Aeroporto

23 mai07:59

Aeroporto de Chapecó está com 65% da obra concluída

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A recuperação na pista do aeroporto Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó, está 65% concluída. O cálculo é do engenheiro responsável pela obra, Jairo Lammel, que é funcionário da Planaterra, empresa vencedora da licitação.

As máquinas foram para a pista há cerca de um mês, após a suspensão dos voos, ocorrida no dia 21 de abril. Mas desde primeiro de março o aeroporto já operava com restrições a aeronaves com menos de 62 lugares, devido a rachaduras na pista.

Em cerca de 500 metros da pista foi necessário retirar todo o asfalto e também a base de terra, pois havia material orgânico que acabou contribuindo para o defeito na pista. De acordo com o engenheiro, foi retirado o material até 80 centímetros de profundidade. Depois houve a recomposição com terra, pedra e asfalto. Ele afirmou que a base, terraplanagem e fresagem estão concluídas.

Falta 15% da drenagem e metade da pavimentação, que tem uma média de 15 centímetros de altura. Serão aplicadas 30 toneladas de massa asfáltica, nos dois quilômetros de pista com largura de 40 metros.

Ontem mesmo já começaram os testes do atrito da parte da pista que já está concluída. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) fará o teste do pavimento, que é medido pela unidade PCN. Antes da interdição o PCN do aeroporto era 34, o que permite o pouso de aeronaves com 144 lugares. Com a obra o PCN deve ser elevado para 54, permitindo aeronaves com até 200 passageiros.

Cerca de 10 dias antes de vencer o prazo, quando deve estar na fase de pintura e balizamento da pista, a Planaterra pretende encaminhar os relatórios para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para liberação da pista.

O prefeito José Cláudio Caramori afirmou que a obra está dentro do prazo previsto, que é de 75 dias para conclusão. A temperatura amena e a pouca chuva tem contribuído com os trabalhos. Antes do fechamento o aeroporto de Chapecó tinha oito voos diários e movimentava 23 mil pessoas por mês. Alguns voos foram suspensos e outros remanejados para Passo Fundo e Concórdia. Entidades empresariais informam que a paralisação prejudica negócios e o faturamento de hotéis e restaurantes.



Comente aqui
08 mai07:53

Aeroporto de Chapecó terá novo terminal

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Além da reforma da pista, que está em andamento, o aeroporto Serafim Enoss Bertaso, de Chapecó, deverá receber um novo terminal de passageiros. Em audiência pública sobre o aeroporto realizada ontem no Hotel Lang, o prefeito José Cláudio Caramori e o secretário de Infraestrutura do Estado, Valdir Cobalchini, anunciaram que o Governo do Estado vai priorizar investimentos na melhoria do aeroporto, com recursos da compensação pelas perdas da Resolução 72, que unifica em 4% a alíquota de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços em Produtos Importados.

Caramori disse que a obra vai custar cerca de R$ 80 milhões. Cobalchini afirmou que investimentos de R$ 44 milhões já estavam previstos mesmo antes da compensação do ICMS. A previsão é de ainda em 2012 assinar os convênios entre o Estado, Prefeitura e Governo Federal, para dar início ao processo licitatório.

O projeto, elaborado pela Prosul, já está com os governos do Estado e Federal. De acordo com o engenheiro civil Robson Sebastiany, o projeto prevê pátio para seis aeronaves de grande porte, 12 hangares particulares, terminal de passageiros de 2,5 mil metros quadrados e capacidade para 503 passageiros/hora, terminal de cargas de mil metros quadrados, aumento da pista de 2.563 metros para 2.940 metros, pista de taxiamento de 1.500, torre de controle, dois conectores ligando o avião ao terminal e estacionamento para 250 carros.

Sebastiany disse que o novo aeroporto poderá receber até Boeing 767 300, com capacidade para 320 passageiros. Antes da interdição, o aeroporto recebia aviões até 142 lugares.

A construção de um novo terminal é uma das exigências da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O diretor de operações da Anac, Carlos Eduardo Pellegrino, que esteve ontem na audiência pública, disse que, para a ampliação de voos em Chapecó é necessário adequações em seguranças e a retirada de obstáculos numa área de 150 metros da pista.

Atualmente essa recomendação não é cumprida. Pellegrino disse que a reforma da pista, que está em andamento, vai permitir a retomada dos voos, suspensos completamente desde que dia 21 de abril, na mesma situação anterior a primeiro de março, quando houve uma interdição parcial, restringindo operações a aeronaves com menos de 72 passageiros. O Governo do Estado investiu R$ 9 milhões e a Prefeitura mais R$ 2 milhões para a reforma, que deve ser concluída até 5 de julho.

