Fotos

03 ago20:18

Aduana de Dionísio Cerqueira pronta só em novembro

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

As obras de reforma da Aduana de Dionísio Cerqueira, que deveriam ser concluídas neste mês, devem terminar somente em novembro. E esse é um dos motivos que reduziu em 29,5% o movimento de caminhões na fronteira. Os outros dois problemas, segundo o inspetor chefe da Receita Federal, Arnaldo Borteze, foram as restrições comerciais entre Brasil e Argentina e a greve dos funcionário s da receita federal e Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Borteze informou que as obras atrasaram porque a reforma está sendo feita sem paralisação da liberação das cargas. O pátio e o galpão de conferência já foram concluídos. O novo prédio administrativo está em andamento e falta o prédio dos despachantes, cerca e iluminação. O valor da obra, que iniciou há um ano, é R$ 9,8 milhões.

A redução no movimento afetou principalmente as importações, de vinho, frutas, inseticidas e cosméticos, que diminuíram em 16,2%. Mesmo assim as exportações aumentaram em 76%. Borteze explicou que esse acréscimo se deve principalmente ao aumento das vendas de carne bovina para o Chile. Uma carga de 25 toneladas representa cerca de US$ 100 mil.

No entanto a venda para o Chile teve uma redução de 40% em julho, que foi um dos meses mais fracos dos últimos anos na aduana. No entanto a Argentina deu sinal de retomada das compras de carne suína do Brasil. Também foram retomas as exportações de banana.

Os motoristas de caminhão até aprovam a reforma da Aduana, mas estão reclamando da greve. José Bonifácio, que é de Barracão-PR e está transportando maçã do Chile para São Paulo, disse que chega a ficar uma semana para ter a carga liberada. –Normalmente demorava dois dias- informou.

E não é só na aduana de cargas que houve redução no movimento. Na aduana turística, entre Dionísio Cerqueira e Bernardo de Irigoyen, no início do ano passavam três mil veículos por dia. Agora, passam somente cerca de mil.

O motivo é a inflação argentina, que elevou o preço dos produtos, principalmente combustíveis. Anteriormente muitos brasileiros atravessavam a fronteira para abastecer o veículo e fazer compras.


MOVIMENTO NA ADUANA DE DIONÍSO CERQUEIRA

Importações de janeiro a julho de 2012: US$ 203 milhões

Importações de janeiro a julho de 2011: US$ 242 milhões

Comparativo 2012 a 2011: Queda de 16,2%


Exportações de janeiro a julho de 2012: US$ 229 milhões

Exportações de janeiro a julho de 2011: US$ 137 milhões

Comparativo 2012 a 2011: Aumento de 76,4%


Movimento total de janeiro a julho de 2012: US$ 432 milhões

Movimento total de janeiro a julho de 2011: US$ 380 milhões

Comparativo 2012 a 2011: Aumento de 13,6%


Movimento de caminhões de janeiro a julho de 2012: 9.320

Movimento de caminhões de janeiro a julho de 2011: 13.225

Comparativo 2012 a 2011: Queda de 29,5%


Despachos de janeiro a julho de 2012: 8.965

Despachos de janeiro a julho de 2012: 12.357

Comparativo 2012 a 2011: Queda de 27,4%


FONTE: Receita Federal de Dionísio Cerqueira


Comente aqui
03 ago19:31

37 pedras de crack foram apreendidas em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Duas mulheres e um homem foram presos no final da tarde desta sexta-feira em Chapecó por tráfico de drogas. Com eles a equipe da 3ª Delegacia da Polícia Civil de Chapecó apreendeu 37 pedras de crack e R$ 34 reais. Se comercializada a droga renderia R$ 370. Eles serão encaminhados para o Presídio Regional de Chapecó.

Nesta tarde foi realizada uma busca em uma casa no Bairro Efapi, próxima a uma escola. Segundo o delegado Marcio Marcelino eles estavam sendo investigados há alguns meses.

