincadeiras de seres extraterrestres que costumam visitar os trigais do Oeste nessa época. Mas na realidade trata-se de uma técnica que está se disseminando na região, para atender a demanda do crescimento da bovinocultura de leite. As bolas são na verdade pasto seco ou úmido que é cortado e envolvido em plástico para conservar suas propriedades nutricionais. A técnica diminui o custo com armazenagem. Cada bola de 60 quilos pode alimentar até 10 vacas.

Comente aqui
17 out15:42

Fundação Logosófica promove show com os três tenores brasileiros

A Fundação Logosófica de Chapecó promove no dia 24 de outubro o show com “Os Três Tenores Brasileiros e Banda Felice Itália. A apresentação inicia às 20h30, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nês.

O espetáculo terá uma hora e meia de duração e apresentará músicas tradicionais e eruditas da cultura italiana como: “O Sole Mio”, de Di Capua, “La Donna é Mobile”, de Rigoletto e Verdi, e Nessum Dorma”, de Turandot e Puccini. Também serão interpretadas algumas canções que fizeram sucesso recentemente, como: “Com te Partiró” e “Amigos Para Sempre. Haverá ainda interpretações da Música Popular Brasileira, como: “Aquarela do Brasil”, de Ary Barrosso.

Os Três Tenores Brasileiros são Nino Valsani, Armando Valsani e Francisco Romanelli. A Banda Felice Itália é regida pelo maestro Feliciano Motta. Os artistas estão fazendo sucesso em suas apresentações, inclusive em cruzeiros marítimos.

O evento é uma promoção da Fundação Logosófica de Chapecó, Colégio Logosófico González Pecotche e Associação dos Amigos do Colégio. O objetivo é promover um espetáculo cultural em Chapecó.

Os ingressos custam R$ 50 e podem ser adquiridos na Fundação Logosófica, Colégio Logosófico, Livraria Educativa, Padaria Belpão e Brasitália.

Outras informações no Colégio Logosófico, pelo telefone 3323-3847, ou pelo email 3tenoreschapeco@gmail.com.

Comente aqui
17 out15:37

Cursos para habilitação de pilotos de lanchas e jet ski

O Sest Senat Chapecó está com inscrições abertas para os cursos de Motonauta, Arrais Amador e Mestre Amador. Essa formação é obrigatória para todo piloto de esporte e/ou recreio.

Ele terá de participar do curso para  se candidatar a obter habilitação de Arrais e Mestre Amador, bem como Moto Aquática (Jet Ski). O Sest Senat está credenciado pela Marinha do Brasil para habilitar os condutores de embarcações com aulas teóricas e práticas, bem como fazer a avaliação dos alunos. O Sest Senat Florianópolis já realiza os cursos. Segundo o coordenador de Desenvolvimento Profissional do Senat, Gelter Ferreira, as aulas devem começar ainda em outubro.

Ferreira ressalta que a capacitação tem a finalidade de proporcionar aos condutores de embarcações de esporte e recreio o aperfeiçoamento teórico e prático para condução destes veículos. E com isso, desenvolvem competências necessárias quanto à segurança no deslocamento em atividades náuticas e normas básicas de circulação náutica em vigor.

No componente curricular, o aluno terá no módulo teórico, aulas de marinharia, noções básicas de primeiros socorros, sobrevivência no mar, legislação náutica, Noções básicas de combate a incêndio. No módulo prático, haverá aulas de técnica de pilotagem.

O Sest Senat fez parceria com Associação Catarinense das Marinas  e Afins de SC, (Acatmar);  Capitania dos Portos de Santa Catarina (CPSC); Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) e  Jet Resgate – Lancha escola O método de ensino utilizado nas aulas práticas foi desenvolvido pelo Instrutor Romeu Bruno, da empresa Jet Resgate que possui renomada experiência profissional, seja como esportista ou como Instrutor no Brasil e Exterior.  Neste sentido, os alunos terão orientação em sala de aula com conteúdo teórico, no laboratório de sinalização  sobre a simbologia utilizada  no mar e nas aulas práticas inclui aulas diurnas e também noturnas, ressalta Gelter Ferreira.

