Avaí

20 abr12:22

Polícia divulga horários de liberação de pistas para o jogo deste domingo

O Comando do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (PMRv) divulgou as alterações no trânsito na Rodovia Diomício Freitas e Via Expressa Sul para a partida Avaí e Chapecoense neste domingo, dia 22.

O confronto será válido pela primeira partida das semifinais do Catarinense 2012.


Confira os horários de tráfego em sentido único:

Centro – Ressacada

16h25min às 16h45min

17h às 17h20min

17h35min às 17h55min

18h10min às 18h30min


Ressacada – Centro

20h30min às 20h50min

21h às 21h15min

21h45min às 22h05min


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
19 abr16:31

Chapecoense viaja para Florianópolis

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense viaja nesta tarde de Curitiba para Florianópolis, onde fica até domingo, para enfrentar o Avaí, às 18h30, na Ressacada. O time saiu pela manhã de Caetanópolis-MG e pegou voo ao meio dia de Confins até Curitiba.

Na capital paranaense três jogadores que não foram à Minas Gerais se integraram ao grupo: os atacantes Leandrinho e Jean Carlos e o zagueiro Rafael Lima. Em compensação deixaram a delegação o zagueiro Souza, que está suspenso, e o volante Gustavo, que é jogador do Avaí está emprestado. Por uma cláusula contratual ele não pode jogar contra o Leão da Ilha. Durante a viagem, alguns jogadores aproveitam para dormir e outros assistem filme. Eliomar, que saiu no final do primeiro tempo contra o Cruzeiro, devido a uma lesão no tornozelo, faz tratamento durante a viagem.

O time deve fazer uma parada às 19 horas em Itapema para jantar. A previsão de chegada em Florianópolis é 21h30.

O diretor de futebol Cadu Gaúcho disse que o time agora vai se concentrar no jogo contra o Avaí. Ele afirmou que a derrota para o Cruzeiro é um resultado considerado normal. Mas ressaltou o bom primeiro tempo da equipe, que terminou em 1 a 1. Ele considera que o gol de Wellington Paulista, no início do segundo tempo, foi decisivo para a derrota por 4 a 1.

Comente aqui
18 abr10:48

Copa do Brasil ou Catarinense: O dilema de Schulle

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Usar força máxima contra o Cruzeiro hoje à noite e buscar a classificação inédita para a terceira fase da Copa do Brasil ou poupar forças para a semifinal do Campeonato Catarinense no domingo. Esse é o dilema que o técnico Itamar Schulle a partir das 21h50 comanda a Chapecoense contra o Cruzeiro, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Como o jogo de ida, no Índio Condá, foi 1 a 1, a Chapecoense precisa vencer ou então empatar por dois ou mais gols de diferença. Empate sem gols dá Cruzeiro e novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis.

Desde o final do jogo contra o Criciúma, no domingo, o treinador já cogitou poupar alguns atletas pelo desgaste de jogos nas quartas-feiras e domingo. Schulle teme perder jogadores por lesão para a semifinal de domingo, contra o Avaí. A direção do clube deu carta branca para o técnico decidir. É consenso na Chapecoense que as chances reais de título são a do Campeonato Catarinense.

Mas há também um sentimento de que não é impossível derrotar o Cruzeiro em Sete Lagoas, mesmo com amplo favoritismo dos mineiros. –Não tem como comparar os times, mas nem sempre ganha o melhor e sim o mais eficiente- declarou o zagueiro Souza, que joga contra o Cruzeiro e está suspenso contra o Avaí.

Os jogadores demonstraram intenção de jogar hoje pois um confronto contra o Cruzeiro é uma vitrine. Athos disse que por ele estaria em campo. –Pra mim não tem problema jogas as duas, estou me sentindo bem- disse o jogador, ainda na segunda-feira. Mas Itamar Shulle afirmou que deve poupar o meia, mais o zagueiro Leonardo e o atacante Eber. Com isso entram Rafael Mineiro, Dema e João Paulo. O principal desfalque seria Athos, que participou da maioria dos gols da Chapecoense desde a sua chegada. Schulle disse que a intenção é não usá-lo. Mas, se chegar no segundo tempo e a Chapecoense tiver uma chance de classificar, provavelmente o técnico vai chamá-lo.

