Fotos

09 nov08:51

Female Futsal vence primeira partida da semifinal do Catarinense

No primeiro jogo da semifinal do Catarinense Adulto de futsal feminino, a Female Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora venceu por 5 a 2 a Unesc/Criciúma. A partida foi disputada na noite da quarta-feira, dia7, no Ginásio Alberto Sordi em Xaxim.

A vitória deu vantagem para o segundo jogo que será no sábado, às 17 horas, no Ginásio da Unesc em Criciúma. Com um empate, as chapecoenses passam à final. Se o adversário ganhar, independente da diferença, haverá prorrogação e, se necessário, pênaltis.

Goleira segura no começo e ataque resolve com gols trabalhados

O jogo começou com a Unesc atacando mais. A goleira Giga foi o nome da Female Futsal nos minutos iniciais, fazendo belas defesas e salvando sua equipe. Mas, quando Chapecó chegou no ataque, aproveitou. Aos 10 minutos, Débora deu passe pela direita, achando Vanessa na segunda trave; a camisa 7 abriu o placar.

Mantendo o ritmo, veio o segundo gol aos 12 minutos. Pela esquerda, Renata fez jogada individual e deu um toque rasteiro na saída de Missi. Mais chances foram criadas pelas mandantes, sem que o 2 a 0 fosse alterado até o intervalo.

No segundo tempo, a Female voltou disposta a matar o jogo, por saber da qualidade criciumense. Aos dois, a capitã Valéria bateu firme e ampliou a vantagem. Pouco depois, Brenda completou triangulação e fez o quarto de Chapecó. O momento era bom porém veio a expulsão de Bruninha, recebendo o segundo amarelo. A Unesc veio numa crescente e descontou com Gaby, aos nove, completando na área.

O adversário lançou Taty como goleira-linha. Defendendo bem, as chapecoenses contiveram as investidas e, ainda por cima, chegaram ao quinto gol. Amanda, aos 16, bateu de sua metade de quadra e levantou a torcida oestina. O time do sul do Estado ainda descontou com Ariane, um minuto depois, seguindo na goleira-linha. Chapecó ainda teve tempo de arriscar bates de longe. Ao fim, o 5 a 2 ficou de bom tamanho.

Contudo, a vaga para a final ainda está em aberto, até mesmo por não contar o saldo de gols. Lembrando que são duas grandes equipes, sempre chegando em fases decisivas e se enfrentando pelos mais altos postos.


*com informações da Assessoria Female Futsal


Comente aqui
09 nov08:19

Torcida do Verdão invade as ruas de Chapecó

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Chapecoense. Este nome é muito mais que um time ou o gentílico de Chapecó. Ele é o orgulho de toda uma região. São mais de 100 municípios e mais de um milhão de catarinenses que em 2013 vão assistir a Série B do Campeonato Brasileiro e torcer por mais um time catarinense que faz bonito no cenário nacional.

Milhares de pessoas acompanharam o jogo transmitido pela TVCOM na praça Coronel Bertaso, num telão instalado pelo Grupo RBS. O agricultor Elizandro Pastorio fez 15 quilômetros de motocicleta, junto com o filho Gabriel, para acompanhar o jogo.

A atendente de caixa de supermercado Keli Bonsere trabalhou com a camisa da Chapecoense debaixo do uniforme e saiu do trabalho para ver o jogo. A cidade, que há uma semana respirava a decisão, ontem parou.

Os degraus da Catedral Santo Antônio viraram arquibancada. Perto dali, o monumento O Desbravador, parecia que observava tudo. Os símbolos da cidade, o colonizador Bertaso, o Desbravador, a Catedral Santo Antônio e a torcida da Chapecoense, estavam todos unidos por um objetivo.

>> Acesse o Blog da Chapecoense

Nem a chuva fina espantou a torcida. Elas serviram para lavar a alma de uma torcida que chorou em 2010 e 2011, quando o time chegou perto, mas perdeu a vaga.

— Hoje eu choro de alegria- disse a aposentada Ijones Rigo, que pintou unha, usou brinco e ontem comprou duas camisetas, uma delas só para pegar autógrafo.

É indescritível, nós chegamos lá- comemorou Natan Ribeiro de Melo.

O apito final fez culminar uma explosão de alegria. –É a melhor coisa do mundo- disse Henrique Martins, de 11 anos, que pintou as cores verde e branca no rosto. A Chapecoense une pessoas de todas as idades, nascidos ou não em Chapecó.

O estudante Jeferson Scortegagna disse que agora quer ver Chapecoense e Palmeiras, na Série B de 2013. Hoje, Santa Catarina está pintada de verde. Falta pintar o Brasil com o título da Série C.

