Fotos

14 set10:11

‘Que tal dirigir uma casa?’

Em Chapecó é comum ver casas serem transportadas por caminhões. Essa estava ‘estacionada’ na Linha Faxinal dos Rosa, interior da cidade.

Segundo o secretário de defesa do cidadão, Sérgio Walner, em Chapecó são transportadas cerca de duas casas por semana, uma média de 10 por mês.

Para levar essa casa a pessoa pega uma autorização na Prefeitura e os agentes de trânsito acompanham a troca de endereço que é sempre realizado em horários que não atrapalham o trânsito.


1 comentário
14 set08:41

Papagaios estão de volta ao lar no Oeste

Darci Debona  | darci.debona@diario.com.br

Um som que não era ouvido há 20 anos, o barulho de papagaios-de-peito-roxo no meio da floresta, voltou a ecoar no Parque Nacional das Araucárias, área de 12,8 mil hectares entre Passos Maia e Ponte Serrada, no Oeste Catarinense.

Graças a um projeto do Instituto Carijós, que nesta semana completou a segunda etapa de reintrodução dos animais na floresta, os moradores puderam novamente observar os voos da espécie que estava ameaçada de extinção. Em janeiro eles trouxeram para o local 13 animais e, neste mês, foram mais 30.

— Este é o primeiro projeto de reintrodução de psitacídeos do Brasil em unidades de conservação federal — destacou a coordenadora do projeto e doutora em Comportamento e Bem Estar Animal, na Purdue University, nos EUA, Vanessa Tavares Kanaan.

A equipe composta por Vanessa, a mestranda em Agrossistemas da UFSC, Joice Reche, e a voluntária Ligia Jahn, encerrou ontem o período de monitoramento da adaptação dos animais, que durou 10 dias. Antes de chegarem na floresta, os papagaios passaram por dois meses de testes e exames no Refúgio das Aves, um local mantenedor de fauna em Itajaí, que é da voluntária Lígia Jahn. O objetivo é identificar se os papagaios estão livres de doenças.

Depois ficaram quatro meses em treinamento num viveiro na Escola Sarapiquá, em Florianópolis. Uma das técnicas era servir comida aos bichos e em seguida espantá-los, para que eles não virem presas fáceis dos humanos.

Os animais que foram reintroduzidos na floresta são provenientes do tráfico de animais e estavam acostumados a viver em cativeiro. Por isso, todo esse trabalho de reeducação. Os últimos 30 papagaios foram transportados de Florianópolis para o Oeste no dia 3, numa viagem de nove horas, em caminhão refrigerado, da Polícia Ambiental.

No primeiro dia foram colocados em viveiros no meio da floresta. No segundo, foram abertas as portas dos viveiros e eles começaram a sair. Boa parte ainda voltou ao viveiro à noite, para dormir. A partir do terceiro dia, a maioria já pernoitou fora do cercado. Alguns pontos com comida fora do viveiro foram espalhados na floresta. Inicialmente, a comida era dada diariamente e, depois de alguns dias, foram reduzindo a oferta, para que os animais buscassem seu alimento. Os papagaios do peito roxo se alimentam de frutos, com pinhão, além de folhas e até broto de bambu. Houve um cuidado para que o local de soltura tivesse árvores ocas, que possam servir como ninhos. A expectativa é que ocorra a reprodução já neste ano.


Animais possuem equipamentos para serem monitorados

Alguns casais já se formaram no bando. Cada animal foi identificado e possui um colar para ser localizado por radiofrequência. Com isso, as pesquisadoras conseguem identificar os hábitos dessa população. O projeto tem o patrocínio da População Boticário até março do ano que vem. O dinheiro é só para bancar as despesas, já que a mão-de-obra é voluntária. Outras instituições como a UFSC, Polícia Ambiental, Instituto Chico Mendes e Ibama, também contribuem com o projeto.

Vanessa Kanaan disse que a reintrodução do papagaio roxo é importante para o ecossistema da floresta, pois eles disseminam sementes e também acabam sendo alimento de outros predadores, como o falcão relógio. Mas o maior perigo é mesmo o homem. Por isso, os moradores da região receberam orientações de educação ambiental. O capataz de uma das fazendas que tem parte da área no parque, Sérgio Alves, conta que já sabe o que fazer.

— Eu nem me aproximo deles e não converso — contou, explicando que, assim, pode evitar que as aves sumam novamente da região.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
13 set18:38

9º Acampamento Farroupilha será realizado em Chapecó

O 9º Acampamento Farroupilha será realizado em Chapecó a partir deste sábado, dia 15 de setembro. O evento que cultua a tradição gaúcha e terá comidas típicas, shows, bailes e apresentações artísticas será no Haras Humberto Scopel, no bairro Seminário.