- Uma das mulheres assumiu que a droga havia sido comprada minutos antes no Bairro São Pedro – disse o delegado.

Uma mulher e um homem já tem passagens pela policia. Eles vão responder por tráfico e associação ao tráfico de drogas. A pena pelo crime varia de 5 a 15 anos.


Comente aqui
03 ago18:33

MP comprova superfaturamento de mais de 100% em licitações no Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Um superfaturamento na compra de lousa eletrônica em mais de 100%, em São José do Cedro, foi apontado pela Operação Licitação Mapeada. Na quarta-feira a ação realizada pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Chapecó, Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), pelas Polícia Civil e Militar e Secretaria de Estado da Fazenda, fez buscas e apreensões na sede e duas filias de uma empresa de equipamentos de informática, em Chapecó, Pinhalzinho e Xanxerê. O proprietário da empresa segue preso preventivamente no Presídio de Chapecó.

A investigação apontou que o mesmo modelo de lousa eletrônica, que foi comprada pela Prefeitura de São José do Cedro por R$ 9,6 mil, foi adquirida por uma escola particular por R$ 4,5mil.

Os investigados disseram que o preço praticado para o setor público era maior em razão de estar incluído o treinamento dos usuários. No entanto, clientes particulares que compraram o equipamento afirmaram que, também naquele preço praticado para a iniciativa privada, estaria incluído o tal treinamento.

O promotor do Ministério Público (MP) Jackson Goldoni disse que a investigação está avançando.

– Estamos analisando os documentos e materiais apreendidos e na próxima semana devemos divulgar mais informações sobre o caso – disse o promotor.

A operação investiga, há seis meses, esquema de empresas que fraudavam o caráter competitivo de licitações em órgãos públicos municipais nas regiões Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina. Já foram identificadas pelo menos 55 licitações com suspeita de serem fraudulentas, envolvendo 27 municípios das regiões Oeste e Meio Oeste, totalizando aproximadamente R$ 1,4 milhão em contratos públicos.

A empresa investigada, e uma fictícia, também participaram de licitações em municípios no Rio Grande do Sul. Já a empresa fabricante nacional de produtos de informática, que dava suporte à fraude, mantinha o esquema de “mapeamento da licitação” em diversas regiões do país.

- Em vários desses contratos havia um agente público, mas estamos investigando – disse Goldoni.

A operação também investiga sonegação fiscal em razão do enquadramento indevido da empresa de fachada no “Simples”, regime pertinente a pequenas e médias empresas. Como a empresa foi constituída apenas para “simular falsas concorrências”, a movimentação financeira deveria ser tributada tal como a empresa principal, lançando todos os impostos devidos.


Contraponto

A reportagem tentou contato com o prefeito de São José do Cedro, Renato Broetto na tarde da sexta-feira, mas ele não foi encontrado. O assessor da prefeitura João de Andrade disse que em 2011 foi aberto um edital licitatório para a compra do equipamento dentro da Lei 8666, que estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, compras e alienações.



Comente aqui
03 ago14:36

Aluna de São José do Cedro é destaque no Badminton

Enquanto alguns colegas de classe aproveitavam o período de férias escolares para descansar, Taisa Raqueli Lazareti, de 13 anos, que estuda na 7ª série da Escola de Ensino Fundamental Osní Medeiros Régis, do distrito de Mariflor, em São José do Cedro, dedicou-se ao esporte que atualmente é sua paixão: o Badminton.

Taísa passou 10 dias, de 19 a 29 de julho, no município de Blumenau a convite da presidente da Federação Catarinense de Badminton, Denise Lazarotto, treinando. No final de semana que passou, a jovem cedrense participou em União do Oeste do campeonato estadual catarinense de Badminton.

- Tinha aproximadamente 400 alunos e professores participando das disputas. Eu joguei na categoria sub-15, na dupla feminina, dupla mista e simples feminina. Conquistamos ótimos resultados – contou ela.

