Notícias

15 nov09:34

SC terá quatro novas malhas ferroviárias

Alessandra Ogeda | alessandra.ogeda@diario.com.br

O governo federal confirmou que Santa Catarina terá quatro novas ferrovias percorrendo o Estado por meio do Programa de Concessões de Ferrovias e Rodovias. Duas delas confirmadas para passar por Mafra, com projetos que haviam sido divulgados em agosto. Outras duas, que vão partir ou passar por Chapecó, estão em fase de estudo pela Valec, empresa pública vinculada ao Ministério do Transporte.

A ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvatti, esclareceu nesta quarta-feira, através de nota, que as duas novas malhas ferroviárias do programa previstas para passar por Mafra estão confirmadas. E informou a novidade sobre a decisão de ser feita a Ferrovia do Frango.

Por telefone, o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, confirmou que está em fase de estudo, pela Valec, a execução da Ferrovia do Frango e uma nova malha ferroviária Norte-Sul através do Oeste — informação divulgada pelo DC em reportagem no último dia 7. Esta última obra sairia de Panorama (SP), passaria por Cascavel (PR), Chapecó, Erechim (RS) e finalizaria no porto de Rio Grande (RS).

— Todos estes projetos são de bitola larga. Prevemos ferrovias modernas, diferente das que existem hoje em Santa Catarina — explicou Figueiredo.

De acordo com o presidente da EPL, já existe uma decisão do governo de que os dois projetos que incluem Chapecó serão feitos. A dúvida está sobre o traçado para a Ferrovia do Frango.

— Teremos uma ferrovia ligando Chapecó aos portos de São Francisco do Sul e Itajaí. O que estamos discutindo é se esta ligação será feita pelo Vale do Itajaí ou por Mafra. A ideia preliminar é a segunda opção, porque utilizaríamos a ferrovia atual entre Mafra e São Francisco, mas modernizando-a — contou.

Segundo Figueiredo, a escolha sobre um trajeto ou outro será determinada pelo estudo técnico que será contratado pela Valec em dezembro. O assunto será debatido com o governo catarinense. As duas ferrovias previstas para passar por Chapecó seriam feitas através do novo modelo de concessão lançado pelo governo, por intermédio da iniciativa privada, nos mesmos moldes dos dois novos projetos previstos para Mafra.

— O presidente da EPL me confirmou esta boa notícia. Esta será a quinta malha ferroviária em Santa Catarina, que passará a ser um dos estados brasileiros com melhor infraestrutura instalada de transporte de carga por trilhos — declarou, através de nota da assessoria de imprensa, Ideli Salvatti, ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República.

O deputado Pedro Uczai esteve, nesta quarta-feira, em uma reunião com Paulo Sérgio Passos, ministro dos Transportes, para tratar sobre o tema. De acordo com o deputado, a audiência foi positiva, porque deu a segurança de que os projetos previstos pelo governo vão atender aos estados com ramais pelo litoral e pelo interior.


Novas ferrovias em SC

Já incluídas no Programa de Concessões de Ferrovias e Rodovias:

— Saindo de São Paulo, passando por Ponta Grossa (PR), Mafra, Porto Alegre (RS) e chegando no Rio Grande (RS);

— Saindo de Maracaju (MS), passando por Cascavel (PR) e chegando até Mafra.

Que serão incluídas no programa de concessões após finalizados os estudos de viabilidade pela Valec:

— Chapecó até os portos de São Francisco do Sul e Itajaí — neste caso, o traçado ainda será definido pelo estudo, podendo passar pelo Vale do Itajaí ou por Mafra;

— Panorama (SP), Cascavel (PR), Chapecó, Erechim (RS) e chegando a Rio Grande (RS).


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
15 nov09:29

Gilmar Dal Pozzo quer seguir no Verdão

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Com a conquista do acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro Gilmar Dal Pozzo entrou para a galeria dos treinadores vencedores da Chapecoense, onde recentemente figuraram Agenor Piccinin (campeão Catarinense de 2007) e Mauro Ovelha (campeão de 2011 e comandante do acesso da Série D para a Série C em 2009).

