Região

01 nov20:46

Chapecoense mais perto da Série B

 

A Série B está mais perto da Chapecoense. A vitória por 3 a 0 ontem, no Índio Condá, garantiu boa vantagem para o jogo de volta, no dia 8 de novembro, em Lucas do Rio Verde-MT. Lá o time catarinense poderá perder por até dois gols de vantagem. E, se fizer pelo menos um, pode até perder por três gols que garante a vaga. Se perder por 3 a 0 a decisão vai para os pênaltis.

O jogo não foi tão fácil como o placar sugere. No início o Luverdense mostrou porque tinha a segunda melhor campanha da Série C na primeira fase. Mas a Chapecoense não queria deixar escapar a vaga pelo terceiro ano consecutivo, sempre na segunda fase. Em 2010 faltou um gol contra o Ituiutaba (Boa). Em 2011 faltou uma vitória contra o Ipatinga.

Por isso o time da casa sabia que precisava criar uma boa vantagem no Condá. E ela começo a ser construída aos 22 minutos, numa cobrança de escanteio de Neném. A bola foi para área e o volante Julio Terceiro cabeceou contra o próprio gol. O lance lembrou o gol do título do Catarinense de 2011, contra o Criciúma, em que Neném cobrou falta e o volante Carlinhos Santos fez contra. –Foi bem parecido-lembrou. Neném..

Faltava aparecer o atacante Henrique, o The Flash, que fazia um gol a cada 36 minutos. Mesmo demorando um pouco mais, ele surgiu no segundo tempo.

Aos 15 minutos, numa disputa de bola, ele foi mais rápido que os zagueiros e só foi parado com falta de Dão, que acabou sendo expulso. Aí foram só mais sete minutos até o Henrique The Flash marcar o seu, o quinto em cinco jogos.

Jô também entrou na onda e, rapidinho, aos 27 minutos fez o terceiro. E só não foram mais porque os reflexos do goleiro Willian Alves também estavam em dia. Ao final da partida a torcida saiu confiante de que, desta vez, a Série B pode se tornar realidade.


FICHA TÉCNICA


CHAPECOENSE-3


Nivaldo


Fabiano (Souza)

André Paulino

Rafael Lima

Gilton


Wanderson

Paulinho Dias

Athos (Dudu F.)

Neném


Rodrigo Gral (Jô)

Henrique


Técnico: Gilmar Dal Pozzo


LUVERDENSE- 0


Willian Alves


Régis

Dão

Zé Roberto

Raul Prata


Júlio Terceiro

Gilson

Carlos Alberto

Rubinho


Valdir Papel (Fio)

Rafael Tavares (Tiago Garça)


Técnico: Dado Cavalcanti


Gols: Julio Terceiro, contra, aos 22 minutos do primeiro tempo. Henrique (C), aos 22 e Jô (C), aos 27 minutos do segundo tempo.

Arbitragem: Guilherme Cereta de Lima, auxiliado por Rogério Pablos Zanardo e Bruno Salgado Rizo Cartões amarelos: Zé Roberto (L)

Expulsão: Dão (L), aos 15 minutos do segundo tempo

Local: Estádio Índio Condá, em Chapecó

Público e renda: não divulgados

Comente aqui
01 nov08:22

Copa Motorcar encerra neste domingo

Termina neste domingo a XVI Copa Motocar de Enduro. Mais de 100 pilotos deverão estar em Chapecó para a prova de 111 quilômetros pelo interior do município. A competição encerra com almoço e entrega da premiação, na Sede Folle, na Linha Tormen. Os organizadores esperam fechar com chave de ouro a competição, que já tem 16 anos.

O diretor da Motocar e um dos responsáveis pela organização, Julio Treichel, agradece todos que, há três meses, estão engajados na realização da prova, sendo verdadeiramente parceiros. Esta última etapa da Copa Motocar será, também, a última etapa da Copa Oeste de Enduro.

Comente aqui
01 nov07:32

Chapecoense conta com o "The Flash" para buscar vaga



A cada 36,25 minutos o atacante Henrique marca um gol com a camisa da Chapecoense. É com esse desempenho que o time conta para abrir vantagem no primeiro confronto contra o Luverdense, nesta quinta-feira, às 19 horas, no Índio Condá. São dois confrontos de 90 minutos que vão definir qual dos dois time sobe para a Série B de 3013.

