clicRBS
Nova busca - outros

Chuva

13 dez14:55

Chuva chega ao Estado e predomina em todas as regiões nesta quinta-feira

Depois de dias de calor intenso, a instabilidade chegou a Santa Catarina com chuva em diversas regiões. De acordo com o metereologista da Epagri/Ciram Marcelo Martins, a chuva que começou por volta das 8h30 desta quinta-feira, no Oeste, e se estendeu por todo o Estado. O cenário chuvoso deve se manter durante a tarde.

Em Florianópolis, o tempo mudou por volta das 10h30min.

– Essa chuva é boa, principalmente, para os moradores do Oeste e Meio-Oeste, que sofrem com o abastecimento de água – disse o metereologista.

A previsão é de que o acumulado seja de 30mm a 40mm, podendo chegar a 60mm. Até as 12h, havia chovido 20mm em Chapecó, de acordo com a medição da estação meteorológica do Grupo RBS. Para a sexta-feira e o fim de semana, estão previstas pancadas de chuvas isoladas em algumas regiões do Estado.

Temperaturas por volta das 7h nas principais cidades do Estado  

Florianópolis 25.2°C
Blumenau 23.2ºC
Joinville 23.3ºC
Lages 19.4ºC
Chapecó 19.6ºC  

* Informações da estação meteorológica do Grupo RBS     

Comente aqui
20 nov16:32

Hidrelétrica de Machadinho paralisa operação

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Usina Hidrelétrica de Machadinho, localizada no rio Uruguai, entre Piratuba e Maximiliano de Almeida-RS, paralisou suas operações às 10h13 desta terça-feira. O motivo é a pouca chuva registrada entre outubro e novembro.


Em Abril Machadinho também parou por causa da estiagem.


De acordo com o gerente de operação das usinas de Machadinho, Itá e Passo Fundo, Elinton Chiaradia, o motivo da paralisação é para preservar o nível do lago, que já está 11,5 metros abaixo do nível máximo. O reservatório útil para geração de energia está em apenas 20%.

Machadinho tem potência instalada de 1140 megawatts, o suficiente para atender 40% da demanda energética de Santa Catarina.

Chiaradia informou que, para manter a hidrelétrica funcionando, com apenas uma das três turbinas, o consumo de água era de 220 metros cúbicos por segundo. Mas a quantidade de água que estava chegando no lago, pelos rio afluentes, era de apenas 100 metros cúbicos, menos da metade do mínimo necessário.

Esse volume é seis vezes menos do que a média de vazão histórica na área do lago. Outra medida adotada é a redução da geração de energia em Itá, que fica no rio Uruguai, entre Itá e Aratiba-RS.

A operação, que estava em 70% da capacidade na semana passada, foi reduzindo até chegar a 15% na manhã de ontem. Itá tem potência instalada de 1450 megawatts, o suficiente para atender 50% da demanda de Santa Catarina.

Em Itá o reservatório está 2,5 metros abaixo do nível máximo e com 57% do volume útil. Chiaradia disse que esse é um período que normalmente as hidrelétricas geram em capacidade máxima.

-Este período seco não é normal para a época – argumentou.

Mesmo assim não há risco de desabastecimento energético já que a baixa geração no Sul é compensada por outras regiões. Em Abril Machadinho também parou por causa da estiagem.


Comente aqui
26 out15:07

Chuva equivalente a quatro dias em Chapecó

O tempo em Chapecó amanheceu chuvoso e com trovoadas nesta sexta-feira. Pela manhã choveu 33 milímetros, quantia equivalente a 4,4 dias segundo a média do mês de outubro. Mesmo assim o volume acumulado do mês, de 170 milímetros, ainda está abaixo da média histórica, que é de 224 milímetros.

Desta vez a chuva não provocou estragos. Na segunda-feira um temporal atingiu o distrito de Marechal Bormann, deixando os telhados de 10 casas totalmente destruídas e, 45, parcialmente. O secretário da Defesa Civil do município, Sérgio Wallner, informou que a prefeitura distribuiu 820 telhas, além de roupas e mantimentos.

Comente aqui
23 out13:55

Dia de reconstruir os telhados e limpar a casa

Darci Debona|darci.debona@diario.com.br


A segunda-feira foi dia de limpeza e reconstrução para as famílias atingidas por um temporal, ocorrido no final da tarde de segunda-feira, no distrito Marechal Bormann, em Chapecó.

Cerca de 200 pessoas, de 60 residências, foram afetadas na maior cidade do Oeste. Ontem elas tentavam arrumar o estrago. A maioria das famílias é de baixa renda e enfrenta dificuldade para comprar as telhas. A Defesa Civil do município fez um levantamento e vai tentar auxílio do órgão estadual.

Janete Teixeira está desempregada e não tem dinheiro para cobrir a casa, que ficou completamente destelhada. –Vou pedir ajuda das pessoas pois não tenho condições- declarou. Ela mora sozinha com o filho, de 10 anos. Na hora do temporal, estava sozinha em casa. –Só me ajoelhei e pedi proteção de Deus- lembrou.

As marcas do temporal ainda estavam presentes no final da manhã desta segunda-feira. O chão molhado, água no fogão, roupa molhada no sofá e lonas cobrindo o pouco que restou seco. Janete dormiu numa vizinha. Ela calcula em R$ 6 mil o prejuízo. –Para nós que somos pobres é bastante- afirmou.

Artimiro Rodrigues também aguarda um auxílio da Defesa Civil. Na sua casa foram 42 telhas de cimento amianto danificadas. Só sobrou um quarto seco, onde a família dormiu à noite. A exemplo de Janete, ele não tem seguro. –O seguro é trabalhar- afirmou.

Sua mulher, Lena, passou o dia varrendo os cacos das telhas e tentando limpar o barro e a água que ficaram acumulados no piso. Eles só ligaram a energia elétrica na manhã de hoje. E ontem nem jantaram.

A filha Graziela Rodrigues, que estava em casa na hora do temporal, lembrava do ocorrido. –Foi menos de cinco minutos- calculou. O vento empurrou a porta e quebrou os vidros. Graziela teve um corte leve no pé, em virtude dos cacos.

Na casa vizinha, Ivonete e Ivonei de Almeida estavam trabalhando quando receberam por telefone a notícia de que a casas deles tinha sido atingida pelo vento. –Cheguei em casa e o cachorro latia apavorado como se quisesse contar o que tinha acontecido- lembrou.

Quando abriram a casa, estava tudo molhado e objetos caídos. Ivonei dormiu no carro e Ivonete foi com a filha dormir numa vizinha.

Hoje Ivonei pegou 30 telhas de cimento amianto para pagar posteriormente e começou a recontruir o telhado. O prejuízo passa de R$ 2 mil. Ivonete tentava ajeitar o que podia mas ainda aguardava o sol para secar as roupas e objetos da casa. Hoje eles ainda devem dormir fora.

Comente aqui
22 out10:39

Semana de Chuva

A primeira semana de Horário de Verão começa com chuva em Santa Catarina. Uma frente fria que se forma entre o Uruguai e o Rio Grande do Sul gera aumento da nebulosidade. Em SC, o sol aparece entre nuvens ao longo desta segunda-feira. Entre a tarde e a noite, no entanto, a chuva atinge o Estado, começando pelo Oeste e avançando para as demais regiões. E com os termômetros marcando temperaturas próximas de 30°C, a sensação será de abafamento.

— A parte do Litoral é a última região a ser atingida pela chuva, que deve ser mal distribuída, em apenas algumas cidades. Chance de chuva forte existe, mas muito localmente e mais concentrada no Extremo-Oeste. Chamo atenção para o vento Norte, com rajadas à tarde atingido o Oeste do Estado — explica o meteorologista da RBS Leandro Puchalski.

Na manhã desta segunda-feira, por volta das 9h, a maior parte do Estado já registrava temperaturas acima dos 20°C.

— Florianópolis: 23°C
— Joinville: 23C
— Blumenau: 22°C
— Chapecó: 20°C
— Criciúma: 19°C
— Lages: 18°C

(Dados das estações meteorológicas da RBS)

Segundo a Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições do clima em SC, o Litoral Norte deve ter as temperaturas mais elevadas nesta segunda-feira, com termômetros marcando entre 28°C e 30°C. Vale do Itajaí e Grande Florianópolis devem ter em torno de 25°C.

Na terça-feira, a frente fria deve cruzar por Santa Catarina. O sistema traz muitas nuvens, chuva e momentos de melhoria a partir da tarde. Entre a noite de hoje e a manhã de terça-feira pode ocorrer chuva mais forte nas cidades próximas ao Paraná.

Para a quarta-feira a previsão é de afastamento da frente fria em direção ao mar. Com isso, Santa Catarina terá um dia de poucas nuvens e muito sol. Apesar do amanhecer com temperaturas amenas, a tarde será de calor em SC.

Comente aqui
04 out08:47

Apesar do tempo instável, quinta-feira deve ser de temperatura elevada em SC

A frente fria que segue atuando sobre Santa Catarina mantém o tempo instável nesta quinta-feira com chuva do Planalto ao Litoral. No decorrer do dia, porém, esta condição deve melhorar.


Temperatura em algumas localidades por volta das 7h*

Florianópolis: 19,9ºC

Criciúma: 19,8ºC

Blumenau: 19,9ºC

Joinville: 20,9ºC

Lages: 16,1ºC

Chapecó: 15,7ºC

*Dados das estações meteorológicas do Grupo RBS


No Oeste e Meio-Oeste, o sol aparece entre nuvens. De um modo geral a temperatura segue elevada inclusive com sensação de ar abafado.

::: Leia mais no blog do Leandro Puchalski

Na Grande Florianópolis os termômetros devem indicar 26ºC e 27ºC no Extremo-Oeste. No Vale do Itajaí e Planalto Norte, a máxima pode chegar a 25ºC.


Fim de semana

O ar úmido mantém a nebulosidade variável com aberturas de sol e a formação de instabilidade com pancadas de chuva e trovoadas na maioria das regiões, especialmente entre a tarde e noite.

De acordo com a Epagri/Ciram — órgão que monitora as condições meteorológicas no Estado — a temperatura segue elevada e com sensação de ar abafado.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
03 out08:23

Quarta-feira segue nublada e com chuva em todo o Estado

A quarta-feira amanheceu com céu encoberto em Santa Catarina. A chuva que atinge todas as regiões é resultado de uma frente fria que atua sobre o Estado.


Temperatura em algumas localidades por volta das 7h*

Florianópolis: 20,5ºC

Criciúma: 17,1ºC

Blumenau: 19,7ºC

Joinville: 19,8ºC

Lages: 15,4ºC

Chapecó: 15,2ºC

*Dados das estações meteorológicas do Grupo RBS


A Epagri/Ciram — órgão que monitora as condições meteorológicas em Santa Catarina — alerta para a possibilidade de descargas elétricas. Pode haver temporal com ventania e granizo em pontos, mas de forma isolada.


::: Leia mais no blog do Leandro Puchalski


A temperatura, porém, segue estável variando pouco ao longo do dia. A previsão é de que chegue a 22ºC na Grande Florianópolis; 23ºC no Extremo-Oeste e 26ºC no Litoral Sul.

Próximos dias

De quinta-feira até sábado, a previsão é de que o ar úmido mantém a nebulosidade variável com aberturas de sol, mas com instabilidade que pode provocar pancadas de chuva e trovoadas na maioria das regiões, especialmente entre a tarde e noite.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
02 out08:51

Chuva predomina na maior parte de SC

O tempo segue instável nesta terça-feira na maior parte de Santa Catarina. Nuvens carregadas, que se formaram pela madrugada no Uruguai e Argentina, avançam pelo Sul do Brasil. O céu fica mais fechado, com chuva e trovoadas, no Oeste, Meio-Oeste, Extremo-Oeste, Planalto Sul e Litoral Sul. Nas demais regiões, o dia terá variação de nebulosidade e pancadas isoladas de chuva, especialmente entre a tarde e noite. A faixa entre a Grande Florianópolis e o Sul do Estado tem aberturas de sol.

::: Leia mais no blog do Leandro Puchalski


Veja a previsão por regiões:

Grande Florianópolis: nebulosidade ao longo do dia, com períodos de abertura de sol. Chance de chuva é maior à noite. Máxima de 25°C.

Extremo-Oeste, Meio-Oeste e Oeste: instabilidade a qualquer momento do dia. Temperatura gira em torno de 24°C.

Planalto Sul: pancadas de chuva ao longo da tarde, vento de até 60 km/h e temperatura na casa dos 21°C.

Litoral Sul: deve registrar a maior temperatura do dia, com termômetros marcando 28°C. Chove entre a tarde e a noite.

Vale do Itajaí: chove entre a tarde e a noite. Máxima de 25°C na região.

Planalto Norte: instabilidade predomina à tarde e a máxima chega aos 23°C.

Litoral Norte: temperatura chega aos 26°C e chove entre a tarde e a noite.


A temperatura ficou amena na manhã desta terça-feira. Veja os dados registrados por volta das 7h:

Florianópolis: 15,1ºC

Criciúma: 16,8ºC

Blumenau: 15,6ºC

Joinville: 16,4ºC

Lages: 11,9ºC

Chapecó: 16,9C


No decorrer da semana

A quarta-feira segue com muitas nuvens, mas podem ocorrer aberturas de sol no Litoral e áreas próximas. Ao longo do dia chove em boa parte do Estado, principalmente no Oeste. Entre quinta e sexta-feira a tendência é que a chuva diminua em Santa Catarina.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
01 out12:47

Outubro iniciou com chuva no Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

De acordo com o metereologista do Grupo RBS, Leandro Puchalski, o mês de outubro é considerado o mais chuvoso de Santa Catarina.

- Entre todos, este é o mês, que tem tradicionalmente os volumes mais altos do ano – disse Puchalski.

Em Chapecó o dia amanheceu com nuvens carregadas e temperaturas altas. Por volta das 7 horas os termômetros marcavam 20º C e perto do meio-dia, após uma queda gradual da temperatura, os termômetros chegaram aos 15º C.

A chuva também iniciou e pelo jeito deve continuar durante a tarde.


Comente aqui
01 out09:55

Previsão indica chuva em Santa Catarina

Um sistema de baixa pressão influencia Santa Catarina neste início de semana, mantendo o tempo instável com previsão de chuva e trovoadas no decorrer do dia na maioria das regiões.


Chapecó amanheceu com o céu nublado e temperatura alta.


 

Veja os dados registrados por volta das 7h:

Florianópolis: 15,1ºC

Criciúma: 14,8ºC

Blumenau: 16,8ºC

Joinville: 15,7ºC

Chapecó: 20,6ºC


De acordo com a Epagri/Ciram — órgão que monitora as condições meteorológicas no Estado —, há risco de temporal e granizo isolado especialmente no Oeste e Sul de Santa Catarina. A temperatura fica estável, com pequena variação durante o dia.

A máxima do Estado deve ser registrada no Extremo-Oeste: 25ºC. Na Grande Florianópolis os termômetros podem indicar 23ºC, assim como no Litoral Sul. No Vale do Itajaí, a temperatura pode chegar a 21ºC.


Sem grandes mudanças

Esta condição deve se manter na terça-feira. A instabilidade, porém, pode resultar em pancadas isoladas de chuva com trovoadas na maioria das regiões, especialmente entre a tarde e a noite.


>> Confira o Blog do Puchalski


De acordo com a previsão, a temperatura fica mais elevada com sensação de ar abafado devido a umidade alta do ar.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui