catarinense

15 jan19:23

Gilberto Pereira: “Foi me dado um peso que eu posso carregar”

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Substituir o técnico campeão catarinense é a missão do treinador Gilberto Pereira. O paulista de 46 anos, foi contratado em novembro para substituir Mauro Ovelha, uma unanimidade na Chapecoense e que foi contratado pelo Avaí.

Pereira estava no Cianorte-PR e já treinou o CSA, Palmeiras B, Iraty, Londrina e Coritiba. Ele era um dos nomes entre vários cotados e foi o que se encaixou no perfil e no teto salarial do clube. O técnico sabe que enfrenta a desconfiança e a pressão do torcedor, que nos últimos anos viu sua equipe ser campeã em 2007, vice em 2009 e campeã em 2011. Mesmo com um orçamento bem menor que Figueirense, Avaí, Criciúma e Joinville a Chapecoense tem a responsabilidade de fazer um bom campeonato e pelo menos chegar entre os quatro primeiros. Caso contrário será considerado aquém da expectativa da torcida e da direção.

Pereira se mostra tranquilo e confiante com a nova missão. Ele teve que reformular quase todo o time. Titulares da campanha de 2011, como Rodolpho, Dema, Diogo Roque e Marcos Alexandre estão se recuperando de lesão. Outros como Aelson, Cleverson e Neílson foram para o Avaí. Aloísio está no Figueirense. Groli foi para o Grêmio.

Restaram o meia Neném e o atacante Jean Carlos. O restante do time titular é novo. Resta ao novo técnico refazer um time campeão. Confira a entrevista que o treinador deu ao Diário Catarinense.


Diário Catarinense: Como está a preparação da Chapecoense?

Gilberto Pereira: No início de dezembro focamos mais no trabalho físico. Na segunda etapa complementávamos o físico com um trabalho tático. A partir dessa semana o foco é no trabalho tático com um complemento físico.


DC: Como fica a definição do time base já que há jogadores no departamento médico e reforços ainda chegando?

Gilberto Pereira: Tivemos algumas dificuldades e tivemos que definir uma base praticamente por ordem de chegada. E quem chega primeiro bebe água limpa. Muitos corresponderam e estão ficando no time titular por mérito deles.


DC: Um dos fatores para sua contratação foi o trabalho com a base, como está esse trabalho?

Pereira: Ainda precisamos evoluir na infraestrutura. E temos jogadores muito velhos para a base. Não dá para ter alguém com 20 anos nos juniores. Ou vai para o profissional ou dispensa. Temos que diminuir a idade. O mercado exige isso.


DC: Qual sua avaliação dos amistosos?

Pereira: No primeiro amistoso contra o São Luiz foi acima do que era esperado e vencemos por 3 a 2, em Ijuí. Eles servem mais para uma observação tática. Posso testar formações com três atacantes.


DC: Você gosta de chamar os jogadores em particular para passar orientações?

Pereira: Gosto de falar com o atleta olho no olho. Transmitir para ele confiança.


DC:Qual será o diferencial da Chapecoense no campeonato Catarinense?

Pereira: Uma boa preparação física. O fator físico vai ser o diferencial. Temos que usar também o fator campo, pois a Chapecoense é muito forte jogando em casa. Também temos que aproveitar que o time começou antes a preparação do que os principais adversários.


DC: A ideia é aproveitar o maior tempo de preparação para tentar largar na frente e buscar o título do primeiro turno?

Pereira: Sim, essa é uma vantagem que temos que utilizar.


DC: A Chapecoense entra no campeonato com a responsabilidade de defender o título, embora tenha investimento menor que os principais adversários. Como encara essa responsabilidade?

Pereira: Não vamos nos colocar um peso inicial de vamos entrar para sermos campeões. Nossa meta inicial é buscar chegar entre os quatro semifinalistas.


DC: Mas há a pressão de treinar um time campeão e substituir um técnico campeão, que é o Mauro Ovelha.

Pereira: Eu assumo a equipe campeã, mas não são os mesmos jogadores. Houve uma grande reformulação. E o Mauro Ovelha saiu como uma unanimidade no clube, por mérito dele. E eu estou muito feliz por assumir o lugar dele. Foi me dado um peso que eu consigo carregar. Sei que tenho uma cobrança maior pois a Chapecoense foi o clube que mais chegou nos últimos cinco anos. Tenho que refazer uma equipe vencedora.


DC: Além disso você enfrenta uma desconfiança da torcida que ainda não conhece muito seu trabalho.