Ao final das disputas, Taísa conquistou duas medalhas de prata e uma medalha de bronze.

A professora de educação física da Escola de Mariflor, Rosane Maria Kummer disse que a jovem alcançou destaque na escola e no município no ano passado. Ela já participou de diversas competições, tendo vencido a grande maioria.

- A Taísa treina nas aulas de Educação Física e no contra turno. Apesar da dificuldade que temos, em função da carência de material esportivo e da modalidade ser nova em nosso meio, ela já impõe respeito nas adversárias -disse Rosane.

Ao final deste intercâmbio da jovem em Blumenau ficou acertado que ela continuará atuando pela equipe de blumenauense, em nível estadual, e estudando na escola do interior de São José do Cedro.


Sobre o esporte

Badminton é um esporte individual ou de dupla, semelhante ao tênis e ao vôlei de praia, praticado com raquete e uma peteca (pena) ou volante. É praticado desde a idade média e surgiu na Inglaterra, sendo inicialmente um jogo lúdico e infantil. O objetivo do jogo é fazer a peteca tocar na quadra adversária. Dessa forma o atleta ou dupla marcam um ponto no placar. Aquele que deixar a volante cair dentro do seu lado da quadra, ou rebater a volante para fora da quadra, perde a jogada. Os pontos são corridos e para finalizar o game é necessário abrir uma diferença de 2 pontos do adversário. O primeiro jogador a atingir 21 pontos ganha o jogo.


Comente aqui
03 ago14:25

Rumo à fronteira Oeste de Santa Catarina

Sâmia Frantz | samia.frantz@diario.com.br

Na região mais distante da Capital, lá onde o mapa fica mais estreito e o Brasil termina para dar lugar à Argentina, existem grandes riquezas turísticas que não ficam à vista. Estão escondidas. Não há divulgação, não há guias e nem placas de sinalização que indiquem o caminho. Mas se você é daqueles com espírito desbravador, vai gostar de encarar o desafio pelas entranhas dos Caminhos da Fronteira.

Há o óbvio, claro: aquilo que está nos mapas turísticos e não se pode deixar de visitar. Um dos maiores museus rurais do país, o Professor Edvino Carlos Hölscher, em Guaraciaba, é um deles. Os parques de águas termais de São João do Oeste, é outro. E há ainda os cânions de São José do Cedro e Dionísio Cerqueira e os famosos mirantes de Itapiranga, com vista para o Rio Uruguai, de onde se avista a Argentina.

A região é marcante também pela fronteira: é a única de Santa Catarina que está colada em outro país. Mas nos 130 quilômetros que separam uma ponta do Estado (ao norte) da outra (ao sul), apenas duas cidades fazem ligação direta com a Argentina: Dionísio Cerqueira, com a aduana e os famosos freeshops castelhanos, e Paraíso, com a isolada Ponte Internacional Peperiguaçú que liga apenas estradas – a brasileira BR-282 e a argentina Rota Nacional Nº 14.


>> Acompanhe o especial REVISTA DE INVERNO


São Miguel do Oeste

A quatro quilômetros do Centro, lá onde termina a rua pavimentada do Hospital Regional, há o acesso de barro a uma história incrível. No coração da Linha Nereu Ramos, por onde só se chega em estrada de chão, a Gruta Nossa Senhora Aparecida tem virado, cada vez mais, ponto de visitação dos fiéis da cidade que seguem até lá para fazer promessas e agradecer.

É o milagre que foi creditado à gruta, construída há 50 anos pelo agricultor Venturino Poletto, 78 anos, como forma de agradecer a cura dos graves ataques sofridos pela mulher Josefina. Os dois, até hoje, vivem ali em frente, em uma casa de madeira azul, simples e cercada das obras de arte que Venturino aprendeu a esculpir em pedras e troncos de árvore. Se estiver com tempo, aproveite para ouvir as histórias deles.

