Avianca

02 fev00:18

Susto em Chapecó

Oitenta passageiros de um voo da Avianca, que sairia nesta quarta-feira, às 14h15min, do Aeroporto Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó, com destino a Florianópolis, levaram um grande susto. Durante o procedimento de decolagem, um dos pneus estourou após entrar em contato com uma pedra.

Segundo testemunhas que não quiseram se identificar, houve um forte estrondo e a aeronove ficou instável. Houve pânico e gritaria entre os passageiros, mas ninguém saiu ferido. A decolagem foi abortada e os passageiros foram levados para dois hotéis da região. Eles foram remanejados para voos durante esta quinta-feira.

A prefeitura, que administra o aeroporto, divulgou na noite de quarta-feira uma nota oficial em que afirma que o incidente “não se deve a problemas relacionados às condições de conservação ou de obstrução da pista de pouso e decolagem”. De acordo com o texto, “o comandante da aeronave adentrou numa área interditada e não homologada, devidamente sinalizada sobre este impedimento, durante manobra preparatória para decolagem, motivo pelo qual ocorreu dano no pneu da referida aeronave”.

A prefeitura informou ainda que “os fatos descritos podem ser comprovados no relatório realizado no local pelo Corpo de Bombeiros e amplo material fotográfico que registraram a invasão da referida área”. Ainda segundo a nota oficial, “todos os documentos estão à disposição dos interessados e serão utilizados para futuros procedimentos legais na apuração do episódio ocorrido”.

A administração do aeroporto reiterou que realiza fiscalização permanente na pista para assegurar a segurança exigida no momento da realização de pousos e decolagens.



1 comentário
20 dez11:10

MP abre inquérito para apurar problemas de voos

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Os cancelamentos de cinco voos da Avianca no final de semana em Santa Catarina farão parte de um inquérito civil que o Ministério Público instaurou no dia 14 de dezembro, por problemas anteriores.

O promotor de Justiça Max Zuffo disse que as pessoas que foram prejudicadas pelos cancelamentos e atrasos podem enviar reclamação para promotoria de Chapecó. O inquérito foi iniciado a partir da reclamação de um passageiro que teve seu voo cancelado no dia 24 de maio de 2011. Ele reclamou que a empresa poderia ter avisado do cancelamento, evitando que se deslocasse de São Miguel do Oeste a Chapecó. Disse que pediu acomodação e a troca para voo de outra empresa e isso foi negado. Também pediu o reembolso e lhe foi informado que a empresa poderia apenas remarcar seus bilhetes num prazo de sete dias, sob pena de multa de R$ 80.

>> Avianca cancela cinco voos em SC e polícia é chamada para conter passageiros em Chapecó

No dia 30 de outubro, outra passageira, iria embarcar às 23h15, reclamou que houve um atraso de mais de quatro horas, que a empresa não passou informações sobre o atraso e nem prestou a assistência devida.

O Ministério Público solicitou informações para a Agência Nacional de Aviação Civil e para a Prefeitura de Chapecó, sobre outros atrasos e cancelamentos. O promotor vai analisar as reclamações, incluíndo às deste final de semana. Conforme a gravidade, ele pode solicitar um termo de ajustamento de conduta ou até uma ação coletiva contra a empresa, que pode resultar em multa por descumprimento de contrato e violação ao Código de Defesa do Consumidor.


Pesquisador em biotecnologia Joel Meira decidiu comprar bilhete de outra companhia aérea no sábado, dia 17.


A assessoria de imprensa da Avianca informou que os cancelamentos do final de semana ocorreram “por uma sequência de dificuldades técnicas”. A empresa informou que está negociando com cada passageiro para tratar das compensações em relação aos transtornos. Em relação ao inquérito a empresa não havia se posicionado até o fechamento desta edição.


Onde encaminhar reclamação

As reclamações dos cancelamentos de vôos podem ser encaminhadas opara o email chapeco05pj@mp.sc.gov.br.

De acordo com o promotor de Justiça Max Zuffo em atrasos de mais de duas horas os passageiros tem direito a facilidades como acesso à internet, telefone e despesa de alimentação. Com atraso de mais de quatro horas tem direito a reacomodação em outros vôos. Em caso de cancelamento há direito de reembolso imediato, transporte em outra empresa, hospedagem e outras despesas relativas ao transtorno.


