Alternativa

07 set17:02

Artesanato em exposição em Chapecó

uliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Mostrar o que Chapecó tem de mais belo nos trabalhos manuais. Esse é objetivo da 7ª Mercoarte – Feira do Artesanato Chapecoense, que pode ser visitada gratuitamente até o domingo dia 9 de setembro. Setenta e sete artesãos apresentam os mais diversos produtos, desde lembrancinhas que levam o nome da cidade, a roupas, acessórios e móveis.

Promovida pela Fundação de Ação Social (Fasc) em parceria com os artesãos da cidade, a feira, criada em 2007, está no Calçadão da Rua Benjamin Constant, entre as avenidas Getúlio Vargas e Nereu Ramos. A visitação no sábado e domingo será das 13h às 19h.

De acordo com a diretora presidente da Fasc, Belenite Frozza a cada ano a Mercoarte vem crescendo mais.

- O artesanato muitas vezes acaba se tornando uma alternativa de renda para as famílias – disse Belenite.

É o caso da agricultora e artesão Jurema Simone, que mora na Linha São Roque, interior de Chapecó. Além de ajudar a família na plantação de milho, verdura e produção de leite, ela se dedica aos trabalhos manuais há dois anos.

- Aprendi com a minha mãe essas coisas de menina – disse Jurema se referindo aos bordados e costura que aprendeu a fazer ainda pequena.

Para ela, que está apresentando capas de térmicas, a feira desse ano está melhor que a do ano passado.

- Aqui tem mais circulação de pessoas e as vendas estão boas – disse.


Palestra sobre artesanato

Neste sábado, dia 8, o designer Eduardo Barroso de Florianópolis fará uma palestra gratuita para os artesãos. Barroso vai falar sobre o artesanato como alternativa para o desenvolvimento sustentado, inclusivo e competitivo. O encontro será às 8h30 no auditório da Prefeitura.

Também será oferecida um curso de artigos natalinos.


Feirinha permanente

Todos os sábados, exceto quando chove, é realizada uma feirinha de artesanato no calçadão.


Comente aqui
23 jan10:18

Maior cisterna de Concórdia tem capacidade para armazenar mais de 600 mil litros de água

Somente na época de estiagem ou com períodos irregulares de chuva é que nos lembramos das prevenções. Partindo desse princípio, a Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SEMADRA) tem incentivado a construção de cisternas no interior de Concórdia. Uma dessas cisternas fruto da parceria está em Sede Brum e é a maior já construída. Armazena até 650 mil litros de água.

Alex Miguel Kuhn recorda das vezes que tinham dificuldade para obter água para a criação de suínos e gado leiteiro. – Com ela podemos passar cerca de 80 dias sem depender de outras fontes de água que não a cisterna – aponta.

Para a construção foi obtido um financiamento bancário. Ele lembra que a cisterna tem algo ainda inovador: a estrutura é de madeira. Isso acabou baixando o valor do investimento e colabora com o meio ambiente ao utilizar recursos renováveis. – Feita de madeira ficou 40% mais barato – explica.

Com a água da cisterna, que está em funcionamento há cerca de quatro meses, é possível abastecer a criação de suínos e o gado leiteiro. – O consumo de nossa propriedade está em torno de 5 a 7 mil litros/dia – diz Alex.


Comente aqui