No mais, não deixe de visitar o clássico. A Igreja Matriz São Miguel Arcanjo, que se agiganta bem no meio da cidade e pode ser vista de qualquer lugar, é a maior em estrutura física de Santa Catarina – vitrais coloridos e iluminados pela luz do sol compõem suas paredes. E há também a gruta – mais uma – mais famosa da cidade, a Nossa Senhora de Lourdes, onde está o jazigo do padre Aurélio Canzi, idealizador do local e primeiro pároco de São Miguel. De mais novo, há o casal de colonos esculpidos em tamanho real, o Monumento aos Pioneiros, instalado em um cruzamento da cidade há cerca de três meses.


Dionísio Cerqueira

A cidade que se consagrou pelo inusitado estar em três lugares ao mesmo tempo – na própria Dionísio, na paranaense Barracão e ainda na argentina Bernardo de Irigoyen -, também é reduto de muita natureza selvagem e pouco explorada. Um desses exemplos fica a dez quilômetros do Centro, em estrada de chão. Para chegar até lá, em Linha Campinho, e deslumbrar a queda de quase 30 metros da Cachoeira do Puca, onde os bombeiros costumam praticar rapel, é preciso muito fôlego, já que ela está oculta em meio ao mato e vegetação alta, de difícil acesso. O cenário, porém, compensa toda a dificuldade de chegada.

Para os amantes de história, há também o pouco conhecido Cemitério dos Tombados, em Linha Separação. O local, sem estrutura alguma, vale só pela preservação dos fatos: ali, há 87 anos, foram mortos mais de 200 soldados das tropas da Coluna Prestes, que se confrontaram sem saber que eram companheiros de causa. Até hoje é possível encontrar no local centenas de cápsulas de fuzis e fragmentos de armas.

Depois, retorne ao Centro para aproveitar as cerca de 30 lojinhas de freeshops, já em território argentino. E não deixe de conhecer os vários marcos que dividem os dois países: há estruturas de pedras, obras de arte e até um santuário com a imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, e da Virgem de Luján, padroeira da Argentina, cada uma delas voltada a seu país de origem. E para não perder a localização, fique de olho nos postes de luz: os pintados em amarelo e verde indicam que você está em Dionísio, já os azuis e verdes são de Barracão.



Paraíso

Uma das menores cidades da região, é também uma das mais visitadas. E não por acaso. Junto com Dionísio Cerqueira, Paraíso faz o único acesso terrestre do Estado com a Argentina: é lá que fica a Ponte Internacional Peperiguaçú, que dá nome ao rio que faz a divisa. O local, por si só, não conserva nenhum atrativo turístico, porém serve como valor imaterial – e é isso que atrai muitos visitantes até lá.

Mas não se iluda. Não há nada para fazer ali além de fotos – os únicos pontos de freeshops argentinos estão mesmo em Dionísio. A não ser que você esteja inspirado em atravessá-la e percorrer os cerca de 54 quilômetros de estrada de chão da Rota Nacional Nº 14 – agora em obras de pavimentação – que levam à primeira cidade, San Pedro.

O caminho até chegar à ponte – cerca de seis quilômetros do trevo de acesso a Paraíso, pela BR-282 – também vale pelas paisagens: enormes paredões de pedra, como cânions, enfeitam os dois lados da pista. No mais, a cidade sossegada que respeita o nome que tem, também reserva outra agradável surpresa. A Cachoeira do Salto do Rio das Flores, vale a visita e todo o esforço que exige para se chegar até lá – há uma trilha curta, de alta dificuldade, com descidas íngremes e pedras escorregadias. O acesso é por estrada de chão, em Linha Salto das Flores, a cerca de nove quilômetros do Centro.


ONDE IR

Guaraciaba

Museu Histórico Professor Edvino Carlos Hölcher – um dos maiores do Brasil em área rural com acervo de mais de sete mil peças. A dez quilômetros do Centro, em Linha Olímpio. (49) 3645-0159, ramal 20.


