Bem-estar

05 out09:34

Nível de estresse entre trabalhadores brasileiros cresceu 41%, diz pesquisa

O nível de estresse entre trabalhadores brasileiros cresceu 41% no último ano de acordo com pesquisa realizada pela multinacional Regus, empresa de projetos para escritórios. Parece muito — e provavelmente é. No entanto, trata-se do terceiro menor percentual entre os 14 países pesquisados, à frente de Holanda (40%) e Austrália (38%).

Os campeões de estresse são os chineses (75%) e alemães (58%), enquanto a média percentual foi de 48%. De modo geral, fatores como a falta de infraestrutura interna para suportar o crescimento que o país vive, assim como a contínua instabilidade da economia mundial, parecem ter contribuído para essa pressão crescente.

Os participantes disseram que a maioria dos gatilhos que elevam o estresse não é de natureza pessoa, mas profissional. Preocupações com emprego, finanças pessoais e clientes encabeçaram a lista de causas.

O Brasil obteve o maior percentural no item Eu acredito que flexibilidade no trabalho reduz o estresse, com 66% — mesmo índice constatado nos Estados Unidos e Austrália e menor do que entre mexicanos (67%), belgas (69%), indianos (72%) e canadenses (73%).

— No Brasil, um em cada cinco trabalhadores descreve o estresse sentido no trabalho como “excessivo”. E a carga de estresse não recai apenas sobre eles, reflete também nos negócios, pois é aí que se percebe o rendimento das equipes abaixo do esperado, a necessidade de maior número de afastamentos por motivo de doença e a diminuição da eficiência — diz o diretor-geral da Regus no Brasil, Guilherme Ribeiro.

Além dos já citados, participaram da pesquisa trabalhadores da França, Reino Unido, África do Sul e Japão.


Em relação ao Brasil, a pesquisa também indicou que:

:: As principais causas do estresse são: emprego (55%), finanças pessoais (45%) e clientes (38%).

:: 66% dos participantes afirmam que meios flexíveis de trabalho reduzem o estresse.

:: Mais da metade (58%) dos participantes acredita que meios flexíveis de trabalho fazem muito bem para a família.

:: Os trabalhadores de pequenas empresas estão mais propensos ao estresse causado pelos clientes (41%) que os trabalhadores de grandes empresas (33%). Em compensação, são menos cobrados pelos gerentes (21%) que seus colegas de empresas maiores (42%).

:: 42% dos participantes consideram que meios flexíveis de trabalho são mais baratos que locais fixos de trabalho, e 83% dizem que tais meios melhoram a produtividade.

VIDA E SAÚDE



Comente aqui
06 set17:52

Insônia recorrente pode acarretar complicações nas funções de órgãos vitais

De acordo com o Centro Americano de Pesquisas em Transtornos do Sono, nos Estados Unidos, quase todas as pessoas têm entre uma e duas noites mal dormidas por ano. Quando o problema se torna crônico, o organismo fica sobrecarregado com os efeitos negativos.

Para Mathew Walker, pesquisador da Universidade da Califórnia, após uma noite mal dormida, a amídala cerebral, parte do cérebro que alerta o corpo para ficar preparado para situações de emergência, fica em ação permanente. Isso pode afetar o córtex frontal do cérebro, que é responsável pela nossa lógica racional. Além disso, a piora na capacidade de memória, controle da fala e irritabilidade ficam mais evidentes.

A insônia caracteriza-se pela dificuldade em pegar no sono, continuar dormindo após pegar no sono ou acordar muito cedo pela madrugada. Pessoas com insônia podem apresentar cansaço e sonolência durante o dia, assim como dificuldade de atenção e concentração na escola e no trabalho. E o problema pode afetar pessoas de todas as idades.

O neurologista Leandro Teles alerta que, dependendo do nível de insônia, é possível ter complicações nas funções de órgãos vitais, hipertensão, alucinações visuais ou auditivas.

— A privação do sono também pode funcionar como gatilho para várias doenças neurodegenerativas — adverte.

Por isso, tratar o problema é fundamental. A primeira medida é tentar criar novos hábitos, como evitar cafeína após as 18h, deitar-se mais cedo, apostar em alguma técnica de relaxamento. Se nada disso funcionar, um médico pode ajudar o paciente a identificar as causas da ansiedade e a encontrar mecanismos eficientes para lidar com o problema, já que medicamentos para dormir não são a melhor solução.


