Notícias

25 dez17:45

2013 já começou para a Chapecoense

Chapecoense inicia a preparação para o Catarinense a partir de hoje com apresentação de todos os jogadores e comissão técnica. O Verdão do Oeste é o primeiro a começar a temporada o que garante tranqüilidade no trabalho do preparador físico Anderson Paixão. Para o diretor de futebol, Cadu Gaúcho, esses dias a mais garantem uma avaliação do quadro de jogadores.

– Dá tempo para avaliar em que condições chegam os novos atletas e para iniciar os exames médicos – destaca.

Cinco novos reforços serão apresentados nesta quarta-feira. O zagueiro Dão, 28 anos, que veio do Luverdense/MT, o atacante Fabinho, 26 anos , do Tupi/MG, Bruno Rangel, 30 anos, que estava no Metropolitano, e dois já conhecidos da torcida, Ronaldo Capixaba, 29 anos, do Avaí e o volante Diego Felipe, 23 anos, que estava no Criciúma.

A diretoria ainda busca dois laterais e um volante.

A meta da Chapecoense é ficar entre os quatro melhores do catarinense.


Lista dos jogadores:

Goleiros: Nivaldo, Rodolpho, Juliano, Gustavo (base) e César (base)

Laterais: Galhardo, Fabinho e Volnei (base)

Zagueiros: André Paulino, Dão, Fabiano, Gustavo (base) e Rafael Lima

Volantes: Diego Felipe, Paulinho Dias, Ruan, Leandro e Wanderson

Meias: Athos, Dieguinho, Dudu Figueiredo, Marcos Vinícius e Neném

Atacantes: Bruno Rangel, Rodrigo Gral e Ronaldo Capixaba

Comente aqui
25 dez17:38

"Sou feliz em Chapecó", disse Rodrigo Gral

Sirli Freitas – sirliane.freitas@diario.com.br

Rodrigo Gral acertou a permanência na chapecoense em 2013. O atacante que chegou aos 500 gols nesta temporada, acertou contrato até o fim do Campeonato Catarinense, e se não tiver lesões, estenderá o acordo para a série B. A apresentação do atacante e demais jogadores ocorre no dia 26 de dezembro, quando inicia a pré- temporada do clube. De férias em Porto Alegre, e feliz com o acerto, o atleta conversou com nossa equipe por telefone.

Diário Catarinense Como foi o acerto com o clube e porque demorou tanto para sair?

Rodrigo Gral – A diretoria tinha a opção de 6 meses e não me agradava porque eu tinha outras equipes interessadas tanto no Brasil como fora com contratos maiores. Eu sempre manifestei minha vontade de permanecer e conseguimos chegar num acordo financeiro, como ano passado eu tinha patrocinadores e não cobrava honorários do clube, esse ano o contrato foi firmado sem passar o teto estipulado pelo clube. Eu estou muito feliz e ganhei meu presente de natal antecipado com este acerto.

DC - A Chapecoense vai lutar pelo título, ou há outro favorito?

Gral – Eu já me imagino em campo no primeiro jogo contra o Palmeiras pela série B e o torcedor fazendo aquela festa, mas primeiro vou me empenhar ao máximo no Catarinense, além disso é um sonho disputar o Catarinense e buscar o título.

DC- A lesão que o atrapalhou na reta final da Série C do Brasileiro está totalmente superada?

Gral –Estou ansioso e preparado para voltar a jogar. Agradeço muito ao médico Mendonça e ao preparador físico Anderson Paixão que me ajudaram muito, sei da minha instabilidade mas sei também dos objetivos que quero  alcançar no próximo ano e isso é muito importante para mim.

DC- Como será competir com centroavantes como Lima e Zé Carlos no Estadual?

Gral – São dois grandes atacantes e artilheiros, o Lima vem se destacando no Joinville a algumas temporadas e fazendo muitos gols e o Zé Carlos não preciso nem comentar, o número de gols que ele fez este ano deixa claro sua qualidade de artilheiro. Vai ser uma ótima disputa espero que no final a Chapecoense saia vencedora.

DC- Você se vê como um líder dos atletas, escolhido pelo torcedor?

G ral– Estou muito feliz com a cidade e o torcedor que me abraçou. Chapecó é minha cidade, é o meu time do coração e isso pesou muito na minha decisão em permanecer.  Sei que vamos receber muito bem os novos contratados. Formamos uma família para conseguir o acesso e agora precisamos trabalhar mais forte, foi apenas um objetivo alcançado temos o catarinense e a série B pela frente.

DC- Um recado de fim de ano para o torcedor do Verdão.