Informações para as inscrições (49) (49) 3319 6111

Comente aqui
17 out15:29

Círculos no Oeste viram caso de polícia

Darci Debona/darci.debona@diario.com.br

O aparecimento de círculos em lavouras de trigo do Oeste pelo quinto ano consecutivo acabou virando caso de polícia. A proprietária da área onde os agroglifos foram encontrados, Liana Faccio, registrou boletim de ocorrência na delegacia de Ipuaçu.

Para ela o que danificou seu trigo não tem nada de extraterreno e sim foi causado por terráqueos, dos quais ela vai buscar indenização.

Ela até contratou um vigia para evitar que curiosos aumentassem ainda mais os danos à sua lavoura de trigo. Vilson Cunico está ganhando R$ 50 a R$ 60 por dia para cuidar da lavoura. Mas às vezes ele precisa do reforço de Dercílio Bernardes, que trabalha para a família Faccio. Bernardes tem que deixar de cuidar da lavoura para dar uma de vigia.

Os dois também são céticos em relação aos cerca de 30 círculos, que atingiram aproximadamente meio hectare, o equivalente a cinco mil metros quadrados, metade de um campo de futebol. –Não tem grande coisa, é só trigo amassado- desfez Bernardes. –Isso é gente que está fazendo- completou Cunico.

Ontem pela manhã o delegado da comarca de Abelardo Luz, João Luiz Miotto, e o investigador Renan Gatti, estiveram no local. E apesar de algumas pessoas ainda ficarem assustadas e até pensando em extraterrestres, os policiais não têm dúvida. –É uma brincadeira de mau gosto- afirmou Miotto. –É coisa de desocupados- completou Gatti.

Eles afirmam que os responsáveis pelo dano na lavoura serão identificados e punidos. No local eles viram sinais de que, no meio dos círculos, há diferença na textura, mostrando que o local serviu de base para amassar o trigo, provavelmente com corda e tábua. –Está achatado e com bastante terra- afirmou Miotto.

Além de indenização cabível os responsáveis podem responder por crime de dano ao patrimônio, que tem pena prevista de seis meses a um ano de detenção.

O presidente do Grupo de Estudos de Astronomia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Adolfo Stotz Neto, disse que os agroglifos encontrados no Oeste são pura brincadeira, como ocorreu desde a década de 70 na Europa.

Ele brincou que estes sinais sempre surgem em lavouras de trigo e não deixam nenhum outro sinal que não sejam as plantas amassadas. Não há sinais de algo queimado pela ação de alguma energia e não há registros em outras plantações.

Stotz Neto disse que não tem lógica alguém viajar distâncias inimagináveis para chegar na Terra e fazer círculos. Ele citou que, para chegar na estrela mais próxima, seria necessário viajar 4,5 anos na velocidade de 300 mil quilômetros por segundo. Com a atual tecnologia disponível na Terra, levaria 70 mil anos.

Ele afirmou que o universo deve ser habitado, mas isso é questão probabilística, ainda não comprovada. Mas ele não acredita que Ipuaçu seja um lugar privilegiado no universo onde a cada ano os extraterrestres vem deixar suas mensagens.

Já o prefeito de Ipuaçu, Denilso Casal, está entre os que pensam o contrário. –Isso é um fenômeno que o ser humano não faz- declarou. Normalmente os círculos são encontrados em feriados ou após finais de semana, num raio de três quilômetros da cidade. Já foram registrados círculos também em Ouro Verde, Bom Jesus e Xanxerê, que são cidades vizinhas. Ou seja, é bem provável que esses ETs sejam do Oeste mesmo.


Comente aqui
17 out15:04

Taça Brasil: Unochapecó/NTozzo/Aurora começa com vitória

Finalmente a estreia. E com vitória. A Unochapecó/NTozzo/Aurora começou bem a Taça Brasil Adulta de futsal feminino. Na tarde desta terça-feira (16), venceu ao Dom Bosco/Paraná Clube por 3 a 1. A partida foi disputada no Ginásio Joaquim Prestes, em Guarapuava (PR) – sede da competição.


Após aguardarem um dia para estrear, devido à desistência do Ninho de Águias (AM), as atuais tricampeãs largaram na liderança do Grupo A da Divisão Especial. Com três pontos ganhos, estão ao lado do mesmo Paraná.


Chapecó volta à quadra somente na quinta (18), quando enfrentará o tradicional Chimarrão (RS) às 18:30. A vitória pode garantir o time na semifinal. A Taça pode ser acompanhada em http://www.futsaldobrasil.com.br/2009/competicoes/index.php?idCompeticao=216 .


* Chapecó dominou a primeira etapa…


A Female Futsal só teve facilidades no começo do jogo. O Paraná Clube vinha de goleada sobre o Chimarrão na estreia, por 9 a 2, e evoluiu muito desde os amistosos de apresentação contra as catarinenses.


Chapecó tratou de envolver o adversário, fazendo a bola girar. E, conseguindo espaços, veio o primeiro gol. Aos três minutos, Renata recebeu dentro da área e driblou a goleira Thani antes de tocar para as redes.


O ritmo foi mantido e logo a vantagem foi ampliada. Com seis minutos, finalização catarinense e a capitã Thaís marcou contra. Isso forçou o técnico adversário Fernando Sfeir a pedir tempo pouco depois.


Não adiantou, pois a primeira etapa era toda de Chapecó. Valéria, que estava ausente por lesão desde a final do Mundial Universitário, voltou a jogar para alegria de sua equipe. E, aos 17, mais um gol. Pequena mostrou que gosta de estrear com tentos nas competições adultas, mandando uma bomba indefensável. Placar de 3 a 0 no intervalo.


* … e Paraná dificultou na segunda


No segundo tempo, o jogo ficou mais truncado, com o Paraná dificultando a partida. Aos seis minutos, Beta desceu pelo meio e chutou no canto direito de Evelyn, descontando na contagem. Chapecó buscou administrar a vantagem, mas sem conseguir ampliar.


Nos cinco minutos finais, o adversário lançou Thais de goleira-linha. A marcação, especialmente com Amanda e Brenda, surtiu efeito. 3 a 1 e vitória confirmada para a Female.


* Ficha técnica


Unochapecó/NTozzo/Aurora (SC) 3-1 Dom Bosco/Paraná Clube (PR)

XXI Taça Brasil Adulta – Divisão Especial

Ginásio Joaquim Prestes (Guarapuava-PR)

Árbitras: Márcia Marcondes-RS e Carolina Alves-MS

Gols: Renata, 4′ 1t (1-0); Thais-contra, 7′ 1t (2-0); Pequena, 18′ 1t (3-0); Beta, 7′ 2t (3-1)

Cartões amarelos: —


Unochapecó: Giga (goleira); Pequena, Brenda (capitã), Vanessa e Renata. Entraram: Tampa, Amanda, Nívia, Bruninha, Valéria, Estela e Evelyn (goleira). Técnico: Éder Popiolski


Paraná Clube: Thani (goleira); Thais (capitã), Beta, Raquel e Rarine. Entraram: Fran, Carol e Pati. Técnico: Fernando Sfeir


Comente aqui
17 out14:59

Aprov/Unoesc/Chapecó tem nova maratona pela frente

 

“Até agora cumprimos todos os nossos objetivos”, é o que afirma o técnico da Aprov/Unoesc/Chapecó, Nilson Rex, depois de conquistar o título da fase regional dos Jogos Abertos de Santa Catarina.

No regional, a equipe chapecoense venceu todos os cinco jogos por 3 sets 0, inclusive a final contra os donos da casa, e se garantiu na etapa estadual dos Jasc.

Nesta temporada, além da fase regional dos Jogos Abertos, Chapecó já subiu ao pódio nas outras três competições que disputou. A equipe também conquistou o título da etapa Sul da Liga Nacional, dos Jogos Universitários Catarinense e ainda foi vice-campeão da etapa final da Liga Nacional, que assegurou à Chapecó uma vaga na Superliga B, em 2013.

Competições

Agora, os comandados de Nilson Rex se preparam para uma nova maratona de competições. Em um mês, serão três os compromissos da Aprov/Unoesc/Chapecó. Neste fim de semana começam os Jogos Universitários Brasileiro, em Foz do Iguaçu. Depois, no primeiro fim de semana de novembro, acontecem os play-offs do Campeonato Catarinense diante do Super Imperatriz Vôlei/Florianópolis e de 07 a 17 de novembro tem a fase estadual dos Jogos Abertos de Santa Catarina, em Caçador.

Comente aqui
17 out14:46

Abertas inscrições para vestibular da Unochapecó

Mais de 40 cursos da Unochapecó proporcionam vagas no Vestibular Acafe Verão 2013, com ingresso no primeiro e no segundo semestres do próximo ano. A aplicação das provas ocorrerá em 25 de novembro, o resultado será divulgado em 7 de dezembro e a matrícula deverá ser realizada de 12 a 18 de dezembro. 

Para a inscrição, no valor de R$ 70,00, pode ser acessado o site www.unochapeco.edu.br/vestibular. Nesse mesmo endereço estão informações detalhadas sobre os cursos, formas de financiamento disponíveis e benefícios específicos para os vestibulandos de alguns cursos. Os interessados também podem manter contato pelo e-mail vestiba@unochapeco.edu.br ou pelo telefone (49)3321-8100.    

Os cursos com vagas em Chapecó, e respectivos turnos de aula, são os de: Chapecó: Administração/matutino e noturno; Agronomia/matutino e noturno; Arquitetura e Urbanismo/noturno; Artes Visuais/noturno; Ciência da Computação/matutino e noturno; Ciências Biológicas-Licenciatura/noturno; Ciências Biológicas/noturno; Ciências Contábeis/noturno; Ciências Econômicas/noturno; Comunicação Social-Jornalismo/noturno; Comunicação Social-Publicidade e Propaganda/noturno; Design-Ênfase em Design Visual/noturno; Design de Moda/noturno; Direito/matutino e noturno; Educação Física-Licenciatura/noturno; Enfermagem/matutino; Engenharia Civil/noturno; Engenharia de Alimentos/noturno; Engenharia Elétrica/noturno; Engenharia Mecânica/noturno; Engenharia Química/noturno; Farmácia/vespertino; Fisioterapia/integral; Gastronomia-Tecnólogo/noturno; Letras-Licenciatura Plena-Ênfase em Língua Portuguesa e Língua Inglesa/noturno; Matemática -Licenciatura/noturno; Medicina/integral; Nutrição/matutino; Odontologia/integral; Pedagogia-Licenciatura/noturno; Produção Audiovisual-Tecnólogo/noturno; Psicologia/matutino e noturno; Serviço Social/noturno; e Sistemas de Informação/noturno.

Em São Lourenço as vagas são para os cursos de Administração, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Direito e Psicologia, todos ministrados à noite. Já na unidade da Unochapecó em Xaxim estão abertas inscrições para o curso de Direito, também ministrado no período noturno.


Comente aqui
16 out19:38

ACN conquista três ouros no Sul-Brasileiro de Natação

Um fim de semana dourado para os jovens talentos da Associação Chapecoense ACN/AQUATIC CENTER/UNOCHAPECÓ/INOVADORA SISTEMAS/LINEAR AUDITORES/ PMC, em Curitiba-PR. No campeonato sul-brasileiro mirim-petiz(09 a 12 anos) a garotada conquistou nove medalhas, sendo três de ouro. A competição reuniu mais de 400 atletas no parque aquático do Clube Curitibano.


Estavam na disputa 27 equipes do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Nas 84 provas disputadas, na competição mais forte dos três estados do sul nestas categorias, os chapecoenses voltaram com três ouros, quatro pratas e dois bronzes. A ACN foi comandada pelos professores Jordan Bellei e Vitor Goulart. Um dos destaques da equipe foi a nadadora Renata Spricigo. Ela assegurou o tri-campeonato sul-brasileiro na prova dos 50m nado peito, além da prata nos 50 m costas. Outro campeão foi Yan Macena na prova dos 50m borboleta. Yan subiu ao pódio nas três provas que disputou, sendo que além do ouro, foi prata nos 50m costas e o bronze dos 100m costas.


Quem também nadou para vencer e chegou na frente foi Natália da Silva que sagrou-se campeã na prova de 100m costas e de quebra garantiu o bronze nos 50 m costas. Outro destaque foi Julia Picoli, vice-campeã nas provas de 50 e 100m nado peito. Completaram o grupo contribuindo na pontuação geral por equipe ao se classificarem entre os 10 melhores da competição os nadadores Caroline Costa, quarta colocada nos 200m livre e 50m borboleta, Airton Vargas Jr. e Carolina Panho, com a nona posição nas provas de 200m livre e 100m costas respectivamente.


A presidente da ACN, Mara Sfredo, elogiou o trabalho dos técnicos e atletas. “O grupo superou o desempenho apresentado no primeiro semestre e assegurou classificação entre as melhores equipes da competição. Mais uma vez destacamos Chapecó no cenário aquático sul-brasileiro”, declarou. Agora a ACN volta a preparação dos atletas para o regional/oeste em Concórdia no próximo sábado, 20. Paralelamente o professor Vitor Goulart juntamente com os atletas Évelin Conte e Davi Cadore defenderão o selecionado universitário catarinense nos JUBS em Foz do Iguaçú-PR de 19 a 21 deste mês.

Comente aqui
16 out19:31

Biblioteca Pública Municipal tem programação especial no mês de outubro

A Secretaria de Cultura, Lazer e Turismo de São Miguel do Oeste, por meio da Biblioteca Pública Municipal José de Alencar, comemora neste mês de outubro o Dia da Criança (12 de outubro), e a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, de 23 a 29 de outubro.

Segundo a bibliotecária Maria Regina Andreatto, em razão das datas comemorativas citadas, a equipe realiza entre os dias 22 e 26 de outubro, contação de histórias a partir do livro A Jiboia Manuelita, da escritora Terezinha Bagattini, de São Miguel do Oeste.

O evento tem como objetivo incentivar o hábito da leitura e aproximar a escritora dos leitores, permitindo um momento prazeroso de troca de informações. Inclusive em algumas sessões a escritora estará presente para rodas de conversa com os leitores.

A contação de histórias acontece em quatro sessões diárias, pela manhã às 8h e 30min e às 10h, e durante a tarde às 14h e às 15h e 30min, para crianças de 04 a 10 anos.

As pessoas e escolas interessadas podem agendar horários pelo telefone 49 3622 6208 – ramal 22, ou durante horário de expediente da Biblioteca Municipal, das 8h às 19h.

Comente aqui
16 out19:24

Caixa reduz déficit de habilitação rural no país

A Caixa Econômica Federal já beneficiou mais de 42 mil famílias de agricultores e trabalhadores rurais, por intermédio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), desde seu início em 2009 até setembro deste ano.

 Somente no terceiro trimestre de 2012 (julho a setembro), foram contratadas quase 13.300 unidades, resultado cinco vezes maior ao registrado no mesmo período do ano passado, representando crescimento de 526%. Desde o início do “Minha Casa Minha Vida Rural”, são cerca de R$ 800 milhões em investimentos no setor.


Dados do Oeste de Santa Catarina – Desde o início do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), em 2009, na região oeste de Santa Catarina, a CAIXA já beneficiou 2.469 famílias de agricultores com financiamento habitacional, com investimentos que passam de R$ 19,7 milhões. Só no ano passado foram 1.354 famílias beneficiadas na região e em 2012, até 15 de outubro, já foram liberados 817 financiamentos para moradia rural na região.


Enquadram-se no PNHR os agricultores familiares e os trabalhadores rurais, além dos pescadores artesanais, extrativistas, aqüicultores, maricultores, piscicultores, ribeirinhos, comunidades quilombolas, povos indígenas e demais comunidades tradicionais. As famílias são organizadas por entidade representativa sem fins lucrativos (município, estado, sindicatos, cooperativa ou associações), que apresenta o projeto para a CAIXA. As propostas devem atender no mínimo 4 e no máximo 50 famílias por grupo. Atualmente, há mais de 50 mil propostas em análise no banco.


A meta estabelecida pelo Ministério das Cidades para o PNHR, no período de 2011 a 2014, é de 60 mil unidades habitacionais. Entretanto, para o vice-presidente de governo e habitação da CAIXA, José Urbano Duarte, o banco deve bater a meta antes do prazo. “Vamos ampliar nossa capacidade e continuar acelerando o ritmo de contratações. A previsão é  superarmos esse número já nos primeiros meses de 2013”. Só neste ano, até o início de outubro, o banco já contratou mais de 22 mil  unidades habitacionais pelo programa – nas modalidades construção e reforma. “Esperamos contratar mais 10 mil até o final do ano, considerando o ritmo crescente nos últimos meses”, prevê a superintendente de habitação rural da CAIXA, Noemi Lemes.


Os números atingidos até agora são resultado dos esforços da CAIXA na capacitação e organização das entidades e comunidades rurais. Desde maio de 2011, quando criou a Superintendência Nacional de Habitação Rural (SUHAR), o banco vem atuando na construção de um relacionamento com entidades representativas do setor. No PNHR, as entidades identificam a demanda habitacional e auxiliam no trabalho de organização das famílias. A CAIXA, como agente financeiro e gestor operacional do Programa, contribui com o trabalho de capacitação técnica e social das comunidades, libera os recursos e acompanha a realização das obras.



De acordo com a superintendente Noemi Lemes, nas ações do Programa, as famílias recebem capacitação técnica e orientação sobre gestão da propriedade rural, embelezamento das moradias, cooperativismo, participação da mulher na gestão da propriedade e ações que visem à permanência do jovem no campo. O PNHR prevê o subsidio de R$ 1 mil, por família, para que a entidade organizadora preste assistência técnica e execute o trabalho social junto às famílias, aspecto fundamental do Programa, que visa promover a qualidade de vida dos trabalhadores do campo e evitar o êxodo rural.



Parâmetros do programa:

Para famílias com renda anual de até R$ 15 mil (Grupo I), o valor do subsídio, com recursos do Orçamento Geral da União (OGU), é de até R$ 25 mil para construção e até R$ 15 mil para reforma. Cada família devolve à União apenas 4% do valor subsidiado, em 4 parcelas anuais (1% por ano – 96% do valor total do projeto é subsidiado).


Famílias com renda anual entre R$ 15 mil e R$ 30 mil (Grupo II), podem receber subsidio de até R$ 7 mil e os valores financiados podem chegar a R$ 30 mil, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O Grupo III atende a famílias com renda bruta anual que vai de 30 mil até 60 mil reais. Para esse grupo, o financiamento  chega a R$ 80 mil e há desconto na taxa de juros na modalidade construção, se a renda for até R$ 37.200,00.


O valor médio das unidades habitacionais é de R$ 25 mil – custo mais baixo, em relação às áreas urbanas, pela disponibilidade de terrenos no meio rural e pelo sistema de produção das moradias (mutirão/autoconstrução assistida, administração direta e empreitada global).


Programa Nacional de Habitação Rural:

Parte integrante do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), o PNHR foi criado pela necessidade de uma política habitacional que atendesse as especificidades da moradia no campo, onde as diferenças em relação ao meio urbano – tais como cultura, forma de remuneração, gleba de terra, logística para construção – passaram a ser consideradas nos programas de moradia para a população do meio rural.

Comente aqui