Cuidados

13 nov12:06

Confira cinco dicas para evitar mau hálito

Infecção por bactérias ou má escovação dos dentes. Essas são as principais causas do mau hálito, segundo o cirurgião-dentista Ruy Francisco de Oliveira, que dá cinco dias para evitar o problema.

Mas antes ele faz um alerta: no caso de mau hálito por infecção, as bactérias podem ser levadas pela corrente sanguínea e provocar doenças.


:: Escovar bem os dentes sempre após as refeições, sem esquecer da língua, onde se forma a placa conhecida como saburra, que gera os gases do mau hálito.


:: Usar limpador de língua, aparelho de higiene que é capaz de remover até 98% da massa bacteriana presente no local.


:: Usar produtos específicos que evitam proliferação das bactérias diretamente responsáveis pelo mau hálito.


:: Usar fio dental em todas as escovações para evitar que se forme massa bacteriana entre os dentes e na gengiva. Além de causar mau hálito, essa massa de bactérias pode causar inflamação da gengiva.


:: Evitar longo período de jejum. Quando ficamos muito tempo sem comer, o organismo começa a liberar ácidos graxos que geram mau hálito.


VIDA E SAÚDE



Comente aqui
17 set09:51

Veja quais alimentos aceleram o envelhecimento da pele

Batata frita, churrasco, açúcar e refrigerante são alguns dos maiores inimigos para a jovialidade da pele. De acordo com a dermatologista Vanessa Penteado, alguns alimentos que costumamos comer no dia a dia podem auxiliar no ganho de peso e também proporcionar o envelhecimento cutâneo.

— Alguns alimentos provocam o excesso de produção de radicais livres, que aceleram o envelhecimento celular, fazendo com que na pele surjam manchas, asperezas, rugas e outros sinais do envelhecimento precoce — explica a médica.

A pele, ao longo dos anos pode sofrer perda de elasticidade, luminosidade, flacidez e provocar o surgimento das marcas de expressões, além de outros fatores. Poluição ambiental, tabagismo, agrotóxicos e o estresse, conforme a especialista, aumentam a produção de radicais livres e, consequentemente, aceleram o envelhecimento.

— A única maneira de proteger o organismo desses radicais é a ingestão de alimentos com funcionais antioxidantes. Eles possuem substâncias neutralizadoras que são responsáveis pela inibição e redução da danificação provocada no nível celular — ressalta a dermatologista.

Investir em soluções que podem atrasar os sinais de envelhecimento da pele passou a ser uma alternativa de muitas melhores entre os 35 a 40 anos, justamente a idade em que as rugas resolvem aparecer. Uma alimentação regrada pode retardar o envelhecimento, além de proporcionar diversos benefícios à saúde.


Preste atenção nos perigos de alguns alimentos:

:: Carne Vermelha — coração de galinha, picanha e cupim produzem o excesso de gordura que proporcionam o aumento do colesterol e também é considerado um dos vilões do coração e das células. O ideal é consumir 7% das gorduras saturadas.


:: Frios — salame, mortadela e presunto são ricos em gorduras saturadas e contêm nitratos que inflamam as células que favorecem ao envelhecimento precoce. Reduza o consumo desses frios.


:: Frituras — batata frita e outras frituras atacam as células corporais devido ao excesso de gordura nociva. Não importa o quanto deliciosas elas são, é melhor evitar.


:: Doces — sabe aqueles doces recheados de creme à base de ovos, leite e gordura saturada? São perigosíssimos, eles contém excesso de açúcar, que liberam radicais livres no organismo acelerando o envelhecimento da pele. É bom maneirar na ingestão de doces, bolachas recheadas e pão francês.


:: Congelados — apesar da praticidade dos alimentos congelados, eles oferecem um grande perigo para quem deseja cuidar da pele. Os níveis elevados de fosfato encontrados nesses alimentos aceleraram os sinais de envelhecimento. Entre outros problemas relacionados aos congelados, está o aumento da severidade de complicações relacionadas com a idade, doença renal crônica e calcificação cardiovascular.


:: Açúcar — o açúcar faz uma ligação das moléculas com as proteínas no organismo, conhecido como glicação, é um processo natural que provoca na pele o efeito de perda da elasticidade e firmeza da derme, causando flacidez e favorecendo o envelhecimento. Além do, surgimento de marcas de expressão como as rugas. A única solução é diminuir o consumo do açúcar e acrescentar mais vegetais, que são ricos em antioxidantes.