Gral – Feliz natal para todos os chapecoenses e para minha família. Em 2013 ficamos entre os 40 melhores times do Brasil e vai ser um ano diferencial para nós torcedor e especialmente para mim como atleta. Obrigado pelo carinho que demonstraram por mim.

Comente aqui
25 dez17:05
24 dez16:14

Feriadão marcado por duas mortes na região

Em Formosa do Sul, um homem de 69 anos morreu depois de uma descarga elérica. De acordo a polícia militar, o acidente aconteceu na Linha Conte, interior do municipio. Laurindo Simionatto, trabalhava na perfuração de um poço artesiano, quando mecheu em alguns fios e acabou sofrendo a descarga elétrica. O agricultor morreu na hora.
   Já na cidade de Bom Jesus uma briga em uma festa de familia na noite de ontem resultou na morte de um homem de 30 anos. De acordo com informações da polícia civil, Nivaldo Rodrigues foi esfaqueado. Ele chegou a ser levado para o Hospital São Paulo de Xanxerê por populares, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. As causas do crime ainda estão sendo investigadas.

Comente aqui
23 dez17:25

Professor da Unochapecó palestra em evento no Espírito Santo


O professor Ricardo Rezer, do curso de Educação Física da Unochapecó e dos mestrados em Ciências da Saúde e Educação, palestrou em mesa-redonda do VI Colóquio de Epistemologia da Educação Física. No evento, ele participou de um debate sobre “Epistemologia, trabalho docente e formação”, com o professor Santiago Pich, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O colóquio ocorreu na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Vitória (ES), nos dias 13 e 14 de dezembro.

            O objetivo da mesa em que o professor participou, foi de refletir sobre as relações entre epistemologia e trabalho docente ao longo da formação em Educação Física. Rezer argumenta que o diálogo com o professor Santiago Pich foi muito qualificado. “Houve uma convergência de sentidos que tornaram nossa abordagem mais densa e qualificada”, destaca Ricardo. Acrescenta que trabalhar com o tema “Epistemologia” representa um desafio. Segundo ele, o crescimento com preocupações de natureza pragmática dificulta abordagens voltadas à reflexão, qualificação e compreensão do conhecimento.

            “Apenas duas instituições comunitárias estavam presentes no evento e uma delas era a Unochapecó”, indica o professor Ricardo, “e isso nos coloca em uma condição de referência na discussão epistemológica da Educação Física brasileira”. Uma das novidades resultantes da mesa é o desenvolvimento de um livro. O conteúdo trará textos dos professores dos palestrantes no colóquio, organizado pelos professores Felipe Quintão de Almeida e Ivan Marcelo Gomes. .

            Professores de diversas instituições públicas estiveram presentes no evento, como as universidades federais do Espírito Santo (Ufes), de Pernambuco (UFPE), Goiás (UFG) e Paraíba (UFPB) e a Estadual de Maringá (UEM). Além das nacionais, marcaram presença instituições da Argentina, como a Universidad Nacional de Avellaneda (Undav) e a Instituto de Educación Física de Córdoba (Ipef), além da Universidad de la República (Udelar), do Uruguai.

Comente aqui
23 dez17:23

Estudantes são selecionadas para atuar em indústrias farmacêuticas

O curso de Farmácia da Unochapecó foi consagrado com duas conquistas. A acadêmica Julhéli Girardelo, que se formará em 2013, foi escolhida, entre 250 profissionais de diversas áreas de todo o Brasil, como trainee na indústria de medicamentos Prati Donaduzzi, em Toledo-PR. Já a estudante Priscila Debastiani Barros, do oitavo período de Farmácia, foi selecionada para realização de estágio profissionalizante na empresa Neo Química, em Anápolis, Goiás.

            De acordo com a coordenadora do curso de Farmácia da Unochapecó, professora Maria Teresa Granella Lang, o amplo campo de atuação do farmacêutico permite ao profissional escolher, entre as áreas de análises clínicas e toxicológicas, medicamentos e alimentos, qual o ramo deseja de atuar. “As estudantes estão tendo a oportunidade de conhecer e atuar na indústria de medicamentos. Isso mostra a versatilidade da profissão e incentiva nossos estudantes a ampliarem suas fronteiras”, afirma.

Conquistas

            A egressa Julhéli, que inicia na empresa no dia 4 de fevereiro de 2013, conta que a sensação de ter sido selecionada é de dever cumprido e que não teria conseguido se não tivesse realizado o estágio profissionalizante em indústria farmacêutica, a Santa Terezinha Indústria Farmacêutica, de São José. “Quando se é aprovada em um processo concorrido como esse, você sente que pode, que está preparada para o mercado e que não foram em vão os dias e noites de estudo. Além disso, a sensação também é de um novo e grande desafio”, destaca.

