Atacante

25 set12:26

Leonardo está liberado e poderá jogar no domingo

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O zagueiro Leonardo está liberado e poderá vestir a camisa da Chapecoense no jogo do domingo contra o Duque de Caxias/RJ. Ele foi julgado na noite desta segunda-feira pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro/RJ. Leonardo foi para o banco dos réus após a expulsão no jogo contra o Vila Nova/GO, no dia 8 de setembro.

Na partida Leonardo recebeu cartão vermelho aos 24 minutos do segundo tempo. Segundo o árbitro Jânio Pires Gonçalves,o zagueiro deu uma cotovelada na altura do peito do adversário, que recebeu atendimento e retornou à partida.

>> Novo atacante da Chapecoense deve ser anunciado nesta quarta-feira

O zagueiro, que foi acusado de praticar agressão física, poderia ficar até 12 jogos fora, mas pegou apenas uma partida de suspensão.

Como não jogou em casa na vitória por 4 a 0 sobre o Caxias/RS, Leonardo está liberado.

Se ele irá jogar ou não no domingo, a resposta está com o técnico Gilmar Dal Pozzo.

Comente aqui
25 set11:46

Novo atacante da Chapecoense deve ser anunciado nesta quarta-feira

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

De acordo com o diretor de futebol da Chapecoense, Mauro Stumpf, o nome do novo atacante da Chapecoense deve ser anunciado nesta quarta-feira.

- Estamos em contato com três atletas e devemos fechar com um deles ainda nesta terça – disse Stumpf.

A equipe comandada pelo técnico Gilmar Dal Pozzo está em terceiro no Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, com 20 pontos.

Comente aqui
17 set09:36

Não é o Santo Graal, mas deu vida nova ao Verdão

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense encontrou seu “Santo Graal” na partida de sábado contra o Caxias, venceu por 4 a 0 e revigorou um time que fazia em média 0,7 gol por partida e não marcava há três jogos. Só num jogo o time fez metade do que tinha feito em 11 partidas pela Série C do Campeonato Brasileiro.

O responsável pela mudança dentro de campo foi o estreante Rodrigo Gral, com um sobrenome sugestivo por ter apenas um “a” a menos do que o cálice sagrado que teria sido utilizado por Jesus na Santa Ceita. Lendas celtas anteriores a Cristo também indicavam que o Graal seria um caldeirão mágico capaz de fazer os mortos voltar à vida.

Pois o Gral de Chapecó deu uma nova alma ao time, que correu e jogou e goleou como não tinha feito ainda nesta Série C. A Chapecoense bebeu da experiência e qualidade de Rodrigo Gral. O resultado é que o time voltou ao G4 no Grupo B e volta a sonhar com uma vaga na Série B.


“Estou muito feliz pela estreia, pelo carinho da torcida com a presença da minha família na arquibancada. Pude ajudar o time e o mais importante foi a vitória. Agora é manter a pegada e buscar a vaga na Série B”


OS PODERES DO GRAL OESTINO

1-POSICIONAMENTO- Enquanto muitos jogadores se amontoam na disputa das jogadas Gral mostrou que sabe como se posicionar, procurando se afastar dos zagueiros para receber lançamento ou antecipando para receber a bola. No segundo gol da Chapecoense, estava no local certo quando a bola bateu nele e sobrou para Fabiano marcar o segundo gol.

2-QUALIDADE NO PASSE- Gral mostrou o diferencial de um jogador que atuou em grandes clubes como Flamengo e Grêmio. No seu terceiro toque na bola ele não fez nada mirabolante. Apenas “escorou” a bola para a conclusão de Neném, como fazia nos tempos em que era garoto e jogava futsal em Chapecó. Em outro cruzamento apenas desviou a bola com o peito e ela caiu certinha nos pés de Eliomar. Ele só errou um passe na partida quando escorregou no gramado.

3-EXPERIÊNCIA- Logo no início da partida o atacante Cristiano subiu junto com Gral para disputar uma bola aérea e a zaga acabou afastando. Gral chamou Cristiano e o orientou para que ficasse apenas um na disputa, e o outro ficaria na sobra. Durante todo em que esteve em campo ele gesticulou e deu dicas para os companheiros.

4- CONFIANÇA- A confiança de Rodrigo Gral de que o time iria vencer era tanta que ele contagiou seus companheiros. O time que antes estava abalado por não marcar há três jogos e que atuava com a desconfiança da torcida, no sábado marcou com segurança e atacou com vibração. Até a torcida estava mais empolgada ao ver Gral em campo. Tanto que até uma faixa em sua homenagem já decorava a arquibancada da Ala Norte antes mesmo de iniciar a partida.





