Ato

16 nov11:38

Ato público pede solução para a crise da Diplomata

Darci Debona| darci.debona@diario.com.br

Cerca de duas mil pessoas participaram de um ato público na manhã desta sexta-feira, na Praça Frei Bruno, em Xaxim. Eles pediram uma solução para a crise da Diplomata, que em 2003 arrendou a unidade da massa falida da Chapecó Alimentos.

Desde o início do ano a Diplomata vem enfrentando dificuldades financeiras o que tem provocado atraso nos pagamentos de avicultores, fornecedores e funcionários, atraso no fornecimento de ração, cortes de energia elétrica e demissões.

Estiveram presentes no ato lideranças dos avicultores, Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados, empresários, deputados federais e prefeitos, entre outros. Eles sugeriram que a justiça determine o arrendamento da unidade para outra empresa, com o objetivo de garantir a continuidade na produção e nos empregos.

A Diplomata informou que está em processo de recuperação judicial e que isso está afetando o seu funcionamento. A empresa pretende dar férias coletivas para os funcionários até reestabelecer a normalidade no funcionamento.


Comente aqui
28 set19:35

Ato ecumênico marca 10 meses da morte de Marcelino Chiarello

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Um ato ecumênico na Praça Coronel Bertaso com posterior caminhada pela a Avenida Getúlio Vargas, em Chapecó, marcou os dez meses da morte do vereador Marcelino Chiarello. Compareceram familiares, amigos, professores, lideranças políticas e pessoas ligadas a movimentos sociais, que tinham apoio do vereador. Eles usavam uma camiseta preta com a foto de Chiarello.

- Queremos manter viva a luta e ação que ele fez, ele foi um mártir- afirmou o amigo Jaime Bianchi.

Rosângela Dal Bosco, da coordenação do Fórum de Lutas por Justiça, Vida e Democracia, disse que todos os meses é realizado um ato para lembrar a data da morte de Chiarello.

– Não podemos ficar sem uma resposta sobre quem matou e porque matou- afirmou, sobre a demora nas investigações, convencida de que Chiarello não praticaria suicídio, pelo seu perfil de lutas.

>> Leia mais notícias sobre o caso Marcelino Chiarello

No dia 28 de novembro do ano passado, Chiarello foi encontrado morte no quarto de visitas de sua casa, numa cena que dava impressão de suicídio. No entanto a Polícia Civil declarou que se tratava de uma simulação.

Posteriormente o médico legista que fez a necropsia do corpo apontou para homicídio. Análises posteriores de outros profissionais do Instituto Geral de Perícias apontaram para suicídio. Diante da imprecisão dos laudos a Polícia Civil concluiu o inquérito apontando que o vereador morreu enforcado, mas sem definir se isso ocorreu por suicídio ou homicídio.

O Ministério Público deu prosseguimento às investigações e solicitou apoio da Polícia Federal. Em julho o corpo de Chiarello foi exumado, levado para São Paulo, onde ficaram algumas amostras para exames mais detalhados.

A Polícia Federal não está repassando informações sobre a investigação.


Comente aqui
22 ago16:23

Servidores Públicos em Chapecó fazem Ato Unificado nesta quinta-feira

Servidores públicos da Justiça Federal, da Justiça do Trabalho, do Ministério Público da União, da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e do Ministério da Agricultura fazem Ato Unificado nesta quinta-feira, dia 23, das 14 às 16 horas, na Praça Coronel Ernesto Bertaso, no centro de Chapecó.

Em relação à Greve de cerca de 30 categorias do Poder Executivo, os servidores do Judiciário Federal têm uma reivindicação específica, que é a aprovação do Projeto de Lei 6613/09, que trata do Plano de Cargos e Salários (PCS) da categoria. O projeto está parado há mais de dois anos na Câmara de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

O STF confirmou a inclusão dos valores para o pagamento do PCS nos orçamentos enviados pelos Tribunais ao Ministério do Planejamento. No entanto, quase quatro meses após o presidente do STF, Ministro Ayres Britto, pedir quinze dias para buscar uma solução com o Executivo para garantir o pagamento, não há acordo com o Planalto sobre a aprovação do projeto salarial. Nem mesmo o de enviar a proposta orçamentária original ao Legislativo, apesar da decisão judicial que considera ilegal a interferência do Executivo na previsão financeira do Judiciário.

A Greve dos servidores no Judiciário Federal em SC, que engloba a Justiça do Trabalho, a Justiça Federal e a Justiça Eleitoral, iniciou no dia 13 de agosto. Na Justiça do Trabalho os servidores estão fazendo paralisação diária de duas horas.


Comente aqui
06 jul08:17

Suinocultores fazem ato em São Miguel do Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Os suinocultores realizaram nesta quinta-feira um ato em São Miguel do Oeste para chamar a atenção das autoridades para a crise do setor, que está acumulando prejuízos. O prefeito de Guaraciaba, Ademir Zimermann, decretou situação de emergência em apoio à categoria. Já são pelo menos 14 municípios que tomaram a medida. Guaraciaba tem 75 famílias que trabalham com a atividade, com um plantel de 45 mil animais e movimento econômico de R$ 30 milhões por ano.

