Fotos

04 set09:41

Mercoarte começa nesta quarta-feira em Chapecó

Os preparativos para a realização da 7ª Mercoarte – Feira do Artesanato Chapecoense já começaram. A abertura do evento está programada para a esta quarta-feira, dia 5, às 17h, no Calçadão da Rua Benjamin Constant, entre as avenidas Nereu Ramos e Getúlio Vargas.

A Feira do Artesanato, realizada desde 2007, é organizada pela Fundação de Ação Social de Chapecó (Fasc). Em 2011, a 6ª edição do evento foi realizada na Efapi.

De acordo com a Diretora Presidente da Fasc, Belenite Frozza, o objetivo da Mercoarte é divulgar o trabalho dos artesãos de Chapecó, gerando renda para as famílias, além de proporcionar ao consumidor o contato com artigos diferenciados produzidos na cidade. Cerca de 77 expositores devem participar.


Novidade

Este ano, além do novo espaço, a Mercoarte contará com um diferencial: a realização de oficinas visando a qualificação dos artesãos. Nos dias 5 e 8 será oferecido curso de artigos natalinos. Nos dias 6 e 7 o trabalho será voltado a ‘biojoias’. Para o dia 8 está programada a palestra “Alternativas para o desenvolvimento do artesanato sustentado, inclusivo e competitivo”, com o designer Eduardo Barroso.


Comente aqui
03 set16:55

RBS TV lançou a Campanha Pedágio do Brinquedo em Santa Catarina

Para comemorar o Dia das Crianças, em 12 de outubro, a RBS TV e a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) lançaram a campanha Pedágio do Brinquedo, válida para todo o estado de Santa Catarina. O tema deste ano é “Sua Doação é Show.”

O objetivo é angariar donativos (brinquedos novos ou em bom estado), que serão doados para mais de 50 entidades que atendem crianças carentes em todo o Estado. A campanha vai até 12 de outubro.

Para garantir o maior número de doações possível, haverá mais de 100 pontos de coleta espalhados por 26 cidades do Estado: Florianópolis, Criciúma, Laguna, Tubarão, Araranguá, Jaraguá do Sul, Joinville, São Bento do Sul, Rio Negrinho, Canoinhas, Mafra, Lages, Joaçaba, Caçador, Curitibanos, Blumenau, Rio do Sul, Brusque, Itajaí, Guaramirim, Indaial, Chapecó, São Lourenço do Oeste, Xaxim, Orleans e Concórdia.

Os brinquedos podem ser entregues, por exemplo, nas sedes da RBS TV, Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs), unidades do SESC e Unochapecó.

Em 2011, foram arrecadados 160 mil brinquedos. A expectativa dos organizadores que este número seja superado este ano, para contemplar ainda mais crianças. O Pedágio do Brinquedo é realizado há mais de 10 anos e neste período já beneficiou mais de 1 milhão de crianças.

O Pedágio do Brinquedo conta com o patrocínio do Shopping Neumarkt Blumenau, Blumenau Norte Shopping, Colégio Unesc e Unochapecó. A campanha conta com o apoio do SESC.


Confira abaixo os pontos de coleta de brinquedos em Chapecó, Xaxim, Xanxerê, São Lourenço do Oeste e Concórdia

SESC Chapecó

Paseo Avenida Chapecó

Celeiro Centro – Chapecó

Brasão – Chapecó

Super Alfa – Chapecó

UNOCHAPECÓ – São Lourenço do Oeste

UNOCHAPECÓ – Xaxim

UNOCHAPECÓ – Chapecó

SESC Concórdia

SESC Xanxerê

CDL Chapecó

Shopping Pátio Chapecó



Comente aqui
03 set16:22

Cantor Vitor Ramil sobe ao palco no Projeto Unocultural

O projeto Unocultural, criado pela Unochapecó para incentivar ações no cenário artístico-cultural de Chapecó e região, com artistas locais ou de fora, recebe nesta semana a presença do músico gaúcho Vitor Ramil. Dentro da programação que celebra o aniversário dos 10 anos da Unochapecó, ele estará presente em dois eventos.

Para esta terça-feira, 4 de setembro, está programada mesa-redonda com o artista, no auditório do bloco G, com início às 19h30. Vitor Ramil debaterá temas relacionados à sua carreira, cultura e literatura, encerrando a noite com sessão de autógrafos e coquetel na Livraria Universitária da Unochapecó. A entrada será gratuita, mas os ingressos são limitados e serão distribuídos uma hora antes no local do debate.