Evento realizado em 2011.


A entrada é franca nos nove dias. Confira as atrações confirmadas:

15/09 – João Chagas Leite

16/09 – Romário Gaúcho e Os Bombachudos

17/09 – Adriana Gobbi e Marca do Fole

18/09 – Elton Saldanha

19/09 – Cantiga de Verso e Alma

20/09 – Walther Morais

21/09 – Gravação de Programa Tradicionalista

22/09 – Luiz Marenco

23/09 – João Kuiudo e Canto Xucro


A realização é da Associação Chapecoense da Cultura Tradicionalista Gaúcha (Acctg) e conta com apoio do CTG Coxilha do Quero-Quero, CTG Sangue de Farrapos, CTG Recanto dos Troupeiros, CTG Herança Gaúcha, CTG Porteira do Oeste, CTG Desbravadores, CTG Índio Condá, CTG Vaqueanos do Oeste.


Comente aqui
13 set17:52

Equipe de Tênis de Mesa de Chapecó de olho no estadual

Depois de conquistar o vice-campeonato das Olimpíadas Escolares 2012, com as atletas Giuliana Valentini e Aline Dias, as atenções da equipe de tênis de mesa da PMC/Unoesc/Nord Eletric/Aurora se voltam para a sexta etapa do Circuito Catarinense. A competição acontece no fim de semana, em Porto União.

A delegação chapecoense será representada no norte do estado por cinco mesa-tenistas, todos no masculino. Natan Terribele, 13 anos, é o atual segundo colocado no ranking estadual e vai em busca de uma vaga na seleção catarinense mirim, que disputará o Campeonato Brasileiro de Seleções, em Piracicaba, no mês de outubro.

A 6ª etapa do Circuito Catarinense reunirá 146 atletas de 15 clubes de Santa Catarina.


Olimpíadas Escolares

Depois de conquistarem o vice-campeonato das Olimpíadas Escolares, em Poços de Caldas/MG, as chapecoenses Giuliana Valentini e Aline Dias chegaram em Chapecó neste meio de semana.

- Foi uma experiência diferente ter jogado lá – disse Giuliana Valentini. Para Aline Dias, além do ótimo resultado da equipe, também foi válido pela evolução técnica.

- Jogamos muito bem, tivemos condições de ganhar das favoritas, mas perdemos nos detalhes e isso nos dá mais ânimo para voltar aos treinos – disse Aline.

As duas atletas já voltaram aos treinos e de 23 a 28 de setembro irão representar Chapecó nos Jogos da Juventude Catarinense – a Olesc, em Criciúma. A equipe masculina também está garantida na fase final da competição da Fesporte.


Comente aqui
13 set15:55

Eleitor chapecoense indignado com a falta da água

O eleitor chapecoense Edgar Cavalheiro, 44 anos, sofre com a falta de água em casa e para demonstrar a sua indignação adesivou o próprio veículo com a seguinte frase: “Vendo 1 voto ou troco um água limpa da Casan”.

Cavalheiro, que trabalha há 11 anos com a venda de pães, e mora há 50 metros de uma caixa de água da companhia, está com problemas no recebimento de água.

- Pago o talão todo o mês, mas a água não vem com freqüência – disse.

>> Acesse o Blog Palanque Eleitoral


Comente aqui
13 set12:12

Festival Catarinense de Teatro pode ser cancelado por falta de recursos

Nane Pereira | Especial

Tudo encaminhado para o 17º Festival Catarinense de Teatro, mas, parafraseando o poeta Drummond, no meio do caminho havia uma pedra. Faltando apenas dois meses para o evento, os organizadores estão à espera do repasse da verba do Governo do Estado, que é o principal patrocinador através do Funcultural. O projeto foi reconhecido pelo Conselho Estadual de Cultura e aprovado no dia 31 de julho, no valor de R$ 250 mil.

Mas, em nota oficial da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, devido a uma queda na arrecadação de ICMS neste ano, que gerou um déficit de cerca de R$ 70 milhões na previsão orçamentária para pagamentos de projetos do ano de 2012, o Governo do Estado irá honrar apenas os projetos que fazem parte do calendário oficial de eventos de Santa Catarina, como, por exemplo, as Festas de Outubro.

Ainda conforme o comunicado, somente se ocorrer um aumento na arrecadação haverá outros repasses, mesmo que o projeto tenha tramitado e considerado apto a receber o valor requisitado, não significa que irá ser efetivamente pago.

Segundo o secretário da diretoria executiva da Federação Catarinense de Teatro (Fecate) e diretor do grupo blumenauense O Grito Cia de Teatro, Leandro de Assis, os organizadores do evento não estão parados:

– Nós estamos acompanhando de perto, indo a Florianópolis constantemente falar com o presidente da Fundação Catarinense de Cultura. Estamos sempre em contato direto com o conselheiro Luciano Cavichiollo, que nos mantém informados.

