Notícias

13 dez14:55

Chuva chega ao Estado e predomina em todas as regiões nesta quinta-feira

Depois de dias de calor intenso, a instabilidade chegou a Santa Catarina com chuva em diversas regiões. De acordo com o metereologista da Epagri/Ciram Marcelo Martins, a chuva que começou por volta das 8h30 desta quinta-feira, no Oeste, e se estendeu por todo o Estado. O cenário chuvoso deve se manter durante a tarde.

Em Florianópolis, o tempo mudou por volta das 10h30min.

– Essa chuva é boa, principalmente, para os moradores do Oeste e Meio-Oeste, que sofrem com o abastecimento de água – disse o metereologista.

A previsão é de que o acumulado seja de 30mm a 40mm, podendo chegar a 60mm. Até as 12h, havia chovido 20mm em Chapecó, de acordo com a medição da estação meteorológica do Grupo RBS. Para a sexta-feira e o fim de semana, estão previstas pancadas de chuvas isoladas em algumas regiões do Estado.

Temperaturas por volta das 7h nas principais cidades do Estado  

Florianópolis 25.2°C
Blumenau 23.2ºC
Joinville 23.3ºC
Lages 19.4ºC
Chapecó 19.6ºC  

* Informações da estação meteorológica do Grupo RBS     

Comente aqui
13 dez14:47

Concórdia fica em segundo na Liga Nacional Feminina de Handebol

Concórdia disputou a final da  Liga Nacional Feminina de Handebol pela primeira vez.  O time do ABC Paulista venceu a segunda partida da decisão contra a UNC/Concórdia (SC), por 22 a 20 (8 a 11 no primeiro tempo), no Centro de Eventos, em Concórdia (SC). As campeãs já tinham saído na frente na disputa quando venceram o primeiro jogo em casa, no sábado (8), com o placar de 23 a 22 e jogavam pelo empate.

A defesa foi o destaque do início da partida. As duas equipes fecharam a frente dos gols e não deixaram as adversárias se aproximarem tão fácil. O primeiro gol foi das visitantes, que não demoraram muito a levar o troco. A partir daí, o equilíbrio prevaleceu. As duas goleiras tiveram uma atuação importantíssima no confronto, com defesas que barraram as adversárias. Depois de cada um dos times se revezarem à frente com apenas um gol, Concórdia conseguiu abrir a vantagem no final do primeiro tempo, com três gols sobre as adversárias: 11 a 8.

Cada gol da equipe catarinense era uma festa para a torcida que compareceu em peso e vibrou com a final inédita em casa. Mas o segundo tempo começou com muita pressão sobre as catarinenses. A Metodista voltou a crescer na partida e, além de tirar a diferença, abriu quatro gols à frente. Depois disso, enquanto a Metodista tentava ganhar tempo, Concórdia teve que acelerar para buscar a igualdade. Mesmo com ataques consistentes, foi difícil passar pela forte defesa das paulistas. Concórdia ainda conseguiu chegar mais perto, mas não teve tempo suficiente para reverter totalmente a situação, cedendo a vitória às adversárias que comemoraram o título.

Mesmo sem ter conseguido a conquista inédita, o técnico de Concórdia, Alexandre Schneider, comemorou a chance de disputar a final pela primeira vez. “Nunca tivemos uma oportunidade tão grande”, destacou. “Em alguns momentos jogamos com quatro em quadra e a equipe acabou se abatendo. O ataque não conseguiu produzir e falhamos na defesa. Isso faz a diferença para uma equipe como a Metodista. Agora, temos que fazer uma análise e pensar em muita coisa para retornar forte em 2013.”

A armadora direita Giórgia Marció também atribuiu a derrota à experiência da equipe adversária. “Nós temos um grupo mais jovem e é nossa primeira final da Liga. A experiência delas falou mais alto. Nosso time está de parabéns e a torcida que nos prestigiou. Poderíamos ter ganhado, mas estamos felizes também”, analisou.

Ao final do confronto, foram premiadas a artilheira da competição, Daise de Oliveira Souza, do Coca Cola/Copel/Unipar/Cianorte (PR) e a melhor goleira da competição, Jéssica Silva de Oliveira, de Concórdia (SC). A arqueira ficou muito feliz com o reconhecimento. “Trabalhei muito para isso, antes e durante a Liga. Estou muito feliz, no entanto, com relação ao jogo, a experiência delas contou muito”, declarou.

Gols: UNC/Concórdia SC) – Agda (6), Suzana (4), Amanda (3), Tamires (2), Kelly (2), Giórgia (2) e Isabella (1). Metodista/São Bernardo (SP) – Tayra (8), Célia (5), Débora Hannah (3), Adriana (2), Monik (1), Dayane (1), Rosaria (1) e Atalita (1).