Na quarta-feira haverá show de Vitor Ramil, promovido pelo Unocultural, no auditório do Hotel Lang Palace, aberto ao público, sem custo. O show iniciará às 20h e os ingressos serão distribuídos duas horas antes, no próprio auditório do hotel.


O show de Vitor Ramil

O novo show de Vitor Ramil tem como base o repertório de seu mais recente disco. O espetáculo marca também o lançamento do primeiro DVD do artista. Trata-se de um documentárioque acompanha o CD como bônus, com extras que incluem performance ao vivo, clipe e fotos.

Vitor Ramil gravou esse trabalho em Buenos Aires, acompanhado de Carlos Moscardini, um dos mais importantes violonistas argentinos da atualidade. Combinando os violões de cordas de aço de Vitor e a guitarra criolla de Moscardini, os dois registraram milongas compostas por Vitor para os versos que o poeta argentino Jorge Luis Borges escreveu para este gênero musical e para poemas do gaúcho João da Cunha Vargas. Borges é um autor mundialmente consagrado, enquanto Vargas, que foi um gaúcho, um homem do campo, somente agora começa a ser descoberto. Os dois poetas estariam completando 110 anos de vida em 2010.

O disco conta também com a participação de Caetano Veloso, que divide com Vitor os vocais de Milonga de los morenos. Através desse trabalho, a milonga desfaz-se das amarras do regionalismo e se afirma como síntese original e moderna da musicalidade brasileira e platina, abarcando aquilo que ambas possuem de mais universal.

No show, Vitor Ramil e Carlos Moscardini apresentam todo o repertório de 12 milongas do disco, além de milongas do disco Ramilonga – A estética do frio. Apesar de ser um disco e um show dedicados a um único gênero, a milonga, é marcante a variedade rítmica, harmônica e melódica, as texturas sutis e o colorido sonoro dos arranjos.

O show já foi apresentado em Buenos Aires, com duas noites no Teatro 25 de mayo, e retornou três noites para o Notorious e Rosário. Em Porto Alegre, os concertos ocorreram no Teatro Bourbon Country e por três noites no Theatro São Pedro. A apresentação também já passou por São Paulo, no Teatro do Sesc Pompéia, e por Pelotas, no Theatro Guarany. Em novembro 2010 foi apresentado no Teatro Solar de Botafogo, no Rio de Janeiro. Em fevereiro 2011 retornou a São Paulo e foi apresentado ainda em Montevideo e Punta Ballena, no Uruguai. Seguirá, também, para Curitiba e para o Nordeste do Brasil, com apresentações já programadas para Juazeiro do Norte, Souza e Nova Olinda.


Comente aqui
03 set15:34

Conheça quem são os Passionais, os novos blogueiros do Diário Catarinense

Ewaldo Willerding | ewaldo.willerding@diario.com.br

Vestir a camisa do time, ir ao estádio e torcer. Demonstrar sua paixão, expor suas cores e, também, cutucar o adversário, provocar com respeito, educação e, claro, bom humor.

Com este espírito, o Diário Catarinense abre espaço em suas edições dominicais e também na internet para que cinco apaixonados pratiquem o saudável exercício de amar seus clubes.

Gerson dos Santos (Avaí), Jean Marcel Ferrão Sandrini (Chapecoense),Heitor Carvalho (Criciúma), Leandro Ouriques (Figueirense) e Jean Helfenberger (Joinville) serão os representantes dos campeões estaduais e assinarão a coluna Os Passionais, além dos blogs.

Com eles, o DC mostra que o hábito salutar de defender suas paixões deve se impor sobre o medo que insiste em tomar conta das arquibancadas. O DC tem a pretensão de exaltar o que impulsa o coração e mostrar a todos que é possível as diferenças conviverem em harmonia – com provocações, sim, mas em alto nível.

Os passionais estreiam erguendo esta bandeira. Nos blogs e nas páginas do DC, sempre aos domingos, o leitor terá este tema ampliado e discutido por pessoas que fazem da arte de torcer suas razões de viver. Boa leitura e boa torcida.

Comente aqui
03 set12:30

Felipe Tozzo levou Chapecó para o pódio na GT Brasil

A pista gaúcha de Guaporé não trouxe apenas boas lembranças ao piloto Felipe Tozzo (Cordilat/Royalpack/FLC/Cooperalcool). Ele retornou à pista onde fez sua estreia com carros no asfalto e principalmente, voltou a subir no pódio da GT Premium, uma das categorias da Gran Turismo Brasil. Ele e o companheiro Raijan Mascarello, do Mato Grosso, venceram as duas corridas desta etapa. Um fim de semana bem diferente daquele vivido nas duas corridas do Rio de Janeiro em julho, quando os pilotos não chegaram ao pódio. A próxima etapa será realizada no autódromo gaúcho de Tarumã, no dia 14 de outubro.