Após o término da obra a Anac ainda precisa aprovar a reforma. Mas, segundo o diretor, isso é rápido.

A deputada estadual Luciane Carminatti (PT), uma das proponentes da audiência, disse que ficou claro a necessidade da interdição em virtude das más condições da pista do aeroporto. Ela destacou a necessidade de uma gestão mais profissional do aeroporto, que é administrado pelo município. De 2010 para 2011 o movimento aumentou 26%, passando de 198 mil passageiros para 250 mil. Antes da interdição eram oito voos diários.


1 comentário
07 mai11:12

Audiência pública discute situação do Aeroporto de Chapecó

A Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina, a pedido da deputada Luciane Carminatti realiza nesta segunda-feira, dia 7, audiência pública para discutir a situação do Aeroporto Serafim Enoss Bertaso e a previsão de investimentos futuros. As obras no Aeroporto iniciaram há 15 dias no local.

O debate acontece em Chapecó, a partir das 14h, no auditório do Lang Palace Hotel. Está confirmada a presença do diretor de Operações da ANAC, Carlos Eduardo Magalhães da Silveira Pelegrino e do secretário de Infraestrutura de Santa Catarina, Deputado Valdir Cobalchini. Além de lideranças regionais, entidades e comunidade.

A deputada Luciane disse que já foram investidos R$ 25 milhões para a construção do terminal de passageiros e do cercamento do local e uma das propostas da audiência é discutir sobre as exigências não cumpridas quanto à localização do terminal e do contorno ao aeroporto. – Precisamos saber e pensar em longo prazo, para não haver novamente o fechamento do aeroporto – disse.

O aeroporto de Chapecó recebe cerca de 26 mil passageiros por mês, um número bem significativo e que justifica a importância para o Oeste de Santa Catarina, Noroeste do Rio Grande do Sul e do Paraná.


Comente aqui
23 abr18:27

NHT inicia operações em Concórdia

A empresa aérea NHT iniciou nesta segunda-feira as operações em Concórdia. A empresa deve operar no aeroporto Pedra Ferro pelo menos pelos próximos 75 dias, período em que o aeroporto de Chapecó vai ficar fechado para a realização de obras na pista.

No primeiro dia de operações em Concórdia, houve o desembarque de seis passageiros e o embarque de outros sete. A empresa trabalha com uma aeronave com capacidade para 19 lugares. O voo parte de Curitiba às 11 horas da manhã, faz escala em Francisco Beltrão e chega a Concórdia as 13h20. O retorno a capital paranaense é feito 20 minutos após a chegada.

Apesar da transferência deste voo do aeroporto Serafim Enoss Bertaso para Concórdia, o check-in continua sendo feito em Chapecó e a NHT disponibiliza uma van para transportar os passageiros até o aeroporto de Concórdia.

>> Aeroporto de Chapecó fica fechado por 75 dias

No ano passado, a NHT operou em Concórdia por quatro meses, mas decidiu suspender os voos em função da baixa procura por passagens. A empresa espera que desta vez o movimento seja maior e antecipa que havendo demanda, a NHT pode manter o voo em Concórdia mesmo depois da reforma do aeroporto de Chapecó.

Comprando com dez dias de antecedência, a passagem para Curitiba custa R$ 411 reais. Na hora a tarifa é de R$ 548 reais. Os voos para a capital Paranaense são oferecidos de segunda a sexta-feira.

O check-in no aeroporto de Chapecó é opcional. Nada impede que o passageiro faça este procedimento direto no aeroporto de Concórdia.


RBS TV CONCÓRDIA


Comente aqui
20 abr19:38

Aeroporto de Chapecó fica fechado por 75 dias

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A partir das 24 horas deste sábado até o dia 5 de julho o aeroporto Serafim Enoss Bertaso, de Chapecó, estará fechado para reforma da pista. A obra traz grande impacto para a região Oeste pois mensalmente 23 mil embarques e desembarques eram registrados no terminal. O último voo comercial será às 15h30 deste sábado, da Passaredo, que está a serviço da Gol, com destino a Florianópolis.

A reforma da pista é uma exigência da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), que desde o dia primeiro de abril restringiu as operações a aviões com passageiros até 72 lugares. Desde então a Gol vinha operando com aeronaves da Passaredo.

Com o fechamento a Gol e a Azul suspenderam os voos. Os passageiros da Avianca continuam sendo levados para o aeroporto de Passo Fundo-RS, que fica a 180 quilômetros de Chapecó. Só que a passagem até São Paulo, ontem estava variando de R$ 495 a R$ 995 para a próxima semana.