BEM-ESTAR



Comente aqui
05 set11:34

Confira dicas para otimizar o tempo no trabalho

A capacidade de organizar bem o tempo de trabalho, produzindo adequadamente dentro dos horários de expediente, evitando horas extras e dando os retornos necessários, desafia trabalhadores nas diversas atividades profissionais.

— O ritmo alucinante das mudanças, a avalanche de dados e informações, a pressão do mercado para se produzir mais, com menor custo e tempo possíveis, reforçam a necessidade de gestão compartilhada e produtiva do tempo para garantir lucratividade, empregos bons e estáveis com qualidade de vida — diz Ricardo Barbosa, diretor de uma empresa de consultoria organizacional.

Segundo ele, alguns pontos potencializam essas dificuldades:

— Ausência de foco: o colaborador acumula várias obrigações e deseja resolver tudo ao mesmo tempo, o resultado é que nenhuma das obrigações é feita;

— Falta de concentração na tarefa em execução: o colaborador leva para empresa problemas pessoais, além de conversas paralelas que faz com que o resultado fique prejudicado;

— Ausência de planejamento: não sabendo se planejar, ocorre confusão e não se estabelece prioridades;

— Acomodação que gera desmotivação: muitos colaboradores não buscam fazer um trabalho diferenciado, criando um ciclo vicioso na relação acomodação e desmotivação;

— Procrastinação: deixar tudo que se pode fazer hoje para o amanhã;

— Refém de ferramentas tecnológicas: as pessoas ficam apegadas ao celular e ao uso de e-mail de forma errada, como checar a caixa de correspondência toda hora.


Uma forma eficaz, segundo Barbosa, é utilizar o quadrante do tempo, onde você irá separar suas atividades em: Crises, o que é importante e urgente; Urgências, o que é urgente mas não importante; Planejamento, o que é importante mas não urgente; e Rotina, nem importante e nem urgente.

— A pessoa estabelecendo bem esta relação com o tempo terá muito mais tempo para sua vida pessoal, caindo com o mito de que o colaborador dedicado é o que só pensa no trabalho. Só pensar no trabalho não é bom, pois afeta diretamente a nossa saúde, família e qualidade de vida. Quando planejamos nossas atividades, conseguiremos ser produtivos — alerta o consultor.


Veja as principais dicas para otimizar seu tempo de trabalho:

:: Estabelecer prioridades;

:: Disciplinar reuniões;

:: Disciplinar horários para conversas;

:: Estabelecer código de conduta telefônica e para eletrônicos;

:: Classificar atividades que são importantes e urgentes;

:: Evitar acumular funções que não sejam suas.


BEM-ESTAR



Comente aqui
30 jul09:31

Aprenda três passos para manter o corpo e a pele bem cuidados no inverno

Praticar exercícios, cuidar da pele e evitar exageros na alimentação são os principais desafios durante o inverno. Pensando nisso, o Centro de Bem-Estar Levitas preparou dicas essenciais para manter ou criar uma rotina de atividades físicas e investir nos cuidados com o corpo e a alimentação, apesar do frio.


1. Insista na prática de exercícios

Existe uma explicação lógica para a resistência que criamos na prática de atividades físicas durante o inverno, pois o nosso organismo é o primeiro a sentir as mudanças da estação. No frio, é comum perdermos calor e mobilidade do corpo, sem falar que as baixas temperaturas provocam uma relativa queda no metabolismo, assim como na pressão arterial e frequência respiratória.

O mais importante é deixar a preguiça de lado e não ficar parado, pois o corpo precisa estar em movimento o ano todo. Na estação mais fria, o corpo exigirá aquecimentos prolongados e alongamento mais intensos, para evitar lesões, estiramentos, entorses e cãibras.

— Muitas atividades físicas entram em baixa no inverno, como os esportes aquáticos e as corridas ao ar livre, por conta das condições climáticas, mas podemos contornar essa situação facialmente e substituir os treinos externos por atividades dentro de casa, na academia ou em qualquer outro lugar coberto — garante o orientador físico Everton Casagrande.

