Brasil

15 mai18:43

Moto Clube entrega alimentos doados na Superliga Brasil de Motocross

A diretoria do Moto Clube Chapecó entregou nesta terça-feira, dia 15, os alimentos que foram doados durante a Superliga Brasil de Motocross. O maior evento do motocross brasileiro foi realizado nos dias 5 e 6 de maio no autódromo internacional e o público não pagou ingresso, apenas trocou as entradas por alimentos não perecíveis. Mais de 10 toneladas foram arrecadas na entrada do autódromo e nos revendedores de motocicletas.

A grande parte da arrecadação foi entregue ao Banco Municipal de Alimentos da prefeitura de Chapecó. Os integrantes do Moto Clube fizeram a separação do feijão, arroz, massa, fubá, açúcar e sal, e descarregaram a arrecadação. O destino destes alimentos será locais que atendem idosos, crianças e grupos de assistência social.

- Chapecó promoveu o evento pela terceira vez. E mais uma vez o público correspondeu nossa expectativa. Muitas emoções na pista e solidariedade fora dela – disse o presidente do Moto Clube Cléber Todeschini.

Na prova em Chapecó foram montadas arquibancadas para 10 mil pessoas além de camarotes e todos puderam ver de forma privilegiada as cinco categorias disputadas por mais de 120 pilotos do Brasil e do exterior.

- Os melhores pilotos estiveram em Chapecó e mostramos que Chapecó sabe organizar um grande evento – disse o piloto Ademir Todeschini.

Além dele e do presidente do Moto Clube Chapecó, estiveram presentes para a entrega outros integrantes da entidade como Julio Treichel e Volnei Maisson. As duas últimas etapas da Superliga Brasil de Motocross serão realizadas em Brasília/DF e Penha/SC.


Comente aqui
08 mai09:39

Classes D e E ampliam consumo de novos produtos nos supermercados do Brasil

Eduardo Kormives | eduardo.kormives@diario.com.br

Atual queridinha do setor supermercadista, a nova classe média vai dividir a atenção com as camadas D e E, cuja inserção no mercado consumidor promete encher muitos carrinhos de compra em 2012.

Se o cenário era bom — renda em ascensão e desemprego batendo no chão —, deve ficar ainda melhor, apontam os números apresentados segunda-feira, na abertura da Apas 2012 – 28º Congresso e Feira de Negócios em Supermercados, o maior evento do setor no mundo.

— A renda e o modo de vida do consumidor estão trazendo uma revolução — afirmou João Galassi, presidente da Associação Paulista de Supermercados (Apas), entidade organizadora.

Ele resumiu o momento da seguinte maneira: se a classe C está indo às compras, os consumidores das camadas D e E estão experimentando produtos, especialmente os de marcas líderes, os chamados mainstream no jargão do mercado.

Esta pequena, mas significativa mudança de comportamento já tem surtido efeito nos fornecedores, explicou o diretor de economia da Apas, Martinho Paiva Moreira. E ela já é visível nas gôndolas dos supermercados: houve uma profusão de embalagens menores, feitas sob medida para caber no orçamento dos consumidores D e E.

Pesquisa da consultoria Nielsen publicada em março traduziu este comportamento apontando que esta fatia da população não compra o produto de menor preço, mas o de menor desembolso — a ideia de que menos é mais se o item tiver qualidade. Um exemplo clássico são as embalagens de sabão em pó de 500g. Fabricantes de biscoitos, iogurtes funcionais (aqueles que prometem a melhora da saúde intestinal) e bebidas estão adotando a mesma estratégia.

Não foi à toa que a indústria voltou a investir em garrafas de vidro retornáveis de um litro de cerveja e de refrigerantes, um modelo que remonta aos anos 1980. O custo envolvido na chamada logística reversa, o trabalho de devolver o casco à indústria, compensa pelo novo público consumidor adicionado.


Consumo médio das classes D e E subiu 10%

Outros itens com potencial de crescimento incluem detergente líquido de roupa, fraldas descartáveis, inseticidas, bebidas a base de soja, molhos, cremes e loções e leite aromatizado — o tíquete médio dos consumidores D e E com novos produtos subiu 10% em 2011, ou R$ 12,71.

O raio X do setor apresentado ontem mostra que foram lançados 19,6 mil produtos em 2011, 24% a mais do que no ano anterior, e que as categorias de produtos que estão crescendo estão ligadas a quatro fatores: são práticos, sofisticados, fazem bem ou entram no que o mercado chama de indulgência (que se enquadram na a ideia do “eu mereço”).

A Apas projeta que o crescimento real (descontada a inflação) do setor supermercadista chegue a 4,5% este ano, índice superior à expectativa de avanço do PIB brasileiro, na casa dos 3,5%.