:: Desequilíbrio alimentar — o ideal é manter uma alimentação rica em vegetais, frutas, cereais, hortaliças e leguminosas. Se você conseguir colocar na balança todos esses alimentos e consumir doses diárias de cada um deles será possível conservar a pele. Insira em suas refeições alimentos em vitamina C e E como: laranja, limão, nozes, cenoura, fígado, brócolis, melão, acerola e tomate.


BEM-ESTAR



Comente aqui
06 set17:52

Insônia recorrente pode acarretar complicações nas funções de órgãos vitais

De acordo com o Centro Americano de Pesquisas em Transtornos do Sono, nos Estados Unidos, quase todas as pessoas têm entre uma e duas noites mal dormidas por ano. Quando o problema se torna crônico, o organismo fica sobrecarregado com os efeitos negativos.

Para Mathew Walker, pesquisador da Universidade da Califórnia, após uma noite mal dormida, a amídala cerebral, parte do cérebro que alerta o corpo para ficar preparado para situações de emergência, fica em ação permanente. Isso pode afetar o córtex frontal do cérebro, que é responsável pela nossa lógica racional. Além disso, a piora na capacidade de memória, controle da fala e irritabilidade ficam mais evidentes.

A insônia caracteriza-se pela dificuldade em pegar no sono, continuar dormindo após pegar no sono ou acordar muito cedo pela madrugada. Pessoas com insônia podem apresentar cansaço e sonolência durante o dia, assim como dificuldade de atenção e concentração na escola e no trabalho. E o problema pode afetar pessoas de todas as idades.

O neurologista Leandro Teles alerta que, dependendo do nível de insônia, é possível ter complicações nas funções de órgãos vitais, hipertensão, alucinações visuais ou auditivas.

— A privação do sono também pode funcionar como gatilho para várias doenças neurodegenerativas — adverte.

Por isso, tratar o problema é fundamental. A primeira medida é tentar criar novos hábitos, como evitar cafeína após as 18h, deitar-se mais cedo, apostar em alguma técnica de relaxamento. Se nada disso funcionar, um médico pode ajudar o paciente a identificar as causas da ansiedade e a encontrar mecanismos eficientes para lidar com o problema, já que medicamentos para dormir não são a melhor solução.


BEM-ESTAR



Comente aqui
22 ago11:41

Nutróloga ensina como conservar os nutrientes de alimentos congelados

Constantemente questionadas, as comidas congeladas podem ser saudáveis, se o congelamento for feito da maneira correta. De acordo com a nutróloga Liliane Oppermam, alguns alimentos, quando congelados, tornam-se até mais nutritivos.

— No feijão verde, por exemplo, quando congelado, a vitamina C concentrada se multiplica — explica a especialista.

Segundo Liliane, o alimento congelado se torna rígido, dificultando a proliferação de micro-organismos causadores de doenças. Outra vantagem é que evita o desperdício dos produtos, pois eles podem ser armazenados por muito mais tempo no congelador.

A embalagem tem grande importância durante o congelamento. Ela permite que o alimento se mantenha com todas as suas características, incluindo a textura e o sabor. Antes de iniciar qualquer procedimento, analise a embalagem e identifique se tem furos ou se é fácil de rasgar, para evitar que o alimento tenha contato com o ar do freezer e perca nutrientes.

Para o congelamento de carnes, o ideal é embalar em saco plástico ou de papel aderente. O papel alumínio, muito utilizado pela dona de casa para embalar, pode não soltar a carne e acaba por ressecá-la.

A nutróloga Liliane Oppermam ensina o passo a passo para evitar esse tipo de equívoco e congelar os alimentos corretamente, conservando todos os nutrientes:


:: Embalagem

Potes plásticos, de vidro ou sacos próprios para o armazenamento de alimentos são os mais recomendáveis para o congelamento, além de ser ideais para o consumo de uma refeição.


:: Etiqueta

Identifique na etiqueta do alimento dados como data de fabricação e validade.


:: Temperatura

Esteja atento à temperatura do freezer, o ideal é abaixo de 18°C. É possível congelar o alimento por três meses mantendo essa mesma temperatura.


:: Frutas

Retire os caroços e armazene somente a quantidade que será consumida.