Descanso

Cristo Redentor – com nove metros de altura e inaugurado em 1949, no Centro.


Dionísio Cerqueira

Cânion do Assentamento – com trilha ecológica e quatro cachoeiras, a última delas com 62 metros de altura. Na comunidade de Assentamento, a 25 quilômetros do trevo de acesso à cidade.


São José do Cedro

Cânion São Vendelino – com trilha e cachoeira de 18 metros de altura. Na comunidade de São Vendelinom, a 18 quilômetro do Centro.


Viagem: de São Miguel do Oeste para Dionísio Cerqueira, passando por Paraíso. Total: 61,9 quilômetros. Tempo ideal: dois dias, no mínimo.


Distâncias até São Miguel do Oeste

Chapecó: 128 km

Florianópolis: 655 km

Joinville: 619 km


Secretaria de Turismo de São Miguel do Oeste: (49) 3622-6208.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
03 ago09:35

Adolescente é apreendido por cultivo de maconha em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Dois pés de maconha foram encontrados na residência de um adolescente de 14 anos, na tarde da quinta-feira, dia 2, em Chapecó. A Polícia Militar chegou até a casa na Rua Galvão no Bairro Alvorada, após denúncias. Ele vai responder a um Boletim de Ocorrência Circunstanciado e terá que comparecer em audiência no Fórum.

Quando os policiais chegaram ao local o adolescente afirmou que não sabia de nada. Porém, em buscas pela residência os policiais encontraram os dois pés da droga. Um estava plantado ao lado de uma ameixeira e outro na horta, em meio a pés de cebola.

O adolescente disse aos policiais que as sementes estavam na bucha de maconha que ele havia comprado de um homem na Avenida Fernando Machado e resolveu plantar.

Os pés e o adolescente foram apreendidos e encaminhados para a Delegacia de Polícia. Após prestar esclarecimento foi entregue aos pais.

As plantas serão encaminhadas para o Instituto Geral de Perícias de Chapecó.


Comente aqui
03 ago08:43

Cantora chapecoense lança cd em Chapecó

[Atualizado 09h52]

A cantora chapecoense Anna Constante lança o primeiro cd, intitulado Força da Paixão, neste sábado, dia 4 em Chapecó. O show será às 23 horas no 14 Bis.

Anna iniciou a carreira de cantora aos 14 anos. Cinco anos depois começou a cantar em barzinhos e festas. Agora com 23 anos ela dá início a carreira musical com o lançamento do primeiro álbum.

- Agora estou preparada para enfrentar os palcos do Brasil – disse Anna.

O cd é composto por 12 faixas. As composições são de Camila Alves. Contatos pelo telefone 49 9982-7400.

>> Confira a AGENDA do clicRBS Chapecó


Comente aqui
02 ago17:07

Filhote de Tamanduá Mirim foi encontrado em São Domingos

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Um filhote de Tamanduá Mirim, encontrado pelo Corpo de Bombeiros de São Domingos, está recebendo tratamento na ONG Kirka em Chapecó. O animal, de aproximadamente três meses, foi encontrado na tarde da quarta-feira, na SCT 480.

Um médico veterinário do Zoo de Pomerode indicou uma dieta diferenciada para o animal, já que ele estava acostumado com o leite materno – disse o presidente da Kirka, Jacson Valdameri.

Valdameri disse ainda que o animal só será solto no habitat natural quando ganhar peso e conseguir se alimentar sozinho.

De acordo com o soldado do Corpo de Bombeiros, Rodrigo Welter, funcionários da Celesc encontraram o animal e o levaram para o quartel.

– Eles contaram que a mãe do animal havia sido atropelada na rodovia e o filhote estava próximo a ela – disse Rodrigo.

Após receber o filhote os Bombeiros fizeram contatos com órgãos de meio ambiente e o Tamanduá foi levado para Chapecó, onde recebe tratamento.