Pereira: Hoje em dia, com a internet não existe muito isso de ser desconhecido. Claro que minha carreira foi mais no Paraná. Mas já tive no Palmeiras B, no Coritiba, que são clubes grandes. Considero um novo desafio treinar aqui em Santa Catarina. Mas não que não conheça. Já estive em Chapecó treinando o Londrina, na Série D.

Comente aqui
12 jan09:07

Chapecoense vence segundo amistoso fora de casa

No segundo amistoso de preparação para o Campeonato Catarinense, a Chapecoense venceu o Santa Cruz por 3 a 2. A partida foi na noite desta quarta-feira no Estádio dos Plátanos em Santa Cruz do Sul.

O jogo

A Chapecoense abriu o placar logo aos 2 minutos. Após da cobrança de falta de Willian,Souza aproveitou e marcou o primeiro gol. Depois foi a vez da equipe do Santa Cruz buscar o gol de empate, mas a marcação do Verdão estava forte.

Segundo a Assessoria da Chapecoense o time gaúcho assustou em duas oportunidades. Numa delas o goleiro Nivaldo fez um bela defesa. Final de primeiro tempo: Santa Cruz 0 x 1 Chapecoense.


Segundo tempo

A Chapecoense começou a segunda etapa tomando iniciativa na partida, porém era parada na zaga do time gaúcho. Depois de tanto insistir o Verdão, através de Nicolas marcou o segundo gol da partida.

O Santa Cruz estava sem reação e em contra ataque, após o bom lançamento para João Paulo, que só teve o trabalho de deslocar o goleiro e fazer naquele o terceiro para Chapecoense.

Mesmo atrás do marcador os gaúchos não desistiram e diminuíram a partida em dois lances. Primeiro em uma cobrança de pênalti e no último minuto da partida, em um cruzamento para a área, o atleta gaúcho só teve o trabalho de deslocar de Nivaldo e diminuir.

Final no Estádio dos Plátanos: Santa Cruz 2 X 3 Chapecoense.


O terceiro amistoso acontece neste sábado, dia 14, as 18h, em casa contra o Ypiranga de Erechim/RS.

A estreia no Catarinense está marcada para o domingo, dia 22, na Arena Condá, contra o Avaí.


Comente aqui
10 jan11:36

Goleiro Rodolpho não viaja e é dúvida na estreia do Catarinense

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O goleiro Rodolpho, 31 anos, foi avaliado na tarde da segunda-feira pelo médico da equipe, Carlos Mendonça e não viaja para Santa Cruz do Sul. Ele voltou a sentir dores no joelho. O atleta teve uma lesão no joelho direito em julho do ano passado durante um treinamento. Ele jogou o Campeonato Catarinense, a Série C, e depois fez trabalhos de recuperação. Porém, depois das férias, durante um treino na sexta-feira, dia 06, o atleta saiu na metade do trabalho após sentir dores.

- Ele tem uma evolução boa, está sem dor, mas ainda não está pronto para treinar – disse o ortopedista Carlos Mendonça.

Rodolpho está fazendo trabalho de fortalecimento muscular em três períodos com o fisioterapeuta Guilherme Dias Carli.

Carlos acredita que o atleta possa voltar a fazer trabalhos no campo na segunda-feira, dia 16, e tenha tempo de se preparar para a estreia no Campeonato Catarinense. A primeira partida será no domingo, dia 22, na Arena Condá contra o Avaí.

Comente aqui
31 dez07:34

Ano Novo sem água

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A falta de água vai marcar a virada de ano de milhares de famílias do Oeste Catarinense. Para elas uma chuva forte é o maior desejo para 2012. Nesta sexta-feira até chegou a cair uma garoa em alguns municípios da região. Mas ela foi insuficiente.

Armando Keller, morador da Linha Marcon, no interior de Chapecó, tentou acumular um pouco de água com um balde e uma caixa de água colocados nas goteiras do telhado de sua casa.

Mas o resultado foi apenas um volume que mal dava para ele fazer a limpeza da moradia, o que já vinha adiando há dias.

–Só passo um pano- disse A roupa ele está levando para lavar na cidade.

O poço que abastecia a casa está com apenas 20 centímetros de água. –Dá só pra cozinhar e tomar banho- explicou. O açude que abastecia as três vacas e dois bezerros, também secou. –Se a prefeitura não me trouxer água logo vou ficar sem- preocupou-se. Ele já está na lista dos caminhões-pipa.

Sua vizinha Dejanira Klauss também está com pouca água. O poço dela minguou e há uma semana não consegue mais encher a caixa d’água. –Vem muito pouco- mostra. Ela não liga mais a máquina de lavar roupa há uma semana. –Estou pagando para lavar na minha irmã- explicou.