Henrique foi contratado no final de setembro após a eliminação do seu time, o Cianorte, da Série D. O jogador de 23 anos já chegou com a fama de “The Flash” por ter marcado o gol mais rápido da quarta divisão do Brasileiro, aos 15 segundos, na vitória por 2 a 1 diante do Concórdia. Sua estreia foi contra o Duque de Caxias, quando entrou nos 15 minutos finais e novamente mostrou rapidez, ao fazer o terceiro gol da vitória por 3 a 1. Depois ficou fora do jogo contra o Brasiliense e atuou 20 minutos nos confrontos contra o Oeste e Madureira. Contra os cariocas, novamente deixou sua marca, apesar da derrota por 2 a 1. Sua primeira partida como titular foi no sábado passado, contra o Tupi. E ele aproveitou marcando dois, na goleada por 5 a 0.

Agora, Henrique quer deixar seu nome ao lado de jogadores consagrados com a camisa do Verdão, como Jorge Ratão, Ronaldo, Paulo Rink, Índio, Bruno Cazarine e Aloísio.

-O objetivo é conquistar o acesso e deixar meu nome na história do clube- declarou. Ele já tem 18 gols na temporada, contando nove no Paranaense, cinco na Série D e quatro na Série C. Já é um dos goleadores da Chapecoense no campeonato, ao lado de Eliomar. Isso que jogou apenas 145 minutos, pouco mais que um jogo e meio.

Contra o Luverdense, Henrique espera novamente balançar as redes, embora tenha o discurso politicamente correto de que vale mais a vitória, independentemente de quem faça o gol. O certo é que Henrique, ao lado de Rodrigo Gral, fortaleceu um setor que ficava devendo para a zaga em número de gols, no início do campeonato.

Agora, a Chapecoense conta com força também na frente, para tentar eliminar os matogrossenses e finalmente conquistar o acesso.

CHAPECOENSE

Nivaldo

Fabiano
André Paulino
Rafael Lima
Gilton

Wanderson
Paulinho Dias
Athos
Neném

Jô (Rodrigo Gral)
Henrique

Técnico: Gilmar Dal Pozzo

LUVERDENSE

Willian Alves

Régis
Dão
Zé Roberto
Raul Prata

Júlio Terceiro
Gilson
Carlos Alberto
Rubinho

Valdir Papel
Fio

Técnico: Dado Cavalcanti

Horário: 19h 
Arbitragem: Guilherme Ceretta de Lima, auxiliado por Rogério Pablo Zanardo e Bruno Salgado
Local: Estádio Índio Condá, em Chapecó
Ingressos: R$ 15 (estudantes, aposentados e menores entre 8 e 12 anos), R$ 30 (geral) R$ 40 (coberta) e R$ 50 (cadeiras).Os pontos de venda antecipada são Palácio dos Esportes, Maidana Esportes, Posto de Marco,  Sensação do Mate do Shopping Pátio Chapecó e na sede do clube. Os sócios inadimplentes devem regularizar sua situação até às 16 horas. Os portões abrem às 17 horas.

Comente aqui
30 out15:05

Gilmar quer time compacto e equilibrado

 

O técnico Gilmar Dal Pozzo comandou na manhã desta terça-feira um treinamento na Arena Condá, onde trabalhou o posicionamento da equipe que vai enfrentar o Luverdense, na quinta-feira, pelas quartas-de-final da Série C.

Além de ter que abrir uma vantagem para o jogo de volta, que será no Mato Grosso, a Chapecoense não pode levar gol. O motivo é que, em caso de dois resultados iguais, com o mesmo saldo, vale mais o gol fora de casa, como na Copa do Brasil.

-Temos que ter uma equipe compacta e equilibrada- explicou Dal Pozzo. Ele destacou que o time tem uma boa defesa porque todos marcam e lembrou que o meia Athos “roubou” sete bola no jogo contra o Tupi.