Comente aqui
08 nov20:14

Chapecoense garante acesso inédito à Série B

Não foi sofrido. Pelo contrário. A vantagem de três gols que a Chapecoense conseguiu na Arena Condá trouxe tranquilidade aos catarinenses para alcançar a maior conquista da história do clube, o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro. No Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, o Verdão do Oeste controlou a partida e se classificou às semifinais com uma derrota por 1 a 0.

Agora, a Chapecoense faz parte de um grupo seleto. Entre os 40 melhores times do país, a torcida está onde merece. Depois de ficar próxima da segunda divisão em anos anteriores, a equipe amadureceu sob o comando de Gilmar Dal Pozzo e, quando estava pronta, conquistou a vaga. Mas o ano de 2012 pode reservar outras surpresas. O Verdão tem a chance de tentar conquistar a estrela de campeão da Série C. Do confronto entre Oeste e Fortaleza sai o adversário na luta por uma chance de disputar a final. Com o acesso garantido e sem obrigações, o título pode ser algo bastante palpável.

O mérito da conquista tem que ser dividido. Dos habitantes de Chapecó, aos jogadores. Até Itamar Schulle, técnico que iniciou a campanha da Série C deu sua contribuição. Claro, Gilmar Dal Pozzo foi fundamental. Com a chegada do técnico, o time passou a jogar ofensivamente. Teve também a contribuição de Rodrigo Gral. O artilheiro dos 500 gols é identificado com o time e com a cidade e, apesar de ter ficado fora da partida que definiu o acesso, deve ser carregado pela torcida no desfile que, certamente, haverá em Chapecó.

TRÊS GOLS À MÃO, SÓ ADMINISTRAR

O experiente meia Athos, antes do início da partida, garantiu que a equipe não ia estar totalmente fechada. Era preciso não dar chance de levar um gol e acabar trazendo a torcida adversária para dentro do gramado. E assim foi feito, até com certa tranquilidade para a melhor defesa do campeonato. O Luverdense até tentou exercer uma pressão inicial, mas quando o volante Paulinho Dias dividiu uma bola e comemorou como se fosse um gol, logo aos dois minutos, os jogadores da Chapecoense acordaram.

A partir daquele momento, os catarinenses tornaram-se os donos da partida. Aplicados e dedicados, os jogadores do Verdão sabiam que a dois mil quilômetros longe de casa, não retornariam de mãos vazias. A festa já havia começado, e eles não queriam ficar de fora. O primeiro passo havia sido dado. A etapa inicial terminou sem gols, vantagem mais do que suficiente.

Na segunda etapa, o estádio passou a jogar com a Chapecoense. Sem chances claras, os torcedores estavam impacientes e, como se jogassem fora de casa, encontravam outro adversário além dos incansáveis jogadores do Verdão. A vontade de vencer era tanta que Athos, ao ser substituído, saiu reclamando. Disse que não havia se cansado e nem tinha sentido lesão, logo, não entendia a mudança de Dal Pozzo, que colocava outro volante na partida.

Nada parecia ser possível para tirar a Chape da Série B em 2013. Nem quando os jogadores bateram cabeça, tirando o goleiro Nivaldo da jogada e fazendo a bola sobrar para o atacante do Luverdense, que com o gol aberto, chutou por cima do gol defendido pelos catarinenses. Nem um pênalti marcado aos 42 minutos, convertido por Rubinho, tirou a alegria. Naquele momento, a chuva que caía em Chapecó não foi suficiente para atrapalhar a festa dos torcedores. A conquista planejada no começo do ano tornou-se real e, quem sabe, seja a hora de mirar mais alto. Série A, o Verdão quer te conhecer.

Luverdense
Willian Alves; Régis (Edgar), Zé Roberto, Braga, Raul Prata; Julio Terceiro (Rafael Tavares), Gilson, Carlos Alberto, Rubinho; Rômulo e Valdir Papel (Fio)
Técnico: Dado Cavalcanti

Chapecoense
Nivaldo; Fabiano, André Paulino, Raffael Lima, Gilton; Wanderson (Souza), Paulinho Dias, Athos (Chicão), Neném; Jô (Eliomar), Henrique
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Gol: Rubinho (L), aos 42 minutos do 2º tempo
Amarelos: Neném (C), Zè Roberto (L), Raul (L)

Arbitragem: Luís Flávio de Oliveira, auxiliado por Carlos Nogueira Júnior e Daniel Paulo Zioli
Local: Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT)
Público: 4.680
Renda: R$ 64.650,00

Comente aqui
07 nov16:35

Chicken Parade chega às ruas de Chapecó neste sábado


Será no próximo sábado que o curso de Artes Visuais da Unochapecó vai expor o projeto “Chicken Parade: Intervenções Urbanas”. Nove galinhas gigantes serão distribuídas ao longo do Calçadão de Chapecó, na Rua Benjamin Constant. Elas chegarão ao centro da cidade a partir das 9h e os artistas responsáveis pela arte das obras estarão no local para explicar e esclarecer dúvidas das pessoas.