Para limpar a casa ela pega um pouco do líquido no balde e passa um pano. A água que acumula no reservatório é só para tomar banho e fazer comida. Para beber ela está trazendo do trabalho. Ontem ela pegou 14 litros em garrafas de refrigerante. –A gente dá um jeito- explicou.

Com tanta escassez ela nem vai passar o Réveillon em casa. –Vou pra casa do meu pai- informou.

Nesta sexta-feira o prefeito de Chapecó, José Cláudio Caramori, também decretou situação de emergência. Já são 26 municípios nessa situação.

Segundo Caramori o problema maior é no interior, onde cerca de 100 famílias estão recebendo água em 15 pontos de distribuição. Dois caminhões que transportam 50 mil litros por dia para o interior. Desde sexta mais um caminhão dos Bombeiros está disponível. A perda nas lavouras que chega a 40% no milho e 30% na soja.

Comente aqui
28 dez07:31

Chapecoense: Um ontem e hoje mais dois

A Chapecoense segue anunciando reforços para o Campeonato Catarinense.

Ontem chegou o volante Janderson, 22 anos, que estava na Trofense, de Portugal. Ele fez exames médicos e hoje deve treinar com os demais. Ele é o décimo segundo reforço.

Hoje também são esperados o volante Diego Teles, do Atlético Paranaense, e o lateral esquerdo Rodrigo, do América-MG.

Comente aqui
22 dez09:22

Clubes preparam os gramados para o Campeonato Catarinense

Arrumar a casa antes de um grande evento é algo natural. Os clubes estão fazendo isso também. A um mês do Campeonato Catarinense, o momento é de cuidados e preparativos para que os gramados estejam prontinhos quando o Estadual começar, dia 22 de janeiro. Nem todos têm garantias de que seus campos estarão impecáveis. Certo mesmo é que os 10 clubes que disputam a competição estão empenhados para fazer com que eles estejam em boas condições quando a bola começar a rolar.

O trabalho é árduo. Os clubes precisam de equipes específicas para cuidar de seus “tapetes”, apelido dado àqueles considerados perfeitos, categoria em que poucos conseguem se enquadrar. O investimento pode ser alto e costuma ser ainda maior nesta época do ano, quando os jogadores recebem folga e o calendário para. Saem de cena os jogos, entra em cena uma equipe que cumpre rigorosos cronogramas, que vão do corte à adubação da grama.

O processo é longo e pode variar de um clube para o outro. Alguns possuem sistema mais modernos, têm acompanhamento de profissionais especializados, conseguem investir em produtos de mais qualidade e, consequentemente, garantem um resultado melhor. De qualquer forma, todos fazem o básico: proteger, adubar e irrigar o gramado.

Também é a hora de fazer uma boa análise, resolver problemas como desníveis, tapar buracos, cortar e garantir que a grama cresça forte para evitar que o ritmo intenso dos jogos, a partir de janeiro, castigue demais os campos, que receberão outras competições ao longo.

— Como temos um período maior de dias de folga, sem treino, este é um período ideal para fazer mais operações e recuperar o gramado — considerou o engenheiro agrônomo Jardel Gheller, do Figueirense.

É o que estão fazendo os 10 clubes da elite catarinense, quase todos certos de que tudo estará pronto até dia 22 de janeiro. O Criciúma pode atrasar um pouco mais porque precisou retirar toda a grama para instalar um novo sistema de drenagem, o que não deve ser problema porque o time só joga em casa dia 29 de janeiro.

— A drenagem anterior não era funcional. Já podemos perceber os resultados — afirmou o superintendente geral Domingos Cesca.

Os campos dos sonhos

CHAPECOENSE

Apesar da falta de qualidade do gramado da Arena Condá chegou a direção da Chapecoense pensar em investir cerca de R$ 400 mil na troca, mas os planos mudaram. Como o estádio é do município e havia um trâmite burocrático que atrasaria as obras, o time ficaria sem estádio na primeira fase do Estadual. A opção foi recuperar os pontos críticos e “maquiar” a falta de grama em algumas áreas, com manutenção diária. A expectativa é que esteja melhor em 2012.

AVAÍ

O gramado da Ressacada e os três campos de treino do Avaí passam por melhorias. O trabalho feito agora é importantíssimo para dizer em que condições o campo estará no restante do ano. É por isso que o investimento maior é nesta época, aproximadamente R$ 70 mil, segundo o superintendente de Esportes, Luciano Corrêa. O processo descompactação, raspagem, colocação de areia, adubação e irrigação para que cresça mais forte. O próximo corte está previsto para 10 de janeiro.

ATLÉTICO-IB

Em Ibirama, a direção do Atlético está investindo cerca de R$ 6 mil num tratamento de recuperação do gramado do Estádio da Baixada, que inclui adubo, areia e produtos químicos. O trabalho deve encerrar no dia 3 de janeiro, quando o grupo do técnico Giovani Nunes poderá voltar a trabalhar no estádio. Até lá, o time está treinando no campo da Sociedade Desportiva União, em Ibirama.

BRUSQUE

Após a enchente de setembro, que colocou mais de um metro de lama no Estádio Augusto Bauer, o principal trabalho da direção do Brusque foi retirar excesso de barro e sujeira do gramado. Nos próximos dias, está programada a passagem de um rolo no campo, para diminuir as irregularidades da grama.

CAMBORIÚ

A direção do Camboriú está promovendo uma série de reformas no Estádio Roberto Santos Garcia, o Robertão. Entre elas, um tratamento para melhorar a condição do gramado. Os dirigentes contrataram um engenheiro, que fez uma análise do solo, antes de iniciar o trabalho de recomposição. Para isso, a direção investiu R$ 21 mil. Em janeiro, o gramado receberá um novo tratamento, com adubo, que vai custar R$ 12 mil.

CRICIÚMA

O gramado do Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma, passou por uma grande transformação. Como o clube trocou todo o sistema de drenagem, foi necessário retirar a grama. Concluído o novo sistema, o Tigre trabalha agora para recolocar a grama, o que deve terminar hoje, e recuperá-la. O processo deve demorar 30 dias, mas como o clube estreia fora no Estadual, acredita que tudo estará pronto até o primeiro jogo.

FIGUEIRENSE

O gramado do Orlando Scarpelli recebe os principais cuidados do ano nesta época. O trabalho forte é feito agora para facilitar a manutenção no restante do ano. O gramado passou por dois tipos de cortes e está em fase de recuperação, dentro de um processo necessário para controlar plantas daninhas, facilitar a drenagem e garantir um bom crescimento da grama. A próxima etapa é a fertilização e adubação.

JOINVILLE

Na Arena, em Joinville, o processo de revitalização do gramado termina hoje. Uma empresa de Curitiba foi contratada para fazer reparos e retoques na grama. Para dar nova vida ao gramado, uma mistura de areia e adubo foi introduzida em vários pontos abertos no solo. O processo se encerrará em 15 dias. A drenagem do gramado, muito criticada durante o último Estadual, deverá continuar com problemas. Foram feitos apenas reparos pontuais.

MARCÍLIO DIAS

Com o auxílio da prefeitura, a diretoria do Marcílio Dias está investindo R$ 176 mil em manutenção, reforma e novas instalações no Estádio Hercílio Luz. As melhorias incluem o gramado, onde foram aplicados produtos químicos, além do corte e a troca da grama em locais específicos, como nas laterais. No estádio, também será construído uma nova loja e vestiários e a sala da imprensa serão reformados.

METROPOLITANO

Em outubro, a direção do Sesi iniciou um tratamento para acabar com o fundo que atingiu e estragou o gramado do estádio, deixando-o todo queimado nos jogos do Metropolitano na Série D. Foram aplicados produtos químicos no solo. O gramado estará liberado para o uso ainda no fim desse ano, já que o tratamento exigia um período de dois meses de inutilidade da grama.

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
19 dez17:19

Definidos amistosos da Chapecoense

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Chapecoense definiu as datas e local dos amistosos que fará antes da estreia no Campeonato Catarinense 2012. Serão dois jogos fora e um em casa.

O primeiro amistoso será na sexta-feira, dia 30 de dezembro contra o São Luiz em Ijuí/RS. Depois da partida a equipe folga e retorna aos trabalhos no dia 02 de janeiro.

O segundo amistoso será na quarta-feira, dia 11 de janeiro contra o Santa Cruz, em Santa Cruz do Sul/RS.

E para fechar os amistosos, a Chapecoense recebe na Arena Condá, o Ipiranga de Erechim/RS. Partida está marcada para o sábado, dia 14 de janeiro.

Comente aqui
18 dez07:01

Pela terceira vez

Pela terceira uma catarinense está entre as melhores do Concurso Nacional de Fotografia do Sistema CNA/SENAR. A jornalista Angélica Luersen, de Chapecó, recebeu nesta semana das mãos da presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Conselho Deliberativo do Senar, senadora Kátia Abreu, o prêmio simbólico: um cheque de 2 mil reais.

