Campo

15 mai16:23

Seara é campeã no futebol de campo

Nos dias 5, 6, 11 e 12 de maio, Seara foi sede da fase microrregional dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina. Atletas de toda a região disputaram vagas para a etapa regional nas modalidades de futsal masculino e feminino e futebol de campo masculino. A equipe searaense conquistou o primeiro lugar no futebol de campo, vencendo a equipe de Ipira na final e em terceiro lugar ficou o município de Concórdia.

- Para o município foi muito importante sediar esta fase e todos os atletas que participaram estão de parabéns pela bela competição realizada – disse a Diretora da Fundação Municipal de Esportes de Seara, Susane Sgarbossa.

No futsal masculino os classificados foram Xaxim, Concórdia e Passos Maia e no futsal feminino Itá, Faxinal dos Guedes, Concórdia e Xaxim respectivamente.

Essas equipes disputam a etapa regional de 15 a 20 de junho em São Carlos.


Comente aqui
30 abr11:26

Aberto Campeonato Municipal de Futebol de Campo em Passos Maia

Foi aberto neste final de semana em Passos Maia o Campeonato Municipal de Futebol de Campo. O Prefeito Osmar Tozzo deu o pontapé inicial, na tarde de domingo, no Estádio Ludovico José Dallacqua.

Estádio Ludovico José Dallacqua será o palco das finais.

Dez equipes participam da competição. Os jogos são nos campos de Linha Marini, Tozzo e Estádio Ludovico José Dalacqua. A rodada inicial teve os seguintes jogos, no Tozzo, Bar do Auri 7×1 Tozzo “B” e Tozzo “A” 5×1 Qualquer Um. E em Passos Maia, Turma do Gole 2×2 União do Oeste e Zumbi 4×2 São Cristóvão.

O incentivo ao esporte amador é uma das marcas da Administração Municipal, com campeonatos em diversas modalidades, envolvendo atletas de todas as idades e localidades do município.

Nesta quinta-feira, dia 3, acontece a entrega da premiação para os campeões da Bocha entre casais, truco e canastra.


Comente aqui
17 fev14:20

Tecnoeste 2012 em Concórdia

O Show Tecnológico Rural do Oeste Catarinense, o Tecnoeste 2012, inicia no dia 29 de fevereiro, em Concórdia, cidade berço de atividades como a suinocultura e a avicultura. O evento é tradicionalmente realizado pela Copérdia – Cooperativa de Produção e Consumo Concórdia e pelo IFC – Instituto Federal Catarinense – Campus Concórdia.

Com foco na Gestão da Propriedade Rural e seus Resultados, o Tecnoeste 2012 abre possibilidades de conhecimento aos produtores do Oeste Catarinense. Através de produtos e serviços, o evento busca auxiliar os agricultores e pecuaristas no dia-a-dia do campo. Entre os destaques do Tecnoeste está a diversidade das produções. – Nossa cooperativa é formada por cooperados de 10 diferentes segmentos agropecuários, lidamos com empreendedores rurais de pequenas, médias e grandes propriedades, por isso consideramos de extrema importância a participação de todas as culturas e atividades – destaca o coordenador geral do evento, Vanduir Martini.

O Tecnoeste 2012, através do objetivo de difundir tecnologias, com foco na gestão das propriedades, apresentará soluções nas áreas da Avicultura, Fruticultura, Meio Ambiente, Bovinocultura de leite, Suinocultura, Piscicultura, Ovinocultura, Horto Medicinal e Agricultura em Geral. – A Agregação de Valores, Novas Alternativas de Produção e soluções importantes como o Reflorestamento estarão em destaque nesta edição – reforça o coordenador Geral do IFC Concórdia, Antônio Cecconello.

O evento também contará com a Exposição e Dinâmica de Máquinas e Equipamentos. O Tecnoeste 2012 terá Máquinas de plantio direto mecanizadas, pulverizadores, Sistemas de Irrigação, Ensilagem de Culturas de Verão, Distribuidor de Lanço, Removedor de Cama Aviária, Equipamentos Estacionários e demonstração de máquinas.


Comente aqui
14 fev09:28

Campo ligado na internet

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Graças a um curso de Excel ofertado na internet pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o tecnólogo em alimentos José Ademir Borges pôde abandonar a calculadora na sua produção de sal temperado. Agora ele faz todos os cálculos de ingredientes e custos de produção no netbook que carrega consigo.

-Antes levava meia hora para fazer um cálculo de custos, agora levo menos de 10 minutos- comemorou. Ele descobriu o curso na internet, no final do ano passado. E concluiu em 30 dias. –O curso é 10, é muito bem explicado- aprovou.

Como em sua propriedade ainda não tem internet, ele fez o curso na sua casa que possui na zona urbana de Chapecó. Mas até metade deste ano pretende instalar internet por celular na propriedade de 54 mil metros quadrados que possui no distrito de Marechal Bormann, no interior de Chapecó. Lá ele passa os finais de semana e montou um barracão para a produção de sal temperado, que iniciou há quatro meses. Ele já tem cinco tipos de sal para churrasco e tempero completo para grelhados. E vai lançar mais sete tipos de tempero e até farofa. A produção que é de duas toneladas por mês, pode chegar a 15 toneladas.

O superintendente do Senar em Santa Catarina, Gilmar Zanluchi, disse que o Ensino à Distância tem crescido devido ao aumento de disponibilidade de sinal de internet no interior. Ele mesmo instalou sinal de rádio na sua propriedade, no interior de Seara, que serve para pesquisa, ver a previsão do tempo e na educação dos filhos.

Zanluchi disse que os produtores precisam ser incluídos na educação à distância para melhorar a administração da propriedade. –Eles podem armazenar dados, calcular custos e ver preços de insumos- explicou.

Por isso o Senar e a Federação da Agricultur do Estado de Santa Catarina estão trabalhando com a secretaria da Agricultura do Estado a expansão do sinal de internet no campo. –A espansão da internet tem que ser como foi a da eletricidade e telefone- comparou. Os produtores interessados devem acessar o site.


Comente aqui
08 fev09:45

A evolução das sementes

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

As variedades de sementes transgênicas de milho e soja estão entre as novidades do Campo Demonstrativo Alfa, que está sendo realizado até amanhã na Linha Tomazzelli, em Chapecó. São 25 variedades soja. A sensação é a Intacta RR PRO, de Monsanto, que alia a resistência a herbicidas com o combate às principais lagartas que atacam a soja. Essa variedade possui uma bactéria chamada Bacillus Thuringiensis, que produz um cristal proteico que libera toxinas com propriedades inseticidas. Essa toxina combate as lagartas. A Monsanto tem um experimento no Campo Demonstrativo Alfa, onde é visível a diferença em relação às variedades que não têm essa tecnologia.

De acordo com o responsável técnico de vendas da Monsanto, Everton Wojahn, a liberação comercial dessa tecnologia no Brasil ainda depende da aprovação nos principais importadores de soja, como China e União Européia.

- Esperamos que isso ocorra ainda neste ano – prevê.

A Monsanto já implantou lavouras experimentais com 500 produtores de 10 estados brasileiros, sendo 30 em Santa Catarina. Cada lavoura tem entre dois e três hectares e servirá para comparar produtividade e custos com lavouras convencionais.

Wojahn estima que em média um ataque de lagartas provoca perdas de 30%. Além disso a tecnologia evita custos com a aplicação de agrotóxico e o risco de contaminação do produtor e do meio ambiente.




Técnico da Agroceres Damião de Veras diz que produtividade do milho mais que dobra com uso de novos recursos.




Além da soja transgênica há 50 variedades de milho. Há também variedades transgênicas que combatem pragas como a lagarta do cartucho. A variedade AG 8025 VT PRO, da Agroceres, tem essa tecnologia e alia um potencial produtivo que pode chegar a 240 sacas por hectare, segundo o responsável técnico de vendas Damião De Veras. Isso é mais que o dobro da média de Santa Catarina, que gira em torno de 110 sacas por hectare.

Há também variedades mais resistentes à estiagem, como o AG 8011 PRO.

-Ele tem essa característica no germoplasma pois é um milho mais rústico- explicou. Ele serve tanto para a produção de grãos, quanto para a silagem.

O coordenador do evento , Jacques Schvambach, destacou que os milhos para silagem já representam de 20 a 30% das lavouras da região, principalmente para a produção de leite. A silagem é a garantia de alimento para o gado em épocas de estiagem. O evento também mostra modelos de construção de cisternas e irrigação, desenvolvidos pela Epagri. Schvambach disse que a irrigação é viável, desde que o produtor tenha disponibilidade de água.



Comente aqui
06 fev14:57

Campo Demonstrativo Alfa em Chapecó

O governador Raimundo Colombo participou da abertura oficial do 17º Campo Demonstrativo Alfa (CDA), na manhã desta segunda-feira, 6, na localidade de Linha Tomazelli, em Chapecó. Nesta edição, o CDA tem como tema “Cultivo a Vida! Você percebe?”.

