chapecoense

12 nov11:03

Oeste é o adversário da Chapecoense

O Oeste de Itápolis/SP é o adversário da Chapecoense nas semifinais da Série C do Campeoanto Brasileiro. O time paulista venceu o Fortaleza neste domingo, por 3 a 1, no Ceará e, como havia empatado o primeiro jogo, por 1 a 1, ficou com a vaga.

Além, disso, com a vitória, os paulistas ficaram com campanha melhor do que a Chapecoense, 33 a 32, somando a segunda fase. Com isso o primeiro confronto é sábado, no Condá e, o jogo de volta, no dia 23, em São Paulo.

O jogo entre Chapecoense e Oeste deve ser neste sábado, dia17, às 19 horas na Arena Condá. A informação ainda não foi confirmada pela diretoria do Verdão.


Folga após a classificação

Nesta segunda-feira os jogadores da Chapecoense tem folga. A reapresentação está marcada para às 9 horas desta terça-feira, na Arena Condá.



Comente aqui
11 nov08:42

Chapecoense conhece adversário na semifinal

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Neste domingo a Chapecoense vai conhecer seu adversário na semifinal da Série C do Campeonato Brasileiro. A definição sai do confronto entre Fortaleza e Oeste, que jogam a partir das 17 horas, em Fortaleza/CE.

O time cearense teoricamente está em vantagem pois empatou o primeiro jogo por 1 a 1, em Itápolis-SP. Com isso classifica mesmo com um empate por 0 a 0, jogando em casa. Novo 1 a 1 dá pênaltis. Empate a partir de dois gols classifica o Oeste.

Os confrontos da semifinal serão nos dias 17 e 23 de novembro. Classificando o Fortaleza, o primeiro jogo será em Chapecó, pois o time cearense tem melhor campanha. Se o Oeste classificar com vitória, o primeiro jogo também seria em Chapecó. Se o Oeste classificar com empate, o primeiro jogo será em São Paulo.


Comente aqui
10 nov16:18

Troca do gramado da Arena Condá já tem data

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Arena Condá teve duas alas, Norte e Sul, construídas nos últimos seis anos. Falta agora reformar as alas leste e norte. Para isso a Prefeitura deve buscar recursos dos governos estadual e federal para licitar primeiro a construção da ala Leste.

A troca do gramado já tem data e deve iniciar assim que a Chapecoense terminar sua participação na Série C. A empresa que vai realizar a troca do gramado, considerado um dos piores do país, já foi licitada. A Prumo Construtora e Incorporadora, de Chapecó, irá fazer o trabalho.

O campo terá que ser nivelado e a grama, do tipo Bermuda, a mesma de estádios como o Olímpico e Beira Rio, será colocada em rolos. O projeto de R$ 639 mil prevê sistema de drenagem e irrigação automática.

A previsão é de que a troca leve 90 dias. Por isso a Chapecoense terá que jogar o início do Catarinense em cidades vizinhas.

1 comentário
10 nov16:10

Chapecoense para 2013

Athos (meia): Apesar de oscilar em alguns momentos, é o jogador de muita qualidade técnica e cresceu na fase final. Candidato a craque do time.

Rodrigo Gral (atacante): Jogador que já passou por grandes times como Grêmio, Flamengo e Seleção Sub-20, é um jogador diferenciado. Mas, devido a constante lesões, pode antecipar a aposentadoria.

Há risco de saída por outras propostas

Jô (atacante): Está emprestado pelo Cruzeiro/RS

Fabiano (zagueiro): As boas atuações e a idade de apenas 21 anos o credenciam ser assediado por outros clubes, como ocorreu com Groli, que foi para o Grêmio/RS.

Eliomar (meia-atacante): Chegou a ter propostas do Atlético Goianiense durante o campeonato e também pode receber propostas.