:: Hortaliças

O congelamento das hortaliças é preparado de acordo com a técnica chamada branqueamento, que consiste em lavar e separar as partes estragadas do alimento, depois lavar em água fervente e logo em seguida colocar em água fria, provocando um choque térmico para eliminar as bactérias.


:: Carnes

Qualquer tipo de carne pode ser congelada, mas é recomendável que ela esteja fresca. Caso a carne já tenha sido congelada crua, ela só pode ser recongelada sob forma de prato pronto.


:: Alimentos que não podem ser congelados

Maionese, banana, pêra, macarrão sem molho, creme de leite, tomate, batata, pepino, salsão, pudins, queijos cremosos, ovos e iogurte. Esses alimentos perdem a textura e o sabor se forem congelados.


:: Para descongelar

Doces em geral e frutas, após retirados do congelador, devem ser mantidos fora da geladeira, em temperatura ambiente. Devem ser descongelados ainda embalados. Já as carnes e queijos podem ser mantidos na geladeira até o descongelamento total. Alimentos pré-prontos podem ser descongelados na hora e consumidos em seguida. Eles podem ser levados diretamente ao micro-ondas ou ao fogão.


BEM-ESTAR


Comente aqui
21 ago16:56

Saiba como passar imune à oscilação de temperatura e evitar gripes e resfriados

O calor em pleno agosto e as mudanças bruscas de temperatura têm sido inimigos imitimos da saúde de muita gente. Dor de cabeça e no corpo, coriza e falta de disposição são comuns no período de troca de estação.

Contudo, gripe e resfriado são doenças diferentes. Enquanto o resfriado é causado por um vírus mais brando, apresentando sintomas como nariz irritado e coriza e dor de cabeça, a gripe é mais resistente, dura até uma semana e pode dar febre.


Para evitar que a imunidade do corpo baixe, segue algumas dicas para resistir à loucura dos termômetros:

- Dormir bem à noite, de seis a oito horas por dia;

- Ingerir frutas cítricas como a laranja e a tangerina, que são ricas em vitamina C;

- Ter uma alimentação rica em verduras;

- Praticar exercícios físicos;

- Ingerir muito líquido;

- Evitar lugares fechados com pouca circulação de ar;

- Ficar atento ao termômetro para não errar na roupa. O ideal é sair com roupas leves, mas sempre acompanhado de um casaco.

DONNA ZH



Comente aqui
13 ago13:12

Cuidados fundamentais para combater a oleosidade da pele

Se manter normalmente a pele bonita e saudável já é complicado, a dificuldade só aumenta quando a oleosidade aparece. Os poros alargados deixam a pele brilhante e são fontes de acne. Saiba os cuidados fundamentais que podem ajudar a evitar o problema:

> Lavar o rosto e limpar a pele pelo menos duas vezes ao dia.

> Usar sabonetes específicos para pele oleosa, com ácido ou enxofre na composição que evitam a produção de sebo.

> Aplicar géis com antibióticos ou alfa hidroxiácidos, que fazem a renovação celular e controlam a secreção sebácea.

> Usar filtros solares diariamente com fórmulas especiais para pele oleosa.

Caso o problema seja hormonal, é importante visitar um dermatologista para iniciar um tratamento.


DONNA ZH



1 comentário
30 jul09:31

Aprenda três passos para manter o corpo e a pele bem cuidados no inverno

Praticar exercícios, cuidar da pele e evitar exageros na alimentação são os principais desafios durante o inverno. Pensando nisso, o Centro de Bem-Estar Levitas preparou dicas essenciais para manter ou criar uma rotina de atividades físicas e investir nos cuidados com o corpo e a alimentação, apesar do frio.


1. Insista na prática de exercícios

Existe uma explicação lógica para a resistência que criamos na prática de atividades físicas durante o inverno, pois o nosso organismo é o primeiro a sentir as mudanças da estação. No frio, é comum perdermos calor e mobilidade do corpo, sem falar que as baixas temperaturas provocam uma relativa queda no metabolismo, assim como na pressão arterial e frequência respiratória.

O mais importante é deixar a preguiça de lado e não ficar parado, pois o corpo precisa estar em movimento o ano todo. Na estação mais fria, o corpo exigirá aquecimentos prolongados e alongamento mais intensos, para evitar lesões, estiramentos, entorses e cãibras.

— Muitas atividades físicas entram em baixa no inverno, como os esportes aquáticos e as corridas ao ar livre, por conta das condições climáticas, mas podemos contornar essa situação facialmente e substituir os treinos externos por atividades dentro de casa, na academia ou em qualquer outro lugar coberto — garante o orientador físico Everton Casagrande.