*Jornalista viajou a convite da empresa Gomes da Costa


Novos hábitos

O que as classes D e E estão experimentando


Xampu de marca líder

Refrigerante de marca líder

Absorvente feminino de marca líder

Iogurtes funcionais


Fontes: Nielsen e Kantar Worldpanel


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
04 mai13:24

Cerca de 65 mil postos de saúde abrem neste sábado para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

Devem procurar os locais de vacinação idosos com mais de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, grávidas em qualquer período da gestação, indígenas e profissionais de saúde.

A meta é imunizar 24,1 milhões de pessoas até o dia 25 de maio. Crianças que serão vacinadas pela primeira vez deverão tomar duas doses, com intervalo de 30 dias. Aquelas que já receberam uma ou duas doses da vacina no ano passado deverão receber apenas uma este ano.

Os demais grupos deverão tomar dose única.

Em 2011, de acordo com dados do Ministério da Saúde, 25,134 milhões de pessoas foram vacinadas – 84% do público-alvo. No mesmo período, foi registrada uma redução de 64% nas mortes provocados pelo vírus Influenza H1N1. Ao todo, 53 óbitos foram confirmados. Também no ano passado, houve queda de 44% nos casos graves da doença, que totalizaram 5.230.


AGÊNCIA BRASIL



Comente aqui
04 mai11:04

Vacinação contra a gripe começa dia 5 em todo país

A Secretaria Municipal da Saúde de Itá inicia a partir deste sábado dia 5, mais uma Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. A campanha se estenderá até o dia 25 de maio. A enfermeira Rosemarí Fátima Krindges, Coordenadora do PSF em Itá, informa ainda que no sábado dia 5 de maio acontece o Dia de Mobilização Nacional para estimular a ida da população aos pontos de imunização. Neste dia, os Postos de Saúde de Nova Santa Cruz, Adolfo Konder e o do PSF Centro estarão abertos.

A responsável pela Vigilância Epidemiológica do município, Luiza Isabel Machada, informa que a os grupos de idosos do interior e da cidade, receberão a vacina durante as reuniões dos grupos durante o período da campanha. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que vai proteger também contra a influenza A (H1N1) — gripe suína. A meta da Secretaria Municipal de Saúde de Itá é imunizar1047, entre crianças, idosos e os próprios profissionais da saúde do município.

Devem procurar os postos de saúde idosos com mais de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, grávidas em qualquer período da gestação, indígenas e profissionais de saúde.Crianças que serão vacinadas pela primeira vez deverão tomar duas doses, com intervalo de 30 dias. Aquelas que já receberam uma ou duas doses da vacina no ano passado deverão receber apenas uma este ano. Os demais grupos deverão tomar dose única.

Lembrete Importante: Todas as pessoas acima de 60 anos e crianças de 6 meses até 1 ano 11 meses e 29 dias, e gestantes devem levar o cartão de vacina.


Roteiro de vacinação

Dia 8– em Santa Cruz

Dia 9 – em Borboleta Alta

Dia 10 – no Centro dos Idosos

Dia 11 – em Bela Vista

Dia 15 – em Rio Engano

Dia 16 – em São Francisco

Dia 17 – em Linha Cruzeiro

Dia 21 – em Passo do Uvá e Lina Aurora


Comente aqui
03 mai13:34

Governo quer ampliar número de transplantes de órgãos e medula

O governo quer aumentar o número de transplantes de órgãos e de medula óssea no país. Para isso, duas portarias do Ministério da Saúde com normas de estímulo aos hospitais foram publicadas hoje (3) no Diário Oficial da União.

O setor de transplantes ganha reforço com a criação de incentivos financeiros para hospitais que realizem cirurgias na rede pública de saúde. O valor disponível para o custeio dessa iniciativa pode chegar a R$ 217 milhões este ano.

De acordo com as novas regras, os hospitais que fazem quatro ou mais tipos de transplantes – se cumprirem os indicadores definidos pela portaria – poderão receber um incentivo de até 60% em relação ao gasto com os procedimentos de transplantes já pagos pelo Ministério da Saúde.

Para os hospitais que fazem três tipos de transplantes, o recurso será 50% a mais do que o pago atualmente. As unidades que fazem dois ou apenas um tipo de transplante receberão 40% e 30% acima do valor, respectivamente.

De acordo com o Ministério da Saúde, a ideia é aumentar o incentivo de acordo com a quantidade e a complexidade dos transplantes. Além do pagamento pelo transplante, o incentivo poderá servir para manter por mais tempo um paciente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), se for o caso.

Os hospitais que fazem transplante de rim terão um reajuste específico de 30% para estimular a realização dos procedimentos e a redução do número de pessoas que aguardam pelo órgão. O valor pago para transplantes de rim de doador falecido sobe de R$ 21,2 mil para R$ 27,6 mil. Nos casos de transplante de rim de doador vivo, o valor sobe de R$ 16,3 para R$ 21,2 mil.