Da Informação sobre o Atraso de Voo

Art. 2º O transportador, ao constatar que o voo irá atrasar em relação ao horário originalmente programado, deverá informar o passageiro sobre o atraso, o motivo e a previsão do horário de partida, pelos meios de comunicação disponíveis.

§ 1º O transportador deverá manter o passageiro informado quanto à previsão atualizada do horário de partida do voo.

§ 2º Quando solicitada pelo passageiro, a informação deverá ser prestada por escrito pelo transportador.

Seção II

Dos Deveres do Transportador em Decorrência de Atrasos Art. 3º Em caso de atraso no aeroporto de partida por mais de 4 (quatro) horas, o transportador deverá oferecer as seguintes alternativas ao passageiro:

I – a reacomodação:

a) em voo próprio que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino, na primeira oportunidade;

b) em voo próprio a ser realizado em data e horário de conveniência do passageiro; II – o reembolso do valor integral pago pelo bilhete de passagem não utilizado, incluídas as tarifas.

Parágrafo único. O transportador também poderá oferecer ao passageiro, nas hipóteses deste artigo, a opção de reacomodação em voo de terceiro que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino.

Art. 4º Em caso de atraso no aeroporto de escala ou de conexão por mais de 4 (quatro) horas, o transportador deverá oferecer as seguintes alternativas ao passageiro:

I – a reacomodação:

a) em voo próprio ou de terceiro, que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino, na primeira oportunidade;

b) em voo próprio, a ser realizado em data e horário de conveniência do passageiro; II – o reembolso:

a) integral, assegurado o retorno ao aeroporto de origem;

b) do trecho não utilizado, se o deslocamento já realizado aproveitar ao passageiro; III – a conclusão do serviço por outra modalidade de transporte.

Art. 5º O transportador só poderá invocar o prazo de 4 (quatro) horas para adotar as providências de que tratam os arts. 3º e 4º caso não estejam disponíveis medidas para pronta reacomodação em voo próprio.

Parágrafo único. Sempre que o transportador já dispuser de estimativa de que o voo irá atrasar mais de 4 (quatro) horas em relação ao horário originalmente previsto, deverá, de imediato, disponibilizar ao passageiro, conforme o caso, as alternativas previstas nos arts. 3º e 4º.

Art. 6º Em caso de atraso, será devida assistência na forma prevista no art. 14.

§ 1º Nos voos com conexão, assim consignados no bilhete de passagem, o transportador que realizar o transporte até o aeroporto de conexão e que, por atraso do voo, der causa à perda do embarque no voo subsequente, deverá providenciar a reacomodação do passageiro, bem como proporcionar a assistência prevista no caput deste artigo.

§ 2º Cessará o dever de assistência caso o passageiro opte por qualquer das alternativas contidas nos arts. 3º, incisos I, alínea “b”, e II, e 4º, incisos I, alínea “b”, e II, alínea “b”.


CAPÍTULO II

O que diz a resolução 141/2010 da Anac

DO CANCELAMENTO DE VOO E DA INTERRUPÇÃO DO SERVIÇO Seção I Da Informação sobre o Cancelamento de Voo e a Interrupção do Serviço Art. 7º O transportador deverá informar o passageiro, imediatamente, sobre o cancelamento do voo ou interrupção do serviço e seu motivo pelos meios de comunicação disponíveis.

§ 1º O cancelamento programado de voo e seu motivo deverão ser informados ao passageiro com, no mínimo, 72 (setenta e duas) horas de antecedência do horário previsto de partida.

§ 2º Quando solicitada pelo passageiro, a informação deverá ser prestada por escrito pelo transportador.

Seção II

Dos Deveres do Transportador em Decorrência de Cancelamento de Voo e Interrupção do Serviço Art. 8º Em caso de cancelamento de voo ou interrupção do serviço, o transportador deverá oferecer as seguintes alternativas ao passageiro:

I – a reacomodação:

a) em voo próprio ou de terceiro que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino, na primeira oportunidade;

b) em voo próprio a ser realizado em data e horário de conveniência do passageiro; II – o reembolso:

a) integral, assegurado o retorno ao aeroporto de origem em caso de interrupção;

b) do trecho não utilizado, se o deslocamento já realizado aproveitar ao passageiro; III – a conclusão do serviço por outra modalidade de transporte, em caso de interrupção.

Art. 9º Em caso de cancelamento de voo ou interrupção do serviço será devida assistência na forma prevista no art. 14, exceto nos casos em que o passageiro optar por qualquer das alternativas contidas no art. 8º, incisos I, alínea “b”, e II, alínea “b”.

