Agricultura

22 nov11:18

Mercado Público Regional de Chapecó completa cinco anos

Consumidores e visitantes que passarem pelo Mercado Público Regional serão presenteados com a degustação de produtos típicos dos municípios que integram o empreendimento. A iniciativa marca as comemorações de cinco anos de atividades voltadas a promover os produtos da agricultura familiar e acelerar o desenvolvimento integrado da região oeste de Santa Catarina.

- Será disponibilizada uma mesa com produtos típicos dos municípios para degustação, desta maneira valorizamos os produtores rurais da microrregião e os compradores que preferem itens da agricultura familiar -explica o administrador do Mercado Público Regional, Fernando Gama Patussi.

A diversidade de produtos é resultado de um profundo trabalho de seleção, de onde se extraiu o que de melhor existe na região.

- São produtos artesanais que valorizam as origens da população, fortalecendo as heranças culturais. Além disso, o local é um espaço de valorização da nossa cultura – ressalta o secretário executivo da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (AMOSC), Paulo Utzig.

A iniciativa é gerida pelo Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Meio Ambiente (Cidema).

O Mercado fica no bairro Passo dos Fortes, em Chapecó. O horário de atendimento é das 8 às 12 horas e das 13h30 às 19 horas de segunda a sexta-feira e aos sábados das 8 às 13 horas.

Estrutura

Atualmente integram o projeto os municípios de Caxambu do Sul, Chapecó, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Guatambu, Nova Itaberaba, Planalto Alegre, Quilombo, Santiago do Sul, São Carlos, Sul Brasil e União do Oeste.

Os outros boxes são ocupados pela Peixaria, Instituto Saga, Sociedade Amigos de Chapecó (SAC), Mapa, ARIS, Arapoc, restaurante e Secretaria Municipal de Agricultura e Serviços Rurais de Chapecó.

A estrutura se constitui de pavilhões com box para os municípios, praça de alimentação com palco para apresentações culturais, conta com internet Wi-Fi, auditório climatizado para cerca de 50 pessoas, baterias de banheiros masculinos e femininos, área de circulação e amplo estacionamento. Neste ano, em conjunto com a Prefeitura de Chapecó foram implantados o Banco de Alimentos e a academia ao ar livre, na área externa do Mercado Público Regional.


Comente aqui
26 out22:05

Veículos para educação e agricultura em Concórdia

A Prefeitura Municipal de Concórdia fez nesta semana a entrega de dois veículos para a Educação e um para a Agricultura.

Um ônibus rural no valor de R$ 226.840,00 e outro de acessibilidade (para portadores de necessidades especiais) de R$ 132 mil foram destinados para a secretaria de Educação. Os recursos são provenientes do processo de adesão, em 2011, ao Programa Caminho na Escola, do Governo Federal. -Os ônibus começaram a transportar estudantes a partir desta quinta-feira, o que nos deixa muito satisfeitos por dar mais qualidade e segurança aos nossos alunos- disse o secretário municipal de Educação, Santo de Luca.

Além dos dois ônibus, também foi entregue um caminhão para transporte dos produtos provenientes do meio rural até a Central de Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar, que foi adquirido com a sobra dos recursos da obra realizada na Central no início deste ano. A verba foi liberada pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário.  Segundo o prefeito em exercício, Leocir Zanella, esta é mais uma prova da boa administração que tem o município de Concórdia.  Zanella fez a entrega das chaves dos veículos a Santo de Luca e Cézar Pellizzaro, secretário da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente em exercício.

Comente aqui
30 ago10:33

Secretaria de Agricultura e Serviços Gerais de Chapecó vai atender em novo endereço

Melhorar o atendimento aos agricultores chapecoenses e oferecer todos os serviços em um só lugar, são os objetivos da mudança de endereço da Secretaria Municipal de Agricultura e Serviços Rurais.

A Secretaria será transferida para o prédio que abriga o Mercado Público Regional, localizado na Rua John Kennedy esquina com Sicília, no bairro Passo dos Fortes.

A inauguração da nova sede será nesta sexta-feira, dia 31. O atendimento será realizado de segunda a sexta-feira das 12h às 18h.


Comente aqui
27 ago16:55

Secretaria de Agricultura está em novo endereço em Chapecó

Melhorar o atendimento aos agricultores chapecoenses e oferecer todos os serviços em um só lugar, são os objetivos da mudança de endereço da Secretaria Municipal de Agricultura e Serviços Rurais.

A Secretaria será transferida para o prédio que abriga o Mercado Público Regional, localizado na Rua John Kennedy esquina com Sicília, no bairro Passo dos Fortes.

As atividades no local iniciam nesta terça-feira, dia 28 de agosto, agregando todos os serviços que compreendem a agricultura. O atendimento será realizado de segunda a sexta-feira das 12h às 18h.