Natural de Quilombo-SC, onde morou até os dois anos antes de ir para o Rio Grande do Sul, Dal Pozzo tem estilo similar ao de Tite, técnico do Corinthians, com quem Dal Pozzo foi campeão Gaúcho de 2000. Na época, ele era goleiro. Atuou também como goleiro do Avaí. Entre 2004 e 2005.

Em 2008, iniciou a carreira de treinador, no Veranópolis. No mesmo ano venceu a Copa RS pelo Pelotas. Foi contratado pela Chapecoense na metade do returno da Série C, quando o time, então treinado por Itamar Schulle, perdeu para o Vila Nova e deixou a zona de classificação.

Dal Pozzo estreou com vitória por 4 a 0 contra seu ex-time, o Caxias. E seguiu vencendo em casa, com cinco vitórias em cinco jogos, todas por goleada. Só o desempenho fora que ainda não está bom, com três derrotas e um empate em quatro jogos. Mesmo assim garantiu a tão sonhada vaga na Série B.

Para o treinador a conquista é reflexo da qualidade do grupo, que adotou uma postura diferente após sua chegada. Ele mudou o posicionamento, reforçou a marcação e incutiu vibração num time que parecia desanimado.

O resultado é que atualmente o treinador já foi convidado para continuar no clube pela atual diretoria, embora ainda ocorra uma eleição no dia 28 de novembro. Para coroar o sucesso, resta agora buscar o título da Série C, o que representaria incluir a Chapecoense entre os times catarinenses com títulos nacionais.


Entrevista com Gilmar Dal Pozzo

Diário Catarinense: Você sendo natural de Quilombo, aqui do Oeste Catarinense, como é conquistar o acesso por um clube da região?

Dal Pozzo: Para mim é a sensação do dever cumprido. A minha família me ligou depois da conquista. Eles estavam muito felizes pois moraram muito tempo na região. Eu saí com dois anos daqui. Comemoramos muito. Mas agora já é hora de trabalhar. Sou irrequieto. Tenho obsessão por conquistas.

DC: Como você vai encarar o Oeste, que é um adversário que a Chapecoense já enfrentou duas vezes, com uma vitória e uma derrota?

Dal Pozzo: As duas equipes já se conhecem e dificilmente terão grandes mudanças. O Oeste tem um sistema diferente de jogar, que é um 3-6-1, que às vezes se transforma num 3-5-2. Tivemos muitas dificuldades contra eles. O que vai fazer a diferença é o foco, o nível de concentração e o nível de eficiência.

DC: A tentativa é novamente de abrir uma boa vantagem no primeiro jogo para administrar nos segundo, como fez com o Luverdense?

Dal Pozzo: A ideia sempre é apresentar um bom futebol. O importante é não tomar gol em casa nos 90 minutos. Uma a zero para nós já é goleada.

DC: Você pretende continuar no clube em 2013.

Dal Pozzo: Tenho uma vontade de continuar e a diretoria também. Mas essa eleição da diretoria não veio numa boa hora. Alguma coisa a gente está conversando. Mas isso não pode atrapalhar a nossa preparação para a semifinal. Não podemos tirar o foco.



Comente aqui
14 nov17:08

Duas máquinas caça-níqueis são apreendidas em Chapecó após denúncia de furto

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

De acordo com a Polícia Militar de Chapecó duas máquinas caça-níqueis foram apreendidas na manhã desta quarta-feira, após uma denúncia de furto. Uma pessoa ligou para a PM dizendo que teria visto três homens armados saindo do local.

Ao chegar no estabelecimento, localizado na Rua Guaranis, no Bairro Esplanada, os policiais encontraram a porta aberta e realizaram buscas no local. Questionada sobre o furto a proprietária, de 27 anos, disse que nada havia sido roubado.

Verificando um cômodo reservado do local, os policiais encontraram as máquinas entre engradados de cerveja.

Foi realizado um Termo Circunstanciado contra a proprietária pela exploração de jogos de azar, conforme previsto no artigo 50 da Lei de Contravenções Penais. Após ser ouvida, ela foi liberada e deve comparecer no Fórum de Chapecó no dia 15 de janeiro de 2013.

