Efapi

29 dez10:36

Prefeitura de Chapecó encaminha construção da Praça do PEC

O Prefeito José Caramori assinou o Termo de Compromisso com o Ministério da Cultura e a Caixa Econômica Federal para construção da Praça dos Esportes e da Cultura (PEC). A obra será construída no Bairro Efapi, com investimentos previstos de R$ 2,24 milhões. Além da contrapartida, a Administração Municipal também será responsável pela manutenção do local, bem como pela contratação e pagamento dos funcionários.

O próximo passo é a abertura do processo licitatório, o que deve ocorrer no início do ano que vem. O projeto elaborado pelos técnicos da Prefeitura já foi aprovado. A obra deve iniciar ainda em 2012. – Esta é mais uma obra importante para os moradores de Chapecó, especialmente para a região da Efapi. A praça, além dos atrativos esportivos, que visam o bem-estar das pessoas, também terá espaço para realizar cursos e atender a comunidade, proporcionando mais qualidade de vida à população – destaca o Prefeito José Caramori.

A praça terá uma área total de três mil metros quadrados. Nela vão ser desenvolvidas atividades voltadas à cultura, educação, esporte, lazer e cidadania. Além de quadras poliesportivas e locais para caminhada, a Praça do PEC também terá sala de teatro, informática, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e um espaço para o Ministério Público realizar atendimentos à comunidade.


Comente aqui
28 dez16:34

Homem é assassinado no Bairro Efapi em Chapecó

João Maria dos Santos Junior, 22 anos, vivia com uma mulher de 51 anos em uma casa na rua Nove de Maio no Bairro Efapi em Chapecó. Na terça-feira havia uma festa na casa em comemoração ao aniversário da mulher de João.

A enteada dele contou que o autor do homicídio, que mora próximo, chegou sem ser convidado e logo depois começou a briga. Um dos motivos teria sido o empréstimo de R$ 5.

João Maria morreu com um golpe de faca no peito. O suspeito fugiu e até agora não foi localizado. A polícia segue nas buscas.


Comente aqui
23 dez15:26

Efapi 2011 teve superávit de R$ 1,3 milhão

Um inédito superávit de R$ 1 milhão e 321 mil foi o resultado da Exposição-Feira Agropecuária, Industrial e Comercial – Efapi 2011 realizada no mês de outubro, em Chapecó. Esse resultado foi obtido mesmo sem a transferência de R$ 750 mil que a União e o Estado conveniaram com a feira. O balanço financeiro final da expo-feira foi apresentado nesta semana aos membros da Comissão Central Organizadora e às comissões setoriais pelo prefeito José Caramori, presidente da feira e secretário de Articulação Institucional, Luciano José Buligon, coordenador geral e secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcio Ernani Sander, e pelo vice-presidente Ivalberto Tozzo.

Os números essenciais do balanço são expressivos. As receitas somaram R$ 2 milhões 538 mil e, os investimentos, R$ 2 milhões 117 mil, totalizando R$ 4 milhões 656 mil. Como as despesas atingiram R$ 3 milhões 335 mil reais, resulta daí um superávit contábil de R$ 1 milhão 321 mil.

As receitas foram constituídas pela venda de ingressos, espaços e estandes, placas publicitárias, locais de alimentação, exploração do parque de diversões e patrocínios, entre outros. As despesas decorreram da infraestruturação do parque de exposições Tancredo Neves, divulgação, Rodeio Country, eventos artísticos nacionais e regionais.

Ao detalhar os resultados financeiros da Efapi 2011, o prefeito Caramori enfatizou que foram realizados investimentos físicos permanentes no parque em valor superior a R$ 2 milhões, que beneficiarão as futuras feiras e eventos. Eles consistiram na construção de novos pavilhões, na instalação de uma passarela sobre a avenida Atílio Fontana e na manutenção do parque. Além disso, os núcleos de produtores instalados no parque receberam contribuições correntes na ordem de R$ 102 mil.

Caramori destacou que, além dos excelentes números do Balanço da exposição-feira-festa, os resultados mais importantes foram produzidos na economia local e regional. Lembrou que a visitação pública chegou a 648 mil pessoas, com crescimento de 20% em relação à edição anterior e os negócios passaram de R$ 130 milhões, com incremento de 19%. Além disso, a feira dinamizou ainda mais a economia local com a geração de 3.000 empregos temporários e a injeção de R$ 13 milhões em compra de serviços e produtos para realização da expo-feira.

A mobilidade, a acessibilidade e a segurança foram aspectos relevantes nessa edição. O trânsito fluiu com rapidez e cerca de 25% dos visitantes optaram pelo transporte coletivo. Atuaram de forma integrada, harmônica e produtiva as Polícias Militar e Civil, a Guarda Municipal de Trânsito e o serviço de proteção ao patrimônio público.

O prefeito agradeceu o apoio dos voluntários que atuaram nas comissões central e setoriais e destacou o integral envolvimento da comunidade, entidades empresariais, imprensa, clubes de serviço e associações culturais.