Na etapa do Rio Grande do Sul a segunda corrida foi realizada ao meio dia deste domingo. Com transmissão para todo o Brasil pela Sportv, Raijan foi o primeiro a entrar na pista. Assumiu a liderança na GT Premium e conseguiu controlar bem a corrida onde estavam também os carros da GT3 e da GT4. Depois de 25 minutos de prova, Felipe Tozzo assumiu a pilotagem da Ferrari F- 430 número 15. O chapecoense levou a prova controlada e abrindo sobre os adversários da categoria e venceu a corrida.

Mas o fim de semana não começou dos melhores.

- Tivemos problemas com o carro e não temos peças reservas já que elas ainda estavam na alfândega – disse Felipe. Mas a equipe conseguiu resolver o problema e a dupla conseguiu ir pra pista.

A dupla estava com 10 pontos de desvantagem para os líderes. Com os 40 pontos conquistados a Tozzo e Mascarello seguem firmes na busca pelo título restando quatro etapas com duas corridas cada.


Comente aqui
03 set11:42

Gata de Pinhalzinho adotou dois filhotes de furão

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Dois filhotes de furão foram adotados pela gata Mima da Família Maria em Pinhalzinho. Os animais foram encontrados por Pedro Maria, dono da gata, próximos da BR 282 quando ele estava indo trabalhar.

Lucivani, esposa de Pedro, disse que o marido resolveu levar os animais para casa quando passou novamente pelo local e viu que os filhotes ainda estavam lá.

- Como a nossa gata estava para ter filhotes ele resolveu trazer os dois – disse Lucivani.

Nos dois primeiros dias os furões foram alimentados por leite que era administrado, com uma bisnaga, pelos filhos do casal.

Após o nascimento dos dois gatinhos de Mima os furões foram colocados na caixa da gata que aceitou bem os ‘filhos adotivos’.

- Eles estão se alimentando com leite da gata, ração e comida que damos para eles – disse Lucivani.

Os filhotes e a mãe passam bem e estão com mais de 15 dias de uma boa convivência.


4 comentários
03 set10:05

Da suinocultura para o iogurte e o sorvete de ovelha

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Até o início dos anos 2000 o empresário chapecoense Érico Tormen era conhecido pela indústria de caixas de água e piscinas de fibra e por ser um dos principais suinocultores da região. Cansado das crises na criação de suínos ele resolveu apostar em outra atividade, a criação de ovelhas.

Tormen foi um dos pioneiros na importação de raças ovinas leiteiras para Santa Catarina. Em 2006 ele comprou 30 fêmeas e um macho da raça Lacaune, de um cabanha de Viamão-RS. Em 2008 ele e mais dois produtores importaram 190 animais da raça Frisona, do Uruguai.

Atualmente sua propriedade, a Cabanha Chapecó, tem 1,2 mil animais, sendo 70% de raça leiteira. Cerca de 160 estão em produção. Mas metade dos 250 litros diários vão para alimentar os cordeiros. O restante é vendido para uma indústria de queijo de ovelha em Chapecó. O preço do litro que o produtor recebe é R$ 2,00, o triplo do leite de vaca, que tem preço médio de R$ 0,65.

Mas, para agregar ainda mais valor à produção, há dois anos a cabanha iniciou um projeto de produção de iogurte de leite de ovelha. De acordo com o zootecnista e responsável técnico da cabanha, Anderson Bianchi, o leite ovino tem o dobro de sólidos (proteínas, gorduras, vitaminas) do leite de vaca. Por isso precisa metade do volume para fazer um quilo de queijo e,no caso do iogurte, a consistência fica melhor. –O iogurte de vaca é mais viscoso- explica.

Depois de vários testes foram desenvolvidos três sabores: abacaxi, morango e mamão. O produto já foi lançado em várias feiras da região, mas ainda não está sendo comercializado. A produção em Santa Catarina é pioneira mas no Rio Grande do Sul já existe uma fábrica em Bento Gonçalves.

O que deve ser inédito é o sorvete de iogurte de ovelha, que já foi testado e deve ser lançado em setembro.

– Esse produto deve ser novidade mundial pois pesquisamos e não encontramos nada parecido- disse o proprietário da cabanha, Érico Tormen.