            O projeto é inspirado no “Cow Parade” e conta com a participação de seis professores e seis acadêmicos de Artes Visuais. Para a criação das artes pintadas nas galinhas, de 1,5 metro de altura, os artistas seguiram o tema “Chapecó: cultura e memória”. Há quatro anos o projeto já vinha sendo planejado. Seu principal objetivo é tornar a arte acessível a todos e para isso as peças ficarão no centro de Chapecó, onde milhares de pessoas passam diariamente. Em agosto deste ano os protótipos de galinhas menores começaram a ser desenvolvidos e a partir deles as galinhas maiores foram pintadas. As galinhas devem permanecer no Calçadão até o final de janeiro próximo.

Cultura e memória

            “As pessoas terão acesso ao que os artistas estudaram e conhecem sobre a história de Chapecó”, ressalta a coordenadora do curso de Artes Visuais, Márcia Moreno. As pinturas das galinhas retratam diversos aspectos históricos, culturais e até econômicos de Chapecó. A imigração portuguesa, a memória dos balseiros e a colonização da região, até a industrialização e o crescimento local e regional são lembrados em algumas obras. Outras fazem referência à cultura indígena, aos costumes trazidos de outras regiões e até aos pontos turísticos e à cartografia chapecoense. A suinocultura, a agroindústria e as marcas da avicultura na região também são retratadas nas pinturas das galinhas.

            A professora Márcia pondera que o projeto já superou as expectativas, antes mesmo de ir às ruas. Lembra que uma das galinhas teve a pintura iniciada durante o Mundo das Profissões, realizado pela Unochapecó no dia 20 de outubro. Muitos participantes do evento se interessaram pelo projeto e pararam para olhar e fazer questionamentos. O mesmo aconteceu, de acordo com a professora, no Shopping Pátio Chapecó, onde os protótipos foram expostos no dia 27 de outubro. “As galinhas menores já chamaram a atenção de muitas pessoas que acharam a iniciativa interessante e inovadora para a região”, ressalta a coordenadora.


Comente aqui
04 nov15:04

A lenda da música brasileira em Chapecó: Zé Ramalho

Ele atrai milhares de pessoas por onde passa e é conhecido por todos os cantos do país. Em cada álbum de trabalho, Zé Ramalho vem aprimorando suas obras, que são inspiradas na literatura de cordel,  nos ritmos nordestinos, nas histórias em quadrinhos, nos seriados de TV, no rock e na mitologia,  adaptando o estilo musical  ao seu jeito de cantar. Sempre transmitindo emoção e sentido em suas canções.

Na quarta-feira, 14 de novembro, véspera de feriado o público de Chapecó e região poderá assistir ao show da lenda da Música Popular Brasileira, em um espaço agradável, podendo escolher entre camarote, Área VIP, Mesas e Pista.

Os ingressos podem ser adquiridos na Palladium, Posto do Guri e no QGDO Centro, (em frente ao Banco do Brasil) ou online www.blueticket.com.br.

valores:

Área VIP: R$ 40,00

Camarote: R$ 80,00

Pista: R$ 20,00

Mesas e Informações (49) 3312-0583

Abertura dos portões: 21h

Local: Parque da Efapi – Chapecó/SC

Realização: GDO Produções. Apoio: RBS TV. Patrocínio: Móveis Kappesberg


Comente aqui
04 nov14:15

Casamento comunitário será realizado em Maravilha

Em torno de 40 casais devem participar do casamento comunitário que está sendo organizado pela Aurora Alimentos e pela Fundação Aury Luiz Bodanese em Maravilha. Na última terça-feira (30), o gerente geral da Aurora, Gilmar Gruber, e colaboradores da unidade, estiveram na CDL/Associação Empresarial de Maravilha para divulgar o evento e buscar empresas parceiras.


De acordo com Gruber, a ação social será realizada em fevereiro, em data a ser confirmada. O intuito é sensibilizar a população sobre seus direitos e a regularização do seu estado civil. Já estão inscritos mais de 20 casais, por meio da Aurora, e estão abertas de 10 a 15 inscrições para interessados da comunidade.