As máquinas foram apreendidas e deve ficar num depósito no Batalhão da Polícia Militar em Chapecó.


Comente aqui
14 nov16:28

Shopping Pátio Chapecó abre em horário diferenciado neste feriado

O horário de atendimento do Shopping Pátio Chapecó será diferenciado no feriado da Proclamação da República.

A praça de alimentação e lazer abrem às 11h e atendem até as 22h. O atendimento nas lojas será das 13h às 20h.

Na sexta-feira e no sábado o atendimento será normal, com todas as operações abertas das 10h e às 22h.


Comente aqui
14 nov16:09

Hapkido de Chapecó e Concórdia é destaque no Latino Americano

As equipes de Hapkido, uma arte marcial coreana especializada em defesa pessoal, de Chapecó e Concórdia conquistaram três medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze no Latino Americano realizado, nos dias 10 e 11 de novembro, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Eles ficaram em quinto lugar na categoria nacional dentro da competição internacional.

Ademir Junior Matiello trouxe a medalha de ouro para Chapecó, seguido de Flávio Pasa Brandt, William Veloso e Darcio Magrin – com as pratas, e Luiz Inácio Remos levantou a bronze. Representando o Instituto Federal de Concórdia, José Paulo Viater e Guilherme de Mello também ficaram com medalhas de ouro.

Completaram a equipe Ari Antunes, Flavio Maron (professor) Deise Carraro e Karine Schwendler.

De acordo com o professor, Flavio Maron, a integração com os países do Mercosul foi um dos pontos positivos na busca de experiências em eventos internacionais.

- Queremos fortalecer cada vez mais a modalidade oeste catarinense – disse Maron.

Agora a equipe catarinense se prepara para o mundial da juventude. A competição acontece de 27 de julho a 4 de agosto de 2013 em Santiago de Cali, na Colômbia.


Comente aqui
14 nov15:17

Saga Crepúsculo chega ao fim

[Atualizado 15h39]

Uma das franquias comercialmente mais bem-sucedidas do cinema está chegando ao fim. Nesta quinta-feira, dia 15, mais precisamente à 00h01, acontecem as duas primeiras exibições da A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2, no cinema Arcoplex do Shopping Pátio Chapecó. Ingressos para o derradeiro episódio da série sobre vampiros e lobisomens juvenis estão à venda na bilheteria do cinema.

A estratégia de lançamento é ambiciosa: o filme vai entrar em cartaz em cerca de 1,3 mil salas no Brasil, em cópias legendadas e dubladas, com estimativa de público superior a 10 milhões de espectadores. Para aguçar ainda mais a expectativa dos fãs, o ator Taylor Lautner esteve no Rio de Janeiro recentemente para uma série de entrevistas.

No último segmento de Crepúsculo, Bella (Kristen Stewart) desperta já como vampira após dar a luz a Renesmee (Mackenzie Foy). A felicidade da mocinha ao lado do vampiro Edward Cullen (Robert Pattinson), porém, está ameaçada por causa do nascimento dessa menina com poderes especiais, o que coloca a família Cullen novamente no alvo do clã Volturi.

Com o apoio do lobisomem Jacob Black (Taylor Lautner) e de sua alcateia, os Cullen decidem convocar todos os vampiros da região para uma batalha final contra os sanguessugas do mal. Em Amanhecer – Parte 2, Jacob vai revelar a Bella que teve um “imprint” com Renesmee antes mesmo do nascimento da vampirinha. No encontro com jornalistas recentemente, em um hotel de luxo na zona sul carioca, a reportagem pediu a Lautner que explicasse o que é um “imprint”.

>> Confira a Programação completa do CINEMA

– Eu me fiz essa pergunta muitas vezes e pedi para Stephenie Meyer (autora dos livros da saga Crepúsculo e produtora do filme) me explicar. Ela me disse: “Taylor, é muito simples, é uma ligação de vida inteira entre duas pessoas. Não faça elucubrações, não pense no que isso vai se tornar. Não pense em nada mais”. Em Amanhecer – Parte 2, acho que a relação Jacob e Bella é de irmão e irmã, de proteção – esclareceu o jovem astro de 20 anos.

