Camboriú

11 mar20:31

Chapecoense empata mais uma vez

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Um empate por 3 a 3, deixou Camboriú e Chapecoense na parte de baixo da tabela no segundo turno. Enquanto o time do Oeste fez apenas três pontos em três jogos, o Camboriú fez apenas o primeiro ponto e namora com a zona de rebaixamento. A Chapecoense empatou a sexta partida seguida e o resultado deixa ameaçado o cargo do técnico Gilberto Pereira.

Jogando em casa, com técnico novo e buscando fugir da zona de rebaixamento o Camboriú procurou atacar mais desde o início. Mas não conseguia levar muito perigo. Aos 15 minutos Willian Feijó arriscou de fora da área e Nivaldo defendeu. Na sequência a Chapecoense teve duas chances de marcar. Numa delas Gustavo cobrou falta na trave. Na outra, Jean Carlos recebeu livre e desperdiçou.

Depois do susto o Camboriú retomou o domínio do jogo. Tiago Henrique obrigou Nivaldo a fazer boa defesa, mandando a bola para escanteio. Mas aos 28 minutos, na conclusão de Clênio, o goleiro da Chapecoense nada pôde fazer. A Chapecoense partiu em busca do empate mas sem muita eficiência. Willian arriscou um chute de longe mas desta vez foi Cairo fez boa defesa.

No segundo tempo a Chapecoense começou pressionando e na primeira cobrança de escanteio a zaga do Camboriú salvou em cima da linha. Aos oito minutos foi a vez de Leandrinho concluir com perigo, mas a bola foi para fora.

De tanto insistir, a Chapecoense chegou ao gol de empate. Aos 11 minutos, na cobrança de escanteio, o zagueiro Fabiano cabeceou forte para marcar seu quarto gol no campeonato.

No entanto ele nem teve muito tempo para comemorar. Dois minutos depois, aproveitando cobrança de escanteio, Clênio marcou o segundo dele e do Camboriú na partida.

Mas, se o Clênio marcou dois o zagueiro Fabiano não quis ficar atrás. Novamente em cobrança de escanteio e novamente de cabeça, ele empatou a partidas aos 24 minutos do segundo tempo.

Nicolas, que entrou no segundo tempo, teve a chance da virada mas não aproveitou. No final da partida a Chapecoense demonstrou mais força física. O estreante Leandrinho fez boa jogada e cruzou para Eliomar fazer 3 a 2, aos 38 minutos. Aos 44 minutos, em escanteio que a Chapecoense reclamou não ter ocorrido, Peixoto empatou.


FICHA TÉCNICA

CAMBORIÚ – 3

Cairo

Paulo Ricardo

Josiel

Peixoto

Rodolfo

Willian Feijó

Ramon

Edson Galvão (Mendes)

Geninho (Alex)

Clênio

Tiago Henrique


Técnico: Suca


CHAPECOENSE – 3


Nivaldo

Fabiano

Leonardo

Willian (Nicolas)

Gustavo

Diego Teles

Neném

Esquerdinha

Jean Carlos (Barbosa)

Eliomar

Leandrinho (Wanderson)


Técnico: Gilberto Pereira


Gols: Clênio (CB), aos 28 minutos do primeiro tempo e aos 13 minutos do segundo tempo. Fabiano (CH), aos 11 e aos 24 minutos do segundo tempo, Eliomar (CH), aos 38 minutos e Peixoto, aos 44 minutos da etapa final.


Arbitragem: Carlos Eduardo Vieira Arêas, auxiliado por Kléber Lúcio Gil e Anderson Moser.

Cartões amarelos: Leonardo (CH), Ramon (CB)

Local: Estádio Robertão, em Camboriú.

Comente aqui
10 mar07:43

Chapecoense de volta ao ônibus

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Os problemas de restrição de voos no aeroporto de Chapecó estão fazendo a Chapecoense relembrar os tempos em que fazia 15 mil quilômetros de ônibus para disputas o Campeonato Catarinense.

Ontem o time viajou para Balneário Camboriú com a previsão de levar pelo menos nove horas para percorrer os 550 quilômetros. O time saiu às 13 horas e deveria chegar por volta das 22 horas no litoral.

A viagem dois dias antes da partida contra o Camboriú, no domingo, é para minimizar os efeitos da viagem. O preparador físico Anderson Paixão disse que o longo período dentro do ônibus altera o bioritmo dos atletas.

– É como fazer uma viagem internacional de avião para um país com outro fuso horário- explicou. Os jogadores acabam cochilando em horário diferente do que estão acostumados, tem mudança nos horários de alimentação e por ficaram muito tempo numa mesma posição há dificuldade de circulação.

