Cão

24 ago10:46

Segue internado em Chapecó o menino de três anos atacado por cão

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O menino de três atacado por um cão da raça Chow Chow segue internado em quarto do Hospital Regional do Oeste (HRO) em Chapecó. O quadro do menino, que passou por duas cirurgias e está acompanhado dos pais, é estável.

Três médicos, sendo um oftalmologista, acompanham o caso. O ataque do animal, que estava com a família a menos de seis meses, foi na quarta-feira, dia 22, na Linha Battistelo, interior do município.

O primeiro atendimento foi realizado pelo Corpo de Bombeiros que encaminhou o menino, com ferimentos na face, nariz e olho esquerdo, para o Hospital da Criança.

Como o caso era grave ele foi transferido e passou por cirurgia, ainda na noite da quarta, no HRO. A segunda cirurgia foi no começo da tarde da quinta. Ele saiu da UTI no final da tarde da quinta-feira.


Comente aqui
23 ago16:48

Saiu da UTI menino de três anos atacado por cão em Chapecó

[atualizado 17h06]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Saiu da UTI o menino de três anos atacado por um cão da raça Chow Chow na tarde da quarta-feira em Chapecó. Ele passou por nova cirurgia no começo da tarde e está internado em um quarto do Hospital Regional do Oeste (HRO). O quadro dele é estável.

O ataque do animal, que estava com a família a menos de seis meses, foi por volta das 17h30 da quarta-feira, dia 22. A família que mora na Linha Battistelo, interior do município, procurou ajuda do Corpo de Bombeiros no posto que fica no bairro Engenho Braun. No local o menino, que apresentava ferimentos na face, nariz e olho esquerdo, recebeu os primeiros atendimentos e foi encaminhado para o Hospital da Criança.

Como o caso era grave ele foi transferido para o Hospital Regional onde passou por cirurgia ainda na noite da quarta.




Comente aqui
23 ago12:01

Menino de três anos foi atacado por cão em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O estado de saúde do menino de três anos, que foi atacado por um cão no interior de Chapecó, é estável. Ele segue internado na UTI do Hospital Regional do Oeste de Chapecó e deve passar por mais uma cirurgia na tarde desta quinta-feira.

O ataque do animal doméstico, de porte médio, foi por volta das 17h30 da quarta-feira, dia 22. A família que mora na Linha Battistelo, interior do município, procurou ajuda do Corpo de Bombeiros no posto que fica no bairro Engenho Braun. No local o menino, que apresentava ferimentos na face, nariz e olho esquerdo, recebeu os primeiros atendimentos e foi encaminhado para o Hospital da Criança.

Como o caso era grave ele foi transferido para o Hospital Regional onde passou por cirurgia ainda na noite da quarta.

Na tarde desta quinta-feira ele passará por novos exames e cirurgia.



Comente aqui
24 jul15:46

Corpo de Bombeiros de Xanxerê realizou treinamento

Duas pistas, de nível médio para pesado, e o cão Pajé da raça “bloodhound”, do Canil da 4ª Companhia de Polícia Militar mostrou sua elevada capacidade de selecionar odores e agilidade na busca de pessoas. O treinamento foi realizado no Centro de Treinamento do Corpo de Bombeiros de Xanxerê. Participaram do curso 25 bombeiros da Bahia, Espírito Santo e Paraná, além de policiais militares da Força Aérea do BOPE do Paraná, no curso de busca e resgate.

Junto com a bagagem para o curso, os militares trouxeram também os fiéis colegas de trabalho, os cães, importantes aliados no socorro e busca de vítimas de catástrofes e sequestros, de drogas, e também na prisão de foragidos. Dezesseis cães, de raças como pastor alemão e labrador, estiveram em treinamento.

O cão Pajé, acompanhado dos seus condutores, soldados Sérgio Pinto de Oliveira e Edemar Luiz da Silva, participou na tarde de quinta-feira, dia 19 de julho, do treinamento de seleção de odores, após convite da coordenação do curso.

Pajé foi alvo de elogios por parte dos militares do Paraná, em especial do cabo Guimarães, que ministrou o treinamento. Nas duas pistas, o cão localizou, sem dificuldade, as pessoas que estavam em meio à área rural, sendo que na primeira pista, o instrumento de odor estava “contaminado”, pois já havia sido usado por outro cão, que não localizou o alvo. Motivo de orgulho para o comando da 4ª Companhia PM, especialmente para os policiais do canil, que diariamente estão treinando o cão.

Pajé tem cinco anos e 10 meses, e está com a Polícia Militar a quatro anos. Desde que passou a atuar em buscas, o cão teve 100% de aproveitamento, com destaque para três ocorrências em que localizou autores de assalto.


* com informações da Polícia Militar de Xanxerê


Comente aqui