            O projeto de trainee da Prati-Donaduzzi, que é a maior indústria do Sul do Brasil e referência nacional da produção de medicamentos genéricos, terá duração de um ano. Nesse período o trainee, além do treinamento, desenvolve atividades em área específica dentro da indústria, de acordo com seu perfil, previamente analisado em três etapas de  seleção. A estudante foi selecionada através de análise de currículo, testes psicológico e de personalidade, prova técnica, prova de inglês escrita e falada e entrevista com supervisores e psicólogos.

            Durante o processo de treinamento, Julhéli desenvolverá projeto para a empresa, a fim de diminuir custos, acelerar processos e otimizar tempo, que geram melhorias para a indústria. Se o trabalho desenvolvido for aplicável à empresa, a farmacêutica poderá ser aprovada e permanecer na indústria, sendo promovida para um cargo de liderança, que é o objetivo do trainee.

            A estudante Priscila atuará, durante o período vespertino, na área de controle microbiológico da indústria Neo Química, que representa a terceira maior marca de genéricos do Brasil. Serão seis meses de experiência e, após esse período, a acadêmica poderá ser contratada para atuar profissionalmente na empresa.

            A responsável pelo estágio profissionalizante, professora Dórys Cordenunzzi, encaminhou para  algumas empresas currículos dos acadêmicos que gostariam de realizar estágio na área. Ao ser selecionada, Priscila foi para Anápolis realizar as entrevistas com os responsáveis pelo RH e gestores da indústria.

            Para Priscila, que sempre sonhou em realizar estágio em uma grande indústria farmacêutica, esta conquista é de extrema importância. “Tenho certeza que esse período irá me proporcionar muito aprendizado, crescimento profissional e pessoal, além de estar representando o curso de Farmácia da Unochapecó”, complementa.

Comente aqui
23 dez17:19

Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora já tem novo técnico

A equipe de futsal feminino da Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora tem novo técnico: é Márcio Coelho, que levou o Sub 20 masculino da Chapecoense Futsal ao vice-campeonato estadual. A negociação foi concluída neste sábado (22), juntamente com o presidente da Female Futsal, Orivaldo Chiamolera, e o ex-técnico Éder Popiolski, agora coordenador.


As conversas já aconteciam desde o começo do mês. Segundo Chiamolera, a escolha de Coelho se deu por ele possuir “o perfil que desejamos para dar continuidade ao nosso projeto”. Éder elogiou o novo treinador, que foi uma revelação no cenário do futsal em Santa Catarina: “O Coelho fez um excelente trabalho com o Sub 20 do Verdão, e acompanhei com atenção o seu desempenho durante o ano todo”.


Popiolski deixou o comando da equipe para coordenar a categoria de base da Chapecoense no futebol, sendo que desempenhou anteriormente outras funções no clube. Já Coelho terá pela frente o desafio de guiar as multicampeãs nas mais importantes competições adultas da modalidade. O retorno do plantel aos trabalhos será na primeira semana de fevereiro.


* Conheçam mais deste gaúcho radicado em Chapecó


Gaúcho, Márcio Bica Coelho tem 36 anos. Está radicado na cidade desde 2009, quando veio para defender a Chapecoense como jogador. Por sinal, ele ainda atua dentro de quadra, na posição de ala. “Neste ano, me dividi entre a função de atleta e técnico do Sub 20. Para 2013, ainda atuarei, mas apenas na Copa Santa Catarina, entre os meses de abril e maio. Então, encerro a carreira e fico 100% com a equipe feminina”, afirmou.


Na sua carreira, passou pelas equipes do Anjo Química/Criciúma, Concórdia, Atlântico/Erechim, AABB/Chapecó, Soledade e Pinhalense. Seus principais títulos são a Copa Max Internacional (2001) e a Liga Sul (2008) nas suas duas passagens por Concórdia, o Catarinense da Primeira Divisão pela Pinhalense (2008) e a Copa Santa Catarina pela Chapecoense (2012).


A oportunidade para ser treinador surgiu neste ano. “A carreira de atleta é curta, embora a minha se estendeu por um bom tempo. Fui várias vezes capitão e eu era metido a treinador dentro de quadra. Surgiu a chance, a convite da diretoria da Chapecoense Futsal, e eu aceitei. Gostei e foi ótimo porque os meninos ajudaram muito, tornando a transição de atleta para treinador bem tranquila”, declarou.