Ponto destoante

O resultado da expo-feira poderia ter sido melhor ainda se convênios no valor de R$ 750 mil, contratados com a União e o Estado, fossem pagos. O Ministério da Agricultura deixou de repassar R$ 150 mil, o Ministério do Turismo R$ 300 mil e o Governo de Santa Catarina também R$ 300 mil. Num gesto de compensação, o Ministério da Agricultura substituiu o convênio da feira por insumos (calcário, adubo e sementes) distribuídos aos agricultores do município no valor de R$ 300 mil.


Comente aqui
10 dez11:55

Dois engavetamentos deixaram o trânsito lento na Attílio Fontana em Chapecó

Os  acidentes foram registrados no final da tarde da sexta-feira na Avenida Attílio Fontana, no Bairro Efapi em Chapecó. Oito veículos se envolveram nas ocorrências.

No primeiro engavetamento cinco veículos colidiram um atrás do outro. O prejuízo material foi grande. Segundo informação da Polícia Militar, uma mulher em estado de choque e foi atendida pelo Corpo de Bombeiros.

Meia hora depois do primeiro acidente, dois caminhões e um veículo se envolveram em outro engavetamento.

Ninguém se feriu.

Em função das colisões o trânsito ficou lento e gerou longas filas de engarrafamento no sentido ao Bairro Efapi.


Comente aqui
09 dez17:44

Adolescente flagrado com objetos roubados é apreendido pela PM de Chapecó

No início da noite de quinta-feira, dia 8, um adolescente de 17 anos foi apreendido pela Polícia Militar, com ele foram encontrados diversos objetos roubados. O flagrante aconteceu no bairro Efapi. Além do adolescente foram conduzidos à delegacia os proprietários da casa e uma mulher de 30 anos.

Com base em trabalho de levantamento de informações do serviço de inteligência do 2º BPM, foi constatada uma movimentação suspeita numa residência localizada Rua Quero-Quero. Diante da suspeita, foram acionadas guarnições da rádio patrulha e realizada a abordagem na casa.

No local foram abordadas várias pessoas, e com o adolescente foi encontrada uma pedra de crack escondida na cueca, e no seu quarto, com o auxílio do cão da PM foi encontrado no roupeiro certa quantidade de maconha.

Ainda em buscas na residência foram encontrados vários objetos roubados, como sete celulares, alguns reconhecidos pelos proprietários e vítimas de roubo, talão de cheques, aparelhos de som automotivo, módulos de potência, drives de corneta, caixas de som com alto falantes e caixa de ferramentas.

Ainda foi encontrado na casa o manual de um veículo Gol furtado em Xanxerê, que havia sido localizado na Rua Pardais durante o dia.

Ao final da ação policial, as guarnições conduziram a delegacia todo o material apreendido, os proprietários da residência, mais uma mulher e o adolescente, que assumiu a propriedade das drogas e a autoria dos roubos e também do furto do Gol. Os outros abordados foram liberados no local.


Comente aqui
15 nov17:09

Melhor ouvir o CD

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Foi nos primeiros anos de faculdade, em Santa Maria, já no início da década de 90, que eu descobri a banda Nazareth. Primeiro gravei uma fita cassete do LP de um amigo. Baladas como Love Hurts, Dream On e Sunshine embalaram meu início de namoro. Outras como Expect No Mercy e Razamanaz serviam para agitar. Um amigo da Engenharia Mecânica, que hoje mora em Caxias do Sul, gostou tanto de Where Are You Now que colocou a faixa na opção “repeat” e ficou mais de uma hora ouvindo a mesma música.

Nazareth nunca foi para mim uma das bandas top, como Pink Floyd e Led Zeppelin. Mas entrou no rol da bandas que eu gostava. Quando soube que haveria um show em Chapecó logo fiquei interessado e comprei o ingresso.

Enfrentei o dia chuvoso para ir até a Efapi. Lá, tive que pagar mais R$ 50 para trocar o ingresso da pista pelo de área VIP (preço original). Tudo para ficar com os amigos.

Não fosse pelos celulares captando as imagens do show e a idade do público daria para imaginar que havíamos voltado no tempo.

Um fã com a capa de um LP fazia a conexão com a época de ouro da banda, que foi nos anos 70. O show começou com algumas músicas menos famosas e mais pesadas. Mas mesmo quando chegaram as mais conhecidas, deu pra ver que o sessentão Dan McCaferty já não tem o mesmo gás. As músicas eram legais, conhecidas, mas não havia aquela empolgação.

Talvez fosse mais interessante assistir o show ouvindo um disco vinil da década de 70. Um dos melhores momentos foi uma performance do jovem guitarrista Jimmy Murison e do veterano baixista Pete Agnew. Dan McCafferty ainda fez uma graça com uma gaita de fole escocesa, lembrando as origens da banda. Tinha elementos para ser um bom show. Mas