Comente aqui
12 set14:28

Chapecoense terá dois reforços contra o Caxias

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense terá dois reforços para o jogo contra o Caxias/RS, sábado, às 16 horas, no Ìndio Condá: o goleiro Nivaldo e o atacante Rodrigo Gral. Nivaldo conseguiu na terça-feira à noite, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, um efeito suspensivo da punição de quatro jogos, pela expulsão contra o Oeste, no dia 12 de agosto. Ele foi condenado a quatro jogos de suspensão por revidar uma agressão do atacante Serginho. Nivaldo ficou fora de dois jogos.

O atacante Rodrigo Gral, que chegou no clube no início de agosto, teve na segunda-feira seu nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol e poderá estrear. Ele teria condições físicas de estrear contra o Santo André, na abertura do returno, o que não ocorreu pela falta da documentação de transferência do DPMM, de Brunei.

Gral é esperança da torcida para ajudar o time a terminar com o jejum de gols, que já dura três jogos. A falta de atacantes foi um dos motivos que levou Itamar Shulle a criticar publicamente a direção, o que gerou sua queda.

Gilmar Dal Pozzo, que treinava o Veranópolis, foi apresentado na quarta-feira, quando já treinou o time. O desfalque para esta partida é o zagueiro Leonardo, que foi expulso contra o Vila Nova.

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
06 set15:01

Gral e Nivaldo não foram liberados

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense não conseguiu a liberação do atacante Rodrigo Gral e do goleiro Nivaldo para o jogo de sábado contra o Vila Nova.

O clube tentava um efeito suspensivo da punição de quatro jogos do goleiro, pela expulsão contra o Oeste. Já o atacante Rodrigo Gral ainda não teve seu nome publicado no Boletim Informativo Diário da CBF. O motivo da demora é a transferência internacional, do DPMM, de Brunei, para o Brasil.

>> Gral e Nivaldo viajam sem confirmação

Com isso os dois treinam com o restante do grupo na manhã de sábado, no campo suplementar do Olímpico, em Porto Alegre, e depois retornam para Chapecó. O restante da delegação viaja para Goiânia onde enfrenta o Vila Nova, no Sábado. De acordo com o diretor de futebol, Cadu Gaúcho, a expectativa é de liberar os dois na próxima semana.


Comente aqui
27 ago10:30

Gral pode estrear contra o Santo André na Série C

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O atacante Rodrigo Gral pode estrear no domingo dia 2 com a camisa da Chapecoense na Série C. Quem adiantou a informação foi o técnico Itamar Schulle após o jogo contra o Tupi/MG.

O time, que é líder do Grupo B, com 15 pontos, recebe o Santo André, às 16 horas na Arena Condá.

Gral participou de um jogo-treino da Chapecoense contra o Sub 23 do Atlético Paranaense, no dia 21 de agosto. Na partida que terminou em 2 a 2, um dos gols foi de Gral.


Comente aqui
22 ago09:51

Schulle conta com Rodrigo Gral para o returno

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O treinador Itamar Schulle está contando com o atacante Rodrigo Gral para o returno da Série C do Campeonato Brasileiro. O treinador gostou da atuação do novo reforço da Chapecoense, no amistoso contra o time Sub 23 do Atlético Paranaense, realizado na noite da segunda-feira, dia 20 de agosto, em Chapecó.

Gral atuou apenas 45 minutos, pois não jogava desde o dia 10 de junho, quando fez sua última partida pelo DPMM, de Brunei. E com apenas 20 minutos em campo fez um gol, o segundo da Chapecoense no empate por 2 a2 com o Atlético/PR.

- Ele demonstrou oportunismo e teve boa movimentação- avaliou Schulle.

O técnico considera que o atacante de 35 anos pode ajudar muito a Chapecoense na busca pelo acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.

Até porque, apesar de liderar o grupo B, a Chapecoense tem feito poucos gols. Foram apenas oito em oito jogos. Gral deve estar à disposição do treinador no dia 2 de setembro, no confronto contra o Santo André, na Arena Condá.

Apesar de ter atuado pela seleção brasileira Sub-20, ter sido campeão Brasileiro pelo Grêmio em 1996, atuado pelo Flamengo e jogado também no Japão, Gral ficou emocionado em vestir a camisa do time de sua terra natal.

Tanto que, após deixar o Brunei, decidiu voltar para Chapecó e abriu mão luvas e salários altos para viabilizar sua contratação pela Chapecoense. Até seu contrato definitivo ficou condicionado à recuperação de uma inflamação no joelho direito, ainda resquício de sua temporada em Brunei. Ele fez um pré-contrato e, nessa semana, deve assinar o contrato definitivo.