Assis comenta ainda que no ano passado o festival ocorreu em Rio do Sul com um mês de atraso, porque não houve repasse da verba na data prevista:

– Com muita pressão recebemos o recurso do Funcultural. Sem a verba, a realização do evento não é possível. Mesmo com parceria da prefeitura, o evento tem custos que só podem ser pagos com a verba do fundo, conforme orçamento do projeto apresentado e contemplado pelo Funcultural.


Organizadores têm esperança de receber o recurso

Mesmo diante da crise, Assis tem esperança de que o repasse será feito até o fim de outubro. A expectativa para que o festival ocorra é compartilhada pelo presidente da Fecate, Willian Sieverdt:

– Os artistas de teatro passam o ano todo atuando em prol da nossa população, contribuindo para a formação dos nossos cidadãos. Já damos nossa contrapartida para o Estado através de inúmeros outros projetos desenvolvidos com recursos de outras fontes, até mesmo recursos próprios. Temos que acreditar que o Governo de Santa Catarina vai fazer a sua parte.

Sieverdt acrescenta que o festival teve número recorde de inscrições, qualidade dos espetáculos propostos, representatividade das diversas regiões do Estado e o momento de união pelo qual a classe teatral passa são indícios do merecimento.

A nota oficial da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte serve também para outros projetos catarinenses. Recentemente, o Diário Catarinense divulgou a reportagem Cultura também aperta o cinto, citando, além do XXII Festival de Dança de Salete, outros eventos e grupos de Santa Catarina que passam pelo mesmo problema.

Confira os espetáculos selecionados em www.17fecate.blogspot.com.br.


JORNAL DE SANTA CATARINA



Comente aqui
11 set14:19

Galeria Agostinho Duarte recebe nova exposição em Chapecó

A nova exposição da Galeria de Artes Agostinho Duarte, intitulada “Paisagem do Tempo”, está aberta na Unochapecó e permanecerá para visitação até 1º de outubro. A mostra apresenta uma reflexão sobre a existência, pensada a partir da passagem do tempo e é apresentada em peças que representam este movimento, que se modificam de uma peça para outra com tratamentos diferenciados da superfície cerâmica.

A responsável pela exposição é a professora e artista Viviane Diehl, da cidade de Carazinho/RS. Ela trabalha com arte há mais de 28 anos e explica que todas as peças são de argila.

- Elas são predominantemente circulares, que não detém princípio ou fim, mas um contínuo e constante movimento que constrói um diálogo com a materialidade do barro – disse Viviane.

As peças recebem ainda tratamento de texturas e relevos, com alguns detalhes onde aparecem a cor e a mistura de material orgânico, como a erva mate.

No dia 27 de setembro a artista Viviane vai estar na galeria, localizada no boco C do campus da Unochapecó, junto ao Café Brasiliano, a partir das 19h30, para uma conversa.


Comente aqui
11 set11:48

Mercoláctea 2012 é apresentada em Chapecó

“Sem medo de errar: Santa Catarina tem o melhor leite do Brasil e um dos melhores do mundo”, afirmou o presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Marcos Zordan, durante o café da manhã de apresentação à imprensa da Mercoláctea 2012. A feira, que está na 4a edição, ocorrerá entre os dias 8 e 11 de novembro de 2012, no Parque da Efapi, em Chapecó. Serão mais de 120 expositores, negócios da ordem de 85 milhões de reais e mais de 15 mil visitantes-compradores.

O diretor da empresa Latina, organizadora da feira, Auro Pinto, destacou a importância dos eventos para o desenvolvimento econômico de Chapecó, falou sobre a programação da Mercoláctea 2012 e anunciou, como novidade para esta edição, a presença da Miniusina Via Láctea – uma estação de processamento de leite, produzido pelos animais expostos na feira, que será transformado em queijo e distribuído para degustação dos visitantes.

De acordo com o presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), Maurício Zolet, o envolvimento de todos os parceiros demonstra a importância do setor leiteiro para a economia regional. Zolet observa que a entidade busca, permanentemente, a criação da estrutura necessária para a realização dos eventos e a atração de investimentos para todos os setores, inclusive o do leite.

Representando o presidente da Mercoláctea 2012, Odacir Zonta, o vice-presidente para assuntos estratégicos do Agronegócio da Fiesc, Mário Lanznaster, fez um resgate histórico da cadeia produtiva leiteira do oeste catarinense. Citou exemplos de países como a Nova Zelândia e Austrália, que conseguem produzir leite e derivados com baixo custo e destacou a importância do sistema cooperativo para o desenvolvimento da cadeia leiteira.