CAPÍTULO III

DA PRETERIÇÃO DE PASSAGEIRO

Art. 10. Deixar de transportar passageiro com bilhete marcado ou reserva confirmada configura preterição de embarque.

Parágrafo único. Quando solicitada pelo passageiro, a informação sobre o motivo da preterição deverá ser prestada por escrito pelo transportador.

Art. 11. Sempre que antevir circunstâncias que gerem a preterição de embarque, o transportador deverá procurar por passageiros que se voluntariem para embarcar em outro voo mediante o oferecimento de compensações.

§ 1º As compensações de que trata o caput deverão ser objeto de negociação entre o passageiro e o transportador.

§ 2º Não haverá preterição caso haja passageiros que se voluntariem para ser reacomodados em outro voo mediante a aceitação de compensações.

§ 3º O transportador poderá solicitar ao passageiro a assinatura de termo específico reconhecendo a aceitação de compensações.

Art. 12. Em caso de preterição de embarque, o transportador deverá oferecer as seguintes alternativas ao passageiro:

I – a reacomodação:

a) em voo próprio ou de terceiro que ofereça serviço equivalente para o mesmo destino, na primeira oportunidade;

b) em voo a ser realizado em data e horário de conveniência do passageiro; II – o reembolso:

a) integral, assegurado o retorno ao aeroporto de origem em caso de interrupção;

b) do trecho não utilizado, se o deslocamento já realizado aproveitar ao passageiro; III – a realização do serviço por outra modalidade de transporte.

Art. 13. Em caso de preterição de embarque será devida a assistência de que trata o art. 14, exceto nos casos em que o passageiro optar por qualquer das alternativas previstas no art. 12, incisos I, alínea “b”, e II, alínea “b”.

CAPÍTULO IV

DA ASSISTÊNCIA MATERIAL

Art. 14. Nos casos de atraso, cancelamento ou interrupção de voo, bem como de preterição de passageiro, o transportador deverá assegurar ao passageiro que comparecer para embarque o direito a receber assistência material.

§ 1º A assistência material consiste em satisfazer as necessidades imediatas do passageiro, gratuitamente e de modo compatível com a estimativa do tempo de espera, contados a partir do horário de partida originalmente previsto, nos seguintes termos:

I – superior a 1 (uma) hora: facilidades de comunicação, tais como ligação telefônica, acesso a internet ou outros; II – superior a 2 (duas) horas: alimentação adequada; III – superior a 4 (quatro) horas: acomodação em local adequado, traslado e, quando necessário, serviço de hospedagem.



Comente aqui
18 dez21:13

Avianca cancela cinco voos em SC e polícia é chamada para conter passageiros em Chapecó

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Cinco voos da Avianca em Santa Catarina foram cancelados entre sábado e domingo, gerando transtorno para centenas de passageiros. No sábado houve atrasado do voo de Florianópolis, que era para chegar às 13h45min em Chapecó, no Oeste, e chegou às 19h30min. Consequentemente a saída de Chapecó para Florianópolis também atrasou, quase seis horas.

O voo de sábado à noite da Capital para o Oeste também foi suspenso. Com isso, não teve o voo das 6h de domingo de Chapecó para Florianópolis. Também foram cancelados os dois voos de domingo entre a Capital e o Oeste, além do voo das 15h40min de Florianópolis para São Paulo.



Pesquisador em biotecnologia Joel Meira decidiu comprar bilhete de outra companhia aérea.



AOs atrasos e cancelamentos geraram revolta nos passageiros. Em Chapecó a Polícia Militar foi chamada para conter os ânimos no aeroporto Serafim Enoss Bertaso.

Por fim, a maioria dos passageiros foi colocada em ônibus, que saiu às 16h de Chapecó e deveria chegar após às 2h em Florianópolis:

— Perdi uma formatura — reclamou o passageiro Élcio Sechetti.

Alguns optaram por não viajar de ônibus. O pesquisador em biotecnologia Joel Meira decidiu comprar bilhete de outra companhia aérea, na segunda-feira pela manhã. Como venceu sua diária de hotel, ligou para um amigo para ter onde dormir.

— Vamos encaminhar reclamações à Anac e ao Procon — desabafou.

Meira tinha uma reunião de trabalho com pesquisadores da Universidade de Mogi das Cruzes, no domingo pela manhã, em São Paulo.