Ele explicou que inicialmente o produto deve ser oferecido numa loja a ser inaugurada na avenida Getúlio Vargas, em Chapecó. A capacidade inicial da indústria é para 150 litros por dia. Mas já há um projeto de inspeção federal para o produto seja comercializado no restante do país.

Daí será necessário ampliar a indústria e também a produção de leite de ovelha em Santa Catarina.


SC tem o maior rebanho leiteiro do Brasil

Apesar de ter iniciado a criação de ovelhas leiteiras há apenas seis anos, Santa Catarina já tem o maior rebanho leiteiro do país, segundo o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Ovinos Leiteiros, o chapecoense Érico Tormen.

São entre 2,5 mil e 2,8 mil animais, de um rebanho nacional de seis mil cabeças. A produção de leite está em mil litros mês e deve chegar a 1,5 mil até o final do ano. –Vamos crescer 50%- calculou Tormen.

A associação foi criada em 2010 e conta com 30 associados de todo o país. O objetivo é divulgar o leite de ovelha e seus derivados para estimular o consumo e a produção. Tormen aposta na viabilidade da atividade pois está aumentando o consumo de produtos diferenciados, com valor agregado. –A população brasileira está buscando mais qualidade na alimentação- explicou Tormen.


Indústrias investem na produção de queijos nobres

A produção de queijo de ovelha, também chamado de pecorino, é uma das apostas de agregação de valor de indústrias catarinenses. O empresário Jorge Zanotto, de Chapecó, montou há cinco anos um laticínio para a produção de queijo de vacas Jersey, com a marca Gran Paladare. Um ano depois começou também a criação de ovinos de leite e desenvolveu um queijo pecorino, que atualmente abasteces as principais redes de supermercado de Santa Catarina.

Ele tem 200 animais e atualmente industrializa 300 litros por dia, sendo 30% de produção própria e o restante compra de outros dois produtores. A produção do pecorino representa 30% da industrialização. E ele desenvolveu produtos com vários tempos de maturação, que variam de três a seis meses, com sabor mais suave, ou com mais de um ano de maturação, com sabor mais picante.

Estes queijos saem da fábrica com preço entre R$ 40 e R$ 60 e, nos supermercados podem variar de R$ 56 a R$ 96 por quilo.

-A aceitação está sendo boa e, modéstia à parte, nosso produto é melhor que o italiano- afirmou Zanotto. Por enquanto ele comercializa apenas em Santa Catarina, pois a inspeção é estadual. Mas já está trabalhando para conseguir inspeção nacional, através do SISBI ou SIF. Para isso o laticínio já tem um bom estoque, que Zanotto não revela a quantidade mas garante ser o maior do Brasil.

Outro empresário do ramo de queijos, Acari Menestrina, diretor presidente da Gran Mestri, inaugurou a ampliação de sua planta industrial em Guaraciaba no dia 18 de agosto. Ele investiu R$ 2,8 milhões para ampliar a indústria de dois mil metros quadrados, para 10 mil metros quadrados. Além de ampliar a produção do queijo de leite bovino grana padano, Menestrina pretende retomar a produção do pecorino, que foi interrompida quando vendeu a Cedrense para a Bom Gosto.


Comente aqui
03 set09:46

Chapecó estreia com goleada no futebol feminino nos Joguinhos Abertos

As garotas do futsal, novamente, mandando bem nos gramados. Na manhã do domingo, dia 2 de setembro, a EEB Lourdes Lago estreou no futebol de campo dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina. Representado Chapecó, a equipe goleou Rio Fortuna por 9 a 0. A partida foi disputada no Estádio da AGAFI, em Curitibanos, sede da competição.

Jogando pelo Grupo A, as chapecoenses largaram com três pontos ganhos e na liderança isolada, já que Itapiranga (campeã do ano passado) empatou com Balneário Camboriú por 0 a 0.

Neste manhãs as meninas jogam contra Balneário. Os Joguinhos são voltados para a categoria Sub 18.


Comente aqui
03 set09:05

Pesquisa identifica lesões mais comuns entre praticantes de corrida

A corrida ganha cada vez mais adeptos e, com o aumento da sua popularidade, crescem também as incidências de lesões musculoesqueléticas. Joelhos, pés, pernas, tornozelo e coluna são as áreas do corpo mais afetadas, de acordo com pesquisa realizada por professores e alunos do Programa de Mestrado em Fisioterapia da Universidade Cidade de São Paulo — Unicid.