Lautner encontrou-se também com os admiradores que fizeram campana na frente do hotel na Cidade Maravilhosa – e lembrou da agitada vinda anterior ao Brasil, em 2009, com Kristen Stewart, para divulgar Lua Nova, com fãs desesperadas tentando invadir o prédio em São Paulo onde a dupla estava hospedada:

– Elas foram incríveis, são muito apaixonadas. É divertido. Elas são muito agressivas, mas eu adoro. Nossas fãs têm o mesmo nível de paixão no mundo inteiro, mas expressam isso de maneiras diferentes. Na América Latina, elas são mais físicas.

O menino lobo não escondeu a tristeza pelo fim da série, revelando que vai sentir falta:

– Foi uma experiência incrível e totalmente inesperada desde o começo. Nunca imaginei que estaria falando sobre o quinto filme. Para mim, o melhor de tudo foram as amizades que fiz, com todo o elenco e a equipe. Também vou sentir falta de interpretar esse personagem, que vivi por quatro ou cinco anos. Fiquei muito ligado a Jacob. O que não vou sentir falta mesmo é de ter que tirar minha camiseta o tempo todo. Não vou mesmo!


Cenas rodadas no Brasil

O filme anterior teve cenas rodadas no Brasil, para onde os personagens Bella e Edward vão depois do casamento – e a reportagem quis saber de Taylor se Amanhecer – Parte 2 também tem referências ao país:

– Acho que sim, não lembro ao certo, mas acho que eles falam da lua-de-mel no Brasil… Eu fiquei com muita inveja porque Kristen e Robert vieram para o Rio filmar e eu tive que ficar preso no frio de Vancouver.

O simpático ator comentou ainda o final da franquia – que já arrecadou US$ 2,5 bilhões no mundo todo – e os boatos sobre uma eventual continuação com algum personagem:

– É extremamente triste ver que tudo está terminando. Mas acho que termina de maneira ótima, acho que os fãs vão adorar. Não sei nada sobre um possível desdobramento da história, mas é uma ideia interessante. Tudo o que Stephenie considerar eu vou querer fazer. Ela é um gênio!

* Roger Lerina, repórter da Zero Hora viajou a convite da Paris Filmes.


Comente aqui
14 nov12:30

Aposentado de Chapecó trabalha há seis anos como Papai Noel

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Hercílio Pedroso, 81 anos, trabalha há seis anos, como Papai Noel em Chapecó. Para o aposentado este é um bom período para ganhar um dinheiro extra e aumentar a renda. Durante o ano, o pai de cinco filhos, trabalha com a venda de calçados e tapetes no bairro São Cristovão, onde mora com um deles.

O homem que trabalhou como pedreiro e carpinteiro já foi contratado para representar o bom velhinho em supermercados, Centro de Tradições Gaúchas (CTG) e em eventos da Prefeitura de Chapecó.

Para dar um ar mais verdadeiro ao personagem, ele cultiva a barba desde o mês de junho.

- A minha barba é branquinha natural, não é como a de alguns papais-noéis que ficam avermelhadas por causa do cigarro – destacou Hercílio.

Para vestir a roupa vermelha do bom velhinho, Hercílio cobra R$ 100 por hora durante os dias que antecedem a data e o mesmo valor, a cada 20 minutos, na noite de natal para fazer a entrega dos presentes.

O aposentado aproveitou o momento e fez questão de cumprir a tradição e desejar a todos um Feliz Natal!


Comente aqui
14 nov10:59

Nivaldo faz história na Chapecoense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Quem projetou a maquete de construção da Arena Condá bem que poderia ter reservado um espaço para uma estátua do goleiro Nivaldo. Ou a “impressão” de suas mãos numa calçada da fama.
Com a conquista do acesso para a Série B o goleiro consolida sua carreira como o maior vencedor da história da Chapecoense.

