catarinense

23 fev11:47

Jogadores já estão em Chapecó e devem se reapresentar às 16h

Depois de um jogo confuso e um empate em 2 a 2 com o Atlético de Ibirama, os jogadores da Chapecoense viajaram mais de 7 horas. Eles chegaram por volta das 11h em Chapecó.

Os jogadores devem se reapresentar nesta tarde, a partir das 16h, na Arena Condá.

A equipe comandada por Gilberto Pereira perdeu a liderança da competição. O Verdão está com 17 pontos,  mesmo pontuação do Figueirense, que tem maior saldo de gols.

O último jogo do turno será contra o Criciúma, no domingo, dia 26, a partir das 17h.

Comente aqui
22 fev23:58

Chapecoense perde a liderança com empate em Ibirama

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Num jogo de muita confusão Atlético e Chapecoense empataram por 2 a 2, em Ibirama. Com o resultado a Chapecoense foi a 17 pontos mas perdeu a liderança para o Figueirense no saldo de gols.

Quem saiu na frente foi o time da casa, num lance polêmico, aos três minutos. Santos cobrou a falta e Mateus desviou para o gol. A Chapecoense reclamou que o jogador do Atlético teria desviado a bola com a mão.

O gol abateu o time visitante que errou bastante. Mas, com a expulsão de Mateus, aos 27 minutos, a Chapecoense tomou o domínio da partida. Gustavo e Tiago Cavalcanti tentaram mas o goleiro Giovani defendeu.

Na segunda etapa o jogo continuou quente fora e dentro de campo. Matozinho, do Atlético, e Diego Teles, da Chapecoense, foram expulsos. A Chapecoense continuou criando chances. Giovani mandou para escanteio outro chute de Tiago Cavalcanti.

Até que o gol de empate saiu, aos 20 minutos, com Souza, de cabeça, aproveitando uma cobrança de escanteio de Gustavo. A alegria do time do Oeste não durou muito. Santos, ex-jogador da Chapecoense no título de 2007, fez uma bela cobrança de falta e colocou o time de Ibirama em vantagem: 2 a 1.

Mas a Chapecoense não desistiu. E de tanto insistir conseguiu o gol de empate aos 29 minutos, com Gustavo. Os jogadores da Chapecoense ainda reclamaram um pênalti não marcado em Tiago Cavalcanti.

E João Paulo quase deu a vitória para o time do Oeste mas parou nas mãos de Giovani. Na última rodada a Chapecoense enfrenta o Criciúma, no Heriberto Hülse, no domingo. O Atlético também joga fora, contra o Marcílio Dias.


FICHA TÉCNICA

ATLETICO-IB-2

Giovani; Sagaz, Alemão, Jaílson, Santos; Xipote, Fabrício, Maicon (Matozinho), Mateus; Adriano (Gilmar), Rogério (Felipe).

Técnico: Giovani Nunes


CHAPECOENSE-2

Nivaldo; Fabiano (Marcelinho), Leonardo (Marcos Alexandre), Souza; Gustavo, Diogo Roque, Diego Teles, Neném, William (João Paulo), Jean Carlos, Tiago Cavalcanti.

Técnico: Gilberto Pereira


Gols: Mateus(A), aos 3 minutos do primeiro tempo. Souza (C), aos 20 do segundo tempo, Santos (A), aos 23 minutos e Gustavo (C), aos 29 minutos.


Cartões amarelos: Jaílson e Rogério (A); Jean Carlos, Diogo Roque, João Paulo e Tiago Cavalcanti (C).

Expulsões: Mateus (A), aos 23 minutos do primeiro tempo, Diego Teles (C) e Matozinho (A), aos sete minutos do segundo tempo.


Arbitragem: Rodrigo D’Alonso Ferreira, auxiliado por José Roberto Larroyd e André Eduardo Silveira.

Local: Estádio Hermann Aichinger, em Ibirama


1 comentário
22 fev09:35

Chapecoense pode conquistar o turno

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Uma combinação de quatro resultados na rodada de hoje à noite do Campeonato Catarinense pode dar o título antecipado do turno para a Chapecoense. Para isso a Chapecoense tem que vencer o Atlético em Ibirama e torcer para tropeços de Avaí, Figueirense e Metropolitano. Não é uma combinação muito fácil. Mas que a possibilidade existe, existe.

A Chapecoense viajou ontem logo após o meio dia com destino a Ibirama. O técnico Gilberto Pereira espera um jogo em que as duas equipes vão jogar pra cima, pois ambas precisam da vitória na luta pelo título do turno. –É o jogo mais importante do turno, um a final de campeonato- comparou o treinador.

Pereira disse que o time tem que aproveitar o fato de estar na liderança, para tentar se manter no topo e, quem sabe, conquistar o título. –Não podemos deixar passar essa chance- avaliou. Para ele, só quem vencer a partida de hoje continua na briga. –Quem perder tem que focar no returno- declarou.

O treinador da Chapecoense considerou positiva a parada de 10 dias no campeonato, para tentar melhorar alguns aspectos do time, que vem de dois tropeços, contra Joinville e Metropolitano.

Para a partida de hoje o treinador não poderá contar com o lateral esquerdo Esquerdinha, que sentiu uma lesão muscular no jogo contra o Metropolitano. William deve voltar ao time titular.

A lateral-direita também deve ter mudanças. O até então titular, Gilberto Matuto, não teve boa atuação contra o Metropolitano e dará vaga para Gustavo, irmão de Marquinhos Santos. Ele já atuou em algumas partidas como volante e agora terá uma chance na ala.

A terceira mudança do time será no ataque. Jean Carlos, recuperado de lesão, que entrou no segundo tempo da partida contra o Metropolitano, começa sua primeira partida como titular. Ele deve entrar no lugar de Tiago Cavalcanti. Com isso a Chapecoense ganha em velocidade e movimentação. Jean Carlos, ao lado de Nivaldo e o goleiro reserva Juliano, foi campeão em 2007 e 2011.



Combinações para o Título antecipado da Chapecoense no turno

Chapecoense ganha do Atlético

Avaí perde para o Joinville

Figueirense não vence o Brusque

Metropolitano não vence o Criciúma



Ficha do jogo


ATLÉTICO-IB

Giovani; Sagaz, Alemão, Jaílson (Xipote),Santos; Xipote (Michael), Fabrício, Matozinho, Maicon; Adriano, Rogério (Mateus).

Técnico: Giovani Nunes



CHAPECOENSE

Nivaldo; Fabiano, Leonardo, Souza; Gustavo, Diogo Roque, Diego Teles, Neném, Willian; Jean Carlos, João Paulo.

Técnico: Gilberto Pereira


Arbitragem: Rodrigo D’Alonso Ferreira, auxiliado por José Roberto Larroyd e André Eduardo da Silveira

Local: Estádio Hermann Aichinger, em Ibirama

Horário: 22h


Comente aqui
21 fev10:03

Chapecoense aposta no bom retrospecto do Catarinense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense está curtindo o Carnaval na liderança do Catarinense. Mas a vantagem para o Avaí é de apenas um ponto, o Figueirense está na cola e o time do Oeste vai decidir o turno longe de seus domínios. São dois jogos, contra o Altético, em Ibirama, e Criciúma, no Heriberto Hülse.

Resta saber se o time de Gilberto Pereira tem cacife para garantir o título fora de casa. Nos últimos cinco anos, a Chapecoense tem crescido nos momentos decisivos. No ano passado, sob o comando de Mauro Ovelha, só conquistou o título graças a uma campanha formidável no returno, que garantiu as partidas decisivas no Condá, com a vantagem do empate. Nas últimas duas rodadas a Chapecoense tinha que vencer o Concórdia e o Brusque fora de casa, para não ser ultrapassado pelo Figueirense, e cumpriu a missão.

Em 2007 o time largou mal e depois fez uma campanha memorável, com 19 jogos sem perder. O atacante Jean Carlos, que estava em toda a campanha de 2007 e chegou na fase final de 2011, lembra que um dos jogos mais importantes foi contra o Atlético, em Ibirama. O Criciúma seria campeão antecipado se vencesse o returno. A Chapecoense venceu o Atlético por 3 a 2, em Ibirama, com um gol nos descontos.

Agora o Atlético novamente está no caminho da Chapecoesne, em mais uma partida decisiva. E Jean Carlos deverá iniciar sua primeira partida como titular em 2012 justamente em Ibirama. Ele tem boas lembranças de lá. E confia que a Chapecoense pode buscar o título do turno fora de casa.

O meia Neném, que foi campeão com a Chapecoense em 2011, confia no peso da camisa verde.

– A Chapecoense é um time de tradição que cresce nos momentos decisivos- avaliou.

Ele lembrou que, em 2009, o time precisava vencer o Avaí na Ressacada para chegar na final. E conseguiu bater o Leão em seus domínios, por 1 a 0. O único problema é que, na final, o Avaí cobrou a conta com juros e correção monetária, num histórico 6 a 1 com show de Marquinhos.

Neném disse que agora é o momento dos jogadores mais experientes do time “chamarem” a responsabilidade.

– Temos dois jogos importantes que podem nos dar uma boa vantagem- explicou o meia, sobre a possibilidade de classificação antecipada para as semifinais.

Para isso o time conta também com o experiente Nivaldo, de 37 anos, que já passou pelo sucesso dos dois títulos catarinenses de 2007 e 2011, da conquista da vaga na Série C e também das “amareladas” diante dos times mineiros no nacional.

O técnico Gilberto Pereira sabe que os confrontos são difíceis e não quer criar um clima de otimismo junto à torcida. Mas acredita que seu grupo tem potencial de chegar no título do turno. Ele avaliou que a parada do Carnaval é um bom momento de corrigir o rumo do time, que venceu as cinco primeiras partidas e agora vem de dois tropeços. Ele também quer fazer parte positiva da história da Chapecoense.

Comente aqui
19 fev14:55

A “dama de ferro” de Chapecó

Quando se fala em catarinense no governo federal, a primeira imagem que vem à cabeça é a da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT).

Mas, próximo ao Planalto, uma outra catarinense está envolvida em projetos-chaves do governo. Pela mesa da secretária executiva do Ministério do Planejamento, Eva Maria Chiavon, passam ações como o PAC, Minha Casa, Minha Vida e o Brasil Sem Miséria. O convite para a Esplanada dos Ministérios surgiu em outubro do ano passado, quando Eva Maria era chefe da Casa Civil na Bahia. Durante os cinco anos em que permaneceu em Salvador, coordenou o PAC naquele Estado, experiência que levou o governador Jaques Wagner (PT) a chamá-la de “Dilma da Bahia”.

Como a presidente, Eva é conhecida por sua firmeza em cobrar resultados, fato que a levou a ser chamada de “dama de ferro da Bahia”. Estas características – ligadas à influência de Jaques Wagner –, somadas ao fato de Dilma já conhecer o trabalho de Eva Maria, fizeram crescer as especulações em torno do aproveitamento dela na reforma do colegiado. A aposta é de que a adjunta da ministra Miriam Belchior pudesse vir a ocupar o Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Engenheira sanitária e especialista em planejamento estratégico público participativo, Eva Maria começou a vida pública onde nasceu, em Chapecó, quando foi secretária de Desenvolvimento Comunitário de Habitação na administração de José Fritsch e, mais tarde, como chefe de gabinete já na administração de Pedro Uczai.

“Tem a fama de ‘gerentona’, mas eu não concordo”, descreve o deputado federal Pedro Uczai (PT).


A NOTÍCIA

Comente aqui
19 fev11:21

Catarinense é nomeado cardeal e diz que Europa tem de descer do pedestal

O Papa Bento XVI nomeou 22 novos cardeais neste sábado, entre eles o catarinense Dom João Braz de Aviz, arcebispo emérito de Brasília.

A cerimônia ocorreu na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

O novo cardeal catarinense foi o único latino-americano a receber o título. Aviz é de Mafra, tem 64 anos e desde o ano passado é prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, do Vaticano.

Em uma entrevista à agência de notícias católica I-Media, o catarinense convidou seus colegas a reconhecerem que o mundo mudou.

— Na América Latina e em outras partes temos que admirar a grande história da Europa, sua beleza. Mas a Europa, por sua vez, deve descer das alturas e ter uma atitude fraternal com os outros continentes e deixar de olhar os demais de cima para baixo — disse.

E acrescentou:

— Isso de um ponto de vista católico e econômico, mas também dentro da Igreja.

O ex-arcebispo de Brasília, que confessou ter no corpo 130 fragmentos de chumbo devido a um tiroteio ocorrido há 30 anos, é, segundo o site de notícias religiosas Vatican Insider, um defensor da “teologia da libertação”.

Na cerimônia de nomeação dos cardeais, Bento XVI foi conduzido em cadeira de rodas ao interior da basílica, por meio de uma plataforma móvel que tem usado nos últimos meses para poupá-lo da longa caminha pelo corredor central. O Papa, que completa 85 anos em abril, discursou com voz firme. Disse aos novos cardeais que eles serão chamados para aconselhá-lo nos problemas que a Igreja Católica enfrenta atualmente.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
19 fev08:37

Nivaldo, o eterno

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Em maio o goleiro Nivaldo completa seis anos de clube. Provavelmente é o titular com mais tempo atuando em Santa Catarina. Também é o jogador com mais conquistas na Chapecoense, dois catarinenses, uma Copa Santa Catarina e um acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro. Foi o herói na conquista de 2007. Tanto que ganhou uma faixa com os dizeres “Nivaldo Eterno”, nos jogos do Índio Condá.

Teve também alguns momentos de baixa, como no frango que levou na semifinal da Série “C” de 2009, em que o time venceu por 3 a 2 mas ficou fora da final. Em 2010 machucou-se e o time acabou rebaixado. No ano passado também se lesionou e acabou perdendo a titularidade para Rodolpho, que foi o titular na conquista do tetracampeonato. Em 2012, Rodolpho lesionou-se e Nivaldo reassumiu a titularidade em grande estilo, até pegando pênalti. Tanto que mesmo Rodolpho já tendo condições ele continua titular.

No vestiário, Nivaldo é uma das lideranças. –Isso é normal até pelo tempo que estou no clube- comentou. Já são 177 jogos defendendo a Chapecoense. Para o goleiro, ficar tanto tempo num clube tem suas vantagens e desvantagens. A vantagem é o que o goleiro já se identifica com o torcedor e a cidade, sendo conhecido por onde vai. Até seu filho, João Pedro, de 1,5 ano, nasceu em Chapecó. A desvantagem é que, segundo ele, esse tempo cria algum desgaste. –Tem gente que diz que não dá mais- lembra. O certo é que a faixa Nivaldo Eterno continua nas arquibancadas do Condá. Sua meta é ajudar a Chapecoense a chegar na Série B do Campeonato Brasileiro. Mas, com os 38 anos que vai completar em março, não sabe se estará no time quando isso acontecer.


Box

Nome:Nivaldo Martins Constante

Idade: 37 anos (faz 38 no dia 19 de março)

Clubes:Esportivo-RS, Guarani de Venâncio Aires-RS, São José de Cachoeira do Sul-RS, CSA, Moto Clube, Ferroviário-CE

Títulos: Campeão da Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho pelo São José de Cachoeira do Sul (1997), Campeão da Copa RS pelo Esportivo (2004). Pela Chapecoense foi campeão da Copa SC (2006), Campeão Catarinense (2007 e 2011) e Acesso para a Série C (2009)

Posição: goleiro

Características do jogador: Tranquilo, tem bom reflexo, é uma liderança do time.




Comente aqui
16 fev09:39

Chapecoense empata em jogo treino

O Verdão realizou na tarde desta quarta-feira, dia 15, um jogo treino no estádio de Coronel Freitas, contra a equipe de Passo Fundo. O resultado foi 0 a 0. O próximo compromisso da Chapecoense no Campeonato Catarinense será no dia 22, contra o Atlético de Ibirama, em Ibirama.

A partida, com a equipe gaúcha que se prepara para a segunda divisão do Campeonato Gaúcho, começou movimentada e bem estudada pelas duas equipes.


Primeiro Tempo

O primeiro lance de perigo foi do Verdão em um contra ataque realizado por Janderson que tocou para Marcelinho, este se livrou da marcação e chutou forte, próximo a meta defendida por Souza. A equipe gaúcha estava bem retrancada e saia somente nos contra ataques.

A Chapecoense pressionava, chegava com perigo, mas parava na boa marcação da zaga do Passo Fundo. Aos 25 minutos, Janderson, da Chapecoense em uma jogada no meio de campo se machucou e no seu lugar entrou Biro. O ritmo das equipes diminui e o jogo teve alguns lances individuais por parte dos laterais Pedro e Willian da Chapecoense, que chegavam ao ataque com perigo, mas sempre parando na marcação da equipe gaúcha.

Quase no final da primeira etapa o árbitro Lenierso da Silva marcou uma falta sob Jean Carlos. Na sequência houve um empurra-empurra que acabou com a expulsão deRafael Lima da Chapecoense e Glauber do Passo Fundo. Para suprir as expulsões entraram Volnei na Chapecoense e Gil no Passo Fundo.

Primeiro tempo termina em 0 a 0.


Segundo Tempo

Na volta do intervalo a Chapecoense voltou querendo abrir o marcador e logo a 1 minuto teve oportunidade na cobrança de falta cometida em Biro. Volnei cobrou, mas a zaga afastou o perigo. Aos três, a Chapecoense desperdiça mais uma boa chance, desta vez com Marcos Alexandre. Ele recebeu da intermediária, avançou e arriscou o chute que foi alto, sob a meta de Souza.

O Passo Fundo continuava na retranca, saindo somente nos contra ataques, mas sem perigo a meta defendida por Juliano. O Verdão voltou a assustar aos 11 minutos com Jean Carlos, que conduziu a bola, se livrou do marcador e chutou forte, sob o gol dos gaúchos. Aos 16 minutos boa chance para o time de Passo Fundo abrir o marcador, só que na hora da finalização o zagueiro Marcos Alexandre tirou para escanteio. Na sequência da jogada a bola foi cruzada, mas a zaga tirou.

Aos 42 minutos escanteio para o Verdão. Na cobrança Volnei levantou a bola na área e Souza espalmou para fora da área, evitando o primeiro gol no estádio municipal de Coronel Freitas.

Final de partida Chapecoense 0 x 0 Passo Fundo.

Comente aqui
14 fev14:35

Reapresentação da Chapecoense às 16h na Água Amarela

Os atletas retornam aos trabalhos nesta terça-feira, dia 14, após folga. Eles se preparam para a penúltima rodada do turno do Campeonato Catarinense 2012.

Os treinos devem iniciar às 16h na Água Amarela. O local, até o começo da tarde, não havia sido definido pela Diretoria. Está programado treinamento técnico sob o comando do técnico Gilberto Pereira e do preparador físico Anderson Paixão.

O Verdão é líder do estadual, com 16 pontos. O próximo desafio da equipe está marcado para a quarta-feira, dia 22, contra o Atlético de Ibirama, em Ibirama.

A partida será transmitida pela RBS TV, a partir das 22 horas, após o Big Brothes Brasil.


Comente aqui
14 fev09:41

Sorte da líder Chapecoense no Catarinense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Mesmo sem convencer sua torcida a Chapecoense curte a liderança do Campeonato Catarinense, com 16 pontos, um a mais do que o Avaí. Tudo graças a uma arrancada fenomenal, com cinco vitórias. Nesses jogos a Chapecoense teve apenas uma partida convincente na vitória por 3 a 1 diante do Figueirense. Contra Brusque e Marcílio Dias venceu graças a pênaltis desperdiçados pelos dois times. Contra Avaí e Camboriú o zagueiro Fabiano salvou o time com três gols. No domingo, mesmo empatando por 1 a 1 com o Metropolitano, em casa, a Chapecoense conseguiu recuperar a liderança, graças a vitória do Figueirense no clássico da capital.

- A gente não pode só jogar tem que ter um pouco de sorte também- disse o treinador, Gilberto Pereira. O treinador não acredita em sorte pura. –A sorte acompanha quem trabalha- argumentou. Este pensamento é compartilhado pelo presidente Sandro Pallaoro. –A sorte ajuda quem trabalha- afirmou o presidente.

Pallaoro disse que o campeonato catarinense é muito nivelado e, por isso, é normal os times tropeçarem. Ambo sabem que a missão da Chapecoense é difícil, pois joga duas partidas fora de casa contra Atlético de Ibirama e Criciúma. Mesmo assim acreditam que a Chapecoense pode chegar a conquistar o título do turno. –São duas pedreiras, mas podemos ganhar- afirmou Pallaoro.

-Nós somos os únicos que dependem só de suas forças- completou Gilberto Pereira. Ontem o time curtiu uma folga e retorna ao trabalho só hoje à tarde. Pereira disse que a folga no campeonato vai permitir reavaliar o trabalho. A direção da Chapecoense também vai avaliar a necessidade de mais algum reforço para o time. Enquanto isso, o torcedor pode curtir a liderança.


Comente aqui