E o resultado foi excelente, ainda mais em se tratando do primeiro ano como técnico. Com uma equipe modesta, chegou à final do Catarinense Sub 20, deixando para trás até mesmo o Krona/Joinville, atual campeão brasileiro da categoria, e duelando com o forte CSM/Pré-Fabricar de Jaraguá na decisão – nada menos que o sucesssor da histórica e vencedora Malwee. Além disso, foi campeão da Copa RIC Record: mesmo sendo para categoria adulta, foram os juvenis do Verdão que venceram.


Sobre sua expectativa de comandar a equipe feminina multicampeã, disse ser a melhor possível. “É um desafio, e desafios são para ser encarados. Desde os primeiros contatos feitos pelo Éder, senti que tinha competência e fiquei muito honrado com o convite. Encontrarei um grupo excelente, melhor impossível. Tenho certeza que vou corresponder”, concluiu.


* Plantel 2013


O plantel de 2013 está sendo montado. As permanências estão sendo conversadas. As atuais dúvidas são Vanessa, Brenda e Amanda. Por enquanto, não há nenhuma contratação. Atletas da base serão promovidas, em função do bom desempenho na temporada que passou.


* Chiamolera reeleito


Aproveitando o acerto com novo treinador, a Associação Female Futsal anunciou a reeleição de seu presidente. Orivaldo Chiamolera permanecerá por mais dois anos à frente do clube. A reeleição foi no último dia 09 de dezembro.


De ótimas relações com o comércio e indústria local, a gestão do empresário foi marcada por excelentes resultados esportivos e finanças em equilíbrio. Para o próximo biênio, Chiamolera quer não apenas a continuidade do que está dando certo, fazendo questão de ampliar as atividades desenvolvidas pela associação, mantenedora da vencedora equipe Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora.


* Ficha do novo treinador


Márcio Bica Coelho

Nascimento: 14/03/1976 (Pelotas-RS)


Carreira como técnico

Clube: Chapecoense Futsal (2012)

Títulos: vice-campeão Catarinense Sub 20 e campeão da Copa RIC Record


Carreira como atleta

Posição: ala

Clubes: Anjo Química/Criciúma (SC), Concórdia (SC), Atlântico/Erechim (SC), AABB/Chapecó (SC), Soledade (RS), Pinhalense (SC) e Chapecoense Futsal (SC)

Principais títulos: Copa Max Internacional (Concórdia – 2001), Liga Sul (Concórdia – 2008), Catarinense da Primeira Divisão (Pinhalense – 2008) e Copa Santa Catarina (Chapecoense – 2012)

Comente aqui
23 dez17:14

Agricultores devem recolher contribuição sindical até 31 de janeiro

A Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (Faesc), em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e os Sindicatos rurais, alerta que o prazo para os produtores rurais, pessoa jurídica, recolherem a contribuição sindical rural do exercício 2013 encerra no dia 31 de janeiro.

São considerados pessoa jurídica os produtores rurais que possuem imóvel rural ou empreendem, a qualquer título, atividade econômica rural, enquadrados como “empresários” ou “empregadores rurais”. A contribuição é um tributo obrigatório, previsto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), regulamentada pelo Decreto nº 1.166, de 15 de abril de 1971.

“O pagamento deverá ser efetuado impreterivelmente até o dia 31 de janeiro, em qualquer estabelecimento integrante do sistema nacional de compensação bancária. A falta de recolhimento constituirá o produtor rural em mora e o sujeitará ao pagamento de juros, multa e atualização monetária previstos no artigo 600 da CLT”, observa o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo.

As guias foram emitidas com base nas informações prestadas pelos contribuintes nas Declarações do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR), repassadas à CNA pela Secretaria da Receita Federal do Brasil, com amparo no que estabelece o artigo 17 da Lei nº 9.393, de 19 de dezembro de 1996.

O documento foi remetido, via postal, para os endereços indicados nas respectivas declarações. Em caso de perda, de extravio ou de não recebimento da guia de recolhimento, o contribuinte deverá solicitar a emissão da 2ª via à Faesc em até cinco dias úteis antes da data do vencimento. Ou ainda obter diretamente pela internet, no site da CNA (www.canaldoprodutor.com.br).

Eventuais impugnações administrativas contra o lançamento e cobrança da contribuição deverão ser feitas no prazo de 30 dias, contados do recebimento da guia, por escrito, perante a CNA, situada no SGAN Quadra 601, Módulo K, Edifício CNA, Brasília – Distrito Federal, CEP.: 70.830-903.

O protocolo das impugnações poderá ser feito pelo contribuído na sede da CNA, da FAESC ou enviado por correio. O sistema sindical rural é composto pela CNA, pelas Federações Estatuais de Agricultura e/ou Pecuária e pelos Sindicatos Rurais e/ou de Produtores Rurais.

