Civil

05 jan14:27

Aumenta número de municípios em situação de emergência no Oeste

[atualizado 19h06]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Mais municípios decretaram situação de emergência em virtude da estiagem que atinge o Oeste Catarinense: Entre Rios, Caxambu do Sul, Guatambu e Bandeirante. Com isso já são 56 cidades nessa situação. E o número deve aumentar, já que a previsão de chuva abaixo da média vai até o mês de março.



André Baggio, de Coronel Freitas, terá uma quebra de 50% na safra do milho.



Até o começo da tarde a Defesa Civil tinha registrado 54 municípios em situação de emergência. As prefeituras de Guarujá do Sul e Palmitos também encaminharam decreto mas a documentação ainda não chegou na Defesa Civil do Estado.

>> Estiagem se agrava no Oeste

O governador em exercício, Eduardo Pinho Moreira, viaja para o Oeste nesta sexta-feira onde fará reuniões nas regionais de Chapecó, Maravilha e São Miguel do Oeste. O Governo está fazendo um levantamento dos caminhões pipa disponíveis no Estado, que devem ser deslocados para os municípios mais atingidos. A Epagri vai realizar os laudos de perdas para que os agricultores possam acessar o seguro. Os prejuízos nas lavouras ultrapassam  R$ 400 milhões.


56 Cidades em situação de emergência

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Bandeirante

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul*

Guatambu

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Jardinópolis

Maravilha

Marema

Modelo

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Ouro Verde

Palma Sola

Palmitos*

Passos Maia

Planalto Alegre

Pinhalzinho

Ponte Serrada

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Carlos

São Domingos

São José do Cedro

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

União do Oeste

Xanxerê


*Defesa Civil ainda não recebeu a documentação dos decretos destes municípios. Dados do relatório das 19h da Defesa Civil.



Comente aqui
30 dez16:55

Polícia investiga capotamento com morte em Chapecó

A Polícia Civil de Chapecó está investigando um capotamento com morte ocorrido na manhã desta sexta-feira, no acesso Florenal Ribeiro, que liga a SCT-480 ao Aeroporto Serafim Enoss Bertaso.

Gelson Gasparin, de 61 anos, foi encontrado dentro do seu Escort, placas de Chapecó, que caiu em um barranco, a 10 metros da rodovia. Há suspeita de que ele tenha sido morto antes e empurrado para o local.

DIÁRIO CATARINENSE

1 comentário
16 nov11:14

Paralisação na Polícia Civil

Em Chapecó, Policiais Civis realizam três dias de paralisação parcial para chamar a atenção do Estado. A categoria decidiu em Assembléia Extraordinária não atuar na operação veraneio deste ano se não forem atendidos em suas reivindicações. A principal reivindicação é a reposição salarial.

Na região de Concórdia a adesão ao movimento também é grande. Nas 15 delegacias da regional há aproximadamente 60 policiais e todos participam da paralisação.

Só crimes de maior potencial estão sendo atendidos, como homicídio, roubo, estupro, acidente com morte, pedofilia e violência doméstica. Situações de flagrante também são registradas, caso contrário, nem o boletim de ocorrência é gerado. O trabalho interno também continua. Na Delegacia Regional, os exames médicos marcados vão ser realizados, o restante dos serviços de documentação de veículos, CNH e carteira de identidade, só na segunda-feira.

Em casos de perda de documentos ou pequenos furtos, a orientação é que a população faça o registro no site da Polícia Civil ou aguarde até segunda-feira para procurar a delegacia mais próxima.

A paralisação parcial acontece de forma simultânea em todo o Estado. A categoria reivindica reposição salarial dos últimos 13 anos, um percentual aproximado de 130%.

O governador fará um anúncio à categoria as 14h30 da tarde desta quarta-feira no Centro Administrativo em Florianópolis. A assembléia geral dos Policiais Civis na capital está marcada para a tarde da sexta-feira, dia 18.


Comente aqui
14 nov15:13

Policiais Civis fazem paralisação parcial

A decisão da paralisação parcial dos serviços foi confirmada na sexta-feira, dia 11. Este era o prazo final para que o Governo do Estado apresentasse uma proposta salarial que atendesse as reivindicações da classe.

A Associação dos Delegados de Polícia do Estado do Santa Catarina – Adepol/SC, Sindicato dos Policiais Civis de Santa Catarina – Sinpol/SC e o Sindicato dos Trabalhadores em Segurança Pública de SC- Sintrasp, anunciaram que será mantida a decisão deliberada em Assembleia Geral. A paralisação parcial acontece nos dias 16, 17 e 18 de novembro em todo o estado.

- Os serviços essenciais a população, como flagrantes e registros de Boletins de Ocorrências serão mantidos em respeito ao cidadão – disse o vice-presidente do Sintrasp da Região de Chapecó Selmiro Rauber.

Uma nova Assembleia Geral está marcada para as 14h do dia 18 de novembro, em Florianópolis. O encontro servirá para apreciação de eventual proposta do governo, discutir novas formas de manifestação, e os rumos do movimento.

A remuneração dos Policiais Civis catarinenses está entre as quatro piores do Brasil. O piso atual de um agente da Policial Civil é de R$ 781,82.


Comente aqui
08 nov11:50

Profissionais qualificados

A Escola da Construção Civil será realidade em Chapecó a partir de fevereiro de 2012, quando inicia a primeira turma do curso de Aprendizagem Industrial em Oficial da Construção Civil. A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato da Indústria da Construção e de Artefatos de Concreto Armado do Oeste (Sinduscon), Lenoir Broch, e pela diretora do Senai Chapecó, Ivânia Biazussi Thomas, durante encontro das duas entidades. O objetivo foi conhecer a estrutura da instituição e o local das obras, além de acertar os últimos detalhes para a concretização do projeto.

O curso – totalmente gratuito – é uma tentativa de atender às necessidades da indústria local em relação à falta de profissionais qualificados. Além disso, o programa cumpre uma exigência legal do Ministério do Trabalho e Emprego em relação à cota de aprendizes de cada empresa. Empresas do setor, associadas ao Sinduscon, podem indicar jovens entre 18 e 22 anos para o programa.

A nova Escola da Construção Civil fará parte da estrutura do Senai e oferecerá qualificação gratuita. Terá aproximadamente 220 metros quadrados de área e capacidade para atender até 90 estudantes por dia. Na estrutura poderão ser realizados cursos de qualificação profissional de pedreiros, carpinteiros, aplicador de revestimento, armador de ferragens, instalador eletricista e mestre de obras, formações com duração prevista de 160 horas-aula, além do curso de pintor (40 h).

O Senai também utilizará seu laboratório de informática pra realizar cursos de CAD arquitetônico (desenho assistido por computador). O projeto de ampliação de cursos na área de construção civil prevê uma unidade móvel, com capacidade para atender até 72 alunos por dia que irá se deslocar aos municípios da região onde houver demanda por formação de profissionais.

O convênio para a implantação da escola foi formalizado no mês de agosto pelo presidente da Federação das Indústrias de SC (Fiesc), Glauco José Côrte, pelo presidente do Sinduscon Oeste Lenoir Antonio Broch e pelo diretor do Senai, Sérgio Roberto Arruda.

A iniciativa faz parte do projeto de ampliação da formação de profissionais, (homens e mulheres) para a construção civil. O setor emprega 5 mil trabalhadores e existem mais de mil vagas somente em Chapecó e municípios vizinhos.

O presidente do Sinduscon Oeste salienta que a previsão é que até meados de 2012, a escola esteja concluída. A carga horária do primeiro curso será de 800 horas/aula, entre as atividades práticas e teóricas. – A grade envolverá serviços iniciais, leitura e interpretação de projetos, relações humanas, treinamento de lideranças, além de disciplinas como português, matemática, entre outras – disse.

Atualmente, existem na região do sindicato mais de 500 empresas que geram 5 mil empregos diretos, sendo que, em Chapecó, estão aproximadamente 60% deste total. – Hoje, com os investimentos que acontecem na nossa região e a necessidade de atender as demandas, temos uma defasagem regional em torno de mil trabalhadores nas diversas áreas da cadeia produtiva da construção civil – enfatiza o presidente do Sinduscon.



Comente aqui
28 set16:49

Três presos em Abelardo Luz

A Polícia Civil de Abelardo Luz realizou uma operação policial que resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de armas, na terça-feira, dia 27, em Abelardo Luz. A prisão deu fim ao caso que investiga a tentativa de homicídio contra Fausto Hunjas, 45 anos, ocorrido no dia 20 de agosto deste ano, em Abelardo Luz.

Ademir Galvão, 37 anos, foi preso em flagrante durante o cumprimento de um Mandado de Busca e Apreensão, realizado pela equipe de investigação da Delegacia de Polícia de Abelardo Luz, com apoio da Polícia Militar da cidade. Na residência de Ademir, no bairro São João Maria, os policiais apreenderam uma espingarda tipo taquari, ele foi preso por posse ilegal de arma de fogo.

Esse Mandado é originário do Inquérito Policial instaurado para apurar a prática de um crime de tentativa de homicídio que tem como acusado Marcelo Antunes Galvão, 24 anos, e vítima, Fausto Hunjas, ocorrido no Bar da Ponte, na cidade de Abelardo Luz. O Mandado tinha por objetivo encontrar e apreender a espingarda calibre .36 utilizada na prática do crime.

Depois da prisão de Ademir, os policiais civis realizaram outras diligências, entre elas a execução do Mandado de Prisão Preventiva em desfavor de Marcelo Antunes Galvão. Ele já estava preso em flagrante desde o dia quatro de setembro por ter ameaçado de morte sua esposa com uma faca.

Com a prisão de Marcelo e Ademir, o setor de investigação conseguiu localizar com quem estava a espingarda utilizada para tentar matar Hunjas. A arma foi encontrada na residência de Genir José Davila, 47 anos. Ele disse que apenas estava guardando a arma de fogo. Genir também foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Após os procedimentos, os presos foram encaminhados ao Sistema Prisional. Marcelo e Ademir foram conduzidos ao Presídio de Xanxerê, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Genir pagou a fiança arbitrada pelo delegado e responderá o crime em liberdade.

O crime

Segundo a versão da vítima, que é o proprietário do Bar da Ponte, ele chegou no estabelecimento comercial e expulsou Marcelo do bar, pois o cliente queria beber fiado. Revoltado, Marcelo pegou a arma de fogo, uma espingarda calibre .36, que estava escondida do lado de fora do bar, e efetuou um disparo que atingiu o abdômen da vítima. Hunjas teria reagido contra o agressor também com disparos de revólver cal .38, mas não conseguiu atingi-lo.

Durante as investigações, o delegado responsável pelo caso, Gustavo Oliveira Altemar, conseguiu fazer com que a vítima apresentasse o revólver calibre .38 que havia utilizado para se defender de Marcelo.

Marcelo se apresentou na delegacia no dia 2 de setembro deste ano, acompanhado de advogado e apresentou uma espingarda tipo garrucha calibre .36, porém, durante as investigações, o setor de investigação da Polícia Civil descobriu que a arma apresentada não era a arma de fogo que foi utilizada na prática do crime de tentativa de homicídio.


Fonte: Polícia Civil Abelardo Luz


Comente aqui
22 set11:38

Registrado primeiro homicídio de 2011 em Xanxerê

RBSTV Chapecó

Um caminhoneiro de 66 anos foi assassinado na madrugada desta quinta-feira em Xanxerê. Segundo a Polícia Militar esse foi o primeiro homicídio do ano registrado na cidade. De acordo com a Polícia Civil o último caso foi registrado  em abril de 2010.

Dorvalino João Tombini foi baleado na frente de casa na rua Campolin Nunes, bairro Veneza. A esposa disse que o casal ouviu barulhos no caminhão por volta da 1 hora da manhã. O motorista saiu para verificar e foi atingido na cabeça. Ele morreu na hora.

O caminhoneiro transportava milho de Palmas e Abelardo Luz para Xanxerê. Ele está sendo velado na capela Central do Luto próximo ao Hospital São Paulo. No velório a filha do motorista contou para a equipe da RBSTV que o pai estava sofrendo ameaças por telefone.

A Polícia também trabalha com a hipótese de tentativa de furto seguida de morte. A PM fez rondas e não encontrou nenhum suspeito. A Polícia Civil iniciou o trabalho de investigação.

O caminhoneiro será enterrado às 17h no cemitério municipal de Xanxerê.


Comente aqui
02 set13:38

Homem é preso em Chapecó

Um homem foragido da Penitenciária de São Pedro de Alcântara foi preso na noite de quinta-feira, dia primeiro, em Chapecó. Com ele estava uma mulher que já tinha mandado de prisão expedido pela comarca de Seara por tráfico de drogas.


Após denúncia anônima de que o motorista de um veículo entregaria droga na praça do Bairro Presidente Médici, para um motociclista, a Polícia Civil fez campana no local. Os policiais flagraram um casal dentro carro. Com eles foi encontrada uma pedra de crack.


O motociclista estava escondido na praça para receber a mercadoria.


O condutor do automóvel apresentou carteira de habilitação falsa. A mulher que estava com ele estava com a droga no bolso da jaqueta.


Os três foram encaminhados para a Central de Polícia. O condutor da moto foi liberado.

Comente aqui
30 ago18:33

Calamidade em duas cidades do Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Os estragos do temporal que caiu na noite de segunda-feira no estado ainda estavam visíveis no final da tarde de ontem nos municípios de Anchieta e Formosa do Sul, que decretaram estado de Calamidade Pública.

A Calamidade difere da situação de emergências pela necessidade dos municípios em receber ajuda externa para contornar a situação.

No início da noite desta terça-feira 130 residências ainda estavam sem água e 600 casas estavam sem energia elétrica em Anchieta, segundo a prefeita Ione Teresinha Presotto. Ela afirmou que mais da metade das casas foram destelhadas.

–São 470 residências atingidas- disse a prefeita.

Em Formosa do Sul, 100% das 350 residências da zona urbana foram danificadas e 70% das 350 residências do interior foram danificadas, segundo o prefeito Jorge Comunello. Em cada telhado havia uma pessoa em cima arrumando a lona ou repondo telhas. A destruição deixou um rastro nos 15 quilômetros que separam Formosa do Sul de Irati. Nos asfalto, buracos, pedras, lamas e folhas.

Além disso dezenas de galpões e aviários ficaram destelhados no município. Um deles é o da família Berge. As telhas quebraram com o granizo e caíram sobre as aves, matando algumas. Mas a família nem pôde socorrer os frangos pois tinha que cuidar da própria casa. A mesa da cozinha ainda estava coberta com uma camada de telhas na manhã de ontem. E foi debaixo das duas mesas que Iliane Boni Berge, o marido e os dois filhos de oito e dez anos se protegeram. –Não tinha onde ir pois estava caíndo tudo- lembrou a agricultora.

Familiares de Quilombo foram ajudar a arrumar o telhado e a limpar a casa, que estava toda molhada. A estrebaria e o galpão da propriedade também tinhas as telhas furadas. Nem o cachorro latia de tão assustado.

A pastagem também ficou destruída. –A horta estava tão linda e agora não tem mais nada- lamentou Iliane.

Outro morador de Formosa do Sul, Alcione Bresolin, disse que iria tirar a mudança da casa pois não tinha mais condições de morar no local. Ainda na manhã de ontem os pedaços do telhado continuavam a cair. Nem o forro resistiu ao bombardeio de pedras de gelo. –Era tiro e tiro- lembrou Alcione. Sua irmã, Cristiane, tinha comprado a casa há quatro meses. E não tinha seguro. Ele iria levar o que sobrou dos móveis para a casa dos pais, em Irati, até reformar a casa.

>> Outros seis municípios de Santa Catarina estão em situação de emergência

Comente aqui