Alagadas

09 set20:45

Oeste também sofre com as chuvas

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br


A chuva também causou alagamentos na região Oeste. Na  manhã desta sexta três famílias foram retiradas de suas casas e levadas para o ginásio Vilson Kleinubing, em Abelardo Luz. O Rio Chapecó subiu dois metros.


Em São Domingos, as 22 famílias que saíram de suas casas na quinta-feira, em virtude de que o rio Bonito subiu cerca de cinco metros, já retornaram para seus lares. Duas famílias dormiram no salão paroquial da Igreja Católica. Os demais foram para a casa de amigos e parentes.

O diarista Valdecir Ribeiro dos Santos, dormiu com a mulher e a filha na casa de uma vizinha.

–Cada vez que chove ficamos preocupados- explicou. A família perdeu o guardarroupa e uma cômoda.

Ontem foi dia de limpesa da casa, que ficou cheia de lama.

Vilma Buratti ficou ilhada e só ontem foi visitar o neto, Lucas Gabriel, que nasceu na quarta-feira.

–Esta foi a terceira vez que alaga neste ano- reclamou.


Comente aqui
09 set19:49

Famílias são retiradas de áreas alagadas em Abelardo Luz

Por medida de segurança três famílias, moradoras as margens do Rio Chapecó foram retiradas das residências na manhã desta sexta-feira em Abelardo Luz. Com as fortes chuvas dos últimos dias, o leito do rio subiu mais de dois metros e chegou próximo a porta das casas.


As famílias atingidas estão abrigadas provisoriamente no ginásio de esportes. Elas devem permanecer no local até o final de semana. A Defesa Civil está monitorando o volume do leito do rio, que pela parte da tarde já começou a diminuir.


Alagamentos

Na tarde de quinta-feira e na sexta-feira, equipes da prefeitura registraram vários alagamentos em diversos pontos da cidade. A situação mais preocupante foi no interior do município, onde rios transbordaram e invadiram as estradas, dificultando o acesso dos veículos e o transporte da produção leiteira.

Em alguns trechos nas comunidades de Canhadão e Passo das Antas, por exemplo, as estradas se transformaram em rios dificultando a passagem dos veículos. Além de atingir dezenas de propriedades, as fortes chuvas danificaram pastagens, estradas, bueiros e pontes, podendo também prejudicar o plantio das lavouras de milho.

Na cidade, o volume da água do Rio Chapecó cobriu parte da avenida Beira Rio. Aguns veículos de uma oficina, que fica nas proximidades, ficaram submersos.

A Defesa Civil continua em alerta e esta dando todo apoio necessário aos afetados. O município pode decretar situação de emergência nos próximos dias.



Comente aqui