Para evitar situações de hipotermia, quando a temperatura do ambiente é inferior à do corpo e o indivíduo sofre resfriamento geral do organismo, o especialista recomenda uma alimentação com mais carboidrato, manter-se sempre aquecido, cobrindo as extremidades que são responsáveis pela perda de mais de 50% de calor, além das recomendações básicas de hidratação, aquecimento e alongamento.


2. Mantenha a pela hidratada

Com a chegada do frio, a pele tende a ficar mais ressecada e exige hidratação constante, no mínimo duas vezes ao dia. Atenção para o tempo em banhos quentes, pois a temperatura elevada da água retira toda a oleosidade natural da pele e pode causar ressecamento.

— A dica vale tanto para pessoas com a pele seca quanto para quem possui a pele oleosa, pois a hidratação é fundamental. Abuse de hidratantes e óleos, sem nunca esquecer do protetor solar — aconselha a fisioterapeuta dermato-funcional Renata Klein.

No inverno, é comum reduzirmos a ingestão de água, o que diminui naturalmente a hidratação da pele, fazendo-a perder um pouco da sua função protetora contra as agressões externas. É importante fazer um esforço para beber de dois a três litros de água todos os dias.

Aproveite as vantagens da estação que implica menor exposição ao sol e aposte em tratamentos mais delicados para pele, como o peeling, aplicações de lasers e cremes a base de ácido retinido. A finalidade destes tratamentos é estimular a produção de colágeno.

Ao contrário do que dizem, a esfoliação da pele também é indicada nesse período. Feita uma vez por semana, ela ajuda na retirada de células mortas e na penetração de cremes para tratamento. O tipo de sabonete utilizado merece atenção especial, é importante sempre verificar na embalagem do produto o nível de pH, que deve estar perto de 5,5, o mais compatível com a pele. Os que possuem fórmulas hidratantes são extremamente indicados.


3. Alimente-se de forma saudável

É verdade que sentimos mais fome no inverno, pois estamos em busca de mais energia para estabilizar a temperatura do corpo. Apesar de não ser uma tarefa fácil, essa é a hora certa de reavaliar a alimentação e evitar excessos que podem provocar doenças como hipertensão e obesidade, além de aumentar as chances de problemas cardiovasculares.

Para isso, não é necessário abrir mão de delícias da estação. Veja algumas dicas úteis para deixar os pratos menos calóricos e, portanto, mais saudáveis:

:: Alimentos ricos em fibras proporcionam uma sensação maior de saciedade, portanto abuse dos integrais (pão, arroz, aveia, farelo de trigo, granola, etc.).

:: Na sopa, mantenha as verduras e saladas de costume nas refeições, mas aproveite para prepará-las refogadas ou a vapor e com temperos naturais.

:: No café da manhã ou no fondue, substitua os chocolates quentes tradicionais por versões light, de preferência com leite desnatado.

:: Nas massas, evite molhos brancos e escolha os tipos mais simples, de tomate ou bolonhesa.

:: Na sobremesa, substitua os doces açucarados por opções a base de frutas.

:: Para acompanhar, escolha bebidas como os chás verde, branco e vermelho, pois possuem propriedades antioxidantes, assim como o vinho tinto.


BEM-ESTAR



Comente aqui
21 jul10:30

Consumo de poucas calorias pode não ajudar na perda de peso

A dieta que apresenta melhor desempenho para o emagrecimento foi a de baixo consumo de carboidratos, mas alto nível de gorduras, conforme uma pesquisa divulgada em junho pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos.

Muitas pessoas que perdem peso têm dificuldade em não recuperá-lo depois que a dieta acaba. Isso acontece, frequentemente, pela baixa motivação e comprometimento com a dieta e exercícios. Para piorar, o baixo consumo de calorias também torna mais difícil a queima das mesmas.

Portanto, uma equipe de pesquisadores coordenada pelos médicos Cara Ebbeling e David Ludwig avaliou os efeitos de diferentes dietas para a queima de calorias. A pesquisa foi feita com 21 adultos, entre 18 e 40 anos, que já haviam perdido peso inicialmente. Depois disso, três tipos diferentes de dieta foram aplicadas durante quatro semanas, respectivamente.