O Cruzeiro também terá alguns desfalques. O lateral Diego Renan e o atacante Walter, que entrou no segundo tempo e fez o gol de empate no primeiro jogo, estão lesionados. E o zagueiro Leo está suspenso. Na zaga entra Thiago Carvalho. Na lateral joga Amaral ou Marcos. Outra dúvida é entre Roger e Wallyson


1 comentário
16 abr16:28

Catarinense: Avaí x Chapecoense será às 18h30 do domingo

A Federação Catarinense de Futebol divulgou nesta tarde a definição dos horários das partidas de ida das semifinais do Campeonato Catarinense.

As partidas estão marcadas para o domingo, dia 22.

Joinville x Figueirense será às 16h na Arena em Joinville.

Avaí x Chapecoense será às 18h30 na Ressacada em Florianópolis.

Comente aqui
01 mar00:51

Chapecoense empata com Avaí fora de casa

Melissa Bulegon | melissa.bulegon@diario.com.br

Na primeira rodada do returno do Campeonato Catarinense, o Avaí entrou em campo nesta quarta-feira, dia 29, contra a Chapecoense, pressionado por uma vitória. Diante de seu torcedor, o Leão foi melhor e dominou o primeiro tempo, mas outra vez pecou nas finalizações e amargou o empate sem gols diante de um adversário direto.

Na etapa final, o Verdão do Oeste, até então discreto, foi mais ofensivo e chegou a equilibrar em alguns momentos, mas também tinha dificuldades no último toque. O gramado encharcado prejudicou a movimentação e a partida ficou truncada, com poucos lances de gol.

Leão domina

As duas equipes começaram a partida se estudando e com forte marcação. Com dificuldade em encontrar espaços, as chances de gol eram escassas eram em jogadas de bola parada.

Aos dois minutos, Matuto cobrou falta perigosa e Marcinho cortou. Aos cinco foi a vez do Avaí tentar. Pirão cobrou falta nas mãos de Nivaldo.

Aos 12, Cleber Santana arriscou na entrada da área. O chute passou perto da trave de Nivaldo. Três minutos depois, Matuto teve nova oportunidade em cobrança de bola parada, mas o juiz viu irregularidade na jogada da Chapecoense.

Aos 17, o técnico Gilberto foi obrigado a substituir o zagueiro Rafael Lima, machucado, pelo volante Diego Teles. O juiz Célio Amorim deu uma bronca em cima de Mauro Ovelha aos 19 minutos. O técnico reclamava na beira do gramado da demora na reposição de bola pela Chapecoense. Enquanto que o Avaí tocava a bola e criava jogadas, o Verdão do Oeste apostava nos contra-golpes, sem muito sucesso.


Impaciência fora de campo

Aos 21, Pirão cruzou na cabeça de Cleber Santana. O meia cabeceou para fora. Um minuto depois, Patric mandou uma bomba. A bola passou tirando tinta da trave.

A Chapecoense chegou novamente aos 24. Neném cobrou falta frontal na intermediária. A bola passou próxima à trave direita. Outra vez em bola parada, Neném cobrou escanteio e Wanderson cabeceou para fora.

Fora do gramado, o técnico Mauro Ovelha e a torcida avaiana mostravam impaciência com a equipe. Mesmo com mais posse de bola, o Leão pouco finalizava. O novo camisa 10, Cleber Santana, articulava as jogadas ofensivas, mas o time pecava no último toque.

Aos 33, Cleber Santana cobrou falta quase na risca da grande área. A bola passou perto da trave superior. Aos 34, Cleber Santana tentou o cruzamento pela direita e Nivaldo cortou para fora.

O Verdão só assustou novamente aos 40. Bruno saiu tocando errado dentro da grande área e a bola ficou com Matuto. O lateral chutou forte por cima do gol de Moretto. No minuto seguinte, Nivaldo se atrapalhou na defesa e Neilson tentou encobrir, mas o goleiro se recuperou no lance e ficou com a bola.