A NHT vai operar em Concórdia, que fica a 90 quilômetros de Chapecó. Os preços da passagem para Curitiba é de R$ R$ 548. A Trip levou o voo de Chapecó para Foz, que fica a 400 quilômetros de Chapecó. Alguns passageiros podem voltar a utilizar transporte terrestre para Florianópolis ou então ir até Porto Alegre ou Curitiba, para conseguir voos para o centro do país.

Empresas como a Gollog estão levando cargas com van até Florianópolis, para depois fazer o embarque aéreo. Em alguns trajetos o material chega com atraso de até um dia.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó, Gilberto Badalotti, prevê redução no movimento de transporte de táxi, restaurantes, bares e hotéis. – São pelo menos 500 pessoas por dia a menos circulando em Chapecó – disse.

A presidente do Chapecó e Região Convention e Visitors Bureau, Miriam Felippi, estima em 30% a redução no movimento em hotéis, bares e restaurantes.

– Quem recebe empresários sempre leva para almoçar ou jantar em algum lugar – argumentou. Ela argumentou que muitas feiras e eventos tiveram datas alteradas em virtude do fechamento do aeroporto. A Mercoláctea, feira do setor leiteiro, foi transferida de maio para novembro.

Para o presidente em exercício da Associação Comercial e Industrial de Chapecó, Flávio Pasquali, o fechamento do aeroporto vai trazer prejuízos econômicos. –Com certeza haverá redução de negócios e contratos- disse. Ele espera que a obra do aeroporto seja concluída dentro do prazo.

O engenheiro civil da empresa Planaterra, que é responsável pela obra, Jairo Lammel, disse que o prazo deve ser suficiente a menos que ocorra muita chuva e frio. Já no domingo as máquinas entram na pista. Num trecho de 1,5 quilômetro haverá uma fresagem de quatro centímetros na pista, com recomposição de 11 centímetros. Em outros 500 metros será feita a reconstrução total da pista, com retirada de 70 centímetros e recomposição com base de pedra, mais 11,5 centímetros de asfalto. Serão colocados 70 mil toneladas de base e massa asfáltica.

O prefeito José Cláudio Caramori informou que a reforma da pista vai custar R$ 11,6 milhões, sendo R$ 9 milhões do Governo do Estado e o restante da Prefeitura. Após a reforma a pista poderá comportar aeronaves com até 200 passageiros.


Comente aqui
19 abr12:08

Obras no Aeroporto de Chapecó iniciam no domingo

[Atualizado às 14h28]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

As obras para recuperação total da pista do Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó, devem começar no próximo domingo, com previsão de durar 75 dias. Até o próximo sábado, os pousos e decolagens serão permitidos tanto para voos comerciais quanto particulares.

A reforma da pista vai custar R$ 10,6 milhões, sendo R$ 9 milhões oriundos do Governo do Estado de SC e outros R$ 1,6 milhão da Prefeitura de Chapecó.

Nesta sexta-feira, o prefeito José Cláudio Caramori participará de uma entrevista coletiva com a imprensa, a partir das 16h, na cabeceira Leste do Aeroporto.

No mesmo evento será assinada a ordem de serviço com a empresa Planaterra, vencedora do processo licitatório para o início das obras. Devem ser apresentadas ainda as medidas que vão ser adotadas com o fechamento do aeroporto.


Comente aqui
14 abr09:47

Mesmo com pista fechada “check-in” será feito no aeroporto de Chapecó

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Mesmo com o fechamento da pista do aeroporto Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó, prevista para o dia 22 de abril, alguns procedimentos como embarque de mercadoria e “check-in” continuarão ser feito no local.

Algumas medidas foram discutidas ontem durante reunião da Comissão de Segurança Aeroportuária de Chapecó, com a presença da administração, bombeiros e representantes das empresas.

De acordo com o secretário de Defesa do Cidadão, Sérgio Wallner, algumas empresas vão fazer o check-in em Chapecó e depois encaminhar os passageiros de ônibus para outras cidades. A Avianca, por exemplo, vem fazendo isso desde a restrição a aeronaves maiores, no dia primeiro de março. Os passageiros estão sendo deslocados para Passo Fundo. A Gol também está estudando a possibilidade de utilizar Passo Fundo ou Erechim, mas ainda não tem uma decisão sobre isso.

A NHT estuda a possibilidade de utilizar os aeroportos de Concórdia ou Xanxerê, com mais chances para a primeira cidade. A Trip vai suspender os voos que operavam em Chapecó e a Azul ainda não deu posição definitiva para a administração do aeroporto.

As cargas também devem ser despachadas pelo aeroporto de Chapecó e encaminhadas por terra até Porto Alegre.

No dia 21 de abril a operação ainda será normal. Depois a previsão é de retornar somente no dia 5 de julho. Serão investidos R$ 10,6 milhões na confecção da nova pista. A Planaterra, de Chapecó, é quem vai executar a obra.




Comente aqui
11 abr10:58

NHT solicitou autorização para operar em Concórdia durante o fechamento do Aeroporto de Chapecó

A empresa aérea NHT solicitou a autorização da Agência Nacional de Aviação – Anac para operar em Concórdia durante o fechamento do Aeroporto Serafim Enoss Bertaso de Chapecó. A empresa fez o pedido oficial à Anac nesta terça-feira.

A intenção da NHT é iniciar a operação no Aeroporto Pedra Ferro no dia 22 de abril. O voo partiria de Curitiba, com escala em Francisco Beltrão, com chegada em Concórdia prevista para as 13h20 e retorno para a capital paranaense 20 minutos após a chegada.

A empresa trabalha com uma aeronave de 19 lugares com tarifa de R$ 411.

No documento entregue a Anac a empresa solicita autorização para operar em Concórdia pelo prazo de 75 dias. Mas a direção da empresa antecipa que havendo demanda, a NHT pode manter o voo em Concórdia mesmo depois da reforma do Aeroporto de Chapecó.


RBSTV CONCÓRDIA


Comente aqui
02 abr12:36

Governador assina convênios em Chapecó

O governador Raimundo Colombo repassou no sábado, 31, através de dois convênios, R$ 20 milhões que serão aplicados em Chapecó. Os recursos serão utilizados para o asfaltamento de ruas do município e para obras no Aeroporto Serafim Enoss Bertaso. Os convênios foram assinados durante a inauguração do Centro de Educação Infantil Pequeno Príncipe, localizado no bairro Presidente Médici e que atenderá 700 crianças de zero a seis anos.

Um dos convênios totaliza R$ 11 milhões e será aplicado no Programa Tapete Preto para pavimentação asfáltica no município. Esta será a segunda etapa do programa e os recursos são do Governo do Estado através do Fundo Social. O Secretário de Desenvolvimento Regional, Eldimar Jagnow, e o prefeito de Chapecó José Cláudio Caramori estiveram no ato.

Na mesma cerimônia o governador, acompanhado do Secretário estadual de infraestrutura, Valdir Cobalchini , oficializou o repasse de R$ 9 milhões para as obras no aeroporto de Chapecó.

O valor será dividido em duas parcelas que serão repassadas neste em abril e maio. O plano de obras está pronto e quando o aeroporto paralisar as operações será iniciada a recuperação da pista que deve demorar 75 dias.

O projeto prevê o recapeamento do asfalto e drenagem em 1500 metros de pista, e a troca total da camada asfáltica de outros 500 metros. A contrapartida do município será de R$ 3,9 milhões.

- Este é um dos aeroportos que mais cresce em número de passageiros no sul do Brasil. Temos que começar a pensar também em um novo terminal entre outras melhorias. É um aeroporto estratégico que atende cidades dos três estados do sul – afirmou Cobalchini.

Segundo dados da Prefeitura de Chapecó o movimento mensal de passageiros varia de 23 a 24 mil pessoas por mês.

Ainda na cerimônia foi anunciada a liberação de recursos para continuidade das obras do acesso a BR 282, no valor de R$ 1.240.471,50.


Comente aqui
30 mar14:50

Gol e Avianca descartam operação em Concórdia

No começo do mês de março a prefeitura de Concórdia ofereceu a estrutura do Aeroporto Pedra Ferro para que as companhias aéreas que atuam em Chapecó pudessem transferir os voos para a cidade. Nesta sexta-feira as empresas Gol e Avianca descartaram a operação em Concórdia.

Tanto a Avianca quanto a Gol justificaram que o aeroporto de Concórdia não comporta aeronaves grandes. E por isso seria inviável a operação no local.

>> Aeroporto ficará fechado por 75 dias em Chapecó

Segundo a prefeitura, o aeroporto de Concórdia está homologado para receber voos regulares.Precisaria apenas as empresas solicitarem autorização da Anac para operação.

A pista com 1500 metros de comprimento e 18 de largura, conta com balizamento noturno e equipamento para pouso assistido por instrumento. O detalhe é que a pista comporta aeronaves de no máximo 62 lugares.

A NHT, Trip e Azul ainda estão analisando esta possibilidade.


Comente aqui