Comente aqui
12 dez17:47

Lombadas eletrônicas começam a multar em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Na terça-feira, dia 11 de dezembro, as dez lombadas eletrônicas instaladas em Chapecó começaram a multar. Os equipamentos entraram em funcionamento de caráter educativo no dia 21 de novembro.

O limite de velocidade da lombadas é de 40 Km/h e 50 Km/h. Segundo a Prefeitura de Chapecó os recursos provenientes das multas serão aplicados em melhorias no trânsito, fiscalização e ações para Educação no Trânsito, conforme prevê a legislação.

 

Pontos fiscalizados:

40 Km

- Avenida Nereu Ramos, 1591-D | Bairro Universitário

- Avenida Nereu Ramos, 1629-D | Bairro Universitário

- Rua John Kennedy, 407-E | Bairro Passo dos Fortes

- Rua Uruguai, 1310-E | Bairro Santa Maria

- Rua Euclides Prade, 71-E | Bairro Santa Maria

- Rua Antonio Morandini, 392-E | Bairro Jardim Itália


50 Km

- Avenida Leopoldo Sander, 385-D | Bairro Engenho Braun

- Avenida Leopoldo Sander, 94-D | Bairro Alvorada

- Rua Fernando Machado, 345-D | Bairro Líder

- Rua Fernando Machado, 520-D | Bairro Líder

Comente aqui
12 dez16:40

João de Ipumirim é medalha de ouro

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A cidade de Ipumirim parou ontem para cumprimentar seu filho ilustre, de apenas 11 anos, que levou o nome da cidade a uma conquista nacional. Com o poema O João de Ipumirim, o aluno João Pedro Artifon Canton, do 5º ano da Escola Núcleo de Educação Municipal Professor Claudino Locatelli, foi um dos 20 alunos premiados com medalha de ouro na Olimpíada da Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro.

A cerimônia foi realizada na segunda-feira, em Brasília, promovida pelo Ministério da Educação e Fundação Itaú Social. Cerca de três milhões de alunos participaram do concurso, que teve cinco etapas. João foi um dos cinco premiados na categoria poema.

A professora que orientou o trabalho, Salete Inês Lecardelli, também recebeu medalha.

João ganhou notebook e a escola vai receber 10 computadores, datashow e livros. Mas o prêmio maior foi chegar na cidade e ver os colegas e professores esperando, com faixas de parabéns. Até o prefeito, Valdir Zanella, estava aguardando a comitiva da escola Claudino Locattelli.

João não quis discursar, mas topou desfi lar pela cidade no carro dos Bombeiros.

– Gostei de tudo – disse, um pouco tímido, ao descer do caminhão. Ele afirmou que não foi muito fácil escrever o poema. Mas lembrou do sino da igreja que tocava todos os dias às 6h e teve seu início. Foi um mês para concluir o trabalho.

A mãe, Kátia Artifon De Marco, que é professora de artes, disse que levava o filho para ver as estrelas e ajudar na inspiração. Ela afirmou que João sempre gostou de poemas e já tinha duas medalhas de ouro em concursos de declamação no município.

A professora Salete Inês Lecardelli contou que não sabia se ria ou se chorava quando foi anunciado o nome de Santa Catarina e de Ipumirim, em Brasília.

João é um orgulho para a escola e para a cidade. A diretora, Ione Farina lembra que, em 2008, uma aluna da escola, Renata Mores Artifon, que é prima do João, já havia chegado na semifi nal do concurso.

Sinal de que a família tem talento. João ainda não sabe se vai seguir carreira de escritor. Mas já está preparando mais poemas para escrever um livro, com ilustrações da mãe.

Esse é o pequeno, porém grande menino João, de Ipumirim, para Brasília.


O JOÃO DE IPUMIRIM

Blém, blém, blém!…

Toca o sino da matriz

São seis horas da manhã

Me acordo, sou o João!

O João da poesia

O João da antiga Vila Harmonia

O João da alegria

O bisneto nona Maria.

O João de Ipumirim

Que cuida do jardim

Que pratica esporte, lazer

Dança gaúcha folclórica, prazer.

O João que ama a escola

Vive chutando bola

Ama a rua onde mora

Não deixa pássaro na gaiola

O João que faz fogo no fogão

Que sapeca o pinhão

Que toca seu violão

Que bebe bom chimarrão.

O João que brinca na praça

Que com os amigo faz graça

Que anda de skate na esquina

Que sua bicicleta empina.

O João que dá bom dia

Pro vizinho, pro amigo, pra tia

Que a vida desafia

Convivendo com alegria.

O João que cultiva o chão

Cuida da terra com a mão

Planta milho, pipoca, feijão…

Divide tudo com o irmão.

O João que anda a cavalo

Que dá comida pro galo

Que no rio Engano pesca

Que com os amigos faz festa.

O João que nasceu nessa cidade

Que cresceu com liberdade

Tem amigos de verdade

Só existe amizade.

