DIC

28 set17:08

Quadrilha que escondia drogas dentro de limões foi presa em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Seis pessoas foram presas nesta sexta-feira em Chapecó dentro da Operação Cruzeiro do Sul. De acordo com a Polícia Civil elas são suspeitas de integrarem uma quadrilha acusada de tráfico de drogas, furtos, roubos e homicídios. As investigações iniciaram em março deste ano.

Foram presos e encaminhados para o Presídio Regional de Chapecó Mauricio Martins dos Santos, Marcos de Souza Antunes, Luis Osmar Correia, João Augusto Fagundes, Magno Chiesa e Diogo Junior Barcarol. Outro integrante da quadrilha, Marcos Antonio Borges, foi encontrado morto na sexta-feira, dia 21 de setembro em Chapecó.

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Ronaldo Moretto, a quadrilha seria responsável por diversos crimes, entre eles, a explosão de um caixa eletrônico, no dia 8 de setembro, em Nova Erechim e um triplo homicídio registrado no dia 18 de julho em Chapecó.

- Com esta prisão os crimes devem diminuir na região – acredita o delegado.

Durante as buscas os policiais apreenderam 700 gramas de crack, 400 gramas de maconha, armas de diversos calibres, munições, celulares, notebook e balanças de precisão.

No entanto, o que mais chamou a atenção dos policiais foi a criatividade dos traficantes. Eles tiravam o ‘recheio’ dos limões, colocavam as buchas com drogas dentro e penduravam novamente na árvore.

- Só conseguimos localizar a droga com a ajuda dos cães farejadores – disse o delegado.

Participaram da Operação Cruzeiro do Sul, coordenada pela Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (Dicfron) de Chapecó, Policiais Civis das Delegacias de Chapecó, Pinhalzinho, São Lourenço do Oeste, Blumenau, Canoinhas, Coronel Freitas e Canis (K9) da Polícia Civil da região de São Lourenço do Oeste e Canoinhas.


Comente aqui
25 ago19:57

O equivalente a 500 pedras de crack foram apreendidas em Chapecó

Mauricio Martins dos Santos, 25 anos e Nilson Felipe Costa, 19 foram presos pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Chapecó por tráfico e associação ao tráfico de drogas. Os dois vão ser encaminhados para Presídio Regional de Chapecó.

Segundo o delegado Ronaldo Moretto, foi apreendidos com os homens cerca de 1oo gramas de crack, que se fracionadas renderiam cerca de 500 pedras, além de uma balança de precisão.

Do início do ano até agora mais de 20 traficantes foram presos em operações da DIC.

>> Quase dois quilos de crack foram apreendidos em Pinhalzinho

>> Três adolescentes são apreendidos com crack em Chapecó

Comente aqui
06 ago11:04

Adolescente de 16 anos morreu baleado no centro de Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

João Paulo Closs, 16 anos, está sendo velado na igreja do Lageado São José e o enterro está programado para as 16h no cemitério Jardim do Éden em Chapecó. O adolescente morreu após ser atingido por um disparo de arma de fogo na madrugada desta segunda-feira. Três pessoas foram conduzidas para a Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos.

Segundo informações da Polícia Militar a ocorrência foi por volta das 4 horas da madrugada na Avenida Fernando Machado, no centro da cidade, próximo a uma casa de shows.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e ao chegar no local encontrou João sem vida. Outro adolescente de 14 anos foi atendido pela guarnição. Ele estava com ferimentos leves e foi encaminhado para o Hospital Regional de Chapecó, onde foi atendido e liberado.

A PM foi informada por de que os acusados do homicídio teriam fugido em um Gol branco. Através dessas informações três pessoas, dois homens e um adolescente, foram localizadas e conduzidas para a 2ª Delegacia de Polícia. Os suspeitos prestaram depoimento e foram liberados. Até o final da manhã ninguém havia sido preso.

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Chapecó investiga o caso.