Paralelo à feira ocorrerá o Seminário Internacional do Leite, organizado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Fórum Catarinense da cadeia leiteira, realizado pela Comissão Parlamentar Permanente do Leite da Câmara dos Deputados. Além disso, haverá Feira de comercialização de animais, produtos e serviços agropecuários; Feira de comercialização de equipamentos, produtos e serviços da indústria Láctea e Showroom de marcas e produtos lácteos.


Comente aqui
11 set11:29

Catarinense é eleito Mister Brasil Diversidade 2012

Guilherme Lira | guilherme.lira@diario.com.br

É de Joaçaba, no Meio-Oeste de Santa Catarina, o novo Mister Brasil Diversidade, eleito na noite desta segunda-feira em um evento no Teatro Gazeta, em São Paulo. Felipe Zabloski, de 25 anos, foi o preferido dos jurados, desbancando outros 22 candidatos de todo o Brasil.

Zabloski começou os preparativos para a competição há um mês, quando venceu a eliminatória de Santa Catarina. Na quinta-feira chegou a São Paulo com os outros candidatos, onde deu início à agenda do concurso.

Esta foi a primeira vez que ele participou da competição. No ano passado, havia sido convidado pela produção, mas recusou. Ele chegou à final como um dos 10 selecionados pelo evento e, ainda assim, em uma repescagem na internet, que dava mais uma vaga, Zabloski ficou em terceiro lugar.

— Este ano, quando me disseram que o tema era o casamento entre pessoas do mesmo sexo, resolvi aceitar o convite. Já fui casado e acho a causa importante. Participar da competição foi uma forma de apoiar — explicou o modelo que cursa jornalismo na Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc).

Com a vitória, o catarinense ganhou R$ 5 mil e será capa da revista A Capa, com direito a um editorial fotográfico. O segundo lugar foi o candidato de Sergipe, Lucas Linutti, ele ganhou um fim de semana em Buenos Aires com um acompanhante. Já o candidato do Paraná, Luiz Queiroz, ficou em terceiro e vai fazer um cruzeiro nacional com acompanhante.

Nesta quarta-feira Felipe Zabloski volta para Santa Catarina. Ele chega em Florianópolis e da Capital segue para São Miguel do Oeste, onde mora há 4 meses. Ele deve voltar a São Paulo ainda este mês para fazer as fotos do editorial e participar de um evento.

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
11 set08:00

Troca de comando no Verdão

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Gilmar Dal Pozzo é o novo técnico da Chapecoense. A contratação foi confirmada pelo diretor de futebol Mauro Stumpf, após a saída de Itamar Schulle do clube. O técnico de 43 anos que atuou como goleiro e estava no comando do Veranópolis/RS, deve ser apresentado na tarde desta terça-feira em Chapecó.

A saída de Schulle do clube foi tranquila. Após a derrota por 1 a 0 para o Vila Nova/GO, ele declarou em entrevista na rádio que deixaria o cargo a disposição. E em conversa com a diretoria no começo da tarde da segunda-feira foi confirmada da saída do treinador.

- Resolvemos manter a decisão dele nome – disse o diretor de futebol Mauro Stumpf.

Também deixou o clube, o auxiliar técnico, Gerson Gusmão. Schulle, que completaria seis meses no comando do Verdão na sexta-feira, dia 14, vai ficar em Chapecó até receber proposta de uma nova equipe.

A Chapecoense está em sexto lugar no Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro com 16 pontos. É a mesma pontuação do Caxias, próximo adversário da equipe. O time gaúcho tem uma vitória a mais que a Chapecoense. A partida com a equipe que já foi defendida por Dal Pozzo em 2000 quando foi campeão gaúcho, será no sábado, dia 15, na Arena Condá.


Mais novidades no Verdão

Outra novidade na equipe é a provável estreia do atacante Rodrigo Gral no jogo do sábado em casa. O nome dele foi inscrito no Boletim de Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol nesta segunda-feira.


Entrevista

Diário Catarinense – Como foi a saída do clube?

Itamar Schulle – Foi tranquila. A Diretoria aceitou o meu pedido e só tenho a agradecer a equipe e a torcida da Chapecoense por esse período que estive aqui.


DC – Como avalia esses seis meses na Chapecoense?

Schulle – Fiz o meu melhor e gostaria de pedir desculpas se ofendi alguém com as declarações do último sábado.


DC – Vai continuar morando em Chapecó?

Schulle – Sim. Minhas filhas estudam aqui e quero aproveitar esse tempo também para cuidar da minha saúde. Fico na cidade até aparecer uma nova proposta.


Comente aqui