Comente aqui
26 jul11:16

Feira de mudas inicia nesta sexta-feira em Chapecó

Mudar o visual da propriedade e ter a opção de colher frutas no quintal de casa é o principal objetivo da Feira de Mudas organizada anualmente pela Secretaria de Agricultura e Serviços Rurais de Chapecó. A abertura será às 7h desta sexta-feira, dia 27, no Pavilhão 3 da Efapi. A feira seguirá até o domingo, dia 29. O horário de funcionamento é das 7h às 18h com exceção do domingo, quando a feira fica aberta até às 16h.

Serão vendidas mudas de árvores de frutas cítricas a partir R$ 7 e um mix de variados tipos de plantas.

- A Feira é uma oportunidade para adquirir produtos de qualidade e transformá-la em alternativa de renda ou até mesmo para arborizar a cidade – disse o Secretário de Agricultura, Altair Silva.

A Secretaria de Agricultura realizou cadastramento antecipado de mudas para os produtores visando garantir a qualidade dos produtos. Agrônomos da Secretaria estarão à disposição da população para repassar informações para a melhor produtividade.


Comente aqui
12 jul14:14

Criadores de suínos pedem mais investimentos no setor

Suinocultores se reuniram em Brasília para reivindicar melhores condições de produção nesta quinta-feira. Eles participaram de audiência pública na Comissão de Agricultura do Senado. O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, anunciou a liberação de R$ 200 milhões em crédito especial para o setor. O ministério informou que as dívidas de custeio vencidas ou com vencimento até janeiro de 2013 serão prorrogadas. Já as parcelas de investimento serão adiadas por um ano após o vencimento da última mensalidade.

O suinocultor André Spironello, de Santa Catarina, disse nesta quinta-feira que o preço da carne suína no Brasil é um problema que poderia ser solucionado se o governo, antes de procurar o mercado externo, investisse no interno. Segundo ele, isso ajudaria a reduzir a diferença entre o valor do produto vendido pelos suinocultores e o pago pelos consumidores.

— Hoje, o produtor está ganhando em torno de R$ 1,50 por quilo e no mercado está R$ 8,00 em média. Do produtor até o consumidor final, esse dinheiro está sumindo — afirmou Spironello.

Durante a audiência no Senado, produtores e autoridades falaram sobre as dificuldades enfrentadas na criação de suínos – especialmente os gastos com milho e soja, principais grãos utilizados na ração.

>> Suinocultores entregaram reivindicação em Concórdia

Na opinião da produtora Mônica Rodrigues, de Goiás, uma alternativa seria cada criador produzir a ração dos seus animais, mas isso também traria custos.

— Para escapar um pouco da crise, a solução seria a gente mesmo plantar e colher. Mas tem a questão do adubo, a questão do agrotóxico— enfatiza Mônica.

Ela ressalta que esta não é a primeira vez que o governo faz promessas para ajudar os suinocultores, mas que os resultados não são vistos.

Se as medidas apresentadas pelo governo não conseguirem solucionar a crise, alguns produtores serão obrigados a fechar suas granjas, disse Vilibaldo Michels, de Santa Catarina, que já chegou a perder R$ 120 por suíno.

— Eu não vejo mais como pagar. Até esses dias, a gente pensava em uma prorrogação de dívida. Hoje já se pensa que, se perdoar a dívida, não adianta mais nada. Pode perdoar, porque nem a ração a gente consegue comprar — acrescenta Michels.

Os suinocultores ficarão reunidos durante todo o dia. Após um ato público em frente ao Ministério da Agricultura, com a realização de um churrasco de carne de porco, eles voltam a se encontrar com o ministro Mendes Ribeiro.


AGÊNCIA BRASIL



Comente aqui
22 jun16:10

Secretaria da Agricultura discutiu em Maravilha aplicação de recursos para estiagem

Nesta quinta-feira, dia 21, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca participou de audiência pública em Maravilha para debater a aplicação de recursos para amenizar os efeitos da estiagem, principalmente no Oeste catarinense. Os recursos são oriundos do Programa Caminhos do Desenvolvimento que parte da contratação de um empréstimo de R$ 611 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para minimizar os efeitos da estiagem no Estado serão destinados R$ 60 milhões, com contrapartida de R$ 15 milhões do Governo do Estado. Sendo que R$ 30 milhões serão para financiamentos para agricultores familiares e R$ 30 milhões para obras públicas.

O Programa abrange também investimentos em estrutura rodoviária, ampliação do serviço de internet e combate aos efeitos da chuva na Região do Vale do Itajaí. A audiência aconteceu na Câmara de Vereadores e contou com a presença do secretário adjunto de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies. As audiências públicas serão realizadas também em Videira, no dia 28 de junho, e Xanxerê, no dia 5 de julho.

Os investimentos serão destinados para obras em sistemas de captação, armazenagem e uso da água no meio rural catarinense. Serão construídos cisternas, açudes e poços artesianos, cisternas de irrigação e distribuição de águas em comunidades rurais. O apoio será tanto para obras privadas tanto para obras públicas de uso coletivo.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, a estiagem é um fenômeno frequente em Santa Catarina, apesar de o Estado ter alto índice pluviométrico médio de 1600 a 200 mil milímetros de chuva por ano.