Aos 43, o Avaí assustou outra vez. Nivaldo defendeu a cabeçada de Neilson. Aos 44, Jean Carlos chutou forte depois de cobrança de falta e Moretto defendeu. Na sequência, Neilson arriscou de fora da área e a bola passou por cima da trave.

Sob um forte temporal, os times foram para o vestiário sem mexer no placar. A forte ventania provocou correria entre os torcedores e chegou a levantar parte da estrutura de uma das arquibancadas.


Gramado enxarcado

Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo, que reiniciou atrasado por causa do temporal. Mas tiveram que enfrentar o gramado enxarcado por causa da chuva intensa que caiu na Ressacada.

A forte chuva dificultava as jogadas e a partida ficou mais truncada. A primeira chance clara de gol foi aos sete minutos. Pirão cobrou falta direto para o gol. A bola fez uma curva e quase enganou o goleiro.

Aos nove, o técnico Gilberto decidiu trocar o ataque. Tirou Tiago Cavalcanti e colocou Nicolas. Ao contrário da primeira etapa, a Chapecoense passou a ter uma postura mais ofensiva em campo, mas, assim como o Leão, errava no último passe.

O técnico Mauro Ovelha decidiu mexer no Avaí pela primeira vez. Cleverson entrou no lugar de Pirão. Com a mudança, Bruno foi deslocado para a lateral-esquerda.

Aos 19, em cobrança de falta de Cleber Santana na intermediária, a bola sobrou para Diogo Orlando. O chute saiu para fora.

Os treinadores decidiram dar novo gás à partida e mudaram novamente. No Avaí, Nunes substituiu Ronaldo Capixaba e na Chapecoense, Fabiano foi colocado na vaga de Matuto.

Na metade do segundo tempo, o Verdão do Oeste equilibrou o confronto e Ovelha fez a última troca: Gilmar, estreante, entrou no lugar de Neilson.

As duas equipes ficaram mais ofensivas, mas o estado do gramado dificultava as jogadas. Aos 40, Patric acertou a rede pelo lado de fora.

Aos 46, quase que Fabiano marcou de cabeça. Moretto defendeu. Na sequência, foi a vez do Avaí assustar. Patric tentou encobrir o goleiro, mas a bola saiu para fora e o juiz marcou impedimento.

Com os torcedores xingando o técnico Mauro Ovelha, o Avaí deixou o campo sem conseguir vencer há quatro jogos.


Ficha técnica

AVAÍ ( 0 )

Moretto; Leandro Silva, Renato Santos e Bruno; Patric, Marcinho Guerreiro, Diogo Orlando, Cleber Santana e Pirão (Cleverson); Neilson (Gilmar) e Ronaldo Capixaba (Nunes)

Técnico: Mauro Ovelha


CHAPECOENSE ( 0 )

Nivaldo; Rafael Lima (Diego Teles), Leonardo e Souza; Gilberto Matuto (Fabiano), Wanderson, Marcos Alexandre, Neném e Esquerdinha; Jean Carlos e Tiago Cavalcanti (Nicolas)

Técnico: Gilberto Pereira


Amarelos: Marcinho Guerreiro (A), Bruno (A), Souza (C), Marcos Alexandre (C)Arbitragem: Celio Amorim, auxiliado por Helton Nunes e Eberval Lodetti

Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis

Público: 2.799

Renda: R$ 21.455


Comente aqui
29 fev15:37

Avaí x Chapecoense

Após três derrotas seguidas no Estadual, o Avaí, do técnico Mauro Ovelha, inicia o returno sob forte pressão. Às 19h30min, o Leão encara a Chapecoense e o único resultado que pode acalmar os ânimos na Ressacada é a vitória sobre o atual campeão do Catarinense. Já o técnico Gilberto Pereira busca a vitória e somar pontos.

Para este confronto, Ovelha promove novas mudanças na equipe. O zagueiro Rafael e o meia Robinho, que estão machucados, não jogam. Com isso, Cássio continuará na zaga e Marcinho Guerreiro ou Cleverson retornam ao meio-campo. Na lateral-direita, Arlan pode ocupar o lugar de Patric e, no gol, Aleks e Moretto disputam a condição de titular.

