02 jan11:43

PMC/Unoesc/Nord Eletric/Aurora comemora o ano de 2012

Resultados positivos nas equipes de rendimento, com os atletas paradesportivos, no trabalho de iniciação, no comunitário e nos projetos sociais. É isso que a Associação Desportiva Chapecoense de Tênis de Mesa (ADCTM) festeja no ano que se encerra.  “Estou a 22 anos diretamente ligado ao tênis de mesa de Chapecó e afirmo que 2012 foi o mais vitorioso em todos os sentidos”. A declaração é do coordenador do tênis de mesa chapecoense, Cleberson Silva. 

Dentro dos cinco eixos de atuação da entidade que comanda a modalidade no município, o dirigente também aponta como o segredo do sucesso o apoio incondicional da Prefeitura de Chapecó, através da Secretaria de Esporte e Lazer, e dos patrocinadores da ADCTM: Unoesc, Nord Eletric e Aurora. “São parceiros essenciais para atendermos todos os públicos”.

Rendimento e Paradesporto

Entre as conquistas das equipes de rendimento destaque para o título inédito dos Jogos Escolares de SC 12 e 14 anos, no feminino, com Giuliana Valentini e Aline Dias e que sagraram-se ainda vice-campeãs das Olimpíadas Escolares Brasileira. Teve ainda o título estadual no infantil feminino por equipe e o tricampeonato do Circuito Oeste de Tênis de Mesa.

Nas competições da Fesporte, as equipes femininas conquistaram uma medalha de prata e o quarto lugar no geral dos Jasc. Já nos Joguinhos foram um ouro, uma prata e um bronze, além do 3º lugar no geral. Na Olesc foi a equipe masculina que terminou em 5º lugar no geral. “Em todas as categorias nas competições da Fesporte marcamos pontos para Chapecó”, avaliou o técnico Giancarlo Valentini.

Desde a primeira edição dos Parajasc, em 2005, o tênis de mesa é uma das modalidades que representa Chapecó. Além de oportunizar a participação nos seguimentos auditivo, intelectual e físico, os mesa-tenistas sempre conquistaram medalhas para o município.

Em 2012, além de participar dos Parajasc, a ADCTM conseguiu manter uma equipe entre 8 e 12 atletas treinando regularmente durante o ano e também participando das competições da Liga Oeste. “Para 2013, a meta é levar este atletas para as etapas do Circuito Catarinense com certa regularidade”, salientou Valentini.

Iniciação e inclusão social

Esses dois eixos caminharam juntos e os resultados também foram positivos. No total, 289 crianças e adolescentes praticaram o tênis de mesa em um dos polos de escolinhas do Projeto Atleta do Futuro: Cristo Rei, Vila Real, Quedas do Palmital, Presidente Médici e no CT do Complexo Ivo Silveira, no Centro.

Destes alunos, além dos treinamentos semanais nos bairros, muitos participaram em diferentes momentos de atividades no Centro de Treinamento. Além disso, eles participaram de eventos e festivais no município e ainda, pelo menos 30 alunos, já representaram Chapecó em competições regionais. “Graças ao apoio dos patrocinadores, estamos conseguindo oportunizar novas crianças das escolinhas a participar de eventos fora de Chapecó e dando a eles o prazer de representar o município”, enalteceu o técnico Robson Diefenthaeler.

Comunitário

Pelo segundo ano seguido, a ADCTM também organizou um horário para atender toda a comunidade de Chapecó. Todas as noites, de terça a sexta-feira, entre 19h e 21h30, o Centro de Treinamento no Complexo Ivo Silveira esteve aberto à população e com a possibilidade de orientação técnica no local.

São oito mesas, raquetes, bolas e toda estrutura disponível gratuitamente para quem quiser praticar a modalidade. “Principalmente nas estações mais quentes, tivemos uma média de 20 pessoas por noite, de diferentes idades, praticando o tênis de mesa”, disse Diefenthaeler.

Para 2013, os mesmos horários para a comunidade serão mantidos a partir de fevereiro. Além disso, os outros quatro eixos de atuação da entidade serão retomados e fortalecidos.

Comente aqui
02 jan11:38

Novos desafios impactarão o setor da construção civil em 2013

Ao encerrar seu mandato à frente da diretoria do Sindicato da Indústria da Construção e de Artefatos de Concreto Armado do Oeste de Santa Catarina (Sinduscon/Oeste), o presidente Lenoir Antonio Broch transmitirá o cargo ao empresário José Brill Wolff com o setor fortalecido, porém com novos desafios pela frente.