Comente aqui
28 jun16:56

Homem é preso suspeito de chefiar quadrilha de desmanche de peças de veículos em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Após um ano de investigação a Divisão de Investigação Criminal (DIC), da Polícia Civil de Chapecó prendeu preventivamente na tarde desta quinta-feira, Adenilson Fermiano dos Santos, 40 anos. Ele é suspeito de chefiar uma quadrilha de desmanche de peças de veículos em quatros estados. Em 2011 ele foi condenado por lesão corporal, seguida de morte.

Segundo o delegado Ronaldo Neckel Moretto, Adenilson, conhecido como o “Rei das Peças”, foi preso na frente de casa no centro de Chapecó. Com ele os policiais encontraram R$ 15 mil em dinheiro e cheques e uma caminhonete Hilux, no valor aproximado de R$ 100 mil.

Durante a investigação, os Policiais encontraram indícios da participação de Adenilson em um grande esquema criminoso que iniciava com o furto/roubo de veículos, passando pelo desmanche das peças e terminava na comercialização nas lojas

De acordo com a DIC, das quatro lojas de propriedade de Adenilson na cidade, duas foram fechadas pela polícia. Ele, que atua no ramo há 20 anos, é suspeito de revender peças oriundas de furtos e roubos em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.

Em buscas foram apreendidos peças de veículos e houve flagrante de um veículo sendo desmanchado durante o dia em uma das lojas do investigado. No total, foram apreendidos sete veículos desmanchados.

O delegado Moretto disse que o suspeito teria angariado patrimônio superior a R$ 20 milhões. Moretto comentou ainda que mais sete pessoas estão sendo investigadas.

Adenilson tem envolvimento em outros delitos e já foi levado à Júri Popular. Ele foi condenado a quatro anos de prisão em regime aberto, por lesão corporal, seguida de morte, pena que vinha cumprindo desde o ano passado.

Após a prisão foi encaminhado para o Presídio Regional de Chapecó onde permanece a disposição da justiça.


Contraponto

Segundo o advogado Luis Antonio Agne, Adenilson não fazia mais parte da empresa desde novembro de 2011. Ele disse ainda que irá solicitar a revogação da prisão nesta sexta-feira.


Comente aqui
11 jun10:53

Polícia Civil prende acusado de receptador objetos roubados da casa de deputado em Cordilheira Alta

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A Divisão de Investigação Criminal de Chapecó (DIC), após investigação, prendeu em flagrante na tarde do sábado, dia 9 de junho, Dian Carlos Vieira, 24 anos. Ele é acusado de receptar objetos roubados na casa do deputado estadual Daniel Tozzo. O assalto foi em Cordilheira Alta no dia 2 de junho.

Após informações de que Dian estaria oferecendo produtos para venda agentes da DIC localizaram o acusado no Distrito do Bormann. Com ele foi apreendido um talonário de cheques roubados na casa do deputado.

Segundo o delegado Ronaldo Moretto, na residência da sogra de Dian, onde ele morava, foram localizados armas e joias. Ela foi encaminhada para a Delegacia de Polícia, prestou depoimento e foi liberada.

Os policiais encontraram em uma escola abandonada no Porto Goio-Ên, interior de Chapecó, armas, munições, televisores, calçados, telefones, perfumes, bijuterias, malas, instrumentos musicais, entre outros.

A mercadoria e Dian foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Chapecó. Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de receptação, porte/posse ilegal de arma/munição, (de uso restrito). Após os procedimentos ele foi encaminhado ao Presídio Regional de Chapecó e está à disposição da Justiça.


Comente aqui
15 mai16:50

Inquérito do homicídio do Gerente de Infraestrutura da SDR de Dionísio Cerqueira é concluído

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São Miguel do Oeste, concluiu Inquérito Policial instaurado para apuração de fraudes em licitações e liberação irregular de Verbas Públicas na Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Dionísio Cerqueira.

As investigações iniciaram após a morte do secretário de infraestrutura da SDR de Dionísio Cerqueira, Dalmar Libardoni, ocorrida em 20 de novembro de 2011.

Segundo o Delegado Coordenador da DIC, Albert Silveira, ao investigar os motivos do crime os policiais constataram diversos indícios de irregularidades em licitações públicas e liberação de valores dos cofres públicos do Estado, por meio da SDR de Dionísio Cerqueira.