Paixão disse que isso traz efeitos como dores musculares e cansaço. Ele afirmou que, no empate por 2 a 2 contra o Brusque, no domingo passado, a equipe sentiu o efeito de ter viajado 10 horas de ônibus na semana anterior, após o empate com o Avaí. Nesse caso houve o acúmulo da viagem e partidas desgastantes, com calor intenso contra o Criciúma, e campo encharcado contra o Avaí.

A delegação conta com 21 jogadores, entre eles o volante Diogo Roque e o zagueiro Souza, que estão suspensos. O motivo é que o time não volta a Chapecó após o compromisso do Estadual, viajando direto para o Espírito Santo onde estreia na quarta-feira na Copa do Brasil, contra o São Mateus.



Comente aqui
09 mar14:36

Chapecoense viaja e fica uma semana fora

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense viajou hoje às 13 horas, de ônibus, com destino a Balneário Camboriú. No domingo a equipe enfrenta o Camboriú, no estádio municipal Roberto García, em Camboriú, às 18h30.


Diogo Roque volta ao time na estreia da Copa do Brasil, já Fabiano deve jogar contra o Camboriú.


Na delegação foram 21 jogadores. Até o volante Diogo Roque e o zagueiro Souza, integram a delegação. O motivo é que o time não volta a Chapecó depois do confronto de domingo. A equipe fica no litoral e, na segunda-feira, embarca de avião para o Espírito Santo, onde estreia na quarta-feira pela Copa do Brasil, contra o São Mateus.

A equipe chega de volta em Chapecó só na madrugada de sexta-feira.

Comente aqui
09 mar11:08

Chapecoense vai ao ataque

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Pressionado pela sequência de seis jogos sem vitória o técnico Gilberto Pereira arma uma equipe ofensiva para atuar contra o Camboriú, no domingo, fora de casa. Tanto que no coletivo de ontem ele testou um time com três atacantes. Leandrinho, reforço que chegou na quarta-feira, já deve ir pro jogo. Eliomar inicia a partida e Jean Carlos, que também é atacante, será recuado para o meio ao lado de Neném.

Pereira também vai utilizar três zagueiros para liberar os alas. –Não quero prender meus laterais lá atrás-disse.

Ou seja, só Nivaldo, os três zagueiros e o volante Diego Teles terão como preocupação principal a defesa. Os demais estão liberados para atacar. –Precisamos da vitória- argumentou Pereira. Nesta semana o técnico está sem oito jogadores pois três foram dispensados- Tiago Cavalcanti, Marcelinho e Gilberto Matuto-, dois estão suspensos –Diogo Roque e Souza- e três estão no departamento médico- Marcos Alexandre, Janderson e Rafael Lima.

Por isso o treinador terá que improvisar alguém como zagueiro. O lateral William e o volante Pedro disputam a vaga. Quem pode estrear é o atacante Heber, que chegou no início da semana. Ele vem de quatro temporadas no futebol chinês e ainda não tem condições de jogar os 90 minutos. O time viaja hoje após o almoço para Camboriú.

Comente aqui
08 mar11:27

Folga pela manhã e treino à tarde

Os jogadores da Chapecoense tiveram folga na manhã desta quinta-feira. Eles treinam a partir das 15h30 na Arena Condá. A equipe se prepara para enfrentar o Camboriú no domingo, dia 11.

Na tarde da quarta-feira o atacante Leandrinho foi apresentado. Ele pode acabar com a estiagem de gols no Verdão.

Nesta sexta-feira a equipe realiza trabalhos pela manhã e a tarde viaja, de ônibus para Camboriú.

Comente aqui
06 mar14:59

Chapecoense treina às 16h na Água Amarela

Pela manhã a equipe fez trabalhos leves no campo da Arena Condá. Agora a tarde a equipe comandada por Gilberto Pereira deve fazer um treinamento tático. O treino está marcado para às 16h no Centro de Treinamento da Água Amarela.

A Chapecoense deve viajar de ônibus para Camboriú na sexta-feira, dia 9.  O Verdão vai enfrentar o time da casa no domingo dia 11. A partida está marcada para às 16h.

Comente aqui
30 jan07:37

Uh, é Fabiano

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Com um gol aos 46 minutos do segundo tempo a Chapecoense garantiu a vitória por 2 a 1 diante do Camboriú, a liderança isolada e os 100% de aproveitamento. E o nome do jogo foi novamente o zagueiro Fabiano, que já havia sido decisivo contra o Avaí, marcando o gol da vitória por um a zero.

Ontem Fabiano foi ainda melhor. Ele marcou o primeiro gol da Chapecoense aos 15 minutos do primeiro tempo, aproveitando o cruzamento na cobrança de falta de Gilberto Matuto. Ele aproveitou seus 1,88 metro de altura e superou a zaga do Camboriú, novamente com uma cabeçada forte para o gol. Não deu para o goleiro Cairo.