— Tive que cancelar tudo — lamentou. Ele recebeu a informação que havia ocorrido um acidente na porta do avião causado pela escada de acesso.

O gaúcho Tarso Kist saiu às 9h30min de sua cidade, Pinheirinho do Vale, a 200 quilômetros de Chapecó, para conseguir um vôo às 13h45min para Cuiabá-MT. Ele iria visitar o pai que está doente, em Lucas do Rio Verde. Com o cancelamento, teve que ligar para o amigo que o levou ao aeroporto para retornar e buscá-lo.

— Não sei o que fazer, vou para casa decidir — disse. Uma das opções é ir a Porto Alegre.

Em Chapecó os funcionários da Avianca disseram que não poderiam fornecer informações. O mesmo ocorreu em Florianópolis. A reportagem do Diário Catarinense entrou em contato com o assessor de imprensa da Avianca e recebeu a informação de que os cancelamentos seriam apurados.

1 comentário
19 out10:16

Rota de voos foi alterada

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br*

Os efeitos das cinzas do vulcão chileno foram sentidas também no Oeste, no aeroporto Serafim Enoss Bertaso. Mas não pela presença delas no céu e sim pela alteração das rotas de voo.

O voo 6174 da Avianca, que saía de São Paulo no final da manhã e fazia escala em Florianópolis, voou direto para Chapecó e depois retornou direto para São Paulo. Os 50 passageiros que estavam em Florianópolis esperando a escala tiveram que ir de ônibus para Chapecó. Já os 55 que estavam na aeronave que saiu de São Paulo e ficariam na capital catarinense, desembarcaram em Chapecó foram também de ônibus para seu destino.

A Gol chegou a pousar em Florianópolis na rota entre São Paulo e Chapecó. Mas o vôo que chegaria às 14h40 chegou às 17 horas, devido às cinzas. O engenheiro da Casan, Eduardo Vieira, e o agrimensor Elson Müller, pretendiam visitar ontem a cidade de Águas de Chapecó, a trabalho. Tiveram que deixar para hoje. Até amanhã eles terão que ir também a São Miguel do Oeste e São Lourenço do Oeste.

-Vai ser uma correria- disse Vieira.


*colaborou Juliano Zanotelli

Comente aqui
18 out17:52

Sobe para oito o número de voos cancelados em Florianópolis em função das cinzas vulcânicas

O relatório divulgado pela superintendência da Infraero em Florianópolis mostra que quatro pousos e quatro decolagens foram cancelados. Não houve registro de grandes filas no saguão do aeroporto Hercílio Luz.

Entre 13h40min e 15h55min estavam previstas quatro chegadas. O voo 6174 da Avianca que veio de Guarulhos (SP), pousaria aqui e seguiu para Chapecó, cancelou a escala. A rota do voo 6175, também da Avianca, que saiu de Chapecó às 15h10min, para Florianópolis, teve que retornar.

No voo 6174 da Avianca, 50 passageiros que estavam em Florianópolis esperando a escala tiveram que ir de ônibus para Chapecó. Já os 55 que estavam na aeronave que saiu de São Paulo, desembarcaram e foram também de ônibus para a capital catarinense.  No aeroporto Serafin Enoss Bertaso, 42 passageiros embarcaram com destino a São Paulo.

O voo 3418, da TAM, que iria para Porto Alegre, e o 3079, também da TAM, que sairia com destino ao Galeão, no Rio de Janeiro, também foram cancelados.

Às 15h20min, o voo 1282 da Gol, que saiu de Congonhas, em São Paulo, com destino a Chapecó pousou na pista. Naquele horário, o aeroporto continuava a operar por instrumentos.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
15 out10:06

Avianca anuncia novos Airbus

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br | São Paulo

Até o final do ano que vem a Avianca deve substituir a aeronave MK 28 com capacidade para 100 lugares no voo que sai às 14h15 de Chapecó e faz escala em Florianópolis para ir até São Paulo. Ela será substituída por um Airbus A 318, com capacidade de 120 lugares e sistema de entretenimento individual acoplado nas poltronas. No início do mês de setembro uma aeronave similar já passou a operar no voo com o mesmo destino que sai pela manhã de Chapecó e retorna à noite. A aquisição das novas aeronaves foram anunciadas ontem, em entrevista coletiva realizada em São Paulo.

Cinco A 318 já entraram em operação, cinco vão entrar em operação em 2012 e, mais cinco, em 2013. Também foram anunciados quatro Airbus A 320, com capacidade para 162 passageiros, que chegam em dezembro.