A Cooperalfa conta com cerca de 14.400 famílias associadas, 74,5% pertencentes à agricultura familiar, e teve faturamento de R$ 1,3 bilhão em 2011. O lema do CDA em 2012 tem como objetivo alertar a sociedade para o relevante papel do setor agropecuário no desenvolvimento sustentável.

- A agricultura é a única atividade econômica que depende integralmente dos recursos naturais para gerar dividendos e, graças a esta peculiaridade, é geradora de vida no planeta – afirma o presidente da Alfa, Romeo Bet.

O CDA 2012 conta com a participação de 100 expositores. Um dos destaques do evento será a realização de uma palestra na segunda-feira, às 19h, na AARA/Chapecó, ministrada pelo ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, que vai tratar da temática ”Agronegócio & Cooperativismo”. O evento se destina a 550 convidados especiais. No parque educacional da Tomazelli, haverá palestras sobre criação de suínos e aves, destilação de plantas medicinais, além de apresentações ao ar livre na parte da tarde, com as “Meninas Arteiras” de Seara.


Comente aqui
13 jan10:44

Chuva traz a alegria de volta ao campo

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br *

A chuva que chegou na noite de ontem e prossegue hoje pela manhã, em todo o Oeste, trouxe a alegria de volta ao campo. O agricultor Natalino de Bortoli chegou a acordar às 2 horas com os pingos no telhado. –Ouvi um tchich, tchic- contou. Depois disso nem dormiu mais direito.

Ele estava feliz por salvar a lavoura de milho que está na floração. –Mais oito a 10 dias as plantas iriam secar e ia perder tudo – observou. Ele já tinha feito silagem com outra lavoura de seis hectares de milho, onde perdeu a metade da produção. Mas no pedaço que sobrou ele espera colher pelo menos 80 a 90 sacas por hectere, uma quebra de apenas 10 a 20%.

Além de salvar a atual lavoura ele ainda pretende plantar uma segunda safra nos outros seis hectares.

–Vou plantar mais milho e talvez um pouco de sorgo- explicou.

Fazia quase dois meses que não chovia bem. Ele calculava em cerca de 30 milímetros a chuva. –Bota boa nisso, tenho que agradecer a Deus- comemorou.

>> Rios estão secos no Extremo Oeste

A umidade também vai ajudar os seis hectares de pastagem, onde tem 44 bovinos. A produção de leite já havia caído 20%. A partir de agora ela começa a recuperar.

De acordo com o observador meteorológico da Epagri em Chapecó, Roque Sulzbacher, até às 10 horas de hoje havia chovido 24,2 milímetros. O acumulado do mês é de 34,6 milímetros. Ainda está longe da média para o mês, que é de 184 milímetros.


*Colaborou Juliano Zanotelli


Comente aqui
17 out13:57

Palestras sobre o trabalho no campo

A Secretaria de Agricultura de São José do Cedro em parceria com o curso de Agronomia da Universidade do Oeste de Santa Catarina – Unoesc, promovem uma série de palestras voltadas ao trabalho no campo. Os eventos acontecem durante a VII Semana Acadêmica de Agronomia, com o tema Novas Tendências e Tecnologias.

O primeiro evento será na próxima quinta-feira, dia 20, às 19h, na Gruta São Cristovão. A noite contará com duas palestras, a primeira será sobre produção de silagem e absorção de nutrientes, com o Dr. João Ricardo Alves Pereira. A segunda palestra da noite tratará sobre biorremediação e fitorremediação e solos contaminados, e será ministrada pelo Dr. Sérgio Machado Côrrea.

Na sexta-feira, dia 21, a primeira palestra, que inicia às 19h, será sobre fisiologia de plantas cultivadas e a obtenção de rendimentos, com o Dr. Cristiano Reschke Lajús. A segunda palestra da noite encerra a atividade com a mestra Márcia Eliza Cattanio, que vai discorrer sobre a qualidade do leite e a Normativa 51.

O secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Pedrinho Casarin, destaca que a Administração de São José do Cedro vai disponibilizar transporte para os agricultores participarem. Conforme Casarin, os ônibus saem às 18h30 de São Vendelino e de Padre Réus e passam em todas as comunidades no trajeto até São José do Cedro.

- Formamos essa parceria com a Unoesc porque a semana acadêmica vai oferecer palestras importantes para os agricultores. A participação é fundamental porque os temas são voltados para a melhoria na qualidade do trabalho e produção no campo – disse Casarin.

As palestras são gratuitas.


Comente aqui