O tema neste ano foi “No Brasil a mão que produz é a mesma que preserva o meio ambiente”. Ao lado de outros dois vencedores, Angélica representou os 12 ganhadores do Concurso com as melhores fotos, que receberam um prêmio de R$ 2 mil, e os 12 autores das imagens que receberam menção honrosa.

A vencedora recebeu o prêmio das mãos da presidente da CNA, senadora Kátia Abreu.

A catarinense foi premiada com a fotografia “Educação ambiental: consciência e progresso” e recebeu menção honrosa pela imagem “O futuro em nossas mãos”. Segundo ela, a iniciativa oportuniza o envolvimento entre o fotógrafo e o produtor rural. – Invariavelmente, nos envolvemos com a história deles, com suas lutas e vitórias. Ou seja, pode-se dizer que boas histórias rendem boas fotos – disse.

Vencedora do concurso pela terceira vez, Angélica admite que a seleção é um incentivo para conhecer melhor o setor agropecuário. – Geralmente as pessoas estimulam os produtores a se manterem no meio rural, mas o Senar vai além, pois incentiva, oferece ferramentas e suporte. Isso ajuda os produtores a criarem alternativas para se qualificarem e crescerem no meio rural. Afinal, o incentivo só pelo incentivo, não se sustenta. É preciso que se criem oportunidades ao produtor – ressaltou Angélica.

As 12 melhores fotos vão ilustrar o Calendário 2012 e outras peças do Sistema CNA/Senar. As escolhidas atenderam a critérios como originalidade, criatividade, beleza, adequação ao tema e qualidade técnica.

Kátia Abreu parabenizou os fotógrafos e avisou que o Sistema CNA/SENAR vai continuar promovendo o concurso porque ele ajuda a mostrar a importância do Brasil Rural ao Brasil Urbano.

Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo, é um orgulho para o Estado ter sempre representantes entre os vencedores.


1 comentário
16 dez11:04

Female conquista o Catarinense com goleada

O ginásio Plinio de Nes/SER Aurora lotou mais uma vez para ver uma grande exibição da equipe Female Chapecó e, por consequência, obter mais um título de campeã estadual. O time chapecoense jogava até mesmo pelo empate, mas quis mais, muito mais! Acabou goleando as rivais caçadorenses por 7 a 1 para delírio do torcedor local.

Com a conquista Chapecó se tornou a equipe mais vencedora do estadual de todos os tempos. A série iniciou com o tricampeonato de 2001, 2002 e 2003. Caçador quebrou a seqüencia chapecoense e venceu, consecutivamente, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008. Agora as chapecoenses acumularam mais três títulos – 2009, 2010 e 2011 – e assumiram a hegemonia da modalidade também no Campeonato Catarinense.


O jogo

Teve um início equilibrado, com as equipes marcando forte. Contudo, aos 4min47seg, um erro de passe de Chapecó propiciou um contragolpe resultando no gol de Luciléia para o time de Caçador.

O time de Chapecó não se abateu e, pelo contrário, foi se soltando na partida. Vanessa, aos 8min14seg fez uma bela jogada pela ala esquerda e chutou forte para empatar. Aos 16min35seg Vanessa virou o jogo. Ela, de novo, aos 19min20seg, fez o terceiro concluindo uma bela jogada iniciada pela ala Tampa.

O placar do primeiro tempo fez Caçador sair para o jogo e aí a equipe de Chapecó aproveitou os espaços cedidos para ampliar o placar. O quarto gol foi aos 3min20 através da pivô Cely. Depois, aos 7min5seg, Amanda fez o quinto. Em tiro livre da linha dos dez metros, Tampa ampliou para 6 a 1 aos 12min30. E, para fechar a goleada, Vanessa, com categoria, fez um belo gol por cobertura.

A iluminada Vanessa, autora de quatro gols no jogo e tida como a melhor jogadora de futsal do planeta, preferiu dividir com as colegas o êxito que a equipe obteve na competição. – Feliz sou eu de estar com jogadoras que unidas formamos uma grande equipe. Nada é igual a Chapecó e a conquista é mais especial porque temos uma torcida maravilhosa – disse a goleadora da noite também fez referência ao torcedor.

Comente aqui
13 dez10:48

Chapecoense faz jogo treino dia 30 de dezembro

A Chapecoense está treinando desde o dia 05 de dezembro, quando a comissão técnica e jogadores foram reapresentados.

Segundo a diretoria do clube a intenção é realizar, antes da estreia no Campeonato Catarinense,  um jogo treino no dia 30 de dezembro e mais três amistosos no Rio Grande do Sul, de 7 a 14 de janeiro.

Comente aqui