Dal Pozzo disse que o time está bem taticamente e fisicamente. –Mas precisamos cuidar também de estar bem emocionalmente- ressaltou.

Para o jogo de quinta-feira ele ainda não sabe se poderá contar com Rodrigo Gral, que está tratando um estiramento muscular na coxa direita. Jô fez o trabalho no time titular no lugar de Gral.

Comente aqui
30 out14:48

Senar/SC promove 424 capacitações gratuitas em novembro

Conservas de hortaliças e temperos, presuntaria e salamaria de carne suína, inclusão digital rural, pintura em emborrachado, licores e sucos, gestão ambiental em propriedades rurais, instalação e manutenção de redes elétricas, objetos decorativos em palha de milho, tratamento de madeira, além de planejamento e implantação de negócios de turismo rural. Estes são alguns dos 424 cursos disponibilizados gratuitamente, neste mês de novembro, pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc).

A meta é beneficiar 6.784 produtores rurais do território barriga-verde. “Os treinamentos propõem novas alternativas de renda às famílias rurais. São maneiras de aperfeiçoar o conhecimento dos produtores sobre as atividades que já desenvolvem ou de oferecer novas possibilidades de produção agropecuária para ampliar os ganhos das propriedades e garantir melhor qualidade de vida para quem vive no campo”, realça o superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi.

Mensalmente, o Senar/SC oferece treinamentos voltados à formação profissional rural (FPR) e promoção social (PS). As ações na linha de FPR envolvem atividades de apoio à agricultura (cebolicultura; conservação do solo; controle agroecológico de pragas e doenças; cultivo de plantas medicinais; fruticultura e olericultura), pecuária (apicultura; bovinocultura de corte e de leite; caprinocultura; casqueamento e ferrageamento de equídeos; doma racional de equídeos; frango caipira; ovinocultura e qualidade do leite), silvicultura (operação e manutenção de roçadeiras em áreas de reflorestamento) e aquicultura (psicultura).

Também integram ações no setor de agroindústria (beneficiamento e conservação do pescado; comercialização na panificação; conservação de frutas, hortaliças e temperos; cortes e assados de carne suína; derivados do leite; embutidos e defumados de carne; fabricação de licores, vinhos e vinagres; industrialização de melado, açúcar mascavo e rapadura; presuntaria e salamaria de carne suína; produção artesanal de pães e massas congeladas e tecelagem), atividades de apoio agrossilvipastoril (administração rural; aplicação de agrotóxicos; colheitadeiras automotrizes; implementos agrícolas; microtratores; motosserra; ordenhadeira mecânica; tratores agrícolas e tratores florestais) e atividades relativas à prestação de serviços (boas práticas de manipulação de alimentos em agroindústrias; confecção de bermuda, saia, calça, vestido, camisa e casaco e tratamento de madeiras).

Na linha da promoção rural são desenvolvidas atividades de artesanato (bordado; crochê; pintura; tricô; reformas e pequenas costuras), organização comunitária (associativismo), educação (ambiental) e alimentação e nutrição (arte culinária; confeitaria e produção caseira de biscoito).

Todos os treinamentos podem ser encontrados no site do Senar/SC (www.senar.com.br), que traz as especificidades, carga horária, local e data de realização. Para participar, o produtor deve procurar o Sindicato Rural do seu município. Outras informações podem ser obtidas também pelo telefone (48) 3333-0322.

Comente aqui
30 out14:06

Sonora Brasil apresenta cancioneiro tradicional do Pará

O Sonora Brasil Sesc traz a Santa Catarina a Comitiva de São Benedito da Marujada de Bragança. O grupo entoa cânticos de festividades religiosas do estado do Pará. Serão 25 apresentações em cidades catarinenses, de 09/10 a 06/11.

 

A Comitiva de São Benedito da Marujada de Bragança foi constituída para apresentações do projeto Sonora Brasil. É formada pelos cantadores Zezinho Brito, rezador há mais de 20 anos e encarregado por uma das três comitivas existentes, Rafael Almeida, Waldir Santos e Nazareno Nascimento. O grupo entoa cânticos, tocam tambor, pandeiro, reco reco e a cuíca grave.