Os cardápios tinham o mesmo número calórico, mas variavam as proporções de carboidratos, gorduras e proteínas. A de baixa gordura era composta por 60% de carboidratos, 20% de gorduras e 20% de proteínas. A de baixo teor de açúcares previa a dieta de 40% de carboidratos, 40% de gorduras e 20% de proteínas. E a de nível muito baixo de carboidratos consumiria 10% de carboidratos, 60% de gorduras e 30% de proteínas.

A pesquisa apontou que os participantes queimaram o maior número de calorias durante a dieta que previa o consumo muito baixo de carboidratos. No entanto, notou-se também o aumento de fatores de risco para diabéticos e pessoas com risco cardíaco, além do aumento do cortisol, hormônio responsável pelo estresse. Já o baixo consumo de açúcares apresentou um resultado similar, porém sem comprometer a saúde.

— Além de não criar riscos para a saúde, a dieta de nível de açúcares é mais fácil de manter, já que não elimina grupos inteiros de alimentos — explica Cara.

BEM-ESTAR



Comente aqui
09 jul11:26

Acabe com a prisão de ventre

Sensação de inchaço, mal estar, irritação. É a famosa prisão de ventre. Adotando uma alimentação balanceada, rica em fibras, frutas e vegetais, é possível acabar com o problema. A nutróloga Liliane Oppermann dá dicas de como evitar que seu intestino fique preguiçoso e a sensação desagradável desapareça.

— Primeiro é importante consumir alimentos certos e em um espaço curto de tempo. O ideal é comer de 3 em 3 horas — diz Liliane.


Veja as dicas:

Legumes: Brócolis, tomates, couve-flor. Esses alimentos levam um grande número de vitaminas para dentro do nosso organismo facilitando a digestão.

Verduras: Alface, cenoura, espinafre, rúcula. As verduras são itens obrigatórios para quem quer para de sofrer com a prisão de ventre.

Frutas: As frutas são ótimas para regular o intestino e também possuem inúmeras vitaminas que ajudam a aliviar o bloqueio intestinal. O abacaxi é uma boa opção.

Alimentos integrais: Esses alimentos possuem fibras e nutrientes que o corpo precisa para se manter bem e sem as dores abdominais. É bom incluir nessa dieta pão, biscoito, torrada, aveia, cereais.

Trigo: O grande problema da prisão de ventre é na hora de ir ao banheiro. O trigo é uma ótima solução, pois amolecem o bolo fecal.

Leite: Os leites fermentados ajudam a fortalecer o sistema imunológico e melhorar a flora intestinal.

Papaia: O mamão é outro alimento importantíssimo para a expulsão das fezes. Trabalha como laxante, estimulando o organismo na evacuação.

Magnésio: As frutas ricas em magnésio como a ameixa seca trazem um alívio abdominal completando a ajuda que fará ao mamão no processo laxativo.

Linhaça: É um alimento funcional que contém diferentes nutrientes como fibras, carboidratos e proteínas. Ele combate o aparecimento também de outras doenças.

Água: Também ajuda na digestão, além de hidratar o corpo e pele. O ideal é beber pelo menos 2 litros de água por dia. Se você consumir todos esses alimentos e não ter uma boa hidratação, a situação do seu organismo pode piorar.

Para se sentir bem e melhor, mantenha essa alimentação e evite comer frituras, comidas muito pesadas como pizza, biscoitos recheados, chocolates e doces num geral.


VIDA E SAÚDE



Comente aqui
22 jun10:08

Pessoas que passam muitas horas sentadas podem desenvolver lesões nos joelhos

Você passa várias horas por dia sentado? Não tem tempo para praticar atividades físicas? Não faz pausas durante o trabalho para alongar o corpo? Saiba que essa combinação é perigosa, e pode comprometer o funcionamento do coração e do pulmão, além de prejudicar ossos e articulações dos joelhos, contribuindo para o desenvolvimento da condropatia femoropatelar.

— A condropatia femoropatelar é um desgaste que acomete a cartilagem da patela e/ou da tróclea, uma região do fêmur onde a patela se articula. Quando o joelho fica dobrado em um ângulo maior do que 40°, a patela passa a fazer contato com a tróclea de maneira mais intensa, provocando uma sobrecarga da patela contra o fêmur. Além disso, o desequilíbrio muscular provocado pelo sedentarismo modifica a biomecânica normal do joelho, levando também à sobrecarga da articulação femoropatelar e ocasionando a condropatia — explica o ortopedista Dr. Paulo Henrique Araujo, cirurgião ortopedista especializado em trauma ortopédico e cirurgia de joelho, membro das Sociedades Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT).