O João que aqui é feliz

Que aqui criou raiz

Que toca o sino da matriz

Que desse povo é um aprendiz.

Blém, blém, blém!…

Toca o sino da matriz

18 horas é a hora

Que na família a conversa rola

Comente aqui
12 dez16:23

Final do Catarinense de Futsal feminino será dia 16

 


 

Decisão para fechar a temporada 2012. Agora, com data, horário e local definidos. Unochapecó/NTozzo/Aurora e Barateiro/Brusque farão a final do Catarinense Adulto de futsal feminino em jogo único. Será no Ginásio do SEST/SENAT em Chapecó, no domingo (16) às 20 horas.




A Female Futsal tem a vantagem de mando pela melhor campanha da fase de classificação. Em caso de empate, teremos prorrogação e pênaltis. A decisão seria em duas partidas mas, em virtude de falta de datas, os times entraram em comum acordo e resolveram definir o ouro em apenas um dia.

 O SEST/SENAT já foi utilizado tanto para treinamentos da Female quanto da Seleção Brasileira Universitária. O ginásio se localiza na Avenida Leopoldo Sander, 3500-D, Bairro Engenho Braun

Comente aqui
11 dez12:46

Estiagem: 15 municípios decretam emergência

Daisy Trombetta e Darci Debona


O número de atingidos pela estiagem ainda não foi contabilizado pela Defesa Civil, mas milhares de torneiras estão secas em Santa Catarina. Há pelo menos três meses sem chuvas significativas, municípios do Oeste e Meio-Oeste do Estado tentam driblar as dificuldades. Garantir água para o consumo animal e também para a agricultura é o grande desafio.

Moradora de Seara tem água para poucos dias.

Só que em alguns locais também falta água nas áreas urbanas e para a subsistência humana. Em Seara, no Oeste, o problema é antigo e rio que abastece a cidade está seco. Enquanto os homens não tomam providências para combater a estiagem, resta à aposentada Terezinha Martini pedir a Deus que mande chuva para não passar mais um final de ano com a torneira seca, como no ano passado.

— Espero que venha água para o Natal — disse, ao lado da caixa de água reserva no fundo da casa, onde restam apenas 500 litros.

A caixa que fica em cima da casa está vazia há três dias, tempo que não recebe água da Casan. E Terezinha tem apenas 500 litros para tomar banho, beber, lavar a roupa, fazer a comida, lavar a louça e utilizar no banheiro. O banho, é de bacia. A água é jogada no vaso. Na máquina de lavar, a mesma água é utilizada durante três dias.

— É a coisa mais triste do mundo — diz Terezinha.

A vizinha, Malvina Rodrigues, não vê água saindo da torneira há 15 dias. A única água que chegou nesse período veio de um caminhão dos bombeiros, mas que serve só para tomar banho e limpeza.

Para beber e lavar a louça ela depende das duas viagens diárias que o marido faz a pé, com uma bombona de 20 litros nas costas, para buscar água numa fonte que fica a mil metros de distância.

— Dá uma canseira — desabafa o pedreiro Jandir Rodrigues, mostrando o declive que ele precisa percorrer e que as pessoas que conhecem Seara podem imaginar como é.

Por isso, Malvina economiza ao máximo a água. Ela coloca a louça suja dentro de uma bacia e vai lavando com um caneco.

— Nós ligamos para a Casan, mas ninguém atende — diz.

Seara é um dos 15 municípios catarinenses que decretaram situação de emergência até agora. Mas poderia estar fora da lista. É que o Governo do Estado investiu mais de R$ 3 milhões num poço profundo, com 588 metros, e que passa mais tempo parado do que funcionando.

Ele foi inaugurado em 2009 e, na estiagem passada, não ajudou porque a bomba estragou e, na retirada, caiu e ficou entalada. Depois que passou o forte da estiagem ele foi arrumado. Mas, há cerca de 15 dias, a bomba novamente teve problemas mecânicos e elétricos. Uma nova bomba, vinda de Maravilha, foi instalada no final de semana. Mas ela não consegue operar continuamente, pois causa sobrecarga no sistema elétrico.

Enquanto isso, foram contratados três caminhões de uma empresa particular, que transportam um milhão de litros por dia, até o reservatório. De acordo com o diretor de urbanismo e membro da Defesa Civil de Seara, Fábio Stocco, cerca de 50 famílias que moram nas partes mais altas, que não estão sendo abastecidas, estão recebendo água com um caminhão pipa.

De acordo com o assessor de Relações com os Municípios da Superintendência da Casan no Oeste, Nilso Macieski, informou que, apesar de alguns reservatórios terem baixado, Seara é o único município com problemas no abastecimento urbano.