O secretário adjunto Airton Spies explicou que o futuro sustentável da agricultura familiar de Santa Catarina depende do uso de irrigação.

- As atividades produtivas que utilizam tecnologias de pontas não podem ficar expostas aos altos riscos de estiagem que ocorrem naturalmente no Estado – ressaltou.

- O poder público representado pelas prefeituras municipais, Governo do Estado e Governo Federal gastam elevados somas de recursos com mitigação dos efeitos das estiagens. Na estiagem de 2012 foram mais de 140 municípios decretaram estado de emergência e os prejuízos na agricultura ultrapassam 800 milhões de reais -complementou Spies.

O secretário adjunto destaca que por essas razões os investimentos em prevenção devem ser priorizados e discutidos para que na próxima estiagem se gaste menos com o socorro dos atingidos. – Esta é a lógica do projeto e da aplicação desses recursos discutidos nessa audiência pública – concluiu Airton Spies.

Comente aqui
21 jun08:59

Secretaria da Agricultura participa de audiência pública em Maravilha

Nesta quinta-feira, dia 21, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca participa de audiência pública em Maravilha para debater a aplicação de recursos para amenizar os efeitos da estiagem, principalmente no Oeste catarinense. A audiência acontece às 14h na Câmara de Vereadores e conta com a presença do secretário adjunto de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies.

As audiências públicas serão realizadas também em Videira, no dia 28 de junho, e Xanxerê, no dia 5 de julho. Os recursos são oriundos do Programa Caminhos do Desenvolvimento, que abrange também investimentos em estrutura rodoviária, ampliação do serviço de internet e combate aos efeitos da chuva na Região do Vale do Itajaí. O Programa, autorizado pela Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, parte da contratação de um empréstimo de R$ 611 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para minimizar os efeitos da estiagem no Estado serão destinados R$ 60 milhões que podem beneficiar até 50 mil famílias.

Durante as audiências, os problemas e sugestões para aplicação dos recursos serão discutidos junto aos agricultores, sindicalistas, engenheiros, empresários, lideranças comunitárias e políticas. Além disso, técnicos da Secretaria da Agricultura, Epagri e entidades e órgãos civis irão participar dos encontros.

>> Chega a 150 o número de municípios em situação de emergência em SC

Santa Catarina contabiliza cerca de R$ 700 milhões em prejuízos por causa da estiagem nas 148 cidades atingidas, abrangendo 800 mil pessoas.


Comente aqui
13 jun10:46

Mudas de plantas serão entregues no final de junho em Formosa do Sul

A entrega das mudas, frutíferas e ornamentais, encomendadas na secretaria de Agricultura de Formosa do Sul, será no dia 27 de junho, a partir das 8 horas da manhã no Centro de Idosos.

A secretaria de Agricultura vai pagar a metade de cada encomenda de até R$ 100. Neste ano, foram encomendadas mais de duas mil mudas e o município vai investir R$ 6 mil em subsídios.

- A compra coletiva de mudas frutíferas é realizada todos os anos pela secretaria de Agricultura, a fim de incentivar o cultivo de pomares nas propriedades – disse o diretor de Agricultura, Cristiano Furlanetto.

Ele afirma que a compra coletiva oferece aos moradores a oportunidade de adquirir mudas frutíferas e ornamentais de qualidade e por um preço acessível.


Comente aqui
08 mai18:29

Agricultores atingidos pela estiagem em SC devem receber sementes de milho

Nesta terça-feira o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues esteve reunido em Brasília com o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro. O objetivo do encontro foi discutir medidas de auxiliar os agricultores familiares atingidos pela estiagem no Estado.

No encontro, Rodrigues pediu apoio do Ministério para o fornecimento de sementes de milho, azevém, aveia e adubo para a safra 2012/2013, principalmente para o Oeste de Santa Catarina. O levantamento feito pela Secretaria da Agricultura e Epagri mostra que mais de 135 municípios foram atingidos pela estiagem, abrangendo 95,2 mil propriedades agrícolas e 391 mil pessoas ligadas ao meio rural, com prejuízo de aproximadamente R$ 778 milhões.

>> Segundo a Defesa Civil do Estado 138 municípios estão em situação de emergência devido a estiagem

Segundo o Ministro Mendes Ribeiro, a Conab deverá liberar 58 mil toneladas de semente de milho ao preço de R$ 21 a saca para 19 municípios catarinense. O milho deve chegar a Santa Catarina em 72 horas. Os municípios beneficiados serão: Campo Erê; Pinhalzinho; São Miguel do Oeste; Descanso; Itapiranga; Palmitos; Coronel Freitas; Maracajá; Braço do Norte; Quilombo; Tangará; Herval do Oeste; Mondaí e Palmitos.

- Nosso pedido tem o intuito de auxiliar os pequenos produtores mais prejudicados pela estiagem em Santa Catarina – destacou João Rodrigues. O secretário disse que a liberação das sementes será bem vinda para amenizar o drama dos agricultores atingidos pela estiagem e dar maior segurança, produtividade e rentabilidade nas lavouras e criações.


Comente aqui