Comédia

28 set18:50

Comédia romântica ‘Um Divã para Dois’ no cinema de Chapecó

Poderia ser a história de qualquer casal. Ou a sua história daqui a alguns anos. Marido e mulher estão cansados daquela mesmice do matrimônio e resolvem virar o jogo em nome do amor. Kay e Arnold, interpretados por Meryl Streep e Tommy Lee Jones, respectivamente, possuem um bom relacionamento, mas as décadas de união deixaram a mulher com anseios por uma relação mais apimentada e por uma reaproximação com o marido. É quando ela ouve falar de um famoso especialista em casais, vivido por Steve Carell. Um Divã Para Dois, com direção de David Frankel, está em cartaz no Cinema Arcoplex do  Shopping Pátio Chapecó.

>> Confira a PROGRAMAÇÃO do CINEMA de Chapecó

Na trama, Kay tenta convencer o cético marido a embarcar em um avião para uma semana de terapia de casal. Conseguir convencer o teimoso Arnold a continuar a ceder já é difícil demais, porém, o verdadeiro desafio para ambos aparece à medida que colocam os ressentimentos de lado e tentam reacender a chama da paixão.

Pré-estreia

Tem ainda a pré-estreia da animação Hotel Transilvânia, em cartaz neste fim de semana na cidade. Genndy Tartakovsky, diretor conhecido de séries animadas como O Laboratório de Dexter e Samurai Jack, faz sua estreia em longas, narrando uma espécie de paródia do Conde Drácula. Na história, o conde é proprietário do Hotel Transilvânia, um luxuoso resort para monstros no meio do nada, que vê seu isolamento ameaçado quando um garotinho se apaixona por sua filha.

A comédia da Sony Pictures usa esse ponto de partida criativo para mostrar o dia a dia dos monstros, raramente vistos como vítimas no cinema. O filme é recheado de piadas envolvendo as criaturas, mas também guarda humor para o personagem do jovem humano, que faz uma divertida paródia dos turistas norte-americanos. Portanto, a animação é para os pequenos e para os adultos.

Comente aqui
01 set09:05

Stand up com Duda Garbi em Chapecó

O espetáculo Duda Garbi 3 em 1 será apresentado neste domingo, dia 2 de setembro, no Salão Nobre do Hotel Lang Palace em Chapecó. A apresentação será às 19 horas.

Duda Garbi, 28 anos, é uma das estrelas da Rádio Atlântida. Dono de um talento para imitar pessoas e inventar personagens, Duda criou o Cabelo no Spaghetti (diariamente às 14h), onde passa trotes com o Jeiso, Aldo e Ricardinho Prates. Além de participar do Pretinho Básico, debate futebol no Bola nas Costas (segundas 20h).

Seus trotes, com o personagem “Jeiso”, já ultrapassaram mais de 350 mil visualizações no site da Atlântida.

Atualmente, o seu canal no youtube possui mais de 400 mil visualizações, seu perfil mais de 60 mil seguidores no Twitter e mais de 9 mil “curtir” em sua página do Facebook, com média de 40 mil pessoas atingidas pela página.

Quem nunca ouviu as expressões “tálãgado“ e “okaaay“? Esses são só alguns bordões no stand up do comunicador Duda Garbi, da Atlântida . Os personagens Jeiso, Santaninha e Britinho juntos num só evento imperdível!


Dia 2/9/2012

Duda Garbi 3 em 1

Horário: 19h

Local: Salão Nobre Hotel Lang Palace

Valor do ingresso: R$ 25

Ponto de venda: Palladium


Comente aqui
24 ago13:35

Nova comédia no Cinema de Chapecó

Daniel Feix | daniel.feix@zerohora.com

Já são quase 10 anos em Hollywood, mas poucas vezes antes, até aqui, Rodrigo Santoro teve tanto destaque quanto tem na comédia O que Esperar Quando Você Está Esperando, que estreia nesta sexta-feira no Cinema Arcoplex Shopping Pátio Chapecó. Com o personagem Alex, o brasileiro faz um publicitário casado com a fotógrafa Holly (Jennifer Lopez).

