Casos

19 jun11:52

Gripe A já causou a morte de pelo menos 29 pessoas em Santa Catarina neste ano

A 29ª morte por Gripe A H1N1 foi registrada na madrugada desta terça-feira. O paciente era um homem de 59 anos que estava internado desde o dia 2 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Isabel, em Blumenau. Desde o início do ano, a Secretaria Estadual de Saúde tem monitorado o registro de infecções e as mortes em decorrência do vírus.

>>  Confira todas as notícias sobre Gripe A

O homem, que não teve a identidade divulgada, foi diagnosticado com Gripe A na semana passada e estava na UTI havia 10 dias. Este é o quinto caso na cidade.

De acordo com os dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), atualizados no dia 17 de junho, Santa Catarina já registrou 309 casos de infecção por Gripe A, confirmados laboratorialmente.

O número é o segundo maior da história do Estado, atrás apenas de 2009, quando 144 pessoas morreram em decorrência da infecção.

Até agora, Blumenau aparece como o município com o maior número de casos: 38. Fraiburgo aparece em segundo, com 22 e Itajaí em terceiro, com 19. Florianópolis registrou nove casos até agora.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
19 jun09:07

Dados atualizados apontam 28 mortes por Gripe A em Santa Catarina

Guilherme Lira | guilherme.lira@diario.com.br

Chega a 28 o número de mortes por Gripe A em Santa Catarina. A informação foi confirmada na noite desta segunda-feira pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive).

>> Confira as notícias sobre Gripe A

No sábado, a Dive havia retirado as informações do site da diretoria, com a promessa de criar um novo modelo de divulgação dos dados. A novidade é que as informação de casos e óbitos são passadas separadamente em duas tabelas que traz o nome de todos os municípios que tiveram ocorrência.

As duas últimas mortes foram registradas no sábado. Uma mulher de 46 anos morreu em Blumenau e uma pessoa, que não teve informações divulgadas, morreu em Florianópolis. Foi o primeiro morador da Capital, vítima da doença.

Blumenau é o município com o maior número de mortes, quatro no total. Tubarão teve duas mortes. Os outros óbitos foram registrados em 22 municípios diferentes.

Confira os municípios que registraram mortes por Gripe A

Antônio Carlos – 1

Aurora – 1

Benedito Novo – 1

Biguaçu – 1

Blumenau – 4

Bom Jesus – 1

Brusque – 1

Capivari de Baixo – 1

Florianópolis – 1

Itaiópolis – 1

Itajaí – 1

Itapema – 1

Ituporanga – 1

Lages – 1

Navegantes – 1

Nova Trento – 1

Pomerode – 1

Rio do Campo – 1

Tijucas – 1

Três Barras – 1

Treviso – 1

Tubarão 2

Videira – 1

Vitor Meireles – 1


Ainda de acordo com os dados da da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), atualizados no dia 17 de junho, Santa Catarina já registrou 309 casos confirmados laboratorialmente de Gripe A.

Novamente Blumenau aparece como o município com o maior número de casos: 38. Fraiburgo aparece em segundo, com 22 e Itajaí em terceiro, com 19. Florianópolis registrou nove casos até agora.


Confira os municípios que registraram casos de Gripe A

Água Doce – 1

Antônio Carlos – 1

Apiúna – 1

Aurora – 1

Balneário Camboriú – 5

Balneário Piçarras – 1

Benedito Novo – 1

Biguaçu – 4

Blumenau – 38

Bom Jesus – 1

Bombinhas – 1

Braço do Norte – 1

Brusque – 14

Camboriú – 2

Campos Novos – 1

Canoinhas – 1

Capão Alto – 1

Capivari de Baixo – 2

Chapecó – 4

Cocal do Sul – 1

Correia Pinto – 1

Criciúma – 10

Florianópolis – 9

Fraiburgo – 22

Gaspar – 1

Governador Celso Ramos – 1

Ibirama – 2

Içara – 1

Indaial – 8

Iomerê – 1

Itaiópolis – 1

Itajaí – 19

Itapema – 9

Ituporanga – 3

Jaguaruna – 2

Jaraguá do Sul – 1

Joaçaba – 1

Joinville – 7

Lages – 5

Laguna – 5

Laurentino – 2

Lontras – 1

Monte Carlo – 1

Navegantes – 4

Nova Trento – 1

Otacílio Costa – 2

Palhoça – 3

Palmeira – 1

Paulo Lopes – 2

Penha – 2

Pomerode – 5

Porto Belo – 1

Rio do Campo – 1

Rio do Oeste – 1

Rio do Sul – 6

Rio dos Cedros – 1

Rodeio – 2

Sangão – 2

Santo Amaro da Imperatriz – 1

São Bento do Sul – 1

São Francisco do Sul – 1

São José – 14

São Ludgero – 1

Seara – 4

Siderópolis – 2

Sombrio – 1

Taió – 2

Tijucas – 5

Timbó – 11

Três Barras – 4

Treviso – 1

Tubarão – 12

Turvo – 1

Videira – 16

Vitor Meireles – 1

Xanxerê – 1


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
12 jun14:54

Confirmada a 16ª morte do ano causada por Gripe A em Santa Catarina

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

Foi confirmada nesta terça-feira a 16ª morte do ano causada pelo vírus H1N1, causador da Gripe A, no Estado. A informação é da Diretoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Dive) de SC. A vítima fatal foi uma mulher de 43 anos, que morreu no dia 10 quando estava sendo transferida de Pomerode para Blumenau.