AGÊNCIA BRASIL



Comente aqui
27 abr14:02

Superliga Brasil de Motocross em Chapecó

Uma grande estrutura já está sendo montada no Autódromo Internacional de Chapecó onde nos dias 5 e 6 de maio centenas de pilotos brasileiros e estrangeiros irão disputar a quarta etapa da Superliga Brasil de MotoCross. O evento que tem a organização local do Moto Clube Chapecó terá arquibancadas cobertas, descobertas e camarotes para dar todo o conforto aos apaixonados pelo esporte. Segundo o Moto Clube, mais de 10 mil pessoas poderão ficar nos espaços das arquibancadas e outras milhares no camping do autódromo.

A estrutura está sendo montada com 150 metros de arquibancada descoberta, mais 50 metros cobertos para o público e 100 metros de camarotes.

- É estrutura de campeonato mundial que estará à disposição do público e de forma gratuita – disse um dos integrantes do Moto Clube Ademir Todeschini.

As entradas estão sendo trocadas por dois quilos de alimentos não perecíveis, preferencialmente feijão e arroz. A troca poderá ser feitas nas agências de motos VM Motos, Moto Point e Gambatto Motos, em Chapecó, e na Itapiranga Motos, no extremo oeste catarinense.

A Superliga Brasil de MotoCross será disputada pela terceira vez em Chapecó. O município entra no circuito dos grandes eventos nacionais ao sediar as provas que geralmente ocorriam no litoral catarinense ou em outros estados.

Em 2012 a competição já foi disputada em Indaiatuba/SP, Salvador/BA e Recife/PE. Um dos líderes de categoria é o chapecoense Arthur Todeschini de apenas 11 anos que disputa a categoria 65 cilindradas e venceu as três etapas anteriores. Depois de Chapecó haverá mais duas provas, em Brasília/DF e em Penha/SC.


Confira abaixo as exigências de cada categoria:

65cc

Idade: 7 anos a 12 anos Moto: 65cc (2t)


Júnior

Idade: Mulheres de 10 a 17 anos/Homens de 10 a 15 anos.

Moto: acima de 70cc (2t)/75cc (4t) e até 105cc (2t) / 180cc (4t)


CRF 230

Idade: 14 a 55 anos

Moto: até 246cc (4t)


MX2

Idade: 14 a 23 anos

Moto: acima de 100cc (2t)/175cc (4t) até 150cc (2t) / 250cc (4t)


MX Pró

Idade: 16 a 55 anos

Moto: acima de 150cc (2t)/300cc (4t) até 250cc (2t) / 450cc (4t)



Comente aqui
27 abr12:07

Uso excessivo de agrotóxicos nas lavouras brasileiras preocupa especialistas

Para alertar a população e chamar a atenção das autoridades sobre o impacto dos agrotóxicos na saúde dos brasileiros, o Grupo de Trabalho de Saúde e Ambiente, da Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco), em parceria com outras instituições, lança hoje (27), durante o Congresso Mundial de Nutrição, no Rio de Janeiro, um dossiê reunindo diversos estudos sobre o tema.

O documento também será apresentado durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que será realizada em junho no Rio.

De acordo com o professor Fernando Ferreira Carneiro, chefe do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UnB) e um dos responsáveis pelo dossiê, as pesquisas indicam que o uso dos agrotóxicos ocorre no país de forma descontrolada.

— O Brasil reforça o papel de maior consumidor mundial de agrotóxicos e nós, que fazemos pesquisas relacionadas ao tema, vemos que o movimento político é para liberalizar o uso. A ideia desse dossiê é alertar a sociedade sobre os impactos do consumo massivo, sistematizando o que já existe de conhecimento científico acumulado— disse.

Um dos estudos que fazem parte do dossiê foi desenvolvido pelo médico e doutor em toxicologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Vanderlei Pignatti. Ele conduziu análises ambientais e examinou a urina e o sangue de professores e moradores das áreas rurais e urbanas das cidades de Lucas do Rio Verde e Campo Verde, em Mato Grosso. Os municípios estão entre os principais produtores de grãos do estado.

— Observamos resíduos de vários tipos de agrotóxicos na água consumida pelos alunos e pelos professores, na chuva, no ar e até em animais. Além disso, essas substâncias foram encontradas no sangue e na urina dessas pessoas. A poluição ambiental é elevada e as pessoas ficam ainda mais suscetíveis à contaminação porque não são respeitados os limites legais para pulverização dos agrotóxicos, que são de 500 metros no caso de pulverização aérea e de 300 metros para a pulverização terrestre— explicou.