O presidente da ONG pede para que os motoristas que trafegam em rodovias onde existem placas de animais e mata nativa dos dois lados reduzam a velocidade.

- Só assim será possível evitar novos atropelamentos de animais – completou.


Comente aqui
02 ago15:08

Exposição A Mulher em Busca da Liberdade e Autonomia abre nesta quinta em Chapecó

Será aberta na noite desta quinta-feira na Galeria Municipal de Artes Dalme Marie Grando Rauen em Chapecó a primeira individual da artista plástica chapecoense Tania Stempkowski. A abertura será às 19h30.

A mostra “A Mulher em Busca da Liberdade e Autonomia” pode ser visitada até o dia 31 agosto, de segunda à sexta-feira das 13h as 19h. Informações pelo telefone 49 3321-8553.

EXPOSIÇÃO A Mulher em Busca da Liberdade e Autonomia – Tania Stempkowski

Horário: 13h às 19h [de segunda a sexta-feira]

Local: Galeria Municipal de Artes Dalme Marie Grando Rauen – Chapecó/SC

Informações: 49 3321-8553


Comente aqui
02 ago14:51

Fique livre do mau hálito

Conhecido popularmente como “bafo”, o mau hálito pode ser, além de um problema de saúde bucal, um forte impedimento para relacionamentos. No início de um namoro, por exemplo, esse pode ser um motivo justificável para um rompimento. Especialistas afirmam que pelo menos 90% da população terá, ou já teve, halitose em algum momento da vida.

— É importante que as pessoas saibam que a halitose não é uma doença, mas sim um sinal, ou sintoma, de que alguma coisa não vai bem no organismo — esclarece Celi Vieira, periodontista, pesquisadora e especialista em halitose da Universidade de Brasília.

Segundo Normando Scarabotto, cirurgião dentista, o problema geralmente é resultado de pessoas que não cuidam da higiene, o que pode ocasionar no mau cheiro causado pela decomposição dos restos alimentares e por bactérias.

— Por isso é que eu insisto em dizer que é imprescindível reservar cinco minutos (cronometrados) por dia para a escovação e fio dental. Com isso, o risco de infecções pode cair perto de zero com a escovação correta dos dentes — afirma.

O cirurgião dentista diz que bochechos ajudam a melhorar o mau hálito, mas apenas mascaram o odor, não resolvem o problema e que a melhor arma contra o cheiro desagradável é a saliva, pois ela “lava” a boca com enzimas que afastam os restos dos alimentos e bactérias.

Muitas pessoas têm mau hálito ao acordar, porque a bactéria se escondeu em locais sem oxigênio na boca. As glândulas salivares restringem ao mínimo sua produção durante as horas do sono, já que a pessoa não está acordada e comendo. Então, a boca resseca e as bactérias se multiplicarem, fazendo com que o hálito cheire fermentado ao que foi ingerido na noite anterior.

Quem apresenta cheiro ruim na boca pela manhã é em virtude da produção de saliva se tornar mais lenta durante o sono, o que permite aos ácidos e outras substâncias se deteriorarem no interior da boca.


Principais causas

:: Higiene bucal inadequada

:: Gengivite

:: Ingestão de alimentos como alho e cebola, sendo importante lavar bem a boca depois de consumi-los

:: Fumo e bebidas alcoólicas

:: Boca seca

:: Doenças como câncer, diabetes e problemas no fígado e nos rins

:: Infecções como amidalites e sinusites


Dicas valiosas

:: Escove os dentes e a língua, use fio dental, beba bastante água, mantendo a boca umedecida

:: Procure se alimentar mais vezes, pois o jejum prolongado favorece o aparecimento da halitose

:: Para quem gosta de chicletes, o ideal é o sem açúcar, pois eles estimulam a mastigação e ajudam na produção de saliva


VIDA E SAÚDE



Comente aqui