Joelhos, pés, pernas, tornozelo e coluna são as áreas do corpo mais afetadas

A pesquisa descreve hábitos, características de treinamento, histórico de lesões e suas possíveis associações entre 200 corredores recreacionais. O levantamento foi realizado com pessoas que correm por lazer há pelo menos seis meses. A maioria era homem (73%), com idade média de 43 anos e volume de treino de 35 quilômetros semanais.

Os pesquisadores verificaram que quem corre há mais tempo tem menos lesões musculoesqueléticas.

— Esse resultado pode estar relacionado com pessoas que, com a experiência, se adaptaram ao esporte e agora entendem melhor o seu corpo e, com isso, criaram um fator de proteção — explica Alexandre Dias Lopes, professor da Unicid.

Dentre os avaliados, 55% relataram alguma lesão musculoesquelética ocorrida nos últimos 12 meses. Os problemas mais recorrentes foram tendinopatias e lesões musculares. Para o estudante Luiz C. Hespanhol Junior, que participou da pesquisa, esses dados indicam um alerta aos participantes do esporte.

— É importante que eles procurem o acompanhamento de um especialista da área da saúde para saber as consequências e soluções para os sintomas — afirma.

O projeto terá continuidade com novas análises que servirão como base de implementação de estratégias de prevenção para profissionais de saúde, permitindo ações efetivas para reduzir as lesões musculoesqueléticas.

BEM-ESTAR



Comente aqui
02 set19:38

Chapecoense pára em Bonan e cai para terceiro

Darci Debona/darci.debona@diario.com.br

Desta vez não dá só para culpar os atacantes da Chapecoense pelo empate sem gols contra o Santo André, ontem, no Índio Condá, pela Série C do Campeonato Brasileiro. O goleiro do time paulista, Bonan, foi o nome do jogo. Ele fez pelo menos cinco defesas difíceis, todas no segundo tempo.



Sirli Freitas/Agência RBS



Aos 29 minutos Neném arriscou de longe no canto e Bonan mandou para escanteio. Na cobrança o zagueiro Leonardo cabeceou firme e o goleiro se esticou mandando a bola por cima do travessão. Aos 37 minutos Jô concluiu bem e novamente Bonan mando para escanteio. No lance seguinte, em cruzamento para a área, Fabiano cabeceou e iria comemorar quando Bonan novamente fez a defesa.

Aos 42 minutos, em chute rasteiro de Galiardo, Bonan desviou e a bola foi na trave. Foi a terceira bola da Chapecoense na trave, as outras com Paulinho Dias e Neném, em cobrança de falta.

-Aqui é difícil mas consegui fazer novamente um bom jogo- disse o goleiro de 30 anos, que já passou por Cerará, Fortaleza, Curitiba e Atlético Mineiro.

Foi a segunda vez que ele segurou o time da Chapecoense. Na primeira rodada da Série C, ele pegou um pênalti de Athos no final da partida, garantindo também o  0 a 0. Já são 180 minutos, sem contar os acréscimos, de invencibilidade.

O resultado foi tão bom que o goleiro chegou a considerar uma vitória, em sua entrevista. Mesmo assim a situação do Santo André, oitavo colocado do grupo com 12 pontos, não melhorou muito.

Com o empate a Chapecoense caiu da liderança para a terceira posição, com 16 pontos, um a menos que Macaé e Oeste. No próximo final de semana a Chapecoense joga contra o Vila Nova, em Goiás.

O técnico Itamar Schulle foi expulso aos 36 minutos do segundo tempo, após reclamar muito de uma mão não marcada do jogador do Santo André em chute de Eliomar.  Ele ficou tão nervoso que entrou em campo e precisou ser contido pelos jogadores.

FICHA TÉCNICA


CHAPECOENSE-0


Nivaldo


Fabiano

Leonardo

André Paulino (Galiardo)


Eliomar

Paulinho Dias

Wanderson

Neném

Willian (Lê)


Cristiano (Athos)


Técnico: Itamar Schulle


SANTO ANDRÉ- 0


Bonan


Alex (Marcelo)

Junior Paulista

Luís Paulo

Raul Diogo


Claudio Brito

Batata

Bady (Mineiro)

Junai (Claudio Alves)


Cadu Mineiro

Borebi


Técnico: Claudemir Peixoto


Arbitragem: Leandro Júnior Hermes (PR), auxiliado por Adair Carlos Mondini (PR) e Moises Aparecido de Souza (PR)

Cartões amarelos: André Paulino e William (C), Bonan, Luís Paulo e Cláudio Brito (SA)

Local: Estádio Índio Condá, em Chapecó

Público: 2.613

Renda: R$ 27.630

Comente aqui