O primeiro deles deve operar na rota Porto Alegre/São Paulo, segundo o diretor comercial e de marketing, Tarcísio Gargioni. Ele afirmou que este modelo ainda não tem homologação para operar em Chapecó, pois o aeroporto Serafim Enoss Bertaso precisa melhorar sua infraestrutura. A pista do aeroporto de Chapecó está recebendo reforço e ampliação, com recursos do Governo do Estado e da União, além da contrapartida do município.

Gargioni disse que no momento o aumento dos assentos nas aeronaves permite atender um crescimento da demanda no país e em Santa Catarina. Mas ainda não há previsão de novos linhas. Neste ano a empresa criou duas novas rotas, a partir do Rio de Janeiro, uma para Recife e outra para Salvador.

No entanto o presidente da Avianca, José Efromovich, disse que há intenção de ampliar os voos em cidades que tem apenas dois horários. Ele afirmou que a empresa vai investir US$ 1,5 bilhão até 2016, com o objetivo de tornar mais densa a atual malha atendida. Efromovich afirmou que, desde abril, a companhia vem trabalhando com mais de 80% de ocupação. A expectativa é que, com as novas aeronaves, o número de passageiros em janeiro de 2012 atinja 413 mil, 71% a mais do que os 241 mil de janeiro de 2011.

Ele ressaltou que os A 320 virão com 162 lugares contra 174 da concorrência, para permitir um espaço maior entre as poltronas.

-Optamos por oferecer um serviço diferenciado- propagandeou.

O presidente da Avianca também comemorou o fato do programa de fidelidade da empresa, o Amigo, ter atingido um milhão de cadastros.

O avião A 320 também vai permitir que a empresa amplie o transporte de carga, que atualmente representa menos de 3% do movimento. O porão deste modelo é de 35 metros cúbicos contra 15 do A 318.

Efromovich disse que apesar da turbulência internacional a empresa acredita no crescimento do país. Ele afirmou que a Avianca também teria interesse nas concessões dos aeroportos que o Governo está promovendo, mas o edital não permite a participação. Ele defendeu que as regras devem ser claras para que todos cumpram. Ou seja, ele não quer mudanças durante o voo.


Dados da Avianca

Frota em 2008: 14

Frota em 2011: 26

Passageiros em 2008: 1,4 milhão

Passageiros em 2011: 3,4 milhões

Previsão de crescimento para 2012: 29%

Destinos: 21 nacionais e um internacional (Bogotá)

Investimento: US$ 1,5 bilhão até 2016



Comente aqui
02 set15:38

Batismo Airbus A318 Avianca

Às 00h12min desta sexta-feira, dia 02, pousou em Chapecó o Airbus A318 da empresa aérea Avianca.


O Corpo de Bombeiros Militar que atua  no Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso lançou jatos de água sobre a aeronave que a passa a atuar regularmente na cidade. Este é o segundo ´batismo´ realizado no aeroporto.


Comente aqui
29 ago19:26

Avianca inicia voos com Airbus A318

A partir de primeiro de setembro, a Companhia Aérea Avianca terá voos diários com novos jatos Airbus A318, ligando Chapecó a Florianópolis, São Paulo (Congonhas) e Brasília. O anúncio foi realizado na tarde desta segunda-feira, 29, pelo Vice-Presidente Comercial e de Marketing da empresa Tarcísio Gargioni.

Coletiva realizada no auditório da Prefeitura de Chapecó.

De acordo com Gargoni, a nova aeronave oferece mais conforto aos passageiros e maior número de poltronas, 120 lugares. Além de uma cabine mais espaçosa, a aeronave que pertence à família A320 propicia ainda outros atributos especiais, como eficiência no consumo de combustível e maior alcance. A companhia aérea já conta com cinco Airbus A318 de um total de 15 que serão adquiridos até 2013.

- A chegada do Airbus A318 faz parte da estratégia de crescimento da Avianca no Brasil. Vamos crescer gradativamente com serviços diferenciados no conforto, entretenimento, alimentação e atendimento. Esta é a nossa marca – oferecer aos nossos clientes algo a mais, sem abrir mão de preços competitivos no mercado – disse Tarcísio.

De acordo com o Prefeito José Caramori, a oferta de uma aeronave com maior número de lugares demonstra a importância do Aeroporto de Chapecó que hoje atende toda a região oeste do Estado e o interior do país.

Comente aqui