Comente aqui
23 dez17:12

Dirigentes da Unoesc fazem balanço do ano e preveem crescimento para 2013

            Aprovação de dois mestrados, crescimento na oferta de cursos de graduação e pós-graduação, aproximação com a comunidade, parcerias institucionais consolidadas, entre outras conquistas marcaram o ano de 2012 da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc). Nesta semana, o reitor Aristídes Cimadon, os vice-reitores, pró-reitores acadêmicos, diretores, coordenadores e gerentes estiveram reunidos em Chapecó para apresentar o balanço institucional e apontar expectativas para 2013.

            De acordo com os dirigentes, um fator, especialmente, positivo foi a aprovação pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Mestrado Profissional de Administração e do Mestrado Acadêmico em Direito que iniciam as atividades logo no início de 2013. “Teremos uma inserção, na graduação, dos professores doutores dos mestrados em Administração e Direito, que certamente será um diferencial qualitativo no ensino e, principalmente, na pesquisa que deverá dar um salto em quantidade”, observa o reitor Aristides Cimadon.

            O Mestrado Profissional, além de formação de pesquisadores e professores para o ensino superior, este curso tem a proposta de promover a interface com o mercado profissional, através de pesquisas e trabalhos técnicos que exploram a realidade de organizações públicas e privadas. Enquanto o Mestrado Acadêmico em Direito focará nos direitos fundamentais civis e sociais.         

            O diretor geral da Unoesc Chapecó, professor Ricardo Antonio de Marco, citou as parcerias institucionais e a prestação de serviços, por parte da Unoesc a entidades, que iniciaram em 2012 e devem ser ampliadas no próximo ano, como a exemplo da parceria com a Fiesc no pleito pelo desenvolvimento regional e com a CDL Chapecó, no planejamento estratégico da entidade.

Comente aqui
23 dez17:09

Estiagem e insumos elevam o preço do leite

A estiagem e o aumento dos custos de produção estão pressionando para cima os preços do leite praticados pelas indústrias na remuneração dos produtores rurais. Os valores de referência dessa matéria-prima calculados pelo Conselho Paritário Produtor/Indústria de Leite do Estado de Santa Catarina (Conseleite) para novembro aumentaram 1,7% e, para dezembro, estão projetados com mais 2,2% de reajuste.

O presidente do Conseleite e vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc), Nelton Rogério de Souza, explica que o preço do litro de leite subiu em novembro na comparação com outubro, influenciado pela baixa oferta do produto motivada pela redução do volume de chuvas nas principais regiões produtoras.

Também provocou a alta dos preços do leite o aumento dos custos de produção em razão da elevação das cotações do milho e do farelo de soja, componentes da ração animal. Essa elevação no preço estimulou a exportação, que somou 16 milhões de toneladas no acumulado do ano e reduziu os estoques no mercado interno. No caso da soja, a maioria dos preços recuou entre outubro e novembro, movimento influenciado pela perspectiva de entrada da nova safra brasileira, que deve ser recorde. No entanto, os preços praticados em novembro ficaram acima da cotação praticada em igual período de 2011.

Os valores projetados pelo Conseleite para dezembro são de R$ 0,7231 para o leite padrão, embutindo 2,2% de majoração; R$ 0,8316 para acima do padrão e R$ 0,6574 para o leite abaixo do padrão de qualidade estabelecido.  No mercado real, os criadores estão recebendo valores maiores que, em razão da qualidade, da quantidade e de outras condições.

Nelton destacou que as famílias brasileiras estão ampliando o consumo de produtos lácteos de maior valor agregado e de melhor qualidade à medida que aumentam sua renda. Este cenário é observado principalmente nas classes C, D e E, que também estão dispostas a pagar mais caro por estes itens, mesmo que isso resulte na elevação dos gastos. Essa tendência é confirmada pelo boletim Ativos da Pecuária de Leite, elaborado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP).

Na classe C, o levantamento aponta que o aumento de 1% da renda gera incremento de 0,4% no consumo e uma elevação de 1,14% nas despesas com estes produtos. Nas classes D e E, o mesmo ganho de 1% na renda amplia o consumo em 0,6% e os gastos em 1%.

IMPORTÂNCIA

O leite é uma riqueza econômica e nutricional em Santa Catarina. Quinto  produtor nacional, o Estado gera 2,2 bilhões de litros/ano. Praticamente todos os 190.000 estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 60% da produção com cerca de 50.000 estabelecimentos rurais.

Comente aqui