Durante o ato foi retirado um documento de reivindicações, como subsídio para a compra de milho, garantia do preço mínimo de custo de R$ 2,57 e renegociação das dívidas.

Na próxima segunda-feira haverá uma reunião em Concórdia, no auditório da Associação Catrinense dos Criadores de Suínos, às 10 horas, com o secretário de Agricultura, João Rodrigues. No dia 12 uma comitiva com cerca de 100 pessoas de Santa Catarina vai à Brasília para pressionar o Ministério da Agricultura a anunciar medidas de apoio ao setor.


Comente aqui
28 jun18:11

Ato marca sete meses da morte do vereador Marcelino Chiarello

O Fórum em Defesa da Vida, por Justiça e Democracia realiza às 19 horas desta quinta-feira, dia 28, um ato para marcar os sete meses da morte do vereador Marcelino Chiarello.

Será um ato seguido de celebração em frente ao Colégio Severiano Rolim de Moura, no bairro Santo Antônio, em Chapecó.

O Colégio está localizado na Rua João Elói Mendes.

>> Corpo de Marcelino Chiarello será exumado


1 comentário
27 abr14:45

Ato marca cinco meses da morte de Marcelino Chiarello

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Representantes do Fórum em Defesa da Vida, por Justiça e Democracia, composto por 42 entidades, realizam ato neste sábado, dia 28, a partir das 17h30, em frente Catedral Santo Antonio, na Praça Coronel Bertaso em Chapecó.

O ato marca os cinco meses da morte do vereador Marcelino Chiarello. O parlamentar foi encontrado morto em casa na manhã do dia 28 de novembro de 2011.

>> Junta conclui que Marcelino morreu por enforcamento

>> Peritos do caso Nardoni devem analisar os laudos sobre a morte do vereador Chiarello em Chapecó

>> Entidades pedem que MP aprofunde investigação do Caso Chiarello

Comente aqui
15 mar18:47

Caso Marcelino Chiarello

Representantes do Fórum em Defesa da Vida, por Justiça e Democracia fazem manifestação nesta sexta-feira, dia 16, a partir das 13h30, em frente ao Fórum de Chapecó.

>> Junta conclui que Marcelino morreu por enforcamento

O ato acontece durante a reunião dos promotores do Ministério Público, que investigam o caso. O Fórum, composto por 42 entidades, entregará um documento com informações sobre as contradições na investigação da morte do vereador Marcelino Chiarello, ocorrida no dia 22 de novembro de 2011.


Comente aqui
26 jan13:38

Ato em defesa dos bombeiros voluntários em Concórdia

Uma ato em defesa dos Bombeiros Voluntários de Concórdia está marcardo para às 18 horas de hoje, em frente ao quartel da corporação, na rua Independência. Entidades como Associação Comercial e Industrial, Câmara de Dirigentes Lojistas e Ordem dos Advogados do Brasil estão apoiando os Bombeiros Voluntários.

O motivo é que uma decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, ocorrida recentemente, suspendeu uma lei municipal que permitia a corporação de cobrar serviços técnicos, como vistorias. Esse serviço seria prestado a partir de agora por bombeiros militares. Com isso a receita dos voluntários cairá pela metade, o que inviabiliza o atendimento. As entidades vão encaminhar um abaixo assinado para o Governo do Estado pedindo a manutenção do serviço prestado pelos voluntários.


1 comentário
05 dez22:46

Ato pede justiça no caso Chiarello

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Oito dias após o vereador Marcelino Chiarello (PT) ter sido encontrado morto em sua casa, em Chapecó, a cidade parou para o ato público “Chapecó em Defesa da Vida, por Justiça e Cidadania”. Cerca de duas mil pessoas, segundo a Polícia Militar, e três mil, segundo os organizadores, vestiram preto, algumas com a foto do vereador, e caminharam da Catedral Santo Antônio até a Câmara de Vereadores.

Entidades sindicais, movimento sociais, universidades, entidades de classe e associações de moradores levaram cartazes onde pediam um basta à violência e punição aos criminosos. O deputado federal Pedro Uczai (PT) disse que o ato é de indignação, pela justiça e cidadania. A deputada estadual Luciane Carminatti, ex-colega de Marcelino na Câmara, chorou.

Entre as lideranças estaduais e nacionais do PT, estava o secretário geral do diretório nacional, Elói Pietá. A morte do vereador gerou bate-boca entre as lideranças do PT e PSD nas rádios locais. Marcelino era um opositor ferrenho da atual administração e o PT considera que o crime foi político. Na semana anterior à morte do vereador o superintendente da Efapi, Dalmir Pelicioli, pediu exoneração antes de ser afastado judicialmente, numa denúncia de Marcelino em relação a subvenções sociais.

Pelicioli, que voltou a exercer seu mandato na Cãmara, disse que o PT tem sido injusto com ele pois só faltou dizer seu nome como suspeito em algumas manifestações.

O presidente do diretório municipal do PSD, João Rodrigues, afirmou que o presidente municipal do PT, Pedro Uczai, foi precipitado e que o PT está transformando a tragédia num embate político. –O ato teve pessoas que buscam a justiça mas também teve um cunho político por parte de seus organizadores- disparou Rodrigues.

Comente aqui