Os principais sintomas são dor, estalidos e rangidos. O tratamento do problema é feito por meio do reequilíbrio muscular, por meio de sessões de fisioterapia, por exemplo.

— O tratamento deve ser individualizado, pois cada paciente apresenta uma deficiência específica. Por exemplo: se um paciente tem um mau alongamento da musculatura posterior da coxa, essa limitação deve ser corrigida com fisioterapia para recuperar o equilíbrio muscular. Outro paciente pode ter um bom alongamento posterior, mas apresentar uma hipotrofia do músculo vasto medial do quadríceps, o que muda o foco do tratamento. A intervenção medicamentosa também pode ser instituída para recuperar as áreas de perda cartilaginosa, porém com sucesso variável — explica.

Existe ainda a possibilidade de cirurgia, mas essa é uma alternativa menos frequente.

— A técnica empregada no tratamento cirúrgico, seja ela minimamente invasiva por meio de artroscopia ou através de cirurgia aberta, dependerá do grau da lesão apresentada e, principalmente, das causas que levaram a essa lesão — diz o cirurgião.

Como as condropatias são irreversíveis, o tratamento visa diminuir ou eliminar a dor. O paciente também deve fazer sua parte, buscando sempre se alongar e fazer fortalecimento muscular. Caso contrário, os sintomas podem aparecer novamente.

— As condropatias podem ser evitadas, principalmente, com um bom equilíbrio muscular dos membros inferiores. Além disso, evitar situações de risco, como ficar muito tempo com os joelhos dobrados e subir escadas muitas vezes ao dia, também pode ajudar — recomenda Araujo.


VIDA E SAÚDE



Comente aqui
18 jun09:17

Mau uso de cremes hidratantes pode prejudicar permanentemente a pele

A maioria dos brasileiros pensa que cremes são inofensivos, principalmente as mulheres. É comum o uso indicriminado de hidratantes que podem causar danos na pele, como manchas, alergia, irritação ou acne. Por isso, a dermatologista Pietra Martini lembra que o que é bom para um tipo de pele pode ser um desastre para outro.

— A acne, por exemplo, pode ser agravada em pessoas com pele oleosa que usam o hidratante inadequado, o que acarreta cicatrizes difíceis de serem revertidas.

A especialista afirma que no inverno os prontuários de 130 pacientes mostram que 48, ou 37%, buscaram o consultório médico devido ao agravamento da acne decorrente da aplicação de hidratante.

—Isso acontece porque o tempo frio desidrata todos os tipos de pele — oleosa, normal, mista ou seca — e cerca de 60% da população usa creme sem orientação médica.

Conforme dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), sete em cada 10 brasileiros têm pele oleosa. Essas pessoas devem usar hidratante e filtro solar livre de óleo ou oil free, caso contrário, a excessiva oleosidade entope os poros, formando cravos e espinhas que causam cicatrizes se forem apertados.

A médica ressalta que a segunda maior complicação decorrente do uso indiscriminado de cremes é a alergia. Correspondeu a cerca de 33% dos 130 prontuários ou 42 consultas. Segundo Pietra os hidratantes com uréia e os cremes que contêm ácido glicólico ou retinóico são os que mais causam irritação e alergia. Por isso só devem ser usados após avaliação médica.

Além disso, Pietra também ressalta que a falta de orientação faz muitas mulheres terem gastos desnecessários. —Usar cremes para combater rugas e flacidez antes dos 25 anos não trás benefício, porque é a partir desta idade que a pele inicia o processo de envelhecimento— explica ela. Cirurgias plásticas devem ser combinadas com cremes e procedimentos como peeling, botox, laser e radiofreqüência e sempre acompanhadas por um médico especialista.


Dicas para potencializar tratamentos

:: Para maior penetração do creme, antes da aplicação lave a pele com água morna

:: Lave o rosto com sabonete neutro.