O prejuízo da seca também foi sentido na conta de água da família de João Atílio Parizi, que mora em linha Serra Alta, no interior de Herval d’Oeste, no Meio-Oeste do Estado. No último mês, o consumo na propriedade, onde a água é oriunda de um poço artesiano comunitário, custou R$ 500.

Além de desembolsar a alta quantia na hora de pagar a fatura, o milho que serviria para alimentar cerca de 130 cabeças de gado leiteiro também precisará ser substituído por alimentos mais caros. Com a falta de chuva, os pés do grão estão secos e impedidos de virar comida para as vacas.

— Gastamos muito porque temos que dar água do poço artesiano para o gado, por conta da estiagem. E vai precisar comprar ração também, porque parte do milho está seca e outros pés nem nasceram — lamenta.

 

 

Cisterna garante água para as aves

Após enfrentar pelo menos oito fortes estiagens na última década, o avicultor Adenilso Zampieri, de Herval d’Oeste, resolveu investir em uma cisterna para captar e armazenar 500 mil litros de águas de nascentes da propriedade, na linha Sede Sarandi.

Ele financiou cerca de R$ 16 mil reais para construir o local de armazenagem e também comprar a bomba que leva a água até os três aviários, onde são criadas 35 mil aves de corte. A medida evitou que os animais ficassem sem água, mesmo após um período de 90 dias sem chuvas significativas.

— A cisterna garante água suficiente para os animais durante quatro meses, mesmo que todas as nascentes sequem. É uma alternativa viável, o sistema é simples e evita maiores complicações nos períodos de estiagem — analisa.

Desde que instalou a cisterna, em maio deste ano, Zampieri enfrenta a falta de água de forma tranquila, diferente de outros vizinhos que precisam contar com o abastecimento de caminhões-pipa para matar a sede dos animais.

A Defesa Civil Estadual deve contabilizar nesta semana o número de catarinenses atingidos pela seca. Por enquanto, os maiores prejuízos se concentram na agricultura, onde as medidas de resposta são mais difíceis.

No que diz respeito à solicitação de água para o consumo humano, o órgão ainda não teve nenhuma solicitação. E não há outras medidas emergenciais previstas por enquanto. Segundo o diretor de resposta aos desastres, Aldo Baptista Neto, “os kits disponibilizados anteriormente poderão ser reutilizados nas novas ações de assistência, visto que todos os equipamentos adquiridos permaneceram nas regiões para atendimento das comunidades atingidas, o que dá agilidade nas ações de resposta”.


Decretaram emergência

Abdon Batista, Correia Pinto, Erval Velho, Lacerdópolis, Presidente Castello Branco,Seara, Peritiba, Piratuba, Ipira, Jaborá, Joaçaba, Irani, Herval d’Oeste,Lindóia do Sul e Caxambu do Sul.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
10 dez12:36

Galeria de fotos: Arena Condá em obras

Gramado da Arena Condá começou a ser retirado no dia 29 de novembro e em dois dias foi retirado por completo. As obras no local não param.

A expectativa é que o gramado seja plantado no dia 15 janeiro e o novo campo seja estreado no dia 10 março, na partida do returno do Campeonato Catarinense, contra o Joinville.

>> Acompanhe mais informações no Blog da Chapecoense.


1 comentário
10 dez11:00

Bombeiros de Chapecó encontram corpo de jovem que se afogou no Rio Irani

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Por volta das 8h desta segunda-feira, três mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Chapecó encontraram o corpo do jovem de 17 anos que se afogou no Rio Irani, em Chapecó. Ele aproveitava o domingo de sol e calor para tomar banho de rio com amigos na linha Sede Trentin, interior da cidade.

De acordo com os Bombeiros de Chapecó, o jovem teria sumido nas águas do rio no final da tarde. Durante o domingo foram realizadas buscas, mas o jovem não havia sido encontrado.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) da Polícia Civil foi chamado para buscar o corpo o local.



Comente aqui
10 dez10:09

Formosa do Sul está em Festa

A abertura do Natal 2012, realizada no sábado, dia 8, marcou o início das comemorações do aniversário de 21 anos de Formosa do Sul. O destaque da programação foi o acendimento das luzes de Natal e o show gospel da banda Gratidão, de Curitiba/PR.

O coral municipal Vida e Alegria, formado por crianças da rede municipal de ensino, também participou do evento.

Além das luzes, a praça municipal se transformou na cidade do Papai Noel.

Na sexta-feira, dia 14 de dezembro, dentro da programação Natalina, acontece a chegada do Papai Noel na praça, entrega de presentes e show com a banda Sonho Real.


Comente aqui
10 dez09:20

Blog da Atlântida: Rihanna quer ser mamãe

A popstar Rihanna pediu férias ao seu empresário para que ela, e o namorado, o cantor Chris Brown, possam planejar um bebê juntos.

Leia a nota completa no Blog da Atlântida Chapecó.


Comente aqui