-Nós ensaiamos muitas jogadas de bola parada nos treinamentos- disse o zagueiro que ajudava a família na lavoura quando era adolescente, no interior de São João do Oeste.

A atuação de Fabiano só não foi perfeita porque ele deixou Geninho livre às suas costas. O meia do Camboriú aproveitou um cruzamento que veio da direita e empatou, também de cabeça. Foi o primeiro gol que a Chapecoense sofreu no campeonato.

O Camboriú gostou do jogo e seguiu com novas investidas para o atauqe. Na bola pelo alto, Fabiano era soberano. Por baixo ele contava com o auxílio de Souza e Leonardo. Quando não dava, Nivaldo segurava.

No segundo tempo o técnico Gilberto Pereira fez três alterações para tentar a vitória. Fabiano via o time pressionar mas perdia muitos gols. Parecia que o time iria tropeçar em casa. A bola passada na área e ninguém aproveitava.

Fabiano resolveu novamente ir para o ataque em outra cobrança de falta de Gilberto Matuto. Ele desviou a bola que parou no poste. Na volta ele novamente chutou mas foi marcado impedimento.

Até que aos 46 minutos Esquerdinha cobrou escanteio para a área e lá encontrou novamente o zagueiro artilheiro. Fabiano, novamente de cabeça, fez o segundo gol a Chapecoense. Quase todo o time correu para abraçá-lo. Mas faltavam ainda alguns minutos para acabar. Wanderson foi expulso por uma falta. Na cobrança, a bola foi alçada para a área da Chapecoense. Sabe quem estava lá para tirar de cabeça? Fabiano. Foi dele o último toque na bola antes do árbitro terminar a partida. Daí só foi receber o abraço dos companheiros e ir cumprimentar a torcida que gritava: Uh, é Fabiano. O jogador de 20 anos simboliza a raça de um time que não vem encantando, mas mostra uma luta incansável até conseguir a vitória.

“Faltam 21 pontos para nossa classificação, acho que com 30 pontos estamos dentro. O resultado foi o melhor da tarde, evoluímos, mas precisamos crescer” – Gilberto Pereira, técnico da Chapecoense



Comente aqui
29 jan19:16

Chapecoense vence e segue em primeiro

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A primeira partida entre Chapecoense e Camboriú começou com marcação forte dos dois lados do campo. O time do Vale vinha em busca da segunda vitória na competição e o Verdão em manter os 100% de aproveitamento. E conseguiu.

O primeiro gol saiu depois da cobrança perfeita de falta realizada por Gilberto Matuto. Fabiano cabeceia e abre o placar aos 15 minutos. Esse foi o segundo gol do zagueiro da competição.

>> Veja as fotos da partida

Aos 20 minutos, Neném perde uma boa oportunidade, ele chuta para fora. Foram duas oportunidades na mesma jogada. Nicolas também perde uma boa chance.

O Camboriú não se intimidou com o gol do Verdão e marcou o gol do empate aos 24 minutos. Geninho marcou de cabeça, após cruzamento pela direita.

Ainda no primeiro tempo Nicolas faz uma bela jogada, passa para Matuto que chuta para fora, João Paulo perde o segundo gol do verdão. O time perdeu boas oportunidades de ampliar o placar. Enquanto o time do Vale fez boas trocas de bola.

Aos 42 minutos, Willian faz um belo cruzamento para Nicolas que cabeceia fraco e Peixoto tira.

Segundo Tempo

Na volta para o segundo tempo os técnicos fazem alterações. Na Chapecoense entra Diogo Roque e Tiago Cavalcanti, no lugar de Wilian e Nicolas. No time do Vale entra Almir no lugar de João Paulo.

Logo no aos dois 2 minutos de jogo, Matuto cobra, Fabiano cabeceia na trave, volta e Fabiano cabeceia novamente, mas a bandeirinha Neusa Inês marca impedimento.

Aos 46 minutos, Esquerdinha cruza, Fabiano faz mais um de cabeça. O segundo dele na partida. O artilheiro da Chapecoense vai para a galera. Esse é o terceiro dele na competição.

Essa foi a primeira vez que Chapecoense e Camboriú se enfrentaram. O time do Vale participa do primeiro Campeonato Catarinense.


FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 2

Nivaldo; Fabiano, Leonardo, Souza; Gilberto Matuto, Gustavo(Esquerdinha), Wanderson, Neném, Willian (Diogo Roque); Nicolas(Tiago Cavalcanti) e João Paulo.

Técnico: Gilberto Pereira.