A notificação foi confirmada depois que o Laboratório Central (Lacen) emitiu o resultado do exame clínico. Há outras 67 casos suspeitos sendo analisados.

Os dados contabilizados da Dive mostram que há um novo crescimento no total de mortes assim como a quantidade de casos notificados no Estado. No ano passado, foram confirmadas cinco contaminações, mas não houve nenhuma morte.

O maior número foi em 2009, quando ocorreu a pandemia mundial da infecção. Naquele ano, SC registrou 3.029 contaminações, sendo 144 mortes.

Para a gerente de Vigilância e Imunização Luciana Amorim, uma das possibilidades para a nova alta nos registros seja o relaxamento no comportamento das pessoas.

— A etiqueta da Gripe A está sendo esquecida pelas pessoas. Além disso, nem todos se imunizaram durante o prazo — lembra ela.

Neste ano, foram distribuídas 876 doses que imunizaram 92,56% da população, segundo os dados divulgados pelo Ministério da Saúde.


Oito casos confirmados do Oeste

Segundo o relatório da Dive, atualizado nesta segunda-feira, foram confirmados no Oeste, oito casos de Gripe A. Três deles são de Seara.

A primeira paciente diagnosticada com a doença foi uma mulher de 39 anos no início de maio. Dias depois, o filho dela de 15 anos também estava com Gripe A. O terceiro caso foi uma jovem de 20 anos. Os três já estão em casa e passam bem.

Na cidade outros quatro pacientes estão internados no Hospital São Roque com suspeita da doença. O município com 17 mil habitantes tem o maior índice de casos de gripe na região.

Os outros casos confirmados foram em três em Chapecó e dois em Xanxerê.



Evite a gripe

- Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com lenço descartável

- Mantenha os ambientes ventilados

- Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal

- Lave as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar

- Evite aglomerações, ambientes fechados e contato com pessoas doentes

- Adote hábitos saudáveis com uma alimentação balanceada e líquidos

- Não use medicamentos sem orientação médica


Comente aqui
08 mar12:48

Três casos de dengue foram confirmados em São Miguel do Oeste

Três casos de dengue foram confirmados em São Miguel do Oeste. Segundo a secretaria de saúde do município, Beatriz Soares, as três pessoas da mesma família se mudaram recentemente do Mato Grosso para a cidade. Após exame de sangue os casos foram confirmados. As três estão recebendo tratamento e segundo a secretária estão bem.

O trabalho de monitoramento e eliminação de focos e criadouros será intensificado na cidade. São Miguel do Oeste é o município do extremo-oeste que tem registrado o maior número de focos do mosquito. Até o momento, foram 29 registros.


Comente aqui
01 dez10:55

Dia Mundial de Luta Contra Aids

O Sul do Brasil concentra 23% dos casos de Aids, com apenas 14% da população total do país. O dado chama atenção do Ministério da Saúde, que promete investimentos na região para reverter essa estatística. De acordo com o boletim, todas as 10 cidades que lideram a lista de maior incidência da doença estão no Sul. Quatro são de Santa Catarina: Balneário Camboriú, Criciúma,  Biguaçu e Florianópolis. O estado está em terceiro no ranking nacional.

O número faz parte do Boletim Epidemiológico DST Aids, divulgado pelo ministério em coletiva de imprensa em Brasília, na segunda-feira, 28 de novembro. Na estatística por Estado, o Rio Grande do Sul é o que mais registra casos de Aids: são 27,7 por 100 mil habitantes. O segundo do ranking é Roraima (26/100mil), seguido por Santa Catarina (23,5/100mil).

No país inteiro, 630 mil pessoas convivem com HIV/Aids. A prevalência da doença (estatística de pessoas infectadas por HIV) permanece estável em cerca de 0,6% da população, enquanto a incidência (novos casos notificados) teve leve redução de 18,8/100 mil habitantes em 2009 para 17,9/100 mil habitantes em 2010.

Houve um aumento significativo de casos identificados em pequenos municípios (com até 50 mil habitantes). Essas cidades respondiam por 5,6% dos casos e passaram a representar 8,4% dos casos.


Números em Chapecó

Segundo a enfermeira do Hospital Dia de Chapecó, Edeltraud Alba, em 2010 foram registrados 29 novos casos. Até o dia 30 de novembro de 2011, esse número aumentou para 43. São 14 novos casos, que representam 32,5%.

A enfermeira destaca ainda que muitas pessoas procuram o local, realizam exames, mas não voltam para buscar o resultado. – Quanto antes for diagnosticado e receber um acompanhamento é melhor para paciente – disse. Edeltraud lembra ainda que os exames e o acompanhamento são gratuitos.


Dados do Hospital Dia em Chapecó:

2010

29 novos casos diagnosticados

02 crianças

25 adultos

02 idosos


2011

43 novos casos diagnosticados

39 adultos

04 idosos


Campanha de orientação

Nesta tarde o GAPA realiza uma ação a partir das 13h30 no calçadão de Chapecó. A partir das 16h até as 21h, será realizada, em parceria do Hospital Dia, Senac e Sest/Senat, uma orientação para caminhoneiros no Posto Samuara, saída de Chapecó.


Comente aqui