Em 2012, o projeto Sonora Brasil SESC apresenta repertório da música vocal presente nas festividades populares em devoção às entidades religiosas. Em Santa Catarina, o projeto iniciou em junho com a apresentação da Banda de Congo Panela de Barro, do Espírito Santo. No mês de julho, circulou pelo Estado o Quarteto Colonial, do Rio de Janeiro. A próxima e última etapa do projeto inicia em novembro, com a circulação do grupo Caixeiras do Divino, do Espírito Santo.

O Sonora Brasil – Formação de Ouvintes Musicais é um projeto temático que tem como objetivo desenvolver programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.



Serviço

O que: Sonora Brasil - Comitiva de São Benedito da Marujada de Bragança

Quando: 01/11/2012 quinta-feira

Onde: Catedral Santo Antônio

Quanto: gratuito

Informações: pelo telefone 3319 9128.

Comente aqui
30 out14:00

Liga Futsal Feminina: na final, pela quinta vez!

Rumo à final! A Unochapecó/NTozzo/Aurora chegou pela quinta vez seguida na decisão da Liga Futsal Feminina. O ‘passaporte’ foi carimbado nesta segunda-feira (29), com vitória sobre o São Caetano/Drummond por 2 a 1. A partida foi disputada no Ginásio do SESC Chapecó.

 

Na luta pelo pentacampeonato, a Female Futsal enfrentará Barateiro/Brusque ou Unesc/Criciúma, que duelarão na quarta (31) e no próximo dia 05. Os resultados desses jogos determinarão também se Chapecó receberá a segundo e decisiva partida.


* Empate? Não. Queremos vencer!


A Female veio com o desfalque de Tampa, que não se recuperou a tempo. Bastava apenas o empate, mas a equipe não quis saber: partiu para cima. Aos três minutos, Vanessa chutou e Desiree espalmou. São Caetano respondeu em contra-ataque defendido por Giga. As ações foram dominadas pelas mandantes. Vanessa mandou outro bate, Bia travou chute de Débora e, depois, Pequena teve oportunidade que Desiree pegou. Bia veio em novo contra-ataque contido por Giga.


Empurrado pela torcida, Chapecó não abriu o placar por pouco. Renata fez bela jogada com dois dribles, rolou na segunda trave para Bruninha – que quase foi para as redes. Bruninha teve mais uma chance, em tiro cruzado rasteiro. As paulistas tiveram sua vez, com Pelé em contra-ataque que Giga pegou e Jeniffer mandando para fora.


Após tempo pedido pelo técnico Éder Popiolski, as atuais tetracampeãs se acertaram, e o gol veio. Faltando 21 segundos para o intervalo, Renata fez bela jogada na esquerda e bateu cruzado, alto, sem chances de defesa. 1 a 0 Chapecó.


* Sustos, gol de artilheira isolada e classificação


O segundo tempo começou com muita movimentação e poucas finalizações. Só aos sete minutos que Bruninha chutou e Desiree pegou com a perna; Renata teve rebote e desperdiçou. As chapecoenses começaram a errar passes, e viram o adversário levar perigo, subindo a marcação. Giga fez mais uma defesa na sua especialidade: contra-ataques. Depois, Desiree saiu da sua meta e arriscou chute.


A Female ainda ia ao ataque. Vanessa fez jogada individual defendida por Desiree; três minutos depois, Bruninha não chegou por pouco em bate atravessado. Mesmo assim, São Caetano ameaçava mais. Pela direita, Camila Gadeia chutou cruzado – e a bola passou perto da meta chapecoense. Lili teve finalização e lá estava Giga para defender.


O jogo tinha que ser resolvido logo, para evitar mais sustos. Aos 17, Vanessa saiu pela ala esquerda, em contra-ataque veloz. Renata, de São Caetano, fez falta e recebeu amarelo. Na cobrança ensaiada com Valéria, a camisa 7 recebeu no meio e soltou o pé. Gol! Décimo de Vanessa na Liga – agora, artilheira isolada.


