Arabutã

03 jul14:43

Produtor ignora crise e investe alto na suinocultura

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Enquanto muitos suinocultores estão reduzindo o plantel de animais ou até desistindo da atividade o produtor Marcos Ruppenthal está fazendo um movimento contrário, investindo R$ 700 mil no aumento da produção. –É no momento da crise que tem que investir- aposta o criador de suínos de Arabutã.

Ele tinha 140 matrizes reprodutoras de suínos e, até o final do mês, já terá 500. Com isso a produção de leitões vai quase quadruplicar, chegando a 1.1150 animais por mês. Para isso ele teve que construir dois chiqueiros novos, automatizados e novos sistema de tratamento de dejetos. Metade do dinheiro investido por Ruppenthal é de recursos próprios e, o restante, é financiado.

O suinocultor explicou que não está cometendo nenhuma “loucura” e sim se adaptando a uma nova realidade do mercado. Antes os suínos eram dele e ele era o responsável por praticamente todas as despesas. Quando o preço do suíno estava bom, ele ganhava dinheiro. Quando o preço estava ruim, como nos últimos meses, tinha prejuízo.

Pelo novo sistema todos os animais são da agroindústria e é ela a responsável por fornecer a ração, medicação e transporte dos animais. O produtor fica responsável por alimentar e cuidar dos animais.

>> Chiqueiro vira loja de roupas em Concórdia

O vice-presidente da Aurora Alimentos, Neivor Canton, disse que cerca de 90% dos 3,2 mil suinocultores da cooperativa já são nesse sistema, que é denominado “vertical”.

– Só a Aurora tem mais de um milhão de suínos- calculou.

Ruppenthal também fez um contrato com a Coopérdia, que é uma das afiliadas da Aurora Alimentos, com garantia de preço, entre R$ 15 a R$ 17 por leitão produzido. Com isso ele tem uma renda garantida para pagar o investimento e ainda ter uma sobra no final do mês. –Não tem risco- comemora o suinocultor.

Ele avaliou que não dá mais para criar porcos sem ter um ganho de escala. O presidente da Companhia Integrada para o Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina, Enori Barbieri, considera que só vai sobreviver quem tiver ligado a uma agroindústria para diluir custos e agregar valor nos produtos.


Comente aqui
28 mai08:05

Arabutã, a Capital Catarinense da Cuca

O município de Arabutã já pode ser considerado como Capital Catarinense da Cuca, desde a votação em plenário, na Assembleia Legislativa, ocorrida na quarta-feira, dia 23, do projeto de lei (PL 36/12) apresentado pelo deputado Moacir Sopelsa (PMDB) em reconhecimento à tradição culinária daquela comunidade.

A matéria foi aprovada por unanimidade dos parlamentares presentes. Sopelsa, que presidiu a sessão, explica que o projeto visa estimular a produção local, pois o consumo de cuca artesanal sempre se fez presente na vida do povo de Arabutã, desde a sua colonização em 1927. O município tem colonização predominantemente de descendentes de imigrantes alemães e emancipou-se de Concórdia em 1991.

No dia 12 de dezembro de 2010 foi instituído o Dia da Cuca, conforme a Lei municipal nº 604, de 19 de outubro de 2010.

- Atualmente as cucas de Arabutã, com suas receitas aprimoradas e diversificadas, atendem os mais diversos gostos e são reconhecidas e procuradas por muitas cidades catarinenses até mesmo em outros estados, divulgando Arabutã – argumentou o deputado.


2 comentários
19 out14:46

CDR de Seara aprova mais de R$ 1,7 milhão em projetos

O Conselho de Desenvolvimento Regional (CDR) Seara esteve reunido na tarde da terça-feira, dia 18, em Itá. O encontro ocorreu no Clube Ariquetá e serviu para aprovação de 14 importantes projetos. O investimento total é de R$ 1702.262,99.

Da prefeitura de Arabutã foram aprovados os projetos de pavimentação asfáltica da terceira etapa da Avenida dos Imigrantes, incluindo os serviços de movimento de terra, drenagem e obra de arte correntes e sinalização no valor de R$ 295.000,00 e aquisição de aparelho de ultra-som no valor de R$ 57.000,00.

De Paial, os conselheiros aprovaram recurso financeiro para pavimentação com pedras irregulares em parte da Rua Mato Grosso no valor de R$ 162.562,00; recurso financeiro para pavimentação asfáltica em parte da Avenida Júlio Bender e Rua Mato Grosso no valor de R$ 207.285,00; construção de cercado no Centro Educacional Municipal de Paial (CEMPA) no valor de R$ 35.551,00; e solicitação de adesão ao Programa Badesc Cidades para obtenção de operação de crédito no valor de R$ 550.000,00, visando à aquisição de uma Máquina Escavadeira Hidráulica.

Para Seara foram contemplados recursos para perfuração de poço e instalação de sistema eletromecânico na Comunidade de Linha Pinhal, no valor de R$ 31.149,99 e aquisição de equipamentos para o Hospital São Roque de Seara, no valor de R$ 150.000,00.

Xavantina teve aprovada aquisição de veículo de transporte para pacientes da Secretaria de Saúde, no valor de R$ 88.000,00.

O município de Ipumirim contou com a aprovação de aquisição de veículo de transporte de pacientes com capacidade para 16 lugares, no valor de R$ 88.000,00.

Já Arvoredo, teve aprovado recursos para aquisição de equipamentos agrícolas, tanque distribuir de adubo líquido e colhedora de forragens, no valor de R$ 30.000,00; recursos financeiros para realização da IV Feira da Indústria e Comércio do Município de Arvoredo (FICAR), no valor de R$ 25.000,00; solicitação de recursos financeiros para a realização de perfuração de poço tubular profundo, na Comunidade de Linha Chapada, no valor de R$ 130.000,00; recursos para aquisição de um veículo para transporte de pacientes para tratamento fora do domicílio, ao custo de R$ 60.000,00.

Além da aprovação dos projetos, o Conselho Regional aproveitou o encontrou para tratar do Projeto de Implantação da Incubadora da SDR Seara. Na ocasião, representantes da Unochapecó e UnC Concórdia, explanaram aos conselheiros sobre o assunto.


Comente aqui