CAMBORIÚ 1

Cairo; Paulo Ricardo, Kal, Peixoto, Rodolfo; Wilian Feijó, Ramon(Douglas Maia), Geninho, Mendes; João Paulo(Almir) e Maílson(Douglas).

Técnico: Eduardo Clara.


Gols: Fabiano (15´1T – 46´2T)  – Chapecoense

Geninho (24´1T) – Camboriú


Cartões Amarelos:

Diego Roque, Souza  – Chapecoense

Mendes, Rodolfo, Geninho – Camboriú


Cartão Vermelho: Wanderson – Chapecoense


Arbitragem: Clodoaldo Jusviak, auxiliado por Neuza Inês Back e Juliano Fernandes da Silva.

Local: Arena Condá, em Chapecó.


Comente aqui
28 jan20:20

Chapecoense 1 x 1 Camboriú

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Nas duas primeiras rodadas do Catarinense a Chapecoense repetiu o aproveitamento da campanha do ano passado, com duas vitórias. Neste domingo, contra o Camboriú, o time do Oeste pode igualar e até melhorar o retrospecto. –No ano passado nós vencemos as duas primeiras mas depois tropeçamos contra o Imbituba- lembrou o presidente Sandro Pallaoro, sobre o empate em 2 a 2 na terceira rodada.

- A campanha é bem parecida – reconhece o goleiro Nivaldo, que esteve nas duas estreias contra o Avaí, na vitória por 2 a 1 no ano passado, na Ressacada, e o 1 a 0 de 2012, na Arena Condá. A diferença é que no ano passado ele só jogou a primeira, pois teve uma lesão no tornozelo.

Depois viu o time fazer 10 pontos em quatro rodadas, cair de desempenho e depois fazer só mais cinco em cinco rodadas. Foi só com a chegada do goleiro Rodolpho e do zagueiro Dema que o time se recuperou e, no returno, obteve sete vitórias e um empate em nove jogos, o que garantiu as decisões na Arena Condá e o título Catarinense.

Desta vez Dema e Rodolpho se recuperam de lesão. E Nivaldo voltou ao posto que exercia desde maio de 2006, em grande estilo. Ele é o goleiro menos vazado do campeonato, sem nenhum gol sofrido. –Estou muito feliz pois minha preocupação era voltar bem depois de um ano- lembrou o goleiro de 37 anos, que já completou 170 jogos pela Chapecoense.

-A vitória dá confiança ao grupo- explicou Nivaldo, sobre as semelhanças com o grupo do ano passado. O presidente Sandro Pallaoro também considera o grupo bom e consciente.

-No ano passado o time ganhava uma em cima da outra e isso dava moral ao grupo- lembrou. A diferença é que o atual grupo tem 15 jogadores novos e boa parte da comissão técnica. Dos titulares só Nivaldo e Neném estavam no time do ano passado.

Para o treinador Gilberto Pereira, a largada é importantíssima tanto para brigar pelo título do turno, quanto para tentar uma das vagas na classificação geral. –Com 33 pontos, talvez 30- dá para ficar com a quarta vaga- calculou.

Ele prevê um jogo difícil contra o Camboriú. Mas a meta é tentar chegar a nove pontos em três jogos, contra sete do ano passado. –Seria excelente- reconhece. Para isso conta com uma defesa que ainda não tomou gol. E com um goleiro que é considerado “eterno” pela torcida.


Minuto a Minuto


CHAPECOENSE

Nivaldo; Fabiano, Leonardo, Souza; Gilberto Matuto, Gustavo, Wanderson, Neném, Willian; Nicolas e João Paulo.

Técnico: Gilberto Pereira


CAMBORIÚ

Cairo; Paulo Ricardo, Kal, Peixoto, Rodolfo, Wilian Feijó, Ramon, Geninho, Mendes; João Paulo e Maílson.

Técnico: Eduardo Clara


Arbitragem: Clodoaldo Jusviack, auxiliado por Neuza Inês Back e André Luiz Back

Horário: 17 horas

Local: Arena Condá, em Chapecó

Ingressos: R$ 15 (estudantes, idosos e crianças entre 8 e 12 anos), R$ 30 (geral), R$ 40 (Cobertas) e R$ 60 (Cadeiras).



Comente aqui
27 jan18:02

Eliomar está fora do jogo contra o Camboriú

O meia atacante Eliomar é desfalque da Chapecoense para o confronto de domingo contra o Camboriú. Ele sentiu uma dor na coxa direita e hoje um exame revelou lesão muscular. De acordo com o fisioterapeuta do clube, Gilherme Carli, a lesão é de grau dois e por isso o jogador deve ficar duas semanas afastado.

O substituto de Eliomar no time deve ser Nicolas. Hoje ele iniciou o coletivo no time principal.


Comente aqui