São Caetano colocou Lili de goleira-linha. Faltando 29 segundos, Renata recebeu na área e bateu rasteiro, descontando para as visitantes. No tempo que restou, Chapecó se defendeu com segurança, sem sofrer ameaças do empate. Zerado o cronômetro, a equipe festejou a vaga.


* Postal 2012 e troféu da Taça


A Female Futsal preparou uma surpresa para os seus torcedores. Quem foi à partida recebeu o novo postal 2012 da equipe, com os patrocinadores, conquistas e espaço para autógrafos. Além disso, pode ver de perto o troféu da Taça Brasil, conquistada dia 21 em Guarapuava (PR).


* Ficha técnica


Unochapecó/NTozzo/Aurora 2-1 São Caetano/Drummond

Liga Futsal Feminina

Ginásio do SESC (Chapecó-SC)

Árbitras: Giselle Torri-SC (FIFA) e Cida Alves-SC

Gols: Renata, 20′ 1t (1-0); Vanessa, 18′ 2t (2-0); Renata, 20′ 2t (2-1)

Cartões amarelos: Renata (São Caetano)


Unochapecó: Giga (goleira); Valéria (capitã), Vanessa, Brenda e Renata. Entraram: Pequena, Débora, Bruninha, Amanda, Nívia e Susi. Técnico: Éder Popiolski


São Caetano: Desiree (goleira); Renata (capitã), Lili, Bruna Franklin e Pelé. Entraram: Camila Gadeia, Bia, Jeniffer e Rafa. Técnico: Nivaldo Moura

Comente aqui
29 out14:12

Adversário da Chapecoense é campeão do MT

 O Luverdense Esporte Clube, adversário da Chapecoense, tem apenas oito anos de existência, mas já disputa pela sexta vez a Série C (2005  e de 2008 a 2012). È o atual campeão matogrossense, tendo vencido o estadual também em 2009. Em 2011, venceu a Copa Pantanal.

Em 2012 disputou a Copa do Brasil, onde foi eliminado na primeira fase pelo Paraná (2 a 2 e 2 a 0). Na Série C chegou a ficar onze jogos invicto e liderou o Grupo A em boa parte do campeonato, tendo perdido a ponta para o Fortaleza nas últimas rodadas.

O grupo do técnico Dado Cavalcanti não é muito conhecido. Um dos poucos jogadores conhecidos é o atacante Valdir Papel, de 32 anos, que já passou pelo Sport, Vasco, Guarani e Bragantino.

A Chapecoense tem que tomar cuidado também com o meia Rubinho, de apenas 23 anos, que já marcou nove gols na Série C.

A disputa pela vaga na Série B será um duelo de alviverdes. Outra semelhança é entre as cidades sedes, que ficam a dois mil quilômetros uma da outra. A produção agrícola tem grande importância tanto em Chapecó, quanto em Lucas do Rio Verde. E as duas cidades contam com agroindústrias da BR Foods. Uma diferença é que Chapecó tem 189 mil habitantes e, Lucas do Rio Verde, tem 45 mil.

Os dois estádios são municipais, com a diferença que o Passo das Emas tem capacidade para oito mil pessoas, contra 14 mil do Condá. Fazer valer a força de um estádio maior, onde goleou seus últimos quatro jogos, pode ser uma vantagem para a Chapecoense eliminar os matogrossenses.

1 comentário
29 out13:57

No embalo de Gral

Nesse lance a bola foi no poste, mas depois Gral fez o gol 500 da carreira

A Chapecoense está a dois jogos da Série B de 2013. São duas partidas decisivas contra o Luverdense, a primeira na quinta-feira, em Chapecó, e a segunda no dia 8, em Lucas do Rio Verde-MT.

Como terminou a primeira fase em terceiro lugar no Grupo B, a Chapecoense decide fora. Vale o gol qualificado. Em caso de igualdade em pontos e saldo vale mais o gol marcado fora, que nem na Copa do Brasil.  Por isso a Chapecoense precisa vencer e, de preferência não levar gol.

-O torcedor não vá pensar que vamos golear sempre, um a zero já está bom- afirmou o técnico Gilmar Dal Pozzo, projetando o confronto de quinta-feira.