Para evitar situações de hipotermia, quando a temperatura do ambiente é inferior à do corpo e o indivíduo sofre resfriamento geral do organismo, o especialista recomenda uma alimentação com mais carboidrato, manter-se sempre aquecido, cobrindo as extremidades que são responsáveis pela perda de mais de 50% de calor, além das recomendações básicas de hidratação, aquecimento e alongamento.


2. Mantenha a pela hidratada

Com a chegada do frio, a pele tende a ficar mais ressecada e exige hidratação constante, no mínimo duas vezes ao dia. Atenção para o tempo em banhos quentes, pois a temperatura elevada da água retira toda a oleosidade natural da pele e pode causar ressecamento.

— A dica vale tanto para pessoas com a pele seca quanto para quem possui a pele oleosa, pois a hidratação é fundamental. Abuse de hidratantes e óleos, sem nunca esquecer do protetor solar — aconselha a fisioterapeuta dermato-funcional Renata Klein.

No inverno, é comum reduzirmos a ingestão de água, o que diminui naturalmente a hidratação da pele, fazendo-a perder um pouco da sua função protetora contra as agressões externas. É importante fazer um esforço para beber de dois a três litros de água todos os dias.

Aproveite as vantagens da estação que implica menor exposição ao sol e aposte em tratamentos mais delicados para pele, como o peeling, aplicações de lasers e cremes a base de ácido retinido. A finalidade destes tratamentos é estimular a produção de colágeno.

Ao contrário do que dizem, a esfoliação da pele também é indicada nesse período. Feita uma vez por semana, ela ajuda na retirada de células mortas e na penetração de cremes para tratamento. O tipo de sabonete utilizado merece atenção especial, é importante sempre verificar na embalagem do produto o nível de pH, que deve estar perto de 5,5, o mais compatível com a pele. Os que possuem fórmulas hidratantes são extremamente indicados.


3. Alimente-se de forma saudável

É verdade que sentimos mais fome no inverno, pois estamos em busca de mais energia para estabilizar a temperatura do corpo. Apesar de não ser uma tarefa fácil, essa é a hora certa de reavaliar a alimentação e evitar excessos que podem provocar doenças como hipertensão e obesidade, além de aumentar as chances de problemas cardiovasculares.

Para isso, não é necessário abrir mão de delícias da estação. Veja algumas dicas úteis para deixar os pratos menos calóricos e, portanto, mais saudáveis:

:: Alimentos ricos em fibras proporcionam uma sensação maior de saciedade, portanto abuse dos integrais (pão, arroz, aveia, farelo de trigo, granola, etc.).

:: Na sopa, mantenha as verduras e saladas de costume nas refeições, mas aproveite para prepará-las refogadas ou a vapor e com temperos naturais.

:: No café da manhã ou no fondue, substitua os chocolates quentes tradicionais por versões light, de preferência com leite desnatado.

:: Nas massas, evite molhos brancos e escolha os tipos mais simples, de tomate ou bolonhesa.

:: Na sobremesa, substitua os doces açucarados por opções a base de frutas.

:: Para acompanhar, escolha bebidas como os chás verde, branco e vermelho, pois possuem propriedades antioxidantes, assim como o vinho tinto.


BEM-ESTAR



Comente aqui
21 jul16:02

Desvende mitos e verdades sobre transmissão, prevenção e tratamento do HPV

O câncer de colo do útero é um dos tumores mais comuns em mulheres. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) é de que, neste ano, surgirão quase 18 mil casos no Brasil e que metade das pacientes não vai sobreviver. Para evitar que o número de mortes continue alto, especialistas apostam na vacina contra o papilomavírus humano, mais conhecido como HPV, indicada para meninos e meninas de nove a 14 anos. O governo já estuda incluí-la no programa nacional de imunização, mas, por enquanto, a vacina está disponível apenas na rede privada.

De acordo com a pesquisadora do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer Luisa Lina Villa, estudos indicam que a vacina é totalmente eficaz na população que ainda não se expôs ao HPV, que é um vírus sexualmente transmissível. No Brasil, a vacina quadrivalente, que protege contra quatro tipos de HPV, incluindo os que provocam a erupção da pele, é comercializada desde 2006. A bivalente foi aprovada dois anos depois.