A programação inclui casamento civil com juiz de paz, casamento evangélico pelo pastor, casamento católico, valsa dos noivos e coquetel, tudo de forma gratuita. Os casais terão custos apenas com trajes, alianças e maquiagem.


Para realização do evento, os organizadores também buscam parceiros interessados em prestar serviços no local – cerimonial, filmagem e fotografia, bebidas, bolo, convites, decoração, salgados, limpeza, segurança, dentre outros.


As inscrições para o casamento podem ser efetuadas até dia 30 de novembro – na Aurora, com a analista de Recursos Humanos, Richeli Simoni, pelo telefone 3664-6322, ou via e-mail, no endereço richeli@auroraalimentos.com.br<mailto:richeli@auroraalimentos.com.br>; e na CDL/Associação Empresarial, pelo telefone 3664-0414.


Comente aqui
04 nov14:12

Noite de luzes e magia no Itá Thermas

A noite de ontem, 03 de novembro, ficou marcada na história do Itá Thermas Resort & Spa, que neste mês comemora 08 anos de atividades.

Com um público bastante expressivo, o Lançamento do Natal Iluminado foi um verdadeiro show de luzes, magia e alegria, os hóspedes se fizeram presentes, assim como autoridades, convidados e a população em geral.

O espetáculo conta a história do nascimento de Jesus com projeções em estilo holográfico, com som, música e luzes decorativas, são mais de 200 mil lâmpadas de led que fazem parte do show.

A Diretora Executiva do Itá Thermas, Marlene Paludo, fez a abertura do Natal Iluminado, e falou da satisfação em receber um público tão expressivo, “fico muito feliz que nossos hóspedes e convidados participem deste momento tão especial para o Itá Thermas, somos uma grande família, nos  sentimentos lisonjeados”, destaca Marlene.

Na sequencia, o cantor/tenor Rodrigo Cadorin, que já cantou na Europa, dirige musicais e espetáculos no mundo todo, apresentou algumas canções Natalinas. Segundo o tenor, “é uma grande alegria estar aqui, me senti em casa, Itá tem muito potencial para se aproveitar, além do que, é uma cidade maravilhosa”, conclui Rodrigo.


Comente aqui
04 nov14:05

Super Imperatriz vence Chapecó e conquista o hexa estadual de vôlei

O Super Imperatriz Vôlei conquistou o hexacampeonato Estadual na noite deste sábado, no Capoeirão. O time de Florianópolis derrotou a equipe de Chapecó por 3 sets a 2, parciais de (25/23, 18/25, 24/26, 25/15 e 15/13). Este foi o primeiro título da temporada da equipe catarinense, que disputa a Superliga no final de novembro.

Apesar da derrota, o técnico Nilson Rex disse ter ficado satisfeito com a atuação da equipe. “Fizemos um grande jogo, tivemos chances de vencer o confronto ”.

Comente aqui
30 out14:06

Sonora Brasil apresenta cancioneiro tradicional do Pará

O Sonora Brasil Sesc traz a Santa Catarina a Comitiva de São Benedito da Marujada de Bragança. O grupo entoa cânticos de festividades religiosas do estado do Pará. Serão 25 apresentações em cidades catarinenses, de 09/10 a 06/11.

 

A Comitiva de São Benedito da Marujada de Bragança foi constituída para apresentações do projeto Sonora Brasil. É formada pelos cantadores Zezinho Brito, rezador há mais de 20 anos e encarregado por uma das três comitivas existentes, Rafael Almeida, Waldir Santos e Nazareno Nascimento. O grupo entoa cânticos, tocam tambor, pandeiro, reco reco e a cuíca grave.

Em 2012, o projeto Sonora Brasil SESC apresenta repertório da música vocal presente nas festividades populares em devoção às entidades religiosas. Em Santa Catarina, o projeto iniciou em junho com a apresentação da Banda de Congo Panela de Barro, do Espírito Santo. No mês de julho, circulou pelo Estado o Quarteto Colonial, do Rio de Janeiro. A próxima e última etapa do projeto inicia em novembro, com a circulação do grupo Caixeiras do Divino, do Espírito Santo.

O Sonora Brasil – Formação de Ouvintes Musicais é um projeto temático que tem como objetivo desenvolver programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.



Serviço

O que: Sonora Brasil - Comitiva de São Benedito da Marujada de Bragança

Quando: 01/11/2012 quinta-feira

Onde: Catedral Santo Antônio

Quanto: gratuito

Informações: pelo telefone 3319 9128.

Comente aqui
30 out14:00

Liga Futsal Feminina: na final, pela quinta vez!