Gral terá apenas R$ 1 mil na carteira e vai doar o valor para uma entidade beneficente. Seu ganho será de patrocinadores particulares. Mas o que mais o deixa alegre é jogar pelo clube que torcia na infância e rever familiares e amigos.

Além de aprimorar o condicionamento físico o jogador ainda depende da transferência internacional, de Brunei para a Confederação Brasileira de Futebol.

Confira abaixo a entrevista que o atacante deu ao Diário Catarinense na tarde desta terça-feira.



DC: Como foi estrear com a camisa da Chapecoense?

Rodrigo Gral: Foi até melhor do que o esperado, pelo pouco tempo que estava treinando com o grupo. Fiz apenas três trabalhos com bola e esperava atuar por 20 a 30 minutos e consegui jogar 45 minutos.


DC: Qual a sensação em marcar o primeiro gol pelo time da sua terra?

Gral: Foi emocionante. Passa um filme na cabeça. Quando estava tomando banho, no vestiário, lembrei que vinha no estádio quando era criança e sonhava fazer um gol com a camisa da Chapecoense. Saí daqui pequeno e agora vejo a torcida me apoiando. Estou muito feliz em poder jogar aqui. Abri mão de valores porque queria jogar na Chapecoense. Agradeço o apoio da diretoria, comissão técnica, ao médico Mendonça e o fisioterapeuta Guilherme, que me ajudaram a curar a inflamação no joelho.


DC: Você já viaja para enfrentar o Tupi, no sábado?

Gral- Não, ainda preciso me preparar melhor. Se viajasse perderia quatro dias de treinamento. Espero estar à disposição para o returno.


DC: Como está sua readaptação à cidade?

Gral-Estou feliz demais. Aonde vou recebo o carinho de todos. Encontro ex-colegas de escola e vizinhos no supermercado. Ainda não consegui visitar todos os parentes. Meu objetivo é tentar retribuir dentro de campo.


DC: Sua meta é atingir os 500 gols?

Gral- Minha meta é passar e ajudar a Chapecoense a subir para a Série B do Campeonato Brasileiro.



Comente aqui
02 ago11:16

Chapecoense confirma contratação de Rodrigo Gral

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A diretoria da Chapecoense confirmou no final da manhã de hoje a contratação do atacante Rodrigo Gral. O jogador de 35 anos foi aprovado nos testes médicos e físicos. A coletiva com o jogador será às 16h30 de hoje, na sala de imprensa da Arena Condá.

Gral é natural de Caxambu do Sul e já passou pelo Grêmio, Flamengo, Juventude, times do Japão e Brunei, onde estava anteriormente.

Comente aqui
02 ago09:23

Schulle fará duas mudanças na Chapecoense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Pelo que esboçou no treinamento de ontem o técnico Itamar Schulle deverá fazer duas mudanças contra o Brasiliense, em relação ao time que iniciou a partida contra o Duque de Caxias. Jô, que entrou no segundo tempo no Rio de Janeiro e fez o gol da vitória, deve ser titular no Distrito Federal.

Ele entra na vaga de Dudu. A outra mudança é na lateral esquerda. William volta a ser titular no lugar de esquerdinha.

Nesta quinta-feira o time faz um treinamento pela manhã, no Índio Condá, e à tarde viaja de ônibus para Porto Alegre/RS. Na sexta será feito o último treinamento no campo suplementar do Estádio Olímpico. No final da tarde a delegação pega avião para Brasília.

O jogo contra o Brasiliense, válida pela sexta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, é sábado, às 16 horas, em Taguatinga/DF.


Comente aqui
31 jul16:58

Diretoria da Chapecoense ainda não definiu a contratação de Rodrigo Gral

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A Diretoria da Chapecoense não tem definições sobre a contratação ou não do atacante Rodrigo Gral. O atleta de 35 anos, natural de Caxambu do Sul, estava no DPMM, de Brunei, e gostaria de encerrar a carreira no Verdão.

De acordo com a Assessoria do Clube uma definição deve sair nesta quarta-feira, dia 1º de agosto. O presidente Sandro Pallaoro e o diretor de Futebol Mauro Stumpf iniciaram a negociação com o atleta, na quinta-feira, dia 26 de julho.

Rodrigo Gral atuou no Grêmio, Flamengo, Seleção Sub 20 e clubes do Japão e Brunei. Ele está com 497 gols e gostaria de chegar à marca de 500 gols na Chapecoense.

Comente aqui