 A principal bandeira de Broch foi a criação de mecanismos para a formação profissional, o que incluiu a Escola da Construção Civil do SENAI, inaugurada neste ano pelo Sistema FIESC, além do fortalecimento de parcerias com entidades e investimentos para aprimorar o conhecimento dos associados. Mas, ao iniciar 2013, há um grande desafio pela frente: conflito entre o desenvolvimento do setor imobiliário e o aeroporto do município em razão de uma portaria assinada em novembro pelo comando da Aeronáutica, restringindo a aprovação de projetos de construção de edificações no entorno do aeroporto. Nesta entrevista, Broch fala sobre a evolução do setor, destaca as conquistas da entidade e comenta sobre as limitações do decreto.

Quais foram as principais conquistas do Sinduscon no período em que esteve à frente da entidade?

Broch – Valorizamos os investimentos em tecnologia e a melhoria na qualificação de mão de obra por meio do incentivo em programas de qualidade. Também trabalhamos para promover a união dos empresários, o que oportunizou parcerias para compras conjuntas – uma evolução que traz benefícios para todos. Conquistamos novos associados e fizemos um trabalho que aproximou as diferentes entidades. Hoje, temos um relacionamento próximo com os bombeiros, Ministério do Trabalho, Sindicato dos Trabalhadores e Associação dos Engenheiros e Arquitetos, visando principalmente, o acesso a novos conhecimentos. O Sinduscon também investe para que os associados participem de feiras, buscando o aprimoramento de tecnologias. Com isso, o sindicato estimula não somente a qualificação da mão de obra, mas também trabalha para “refinar” o conhecimento dos empresários sobre as atividades que desenvolvem, promovendo acesso a informações atualizadas sobre as leis e obrigações dos empregadores, segurança no trabalho, além de lutar para redução da informalidade.

A Escola da Construção Civil é uma das estratégias para melhorar a qualidade no processo construtivo?

Broch – Sem dúvida. A escola da construção civil é um exemplo de como a oportunidade de aprendizado, a convivência com outras pessoas e a simples frequencia a um ambiente diferenciado podem proporcionar mais segurança e confiança ao trabalhador. Além disso, com profissionais qualificados, as empresas poderão investir em novas tecnologias, pois alguns dos equipamentos da instituição não são utilizados na região pela  falta de profissionais qualificados para operá-los. A escola beneficiará diretamente 5,5 mil trabalhadores, além daqueles que atuam na informalidade. No futuro teremos mais agilidade, qualidade e segurança nas obras, pois queremos que os profissionais formados na escola atuem como multiplicadores de informações aos colegas no sentido de orientar para a utilização de equipamentos de segurança e atitudes preventivas nas construções. A procura dos jovens para os cursos oferecidos é uma demonstração de que estão interessados em se preparar para a profissão. Nosso colaborador está envelhecendo e a escola mostra que existem sim profissionais para o futuro. No entanto, serão trabalhadores com visão focada para a formação profissional. Para 2013, já temos mais de 100 inscritos.

Qual é a representatividade do Sinduscon?

Broch – O Sinduscon tem 25 anos, atua em 22 municípios do oeste de Santa Catarina e  congrega empresas construtoras, incorporadoras e prestadoras de serviços de mão de obra. São mais de 5.500 empresas desenvolvendo atividades na região dos 20 municípios de abrangência do Sinduscon/Oeste. O setor emprega 5.000 trabalhadores e, destes, 10% são mulheres. Com habilidades para trabalhos detalhistas, elas se preocupam com a segurança no ambiente profissional e ocupam cargos como pedreiras, eletricistas, operadoras de guincho, servente de pedreiro, entre outros.

Quais os percalços que a nova regulamentação do entorno do aeroporto vem provocando na área da construção civil?

Broch – O decreto municipal, que entrou em vigor em 7 de novembro de 2012, suspende por tempo indeterminado as consultas prévias, análise, aprovação e emissão de alvarás de parcelamento do solo na unidade funcional de proteção do aeroporto e nas áreas localizadas no entorno do Aeroporto Serafin Enoss Bertaso. Neste perímetro não é possível ter projetos de altura superior a 30 metros e desnível superior a 60 metros em relação ao aeroporto. O decreto é resultado de uma determinação da portaria da Aeronáutica nº 256 /GC5, de 13 de maio de 2011. 

O que a entidade pretende fazer para que o setor da construção civil não seja prejudicado pela nova norma?