Henrique (atacante): Destaque no final do campeonato, com cinco gols, está emprestado pelo Cianorte que pretende contar com o jogador no Paranaense

Leonardo (zagueiro): Foi bem mas perdeu espaço com Gilmar Dal Pozzo

Dema (zagueiro): É um bom zagueiro mas não vem jogando

Foram bem e devem permanecer

Neném (meia), Wanderson (volante), Paulinho Dias (volante), Rafael Lima (zagueiro), Gilton (lateral), André Paulino (zagueiro), Nivaldo (goleiro), Souza (zagueiro).

Podem ficar

Dudu Lima (volante), Dudu Figueiredo (atacante), Cristiano (atacante) Chicão (volante), Rodolpho (goleiro), Juliano (goleiro), Mateus Paraná (atacante).

Não tiveram bom aproveitamento e podem sair

Lê (atacante), Thuram (atacante), Vanderlei (goleiro), Marcos Alexandre (volante), Rafael Mineiro (lateral), Galiardo (lateral), William (lateral).

Comente aqui
10 nov15:57

Chapecoense quer manter grupo do acesso para 2013

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Um dia após conquistar a vaga para a Série B do Campeonato Brasileiro, ainda na viagem de volta do Mato Grosso para Chapecó, a Chapecoense já começa a pensar em 2013. A intenção é manter o grupo que está na semifinal da Série C.

Jogadores durante carreata na Avenida Getúlio Vargas.

Na próxima semana a direção vai tratar da renovação com o técnico Gilmar Dal Pozzo.

- Nossa intenção é manter a comissão técnica – afirmou o presidente do clube, Sandro Pallaoro.

Além do treinador, o preparador físico Anderson Paixão vem tendo seu trabalho elogiado. Dal Pozzo disse na manhã do sábado, durante a comemoração da conquista da vaga na B, que tem vontade d permanecer na equipe, porém tudo depende do planejamento da diretoria para 2013.

A intenção é manter a base do atual grupo.

– A direção vai conversar com todos eles – afirmou o diretor de futebol Mauro Stumpf.

Mesmo assim alguma mudança no time é natural, porque alguns, como o atacante Henrique, estão valorizados pela conquista. Por outro lado há jogadores que não corresponderam à expectativa e devem ser dispensados.

>> Acompanhe mais informações do Verdão no Blog da Chapecoense

Há também fatores de lesão que podem influenciar. O atacante Rodrigo Gral, uma das peças importantes na conquista do acesso, disse que vai avaliar com os médicos, treinador e familiares se vai continuar. Ele ficou de fora do segundo jogo contra o Luverdense em virtude de uma lesão na coxa esquerda.

Mas entrou no clima de comemoração e ontem pintou o cabelo de verde.

– Foi uma promessa que fiz quando cheguei caso a Chapecoense conquistasse o acesso – afirmou.

Atualmente a Chapecoense tem uma folha de R$ 257 mil mensais e um custo total de R$ 400 mil por mês. A intenção é não elevar muito os custos para 2013. –Não vamos fazer loucura- disse Pallaoro. A política de tentar montar time bom e barato, com um teto salarial para evitar disparidades, vai continuar

Mas em meio à comemoração o clube está passando por um processo eleitoral. De acordo com o presidente do Conselho Deliberativo, Gilson Vivian, pela primeira vez em 39 anos a Chapecoense terá duas chapas. A situação lançou Sandro Pallaoro à reeleição. Já a oposição, vai de Moacir Tiecher, que tem o apoio do empresário Izair Gambatto.

Isso refltete o bom momento do clube, que em alguns anos não tinha ninguém querendo assumir. A eleição está marcada para o dia 28 de novembro, das 18 horas às 20 horas, na Associação Comercial e Industrial de Chapecó.

No entanto o presidente do conselho, Gilson Vivian, ainda trabalha para compor uma chapa de consenso. Para Vivian, o momento da Chapecoense seria para união de forças.


Comente aqui
10 nov15:00

Female Futsal enfrenta Unesc neste sábado em Criciúma

Lugar na final do Catarinense Adulto de futsal feminino em disputa. Neste sábado, dia 10, a Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora joga a volta da semifinal contra a Unesc, em Criciúma. A partida será às 17 horas, no Ginásio da Unesc.