Vice-líder do turno, a Chapecoense quer somar, a partir de hoje, os 14 pontos que o técnico Gilberto Pereira julga necessários para chegar à semifinal do campeonato pelo índice técnico. Ele não poderá contar com o volante Diogo Roque, suspenso, e o lateral-direito Gustavo, que não joga por estar vinculado ao Avaí.

Em compensação, o zagueiro Fabiano, o volante Diego Teles e o atacante João Paulo, que cumpriram suspensão contra o Criciúma, ficam à disposição.


MINUTO A MINUTO

Acompanhe os lances da partida a partir das 19h30min


FICHA TÉCNICA

AVAÍ

Aleks (Moretto); Leandro Silva, Renato Santos e Bruno; Patric (Arlan), Marcinho Guerreiro (Cleverson), Diogo Orlando, Cleber Santana e Pirão; Neilson e Ronaldo Capixaba (Nunes)

Técnico: Mauro Ovelha


CHAPECOENSE

Nivaldo; Fabiano (Rafael Lima), Leonardo e Souza; Gilberto Matuto, Wanderson, Diego Teles, Neném e Esquerdinha; Jean Carlos e Tiago Cavalcanti

Técnico: Gilberto Pereira


Arbitragem: Celio Amorim, auxiliado por Helton Nunes e Eberval Lodetti

Horário: 19h30min

Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis

Comente aqui
28 fev17:43

Chapecoense se prepara para partida contra o Avaí

O time comandado por Gilberto Pereira treinou na manhã desta terça-feira, 28, no Centro de Treinamento da Cambirela, na Palhoça. A tarde os atletas tiveram folga. Os jogadores realizaram treinamentos técnicos e táticos.

Nesta quarta-feira, o Verdão joga contra o Avaí. A primeira partida do returno do Campeonato Catarinense está marcada para às 19h30, na Ressacada.

A Chapecoense deve retornar para o Oeste na quinta-feira.


Comente aqui
28 fev09:02

Verdão treina na Capital

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense não voltou para casa após o empate contra o Criciúma, no Heriberto Hülse, no domingo. Para evitar o desgaste do retorno a Chapecó o time ficou hospedado em Florianópolis, onde enfrenta o Avaí amanhã.

De acordo com o supervisor do clube, Chinho Di Domênico, se retornasse a Chapecó o time chegaria em casa ás 13h30 e, às 13h30 de hoje, teria que embarcar novamente para Florianópolis.

– Não vale a pena pois prejudicaria a recuperação dos atletas- disse o supervisor, que entende do assunto pois já foi preparador físico do clube. Por isso ele já fez uma logística que minimizasse o desgaste dos atletas. Mesmo indo de avião Chinho calculou que entre a preparação, deslocamento, check-in, espera no aeroporto e viagem propriamente dita, seriam oito horas desperdiçadas na viagem.

Esse é um tempo que os atletas podem ficar descansando. –Isso pode ser decisivo num jogo- afirmou o supervisor, lembrando que a partida em Criciúma foi muito desgastante. Além disso o time vem de duas viagens cansativas, uma em Ibirama, na quarta-feira, onde o deslocamento foi por ônibus, e, logo em seguida, a viagem para Criciúma. Nesses dois confrontos o time do Oeste só empatou.

O técnico Gilberto Pereira também comemora a possibilidade de ter um tempo a mais para treinar. Se voltasse para Chapecó ele teria 24 horas para fazer dois treinamentos. Assim, o time tem dois dias para trabalhar.

– Nossa logística é muito boa – disse o treinador, que elogiou o esforço da diretoria em bancar mais diárias de hotel e ao trabalho do supervisor.

Apesar de perder o título do turno o treinador está contente com a campanha do primeiro turno, onde a Chapecoense terminou com a vice-liderança, com 18 pontos. Ele previa dificuldades na fase final do turno, pois o time jogaria três partidas foras. Coincidência ou não, o time não vence a quatro jogos. – Mas também não perdemos há três jogos- rebateu Pereira.