Dos quatro títulos estaduais do clube, Nivaldo estava em dois, sendo que, em 2007, foi escolhido o melhor goleiro do Catarinense. Na época até ganhou uma faixa da torcida com os dizeres: “Nivaldo Eterno”. Nem o torcedor, nem o goleiro, imaginavam que ele iria durar tanto no gol do Verdão. Nos dois acessos do clube, da Série D para a C e da C  para a B, ele era o titular.

E, aos 38 anos, é o goleiro menos vazado da Série C.  A Chapecoense levou apenas 13 gols em 20 jogos. Nivaldo tem média ainda melhor, de oito gols em 14 jogos. Ele começou a competição na reserva, devido a uma lesão. E ficou dois jogos fora devido a uma expulsão contra o Oeste, adversário na semifinal, por revidar uma agressão do atacante Serginho.

O goleiro quase parou de jogar em 2010, devido a uma série de lesões. Mas persistiu e voltou a jogar em grande estilo. Na primeira partida contra o Luverdense, em Chapecó, salvou o time logo no início da partida, num lance em que o atacante adversário entrou livre na área. Depois quase fez um milagre ao espalmar um chute que ia no ângulo.

O carisma do goleiro com a torcida é tão grande que o diretor de futebol Cadu Gaúcho até brinca: — O Nivaldo vai pra prefeito na próxima eleição. Nivaldo já completou mais de 200 jogos pela Chapecoense.  E ainda não decidiu quando vai parar. Seu sonho era levar a Chapecoense para a Série B antes de se aposentar. O que vier agora é lucro.

“Quero o título da Série C”
Confira a entrevista com o goleiro do Verdão

Diário Catarinense —  Você sempre dizia que antes de se aposentar gostaria de levar a Chapecoense para a Série B, como é realizar este sonho?
Nivaldo —
É muito bom. Ainda mais jogando. Em 2011 fui campeão estadual como reserva, mas o título valeu. Jogando tem outro sabor. Pude ajudar diretamente na conquista. Hoje uma Série B é muito bom. É bom para a cidade. Tem que parabenizar esse grupo, a diretoria, o torcedor que vem a campo. Mas, principalmente, o grupo. Quando estávamos mal chegaram a nos chamar de vagabundos. Ficamos mordidos por dentro. Esse acesso foi conquistado pelo brio dos jogadores.

DC — Você viveu a ascensão da Chapecoense, que estava quase fechando.
Nivaldo —
Quando cheguei, em 2006, o presidente me falou que talvez iria mudar o nome do time. Pensei em disputar a competição e “vazar” Mas aí fomos campeões depois de uma década sem chegar. Aí foi melhorando e eu fiquei.

DC — O que te fez ficar seis anos e meio no clube?
Nivaldo —
Com a conquista de 2007 o pessoal passou a gostar da gente. Me senti bem aqui. Mesmo em 2010, numa situação difícil, fiquei 90 dias sem receber, depois me pagaram, e nunca reclamei. Em 2009, quando tomei um frango na semifinal contra o Macaé, que nos tirou da final, estava só esperando acabar o jogo para receber vais de todo o estádio. Mas só uma meia dúzia vaiou. O restante me apoiou.

DC — Este foi o seu pior momento?
Nivaldo —
Os piores momentos foram nas lesões. Em 2010 tive uma lesão na quarta rodada do Catarinense e só voltei para a Série C. Em 2011 lesionei no primeiro jogo, contra o Avaí, e aí contrataram o Rodolpho e, quando voltei, o Rodolpho estava muito bem. Além disso quebrei um dedo. Só jóquei um jogo. Em 2012 estava em no estadual e tive uma lesão muscular no final do returno. Ia voltar para a Série C e fraturei uma costela. Mas depois voltei e agora estou me sentindo muito bem.

DC — Pensou em parar em algum momento?
Nivaldo —
Em 2010 fiquei três meses e meio parado e pensei em parar de jogar. Tive uma lesão na coxa e,  quando voltei, sentia uma lesão no quadril que não curava. Aí pensei, ou curava, ou parava. Acabei curando e voltei a jogar.

DC — Você conquistou o acesso para a Série B de 2012, agora, vai querer disputa-la, certo?
Nivaldo —
Essa resposta não vou te dar agora. Tem que ver o que vai dar a eleição no clube, quem vai ser o treinador.  O que eu quero agora é o título da Série C. Aí seria muito bom.

Comente aqui
14 nov10:03

Jovem é preso após tentativa de homicídio em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Um jovem de 18 anos foi preso na noite desta terça-feira após uma tentativa de assalto e homicídio no bairro Santa Maria em Chapecó. Dois adolescentes, de 15 anos, que participaram da ação, foram apreendidos e encaminhados para a 2ª Delegacia de Polícia. O jovem, com diversas passagens pela polícia, foi encaminhado para o Presídio Regional de Chapecó. Já os adolescentes foram apresentados no Fórum e aguardam a decisão do juiz.

Segundo a Polícia Militar a ocorrência foi por volta das 21 horas na Rua Índio Condá. A vítima, um homem de 56 anos, conversava com amigos em frente a residência quando o jovem e dois adolescentes chegaram e anunciaram o assalto.

O dono da casa foi segurado por um dos adolescentes e um dos amigos que participava da conversa reagiu. Nesse momento o jovem, que estava armado, apontou a arma e efetuou um disparo atingindo a perna esquerda da vítima. Após o disparo os três fugiram.

A PM foi chamada e fez rondas pela região. Os suspeitos foram apreendidos e reconhecidos através de fotografias pelo dono da casa. O homem foi encaminhado para o Hospital Regional de Chapecó, onde recebeu atendimento e foi liberado.


Comente aqui
14 nov09:24

Diabetes atinge pelo menos 346 milhões de pessoas no mundo

Pelo menos 346 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem algum tipo de diabetes, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). O órgão alerta, entretanto, que o número pode dobrar até 2030, caso não haja intervenção no cenário global. Atualmente, quase 80% das mortes provocadas pela doença são registradas em países de média e baixa rendas.

No Dia Mundial contra o Diabetes, lembrado nesta quarta-feira, a OMS pede maior atenção para um problema cujas taxas de incidência estão aumentando em todo o planeta e também cobra dos governos ações para prevenir novos casos.

O diabetes é uma doença crônica provocada pelo mal funcionamento do pâncreas, que deixa de produzir insulina em quantidade suficiente ou quando o corpo não consegue efetivamente absorver a insulina que produz, o que aumenta a concentração de glicose no sangue (hiperglicemia).

O diabetes tipo 1 se caracteriza pela ausência de produção de insulina. Os sintomas podem aparecer abruptamente e incluem excesso de excreção de urina, sede, fome constante, perda de peso, alterações na visão e fadiga.

O diabetes tipo 2 é provocado pelo uso ineficiente da insulina e geralmente resulta de excesso de peso e sedentarismo. Os sintomas podem ser similares aos do diabetes tipo 1, mas geralmente são menos marcantes. Por essa razão, muitos casos são diagnosticados em estágio mais avançado, quando as complicações já começam a aparecer.

Até recentemente, a doença era identificada apenas em adultos, mas já há casos entre crianças. O quadro de diabetes gestacional é resultado de hiperglicemia identificada pela primeira vez durante a gravidez. Os sintomas mais comuns são similares aos do diabetes tipo 2, embora esse tipo da doença seja geralmente identificado durante o pré-natal e não por meio de sintomas.


Ação preventiva será realizada em Chapecó

O Centro Acadêmico de Nutrição, em parceria com o curso de Enfermagem da Unochapecó, promovem atividade no Dia Mundial de Combate ao Diabetes, nesta quarta-feira. Cerca de 30 estudantes dos dois cursos estarão atendendo e realizando atividades com funcionários da instituição, acadêmicos de todos os cursos e a comunidade externa.

Entre as atividades, haverá avaliação e orientação nutricional, verificação da glicemia e da pressão arterial e teste de rastreamento do diabetes tipo 2, também chamado de diabetes não insulinodependente.

O teste será realizado no estacionamento do bloco C, das 8h30 às 21h e o resultado sai na hora. Ele foi adaptado da versão inglesa, que consiste em algumas perguntas, onde cada resposta vale pontos, e no final se faz a soma dos pontos para verificar numa tabela o risco de desenvolver o diabetes.





Comente aqui