As chapecoenses se classificam com um empate. Na ida, realizada em Xaxim, a Female Futsal ganhou por 5 a 2 na última quarta-feira. Se a Unesc vencer, haverá prorrogação. Em caso de igualdade no tempo extra, a vaga será decidida nos pênaltis.

Quem passar pega o vencedor da série entre Kindermann/Caçador e Barateiro/Brusque. Na primeira partida em Brusque, vitória do Barateiro por 4 a 2 na quinta. A volta será em Caçador no domingo.


* com informações da Assessoria da Female Futsal.


Comente aqui
10 nov11:49

Gral fala da lesão e não sabe se volta

Darci Debona|darci.debona@diario.com.br

Depois de três dias de silêncio total o atacante Rodrigo Gral voltou a falar com a imprensa nesta sexta-feira, após a Chapecoense garantir a vaga para a Série B do Campeonato Brasileiro. Feliz pela classificação do clube para a Série B, ele pintou o cabelo de verde.  Falou também da lesão e cogitou até a possibilidade de não voltar a jogar. A seguir, um pouco da conversa que Gral teve com o Diário Catarinense no cabeleireiro.

DC: Como surgiu a ideia de pintar o cabelo?

Rodrigo Gral: Fiz uma promessa que se a Chapecoense subisse eu pintaria o cabelo. Mas não falei para ninguém. Nem para meu irmão. Hoje estou muito feliz por cumprir a promessa. Em 2010 eu subi da B para a A com o Bahia e cortei o cabelo. No ano passado, no Santa Cruz, subi da D para a C. Agora resolvi pintar. Só que os outros títulos foi algo profissional. Essa conquista, por ser do time da minha cidade, do clube onde eu ia no estádio com meu pai e sonhava em ser jogador da Chapecoense, tem um significado muito maior. É a realização de um sonho como torcedor da Chapecoense. Das conquista que eu tive o que eu levo é esse acesso. A emoção de ver o estádio cheio no jogo contra o Luverdense mexeu comigo. É um momento único que quero levar na minha vida?

DC: Como foi ficar fora dessa partida?

Gral: Essa semana foi muito intensa. A lesão me deixou abatido. Fiquei chateado em não poder estar junto. Era o jogo da classificação. É que nem roer o osso e chegar na hora da carne e não poder comer. Quando deixei o hotel falei pro pessoal: eu não vou junto mas vou estar em pensamento. Voltei para Chapecó e não quis falar com ninguém.

DC: Você viu o jogo?

Gral: No final da tarde fui para o Goio-En, onde não pegava celular. Por volta das 20 horas retornei e, quando cheguei perto da cidade, estava tudo parado. Aí terminou o jogo e comecei a receber mensagens no celular dando os parabéns.

DC: Qual é a previsão de tua volta?

Gral: É uma coisa que tenho que conversar com o médico, comissão técnica e minha família. Tive muitas lesões seguidas . Uma contra o Caxias, outra contra o Duque e essa agora. Estou duas semanas praticamente sem treinar e devo ficar pelo menos mais uma parado. Mas se voltar quero disputar o Catarinense e ser campeão.

DC: E a Série B?

Gral: Fico imaginando contra quem vai estrear. Pode ser contra o Avaí, Joinville, Figueirense.

DC: E o cabelo?

Gral: Quero ver a cara da minha mãe e a reação no vestiário. Vão me dar um monte de apelidos. Mas agora, se me deixarem nervoso eu fico verde.

1 comentário
10 nov11:17

Chapecoenses comemoram com carreata vaga na B

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A pé, bicicleta ou de carro, não importava o meio de transporte, afinal todos tinham o mesmo objetivo: comemorar a vaga da Chapecoense na Série B do Campeonato Brasileiro 2013. A carreata foi realizada na manhã deste sábado na Avenida Getúlio Vargas, no centro de Chapecó. A festa culminou na Arena Condá.