No início de 2012, os Policiais Civis cumpriram Ordens Judiciais de busca e apreensão no interior daquela Secretaria e em empresas que prestavam serviços por meio de contratos públicos. Na ocasião diversos documentos físicos e virtuais foram apreendidos e analisados.

– Durante as investigações os policiais verificaram que houve a inclusão de dados falsos junto ao Sistema de Controle de Obras no Estado de Santa Catarina, o SICOP/SC, gerando a liberação indevida de verbas públicas em, no mínimo, quatro Obras. No período de inserção dos dados, ocorreram pagamentos relacionados a construções e serviços que não haviam sido realizados. – disse o delegado.

>> Homicídio de gerente em Dionísio Cerqueira tem dois suspeitos

>> Estão presos suspeitos de homicídio em Dionísio Cerqueira

>> Homem que matou gerente da SDR alega pedido de propina

Os policiais também comprovaram o desvio de verbas, no valor de R$ 36.400,00 em uma das licitações. – Em relação a este desvio, um empresário de Dionísio Cerqueira foi indiciado por Falsidade Ideológica e Fraude em licitação. O indiciado confessou a participação nos crimes – disse o delegado.

Foram ouvidos os servidores da Secretaria de Desenvolvimento Regional e diversos empresários. De acordo com o delegado alguns atribuíram as irregularidades apuradas ao secretário de infraestrutura Dalmar Libardoni, pois as licitações e contratos relacionados às irregularidades eram do setor que ele gerenciava.

- Ainda que nada justifique um crime de homicídio, estas irregularidades teriam relação com os motivos do homicídio comedido por Mário Duarte no interior da SDR, vitimando o secretário – disse o delegado.

O inquérito foi encaminhado ao Poder Judiciário de Dionísio Cerqueira e passará pela apreciação do Ministério Público.



Comente aqui
17 abr10:55

Homem é preso com 325 explosivos em São Miguel do Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Policiais da Divisão de Investigação Criminal – DIC de São Miguel do Oeste receberam informações de que um homem estaria com artefatos explosivos. A equipe se deslocou até a Pedreira, localidade do interior do município, e fez a abordagem de um veículo conduzido por Maicon Alexsandro Paz, 31 anos. No veículo os policiais encontraram alguns explosivos. A prisão foi na tarde desta segunda-feira, dia 16.

Segundo o delegado e coordenador da DIC, Albert Dieison Silveira, no momento da abordagem Maicon admitiu ter explosivos em um depósito. Os policiais se deslocaram até a propriedade do suspeito onde foram localizadas 325 bananas de dinamite, centenas de espoletas e cordéis utilizados na detonação dos explosivos.

– Maicon foi autuado em flagrante por Posse Ilegal de Explosivos, crime descrito no Estatuto do Desarmamento que prevê uma pena de até seis anos de reclusão – disse o delegado.

Os artefatos que foram apreendidos e encaminhados para a Delegacia serão periciados. – A perícia será para comparar o material com artefatos utilizados em roubos a bancos na região – disse.

A polícia não descarta a hipótese que estes explosivos poderiam estar sendo comercializados no mercado ilegal, para serem utilizados na prática de crimes.

As investigações continuam.


Comente aqui
04 jan10:56

Polícia Civil prende foragido da Penitenciária de Chapecó

A Divisão de Investigação – DIC, da Polícia Civil de Chapecó capturou na tarde desta terça-feira Valdecir Trindade, vulgo “Neguinho Cabeludo”, 31 anos. Ele era foragido da Penitenciária Agrícola de Chapecó.

Segundo a Polícia Civil Valdecir está envolvido em vários crimes como furtos, roubos, homicídio e porte ilegal de arma. Somando todos os delitos praticados por “Neguinho” a pena de condenação, até o momento, é de 31 anos.

Após diligências, policiais localizaram Valdecir em uma residência no Bairro Seminário. Ele foi encaminhado para o Presídio Regional de Chapecó, onde permanece a disposição da justiça.

As investigações continuam.


Comente aqui