:: Evite produtos que contêm álcool para não estimular as glândulas sebáceas

:: Aplique um hidratante com protetor solar pela manhã e repita a aplicação no meio do dia.

:: Nunca durma sem lavar o rosto


BEM-ESTAR



Comente aqui
01 jun09:47

Nutrólogo desvenda alguns conceitos recorrentes quando o tema é alimentação saudável

O nutrólogo Paulo Henkin comenta alguns verbetes do Glossário Temático Alimentação e Nutrição, do Ministério da Saúde, entre outros conceitos que surgem quando o assunto é hábitos alimentares. Tire suas dúvidas para não cair em armadilhas.

:: Alimento orgânico

O que é: alimento produzidos com adubo natural e sem uso de pesticidas.

Comentário do especialista: o uso de pesticida, dentro das normas, nas doses recomendadas e nas condições previstas em protocolos científicos, é segura para a saúde. Da mesma forma, o não uso de pesticidas, por si só, não é garantia de que o alimento esteja livre de contaminações, se não houver um cuidado com as condições de produção. Para o orgânico ou não, a garantia está na procedência.


:: Alimento funcional

O que é: alimento com funções protetoras para o organismo, indicado para prevenção de doenças.

Comentário do especialista: todos os alimentos têm uma função específica no organismo. As gorduras, quase sempre vistas como vilãs da boa alimentação, têm papel fundamental para a estruturação de hormônios e a absorção de vitaminas lipossolúveis.


:: Alimento integral

O que é: alimento pouco ou não processado e que mantém em perfeitas condições o conteúdo de fibras e nutrientes.

Comentário do especialista: os cereais têm várias camadas, a camada central, que é o branco, tem mais amido, fonte de energia; as camadas mais externas, a casca, são mais ricas em fibras e vitaminas. Então, não é que comer o branco faz mal, mas comendo o integral se obtém mais nutrientes. É preciso prestar atenção, no entanto, se o fabricante não usa corante para deixar o pão preto.


:: Alimento diet

O que é: alimento industrializado em que determinados nutrientes, como proteína, carboidrato, gordura, sódio, entre outros, estão ausentes ou em quantidades muito reduzidas, não resultando, necessariamente em um produto com baixas calorias.

Comentário do especialista: esse tipo de alimento é recomendado para diabéticos. Pessoas saudáveis devem regular a quantidade de açúcar diária pelo balanceamento do seu consumo — colocando menos açúcar no café, por exemplo, não pelo uso desses produtos.


:: Alimento light

O que é: alimento produzido de forma que sua composição reduza em, no mínimo, 25% o valor calórico e/ou os seguintes nutrientes: açúcares, gordura saturada, gorduras totais, colesterol e sódio, comparado com o produto tradicional ou similar de marcas diferentes.

Comentário do especialista: é o mesmo caso do diet, deve ser usado por pessoas com doenças específicas.


:: Suplemento alimentar

O que é: forma sintética de nutrientes para proporcionar uma cota adicional de alimentos destinada a prevenir ou corrigir deficiências nutricionais.

Comentário do especialista: é indicado como medicamento para o tratamento de carências nutricionais específicas, como anemia. É o que se chama de nutroterapia. Do contrário, deve-se atingir os níveis necessários de nutrientes por meio dos alimentos.


BEM-ESTAR

Comente aqui
16 mai13:30

Ar condicionado limpo e bem regulado para afastar doenças

O ar condicionado é um poderoso aliado para manter o conforto em dias de muito calor ou muito frio, mas deve ter sua temperatura regulada com cuidado e ser limpo regularmente para não causar problemas de saúde.

Muitas pessoas acreditam que o ar condicionado pode causar gripe. O que acontece, na verdade, é que quando a temperatura é acionada para níveis muito baixos, o aparelho precisa reduzir a umidade do ambiente.Isso pode deixar as mucosas um pouco mais ressecadas e irritadas. A temperatura mais recomendada pelos fabricantes, que proporciona conforto térmico com boa umidade, é de 24º.

O cuidado com a limpeza dos filtros do ar condicionado também é essencial para seu funcionamento perfeito. Ela pode ser feita pelo próprio usuário todos os meses seguindo as orientações do manual. A limpeza periódica evita o acúmulo de fungos e bactérias.

Comente aqui