Rumo à final! A Unochapecó/NTozzo/Aurora chegou pela quinta vez seguida na decisão da Liga Futsal Feminina. O ‘passaporte’ foi carimbado nesta segunda-feira (29), com vitória sobre o São Caetano/Drummond por 2 a 1. A partida foi disputada no Ginásio do SESC Chapecó.

 

Na luta pelo pentacampeonato, a Female Futsal enfrentará Barateiro/Brusque ou Unesc/Criciúma, que duelarão na quarta (31) e no próximo dia 05. Os resultados desses jogos determinarão também se Chapecó receberá a segundo e decisiva partida.


* Empate? Não. Queremos vencer!


A Female veio com o desfalque de Tampa, que não se recuperou a tempo. Bastava apenas o empate, mas a equipe não quis saber: partiu para cima. Aos três minutos, Vanessa chutou e Desiree espalmou. São Caetano respondeu em contra-ataque defendido por Giga. As ações foram dominadas pelas mandantes. Vanessa mandou outro bate, Bia travou chute de Débora e, depois, Pequena teve oportunidade que Desiree pegou. Bia veio em novo contra-ataque contido por Giga.


Empurrado pela torcida, Chapecó não abriu o placar por pouco. Renata fez bela jogada com dois dribles, rolou na segunda trave para Bruninha – que quase foi para as redes. Bruninha teve mais uma chance, em tiro cruzado rasteiro. As paulistas tiveram sua vez, com Pelé em contra-ataque que Giga pegou e Jeniffer mandando para fora.


Após tempo pedido pelo técnico Éder Popiolski, as atuais tetracampeãs se acertaram, e o gol veio. Faltando 21 segundos para o intervalo, Renata fez bela jogada na esquerda e bateu cruzado, alto, sem chances de defesa. 1 a 0 Chapecó.


* Sustos, gol de artilheira isolada e classificação


O segundo tempo começou com muita movimentação e poucas finalizações. Só aos sete minutos que Bruninha chutou e Desiree pegou com a perna; Renata teve rebote e desperdiçou. As chapecoenses começaram a errar passes, e viram o adversário levar perigo, subindo a marcação. Giga fez mais uma defesa na sua especialidade: contra-ataques. Depois, Desiree saiu da sua meta e arriscou chute.


A Female ainda ia ao ataque. Vanessa fez jogada individual defendida por Desiree; três minutos depois, Bruninha não chegou por pouco em bate atravessado. Mesmo assim, São Caetano ameaçava mais. Pela direita, Camila Gadeia chutou cruzado – e a bola passou perto da meta chapecoense. Lili teve finalização e lá estava Giga para defender.


O jogo tinha que ser resolvido logo, para evitar mais sustos. Aos 17, Vanessa saiu pela ala esquerda, em contra-ataque veloz. Renata, de São Caetano, fez falta e recebeu amarelo. Na cobrança ensaiada com Valéria, a camisa 7 recebeu no meio e soltou o pé. Gol! Décimo de Vanessa na Liga – agora, artilheira isolada.


São Caetano colocou Lili de goleira-linha. Faltando 29 segundos, Renata recebeu na área e bateu rasteiro, descontando para as visitantes. No tempo que restou, Chapecó se defendeu com segurança, sem sofrer ameaças do empate. Zerado o cronômetro, a equipe festejou a vaga.


* Postal 2012 e troféu da Taça


A Female Futsal preparou uma surpresa para os seus torcedores. Quem foi à partida recebeu o novo postal 2012 da equipe, com os patrocinadores, conquistas e espaço para autógrafos. Além disso, pode ver de perto o troféu da Taça Brasil, conquistada dia 21 em Guarapuava (PR).


* Ficha técnica


Unochapecó/NTozzo/Aurora 2-1 São Caetano/Drummond

Liga Futsal Feminina

Ginásio do SESC (Chapecó-SC)

Árbitras: Giselle Torri-SC (FIFA) e Cida Alves-SC

Gols: Renata, 20′ 1t (1-0); Vanessa, 18′ 2t (2-0); Renata, 20′ 2t (2-1)

Cartões amarelos: Renata (São Caetano)


Unochapecó: Giga (goleira); Valéria (capitã), Vanessa, Brenda e Renata. Entraram: Pequena, Débora, Bruninha, Amanda, Nívia e Susi. Técnico: Éder Popiolski


São Caetano: Desiree (goleira); Renata (capitã), Lili, Bruna Franklin e Pelé. Entraram: Camila Gadeia, Bia, Jeniffer e Rafa. Técnico: Nivaldo Moura

Comente aqui