Outro estudo do professor Pignatti já havia encontrado resíduos de agrotóxicos no leite materno de moradoras de Lucas do Rio Verde. Foram coletadas amostras de leite de 62 mulheres, três da zona rural, entre fevereiro e junho de 2010, e a presença dos resíduos foi detectada em todas elas.

Vanderlei Pignatti lembrou que diversas pesquisas também indicam aumento na incidência de doenças como má-formação genética, câncer e problemas respiratórios, especialmente em crianças com menos de cinco anos de idade.


AGÊNCIA BRASIL


Comente aqui
25 abr17:14

Rompimento de cabo deixa quatro estados com serviços de internet e telefone prejudicados

O rompimento de um cabo de fibra óptica em Campina Grande do Sul (PR), na região metropolitana de Curitiba, foi o responsável pelos problemas de transmissão de três operadoras de telefonia e banda larga em São Paulo, no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Técnicos já estão no local promovendo reparos e a previsão é de que os serviços se normalizem por volta das 18h.

Tim, Vivo e GVT estão com o sinal intermitente ou ausente nesta tarde. Usuários têm dificuldades para completar ligações ou para conectar à internet. Por esse motivo, algumas instituições, como os bancos e lotéricas, não estão conseguindo operar, pois estão estão desconectadas da rede.

>> Estados do Sul do país estão sem sinal de internet e telefone de três companhias

De acordo com a assessoria da GVT, três pontos da rede de longa distância que faz a comunicação de dados para várias operadoras de telefonia e banda larga que operam na região foram rompidos.

* Com informações da Rádio CBN

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
17 abr16:46

Cenários para carne de frango brasileira são destaque no XIII Simpósio Brasil Sul de Avicultura

O XIII Simpósio Brasil Sul de Avicultura deste ano terá novo horário, a programação científica vai começar, pela primeira vez, na tarde de terça-feira e encerrar na manhã de quinta-feira, às 12h do dia 19 de abril.

O evento mais tradicional da avicultura brasileira é consolidado pelo alto nível técnico das palestras e deve reunir nesta edição mais de 2 mil participantes de toda a América Latina, entre médicos veterinários, zootecnistas, produtores, representantes da agroindústria, pesquisadores, empresários e as principais empresas de todos os elos da cadeia produtiva. O XIII SBSA vai acontecer no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó, em Santa Catarina.

Este ano a programação científica do encontro vai reunir especialistas renomados internacionalmente para destacar a qualidade dos ingredientes e o futuro da produção animal. O encontro será aberto com um debate sobre Salmonelas e participação de profissionais e consultores de empresas produtoras, técnicos brasileiros de renome internacional e pesquisadores das principais universidades brasileiras. Este tema exige uma atualização constante dos profissionais do setor, declarou o presidente do Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas de Chapecó (Nucleovet), que organiza o encontro, João Batista Lancini.

- É uma preocupação crescente dos técnicos brasileiros, das empresas, e, inclusive dos governos para assegurar, cada vez mais, alimentos de melhor qualidade na mesa dos brasileiros e dos consumidores de outros países importadores – afirma Lancini.

Comente aqui
16 abr09:45

Simpósio Brasil Sul de Avicultura em Chapecó

A contaminação por micotoxinas é um dos principais desafios da avicultura. A ocorrência destas substâncias tóxicas em matérias-primas para ração de aves pode levar a perda de produtividade do plantel e até a morte dos animais em casos extremos.

O Professor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e um dos principais especialistas em micotoxinas do mundo, Carlos Augusto Mallmann, vai destacar o impacto econômico da incidência de micotoxinas na avicultura e os aspectos que envolvem fatores de contaminação durante a palestra “Principais micotoxinas que impactam a produção de aves e suas alternativas de controle”.

A palestra acontece nesta quarta-feira, dia 18 de abril, a partir das 17h, na sala Welcy Canal, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó. O XIII Simpósio Brasil Sul de Avicultura (XIII SBSA) acontece de 17 a 19 de abril.

Este tema ganha mais importância em função da continuidade de incidência de algum grupo, destacou o especialista. – O impacto na produção é cada vez maior porque outros setores da atividade, como ambiência, manejo, genética e nutrição, estão cada vez mais controlados, de maneira que as micotoxinas, que ainda tem prevalência muito grande, tem grande impacto econômico na atividade – disse.


Micotoxinas

Mallmann lembra que o atual cenário de grande demanda e preços elevados de grãos é bastante favorável a incidência de micotoxinas. – É especialmente preocupante se considerarmos que o atual patamar de preços das commodities agrícolas exige eficiência produtiva dos avicultores para manter a competitividade – disse o especialista.

A palestra “Principais micotoxinas que impactam a produção de aves e suas alternativas de controle”, promovida pela Agroceres Multimix, terá entrada gratuita.


Comente aqui