Ele prevê um returno mais competitivo, pois Joinville e Criciúma estão se recuperando e outros times como Metropolitano e Altético têm bons times. Além disso tem o Avaí na parada. E restam apenas três vagas no returno. Mas a Chapecoense é a que está melhor na briga por uma das duas vagas por índice técnico. O técnico calcula que, com mais 14 pontos, a Chapecoense estará na semifinal.

Para o jogo de amanhã contra o Avaí Gilberto Pereira não poderá contar com o ala Gustavo, que não pode enfrentar o clube que o emprestou, e Diogo Roque, suspenso. Em compensação conta com o retorno do zagueiro Fabiano, o volante Diego Teles e o atacante João Paulo.


Comente aqui
27 fev16:34

Definida arbitragem para Avaí x Chapecoense

A Federação Catarinense de Futebol divulgou o trio de arbitragem para a partida Avaí x Chapecoense. O jogo, pela primeira rodada do returno, será às 19h30, desta quarta-feira, dia 29, no Estádio Aderbal Ramos da Silva – Ressacada em Florianópolis.

O árbitro Celio Amorim será auxilidado de Helton Nunes e Ederval Lodetti.

A partida será transmitida ao vivo para quem tem o PFC.

Comente aqui
24 jan08:46

Da roça para os gramados

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Uma versão 2012 de Douglas Groli, que foi da Chapecoense para o Grêmio. A comparação de Fabiano, destaque da Chapecoense na primeira rodada do Campeonato Catarinense, com o zagueiro revelação do clube no ano passado, é inevitável. Os dois têm cara de alemão, jogam na mesma posição, ambos são do Extremo Oeste de Santa Catarina, iniciaram em clubes amadores e também jogaram nos juniores da Chapecoense.

-Tem semelhança sim- reconhece Fabiano, que é amigo de Groli no Facebook. –Somos da mesma região e somos pessoas humildes- comparou Fabiano. Groli nasceu em São Miguel do Oeste e foi auxiliar de pedreiro do pai.

Fabiano Leismann nasceu em São João do Oeste, distante 54 quilômetros de São Miguel do Oeste, e ajudava os pais a tirar leite das vacas, alimentar os suínos e cuidar da lavoura de fumo.

Aos 12 anos começou a jogar nos aspirantes do Sete de Setembro, time da linha Medianeira, no interior de São João do Oeste. Lá defendeu ainda os times amadores São José e Aliança, vencendo três campeonatos microrregionais.

Depois foi treinar na escolhina Genoma Colorado, de Itapiranga, onde foi campeão estadual e terceiro no Campeonato Brasileiro Sub-16. Por indicação do técnico foi parar no São Luiz de Ijuí-RS, onde ficou duas temporadas nos juniores, em 2008 e 2009. Voltou para São João do Oeste, onde jogou quatro meses, até ser convidado para jogar na Chapecoense, pelo ex- atacante Índio, maior goleador da história da Chapecoense.

Fabiano chegou a ser relacionado por Mauro Ovelha em alguns jogos do Catarinense do ano passado. Mas somente começou a jogar no time titular no final da Série C, contra o Joinville e Brasiliense. –Depois que a Chapecoense não tinha mais chance o Mauro Ovelha me colocou para pegar experiência- disse o zagueiro, que está com 20 anos. Na época, pelos bons treinamentos, ele já era apontado como o substituto de Groli.

Com a boa estreia no catarinense, ele confirmou a expectativa. –Foi muito bom pois tive o apoio da família e o reconhecimento dos amigos- declarou. Após o jogo ele foi jantar com os familiares e a namorada, que foram assistir a partida. Ontem, ele conferiu as mensagens na internet e deu entrevistas. –Curti a vitória e o gol que foi muito importante- explicou. Foi o primeiro gol da carreira.

Agora seu objetivo é fazer um bom campeonato e quem sabe seguir os passos de Groli. –Mas sempre com humildade- concluiu. A expectativa é que o Extremo Oeste dê mais uma boa safra de zagueiro.



Comente aqui