Juntos, eles compõem um dos núcleos centrais da trama, constituída de cinco histórias paralelas e interligadas que têm a ver com gravidez. No caso da dupla de sotaque latino-americano, a adoção. No longa-metragem dirigido por Kirk Jones, os famosos atores Cameron Diaz e Chris Rock estão no elenco.

>> Confira a Programação do CINEMA

Confira o bate-papo com Rodrigo Santoro:

Zero Hora: Sua participação no filme é bem importante, mas se trata de um projeto que exige menos do intérprete. O quanto esse papel é importante para você?

Rodrigo Santoro: Ele se insere na minha filosofia de escolher projetos pela experiência que eles podem proporcionar. Gostei desse personagem porque ele representa o que muitos caras sentem, que é um misto de desejo de ser pai com a insegurança de não se sentir preparado para isso. Trata-se de algo universal, presente em todos os homens. O interessante é que o Alex é isso, um sujeito de seu tempo, independentemente de suas origens. Não se trata necessariamente de um latino-americano. Quando recebi o roteiro, logo procurei um José, ou outro nome assim. Não encontrei e fiquei pensando qual daqueles personagens seria para mim. Adorei quando soube que era o Alex.


ZH: Mas você e a Jennifer Lopez formam o núcleo latino do filme.

Santoro: Sim. Mas o que é interessante é que nem o Alex, nem a Holly tinham referências latinas na construção do roteiro. São personagens universais. E tem sido assim em Hollywood recentemente, ao menos é o que eu tenho percebido. Acho que a indústria norte-americana finalmente se abriu. Talvez tenha se dado conta de que o rendimento dos filmes depende muito das bilheterias em outros países que não os EUA, então ficar tratando realidades específicas a partir de figuras estereotipadas não funciona. A resistência aos latinos que percebi quando fiz meus primeiros trabalhos aqui diminuiu muito, praticamente não existe mais.


ZH: Como foi trabalhar com a Jennifer Lopez? Por ser uma pop star de outra dimensão, é muito diferente da Laura Linney, por exemplo (de Simplesmente Amor)?

Santoro: Ela foi ótima, é super pé no chão e divertidíssima. Já tínhamos fotografado juntos para a (revista) Vanity Fair. Desta vez foi tudo muito rápido, mas não por culpa dela, e sim porque o projeto era assim mesmo: nos encontramos pela primeira vez dois dias antes das filmagens, ouvimos um briefing do diretor (Kirk Jones) e praticamente não ensaiamos.




Comente aqui
22 jun08:57

Comédia "E Aí... Comeu?" estreia nesta sexta-feira em Chapecó

Roger Lerina | roger.lerina@zerohora.com.br

Não se deixe enganar pelo título: E Aí… Comeu? (2012) não é exatamente uma comédia tosca cheia de piadas chulas, como Cilada.com (2011) – apesar de ambos os filmes serem produzidos e estrelados por Bruno Mazzeo.

O longa adaptado de uma peça do escritor Marcelo Rubens Paiva lembra mais uma versão masculina de Sex and the City do que uma espécie de American Pie brazuca.

A direção do filme que entra em cartaz nesta sexta-feira é de Felipe Joffily, sobrinho do cineasta José Joffily, que antes realizou a comédia romântica Muita Calma nessa Hora (2010). Se na produção anterior do diretor – roteirizada por Bruno Mazzeo e assistida por 1,5 milhão de espectadores – três garotas viajavam para Búzios a fim de repensarem sua relação com os homens, em E Aí… Comeu? quem coloca em xeque sua situação amorosa e sexual é um trio de amigos de 30 e tantos anos. O cenário principal dessa DR masculina é um boteco carioca, onde Fernando (Mazzeo), Honório (Marcos Palmeira) e Fonsinho (Emilio Orciollo Netto) costumam se encontrar para o papo regado a chope. Entre um comentário e outro sobre os atributos femininos, típico de macho em bando, os três repassam suas vidas afetiva e erótica.