Os jogadores chegaram na cidade por volta das 8h e partiram em um caminhão do Corpo de Bombeiros pela principal Avenida da cidade. Ao som do hino do Verdão, fogos e músicas que homenageavam o time embalaram a festa.

Moradores, comerciantes, e torcedores prestaram sua homenagem para o time através de abanos, cumprimentos, camisetas e bandeiras verdes e brancas.

A dona de casa, Maria de Lourdes, 62 anos, deixou o almoço pronto e o serviço da casa para acompanhar a festa do Verdão.

- Moro a duas quadras do estádio e não poderia perder esse momento – disse a dona de casa.

Outro torcedor que marcou presença na Arena Condá foi Vicente Chiarello. O funcionário público e mais 25 torcedores da Torcida Guerreiros do Verdão enfrentaram mais de 5 mil quilômetros de estrada para assistir a partida em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso.

- Foi uma luta. Agora vamos em busca de mais e do título da C – disse confiante.

Dever cumprido. Essa é a sensação do técnico Gilmar Dal Pozzo. Para ele a equipe merece essa conquista já que almeja isso desde o começo do ano.

- Após perder no catarinense, garantimos a vaga na B e agora vamos em busca do título da C – disse. Para isso a equipe precisa jogar forte e segura dentro de casa para ir bem no jogo de volta.

O Presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, não escondia a felicidade pela conquista.

- Esse é um momento histórico e de muita emoção. E ver a alegria desse povo, não há preço que pague – disse emocionado Pallaoro. O atual presidente concorre a reeleição na presidência do time. A eleição será no dia 28 de novembro.


1 comentário
09 nov16:04

Chapecoense é destaque no site da CBF

O Verdão do Oeste é destaque de capa do site da Confederação Brasileira de Futebol.

O time catarinense foi a primeira equipe a garantir vaga na Série B do Campeonato Brasileiro de 2013.

Comente aqui
09 nov13:58

Força do Condá foi decisiva para conquista do acesso

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Ele não joga, não faz gol, não defende mas foi tão decisivo quanto o goleiro Nivaldo ou os atacantes Rodrigo Gral e Henrique, na conquista da vaga na Série B. O velho Índio Condá, inaugurado no final da década de 70 e que vem se transformando na Arena Condá, com a construção de duas alas novas nos últimos seis anos, foi decisivo na conquista do acesso.

Foi no Condá que a Chapecoense fez 23 dos 29 pontos conquistados na primeira fase da competição. Também em casa, a Chapecoense fez 21 dos 24 gols da fase inicial. Ou seja, se dependesse dos jogos fora, a Chapecoense estaria rebaixada e não comemorando uma conquista.

Contando o jogo da segunda fase, foram oito vitórias e dois empates em seus domínios. No Condá os adversários tremeram, se afobaram, fizeram gol contra, perderam a cabeça e foram expulsos.

Alguns chegaram arrogantes, e saíram cabisbaixos. Deram a desculpa que o gramado era ruim, mas, no mesmo gramado, a Chapecoense fez belas jogadas. Ninguém comemorou vitória no Condá. Só o Santo André e o Macaé não saíram derrotados, e vibraram com o feito.

O estádio começou a competição sem a cobertura metálica da ala oeste e com um público ainda tímido. Mas nos últimos jogos, já com a nova cobertura, recebeu mais de seis mil pessoas no primeiro jogo da segunda fase, que empurraram a Chapecoense para uma vitória por 6 a 0. A torcida não parou de apoiar o time durante os 90 minutos. E os jogadores responderam dentro de campo com muita vibração. É essa a mágica do Condá. Um templo onde nem times como Cruzeiro ou Atlético-MG conseguiram derrotar a Chapecoense.

Provavelmente porque o estádio leva o nome de um cacique Kaigang, incorporando a energia e o espírito guerreiro dessa tribo. O Condá é um símbolo de Chapecó. E é o trunfo da Chapecoense para fazer bonito na Série B.


Comente aqui