Para esse jogo ele poderá não contar com um de seus principais jogadores. Rodrigo Gral saiu mancando do jogo contra o Tupi, aos 22 minutos do segundo tempo. Mas ele já tinha cumprido sua parte. O jogador que era dúvida até o início da partida, em virtude de um estiramento na coxa direita, foi decisivo na vitória por 5 a 0 diante do Tupi, no sábado.

Além disso ele marcou o gol de número 500 da carreira. –Agradeço a Deus por ter me dado essa oportunidade de chegar a essa marca no clube do meu coração- afirmou Gral, que quando criança assistia aos jogos na arquibancada e sonhava um dias estar em campo.

Gral agradeceu também ao médico Carlos Mendonça, pois somente na manhã de sábado ele fez o teste para saber se poderia jogar ou não. Além disso ele teve a confiança do técnico Gilmar Dal Pozzo, que apostou no jogador mesmo não estando em plenas condições.

-Eu queria ajudar nem que fosse 10 a 15 minutos- disse. Após o jogo Gral inicio o tratamento mas, provavelmente, não poderá treinar nesta segunda e terça-feira.

- Atingi meu objetivo pessoal, agora quero ajudar a Chapecoense a chegar na Série B- finalizou Gral.

Comente aqui
27 out17:33

Chapecoense está a dois jogos da Série B


A Chapecoense venceu o Tupi neste sábado, por 5 a 0, no Índio Condá, e garantiu a classificação para a segunda-fase da Série C, onde fará dois jogos para decidir a vaga para a Série B do Campeonato Brasileiro. O adversário é o Luverdense e o primeiro confronto é quinta-feira, às 19 horas, no Condá.

A tarde chuvosa lembrou o confronto do acesso para a Série C, em 2009, contra o Araguaia. O time do Oeste Catarinense entrou decidido.

Aos três minutos, Neném cobrou falta no lado direito e Athos cabeceou para o gol marcando 1 a 0. Aos oito minutos, Athos quase fez o segundo, ao tocar por entre as pernas do zagueiro e ficar cara a cara com o goleiro, que conseguiu fazer a defesa.

A Chapecoense seguiu melhor e Gilton teve a chance de marcar o segundo, tentando encobrir o goleiro, que conseguiu fazer a defesa.

Rodrigo Gral teve a chance de marcar o seu gol número 500 na carreira aos 41 minutos, mas a bola bateu no poste e voltou para o campo. O Tupi só teve um chute a gol no primeiro tempo.

No segundo tempo a Chapecoense continuou pressionando para tentar garantir a vitória, já que um empate poderia significar a eliminação.

O gol da tranquilidade veio aos 11 minutos, com Henrique, que aproveitou um cruzemento de Henrique. Dois minutos depois, novamente Henrique estava bem posicionado em passe de Athos e fez 3 a 0. Faltava o gol 500 de Rodrigo Gral. E ele veio em grande estilo. Aos 17 minutos o atacante recebeu, tirou o zagueiro e colocou no canto do goleiro. Aos 22 minutos Gral saiu e deu lugar para Jô, que também marcou o seu, aos 30 minutos.



FICHA TÉCNICA



CHAPECOENSE-5:Nivaldo, Fabiano, André Paulino, Rafael Lima e Gilton; Wanderson (Dudu Figueiredo), Paulinho Dias, Neném, Athos (Dudu); Rodrigo Gral (Jô) e Henrique. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

TUPI-0: Douglas Borges, Henrique, Wesley Ladeira, Fabrício Soares e Jean Batista, George, Bruno Araújo (Adalberto), Bruno Paiva e Glauber (Maguinho); Fabinho e Cassiano (Daniel Amorin). Técnico: Antonio Carlos Roy


Gols: Athos, aos seis minutos do primeiro tempo. Henrique, aos 11 e aos 13 minutos do segundo tempo, Rodrigo Gral, aos 17 minutos e Jô, aos 30 minutos do segundo tempo.

Arbitragem: Edivaldo Elias da Silva auxiliado por Luiz Souza Santos Renesto e Luciano Roggenbaun (trio do Paraná).

Cartões amarelos: Cassiano


Local: Estádio Índio Condá, em Chapecó

Comente aqui