Apesar de ser mais indicada para crianças e adolescentes, a vacina quadrivalente contra o HPV pode oferecer benefícios para mulheres entre 26 e 45 anos, incluindo as que já foram infectadas pelo vírus.

A seguir, desvende alguns mitos e verdades sobre o HPV:


:: O HPV pode ser curado.

Mito. Não há nenhum tratamento específico que elimine a infecção viral. Portanto, a pessoa infectada será sempre um vetor de contágio. Em geral, a maioria das infecções por HPV é controlada pelo sistema imune e eliminada naturalmente pelo organismo, mas algumas persistem e podem causar tumores.


:: A infecção não apresenta sintomas.

Verdade. Como é assintomático, a maioria das mulheres descobre que tem HPV por intermédio de um resultado anormal do Papanicolau: por isso, a importância do exame.


:: Os homens não desenvolvem doenças relacionadas ao HPV.

Mito. Nos homens, assim como nas mulheres, as manifestações clínicas mais comuns são as verrugas genitais, mas alguns tipos de HPV de alto risco, como o 16 e o 18, também causam câncer de pênis, de ânus, de cabeça e de pescoço.

:: O HPV pode ser transmitido por meio de contato com toalhas, roupas íntimas e até pelo vaso sanitário.

Verdade. Toalhas, roupas e até a tampa do vaso sanitário podem ter o HPV e ser uma fonte de infecção, apesar de rara.


VIDA E SAÚDE



Comente aqui
19 jul11:16

Refluxo pode provocar, nos piores cenários, infarto e câncer

Você come muito rápido? Dorme logo após a janta? Toma muito líquido durante as refeições? Ingere bebidas com gás e cafeína? Tem azia com frequência? Isso tudo é muito comum em quem sofre de refluxo, uma doença provocada pela passagem do suco gástrico do estômago para o esôfago, podendo alcançar outros órgãos dos aparelhos digestivo e respiratório. Nos piores cenários, o contato constante do líquido gástrico, altamente ácido, com o esôfago pode causar até mesmo enfarto e câncer.

— Os sintomas mais comuns são tosse crônica e crise de asma, mas o refluxo também pode causar faringite, laringite, pigarro, voz rouca, problemas dentários e até enfarto. Sem tratamento adequado, no longo prazo pode se transformar em uma esofagite (inflamação) ou até mesmo em câncer de esôfago — alerta o cirurgião Ricardo Minas, do Hospital São Luiz, de São Paulo.

Segundo ele, o tratamento pode ser clínico, mas muitos pacientes têm optado pela laparoscopia, uma técnica cirúrgica que estrangula a passagem do esôfago para o estômago, impedindo que o líquido estomacal retorne.

— É uma cirurgia muito tranquila, de cerca de uma hora, que faz com que o refluxo desapareça já no dia seguinte em 95% dos casos, livrando o indivíduo dos medicamentos — afirma o especialista.

O paciente passa apenas uma noite no hospital e o pós-cirúrgico consiste em dieta líquida por uma semana e pastosa por um mês. Além disso, a cirurgia também ajuda a emagrecer.

— Geralmente, quem tem refluxo está acima do peso. A cirurgia faz com que a pessoa perca de 5 a 10 kg e também a obriga a reeducar sua alimentação.

Comente aqui
14 jul12:08

Férias com os pequenos: veja cuidados com a alimentação

A presença da criançada em casa durante as férias de inverno pede algumas alterações no cardápio da família. Se para os pequenos o descanso da escola combina com chocolate no café da manhã e doces ao longo de todo o dia, para os pais significa uma alimentação regrada e saudável para garantir energia para brincar até a noite.

Confira algumas dicas.

Não deixe os doces de lado: se você proibir drasticamente o chocolate, as balas e os biscoitos, fará com que as delícias se tornem ainda mais desejadas. Ao invés de excluir totalmente, estipule horários do dia em que ele é permitido, como após o almoço e no lanche da tarde.

Coloque todos na mesma rotina: não adianta proibir o doce no café da manhã da criança se os mais velhos seguem comendo. Para dar o exemplo, aplique a mesma determinação para todos da casa.

Estimule as brincadeiras ao ar livre: tente fazer das férias um período para brincar, correr e se exercitar ao ar livre. Criança que passa o tempo todo dentro de casa vendo tevê ou em frente ao computador, pode desenvolver problemas de peso.


DONNA ZH



Comente aqui