Broch – Precisamos buscar soluções urgentes para minimizar prejuízos. Queremos o aeroporto, mas queremos que não prejudique a construção civil e demais atividades econômicas. Como ficaremos um período sem alvarás de construções, um dos principais reflexos pode ser o desemprego. Para avaliar o desenvolvimento territorial na região do aeroporto, foi criado neste mês, pela administração municipal, um grupo de trabalho. O grupo vai discutir, acompanhar e analisar o impacto da portaria da Aeronáutica que limita a construção civil. As entidades e órgãos participantes discutirão e acompanharão os impactos que a portaria nº 256/GC5 representa para o município. Outra tarefa do grupo é avaliar o desenvolvimento territorial da região do aeroporto e agilizar os processos de aprovação de novos projetos. Com isso, buscaremos a ajuda de especialistas para encontrar as melhores alternativas para a região e minimizar os prejuízos.

Comente aqui
02 jan11:36

Curso de Biologia representado em Simpósio Internacional

O curso de Ciências Biológicas da Unochapecó foi representado no Simpósio Internacional de Conservação de Aves, que ocorreu em Foz do Iguaçu. Estiveram presentes no evento as acadêmicas e bolsistas de iniciação científica Angélica Soligo Cassol, Carin Guarda e Viviane Zulian.

             As temáticas abordadas durante as palestras abrangeram áreas do conhecimento como ecologia, microbiologia, genética, manejo e conservação. Para Angélica, “o simpósio contribuiu muito para a formação profissional, pois possibilitou o intercâmbio de informações na área de conservação de aves, com diversos países”.

            As estudantes apresentaram trabalho em forma de pôster, intitulado “Recursos alimentares utilizados por uma população de Amazona vinacea no sul do Brasil”. O trabalho foi orientado pela professora Eliara Solange Müller e financiado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Foi desenvolvido vinculado ao Núcleo de Iniciação Científica Biodiversidade e Conservação e ao Laboratório de Ecologia e Química da Unochapecó.

Sobre o evento

     Esta foi a primeira edição do Simpósio Internacional de Conservação de Aves. O objetivo desse evento foi de mostrar experiências inspiradoras para a conservação de aves. Foi organizado pela direção do Parque das Aves, de Foz do Iguaçu. Esse parque foi criado em 1994, objetivando a conservação e educação ambiental e atualmente é considerado o maior da América Latina. Há perspectivas de que o evento seja organizado anualmente.

Comente aqui
28 dez18:39

Mais investimentos na Arena Condá

Além de novo campo a Arena Condá vai receber mais meio milhão de reais em melhorias até o início da Série B do Brasileirão. O investimento foi anunciado na tarde desta sexta pelo prefeito José Caramori.

         As obras devem ser licitadas em janeiro. O número de cabines de transmissão vai passar de dez para 18. Também vão ser construídos banheiros e vestiários na ala oeste e as torres de iluminação vão ser revitalizadas. Hoje são 13 luminárias em cada torre. Até a metade do ano vão ser 20 refletores.

No campo as obras seguem em ritmo acelerado. Falta pouco para a colocação da grama. Depois de drenar e nivelar o terreno, foi colocado brita e esta semana a empresa responsável pela obra trabalhou na colocação de uma espessa camada de areia. A previsão é que o gramado seja plantado na metade de janeiro. Depois vai ser preciso esperar mais 45 dias para que as raízes se fixem a terra. Só então a Arena vai ser liberada pra jogos

Comente aqui
28 dez18:34

Posse em Chapecó será no dia 02

Diferente de outros anos e também dos outros municípios do estado Chapecó fará a posse dos vereadores, prefeito e vice eleitos no dia 2 de janeiro. A mudança se deve devido uma alteração na lei orgânica municipal aprovada em 2011. Por consenso a comissão de vereadores decidiu que o dia em que todos tomam posse, não é um dia adequado para o evento. 

 Segunda a secretária geral da câmara de vereadores Rosangela Colombi a data foi alterada por ser um dia festivo, em que muitas pessoas viajam e não podem prestigiar a posse.

 –É um dia de ação de graça e as pessoas sentiam dificuldades em participar.

A mudança é só no ato festivo. Já que a diplomação ocorreu no dia 17 de dezembro de 2012. A partir do dia 1 de janeiro automaticamente o prefeito eleito é o responsável pelo executivo do município.

O prefeito eleito José Claudio Caramori aprovou a mudança. –Eu aplaudi a decisão da câmara de vereadores e tenho certeza que outros municípios vão aderir a esta nova data.

Comente aqui
28 dez18:06

Rafael Lima permanece na Chapecoense

O Zagueiro Rafael Lima recebeu proposta do Atlético Goianiense  porém, preferiu ficar na Chapecoense.  Quem está querendo levar o Rafael Lima para o Atlético Goianiense é o ex treinador da Chapecoense o Gilberto Pereira que agora trabalha no clube de Goiânia como gerente de futebol. Depois da oferta de outro clube, a chapecoense ajustou o salário do atleta.

Comente aqui
28 dez17:50

Corrida contra o tempo

Enquanto um grupo pinta as paredes, o outro retira os azulejos e os eletricistas dão uma geral na fiação. A reforma começou no dia 18 e ainda resta muita coisa por fazer. No gramado foi feito o possível pra eliminar as ondulações e a grama está cortada. O campo já está liberado para a Chapecoense treinar. Mas nas arquibancadas e nos vestiários apenas 10% do projeto foi executado.

Além de cores novas, as arquibancadas vão ganhar novo alambrado. Nos vestiários a transformação vai ser geral. A começar pelas janelas que possuem inúmeros vidros quebrados. Os banheiros vão ganhar novos azulejos e louças, as paredes novas cores e o piso um revestimento emborrachado. A parte elétrica está sendo toda revisada e os fios, tomadas e interruptores com defeitos trocados.

A reforma vai consumir em torno de 150 mil reais. A maior parte vinda do governo do estado e o restante da prefeitura. O problema é a falta de segurança no local. Nas torres de iluminação não há nem sinal mais dos cabos de cobre dos para raios. As luminárias das cabines de transmissão mal foram substituídas e já foram furtadas. Para ampliar a capacidade de público do estádio, vão ser instaladas arquibancadas móveis atrás das goleiras. Hoje a capacidade é de dois mil torcedores. Com as novas arquibancadas a capacidade vai subir para seis mil pessoas.

A estréia do verdão no campeonato catarinense é dia 20 contra o JEC, em Joinville. Três dias depois recebe o Avaí, aqui em Xanxerê./ E o estádio Josué Anoni também deve ser palco de pelos menos outros três jogos do verdão, contra o Criciúma, o Juventus e o Guarani. Se por um lado, a transferência dos jogos do Verdão para Xanxerê vai gerar transtornos aos torcedores de Chapecó, por outro será uma oportunidade e tanto pra quem vive em Xanxerê e arredores acompanhar o furacão do oeste. 


Comente aqui
28 dez12:27

Verdão a todo vapor

A equipe do Verdão segue sua preparação a todo folego para o Campeonato Catarinense. Depois da reapresentação do elenco na tarde desta quarta-feira e os primeiros trabalhos, a delegação realizou exames médicos e academia nos períodos da manhã e início da tarde. No final do dia a equipe verde e branca finalizou os trabalhos da quinta-feira no Ecoparque. 

Para amanhã, sexta-feira, está programado mais dois trabalhos de atividades para a equipe. A Chapecoense inicia o campeonato estadual dia 20 de Janeiro em Joinville, aonde enfrenta a equipe da casa, na Arena Joinville.

Comente aqui
28 dez12:21

Participantes de projeto de estudos para a terceira idade visitam a Unochapecó

O projeto Estudos Abertos à Terceira Idade, desenvolvido pela Unochapecó, através da Diretoria de Extensão, e pela Prefeitura Municipal de Xaxim, objetiva otimizar o acesso ao ensino e às atividades de extensão e ampliar o horizonte de pessoas que não tiveram a oportunidade de frequentar escolas ou ações da universidade.

Dentro dessa finalidade, um grupo de 35 participantes visitou instalações da universidade, para conhecer parte de seu funcionamento. Eles estiveram no Museu Zoobotânico, Viveiro Florestal Universitário, Laboratório de Anatomia e na biblioteca universitária. Também foi realizada uma caminhada pelo campus, com orientação sobre outros do campus sede da Unochapecó.

            O objetivo da atividade foi de proporcionar ao grupo a oportunidade de conhecer o espaço acadêmico, visualizando assim outra realidade. “Muitos deles não conheciam o ambiente acadêmico e puderam conhecer, e visitar esses espaços foi uma grande alegria”, comenta a coordenadora do projeto de Estudos e Assessoria em Educação, da Diretoria de Extensão da Unochapecó, Lucile da Rosa Francescato.

            O curso

            Desenvolvida na forma de curso de extensão, a iniciativa começou em julho de 2011, com 100 estudantes, em quatro turmas. No primeiro semestre deste ano passou a contar com mais duas, totalizando 150 alunos, agora mantidos em seis grupos. Os participantes, que exercem a possibilidade de voltar a estudar ou ingressar na educação através da frequência em um curso de extensão, têm idade entre 60 e 80 anos.

            A conclusão do curso, que trata de oito temas, será no final do ano de 2013. Esses temas centrais abordam: lazer e cultura; história e geografia; saúde; turismo e fenômenos religiosos; saúde e meio ambiente; psicologia; informática básica; e direito, especialmente estatuto do idoso e previdência social.

Neste ano as atividades foram enceradas com a visita e em 2013 recomeçarão no dia 14 de fevereiro.

Comente aqui
28 dez12:16

Cursos oferecem novas possibilidades de produção agropecuária

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), promove neste mês de janeiro 249 cursos gratuitos em todo o território catarinense. A meta é beneficiar mais de 3.984 produtores rurais.

“Os treinamentos propõem novas alternativas de renda às famílias rurais. São maneiras de aperfeiçoar o conhecimento dos produtores sobre as atividades que já desenvolvem ou de oferecer novas possibilidades de produção agropecuária para ampliar os ganhos das propriedades e garantir melhor qualidade de vida para quem vive no campo”, realça o superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi.

        Mensalmente, o Senar/SC oferece treinamentos voltados à formação profissional rural (FPR) e promoção social (PS). As ações na linha de FPR envolvem atividades de apoio agrossilvipastoril, pecuária, agroindústria, agricultura, atividades relativas à prestação de serviços, silvicultura e aquicultura. Na linha de promoção social, as atividades possuem caráter educativo e preventivo como educação, artesanato, cultura, esporte e lazer, alimentação e nutrição, saúde e organização comunitária.

TREINAMENTOS

Entre as capacitações oferecidas no norte do Estado estão a de arte culinária em Caçador, de beneficiamento e conservação de pescado em Campo Alegre, de produção caseira de pães em Canoinhas, de inclusão digital rural em Lébon Regis e aplicação de agrotóxicos em Mafra.

No Vale do Itajaí o treinamento de boas práticas de manipulação de alimentos para agroindústrias reunirá produtores em Agrolândia, de primeiros socorros em Braço do Trombudo, de pintura em tecido em Aurora, de pintura em emborrachado em Itajaí, de cortes, assados e empanados de frango em Ituporanga e de produção de própolis em José Boiteux.

Na região sul ocorrem os cursos de reformas e pequenas costuras em Gravatal, beneficiamento e transformação de peixes e frutos do mar em Biguaçu, olericultura orgânica em Palhoça, conservas de hortaliças e temperos em Florianópolis, cultivo de plantas medicinais em Imaruí e confecção de camisola e pijama em Imbituba.

No Planalto Serrano, estão previstas as capacitações de turismo rural em Alfredo Wagner, de manejo de colméia em Anita Garibaldi, de crochê em Bom Jardim da Serra, de doma racional de eqüídeos em Bom Retiro, de projeto leite em Bocaína do Sul e confecção de bermuda, saia e calça em Campo Belo do Sul.

A região do meio oeste contará com os cursos de bordado com patchcolagem em Salto Veloso, operação e manutenção de colheitadeiras automotrizes em Água Doce, controle de qualidade no transporte do leite em Treze Tílias, de ensilagem em Campos Novos, de produção caseira de pães em Brunópolis e de conservas de frutas em Ouro.

No oeste, entre os treinamentos estão os de produção caseira de massas para congelamento em Abelardo Luz, cortes e assados de carne suína em Cordilheira Alta, de beneficiamento e conservação de pescado em Ipira, de bordado com fita em Ipumirim e de tratamento de madeira em Seara. 

Entre os cursos que serão desenvolvidos no extremo oeste estão o de confecção de tapetes em Campo Erê, de tratores agrícolas em Saltinho, de doces de leite e iogurte em São Bernardinho, de queijos e industrialização de soro em São Miguel da Boa Vista e de jardineiro em  Descanso.

Os demais treinamentos podem ser encontrados no site do Senar/SC (www.senar.com.br), que traz as especificidades, carga horária, local e data de realização. Para participar, o produtor deve procurar o Sindicato Rural do município. Outras informações podem ser obtidas também pelo telefone (48) 3333-0322.

Comente aqui