>> Confira a programação completa do CINEMA em Chapecó

Fernando é um arquiteto que está curtindo a maior dor de cotovelo depois de ter sido abandonado pela mulher – vivida pela atriz gaúcha Tainá Müller. A fossa começa a ficar em segundo plano, porém, quando o personagem passa a ser cortejado pela vizinha adolescente e gracinha Gabi – a linda lolita Laura Neiva, do filme À Deriva (2009). Já Honório é um jornalista que posa de homem seguro de sua virilidade – mas que desconfia estar sendo traído pela mulher, a independente Leila (Dira Paes), que sai à noite e deixa o marido cuidando das três filhas pequenas. Fonsinho, por fim, é um aspirante a escritor e solteirão convicto, conquistador meio fajuto apaixonado pela garota de programa Alana (Juliana Schalch).

A estrutura de E Aí… Comeu? alterna os encontros do grupo no Bar Harmonia – onde os protagonistas são atendidos por um garçom que acham a cara do Seu Jorge, interpretado pelo próprio músico – com a narrativa das histórias individuais dos amigos. O grande problema do filme é a fragilidade dramática da trinca central, desenhada esquematicamente de acordo com os estereótipos de homem que representam: o sensível, o machão e o galinha. Além do mérito de inaugurar no cinema nacional um gênero, a comédia romântica do ponto de vista da sensibilidade masculina, E Aí… Comeu? destaca-se pela convincente interpretação de Bruno Mazzeo – o mais plausível dos três personagens principais – e pela presença luminosa da bela Dira Paes. A melhor atriz do cinema brasileiro atual brilha mesmo quando atua em um filme irregular.


E Aí… Comeu?

De Felipe Joffily, com Bruno Mazzeo, Marcos Palmeira e Emilio Orciollo Netto.

Comédia romântica, Brasil, 2012. Duração: 111 minutos. Classificação: 14 anos.

Cotação: 3 de 5


ZERO HORA



Comente aqui
28 out11:41

Zelador para lá de animal

Boa gente e amigão, Griffin (Kevin James) trabalha há 15 anos como zelador do Zoológico Franklin Park, em Nova York. Ele está apaixonado por Stephanie (Leslie Bibb), uma perua que exige que ele largue o emprego se quiser casar. E ele quer. Porém, quando os animais do zoológico percebem que estão prestes a perder seu zelador, eles recorrem a uma tentativa desesperada: revelam que sabem falar e tentam convencer o amigão a não deixar o cargo.

Na versão dublada, o humorista Marcelo Adnet estreia como dublador fazendo a voz de cinco animais. A comédia dublada estreia em Chapecó no Arcoplex MercoCentro.

Sem questionar o absurdo, o protagonista passa a ouvir os bichos e a agir como um deles. A direção é de Frank Coraci (Click) e a produção ficou por conta de Adam Sandler, com quem Coraci trabalhou em Afinado no Amor.

Confira a programação completa do cinema para o final de semana em Chapecó.

Comente aqui
23 set14:24

Professora Sem Classe

Talvez o sonho de muito marmanjo é uma professora do tipo bonita e provocante. No novo longa-metragem estrelado por Cameron Diaz, a atriz interpreta esse tipo de mulher à frente de uma turma escolar. A comédia Professora Sem Classe entra em cartaz hoje em Chapecó.

O filme, dirigido por Jake Kasdan, também tem no elenco o astro pop Justin Timberlake, no papel de uma professor substituto rico. Cameron interpreta a protagonista Elizabeth, a louca professora de Ensino Médio desbocada, cruel, inapropriada e que está cansada de seu atual emprego. Ela é abandonada pelo seu noivo, pois é consumista demais e gasta muito dinheiro. No entanto, mantém o sonho de encontrar um homem que a sustente.

Elizabeth decide fazer uma operação para aumentar os seios, pois acredita que será mais atraente assim. Na escola, ela traça um plano para conquistar Scott, o novo professor. O rapaz, interpretado por Timberlake, é rico e tem a atenção disputada por uma outra colega.

A fórmula é a da comédia grosseira à lá O Virgem de 40 Anos e Se Beber, Não Case, já que Cameron Diaz, quebra todos os códigos de conduta escolares: fuma maconha no estacionamento, exibe filmes de terror na sala (enquanto dorme) e faz manobras provocativas para fisgar o professor rico, além de xingar os alunos.

>> Veja a programação completa.

Direção: Jake Kasdan | 2011 | Comédia| 92 min.

DIÁRIO DE SANTA MARIA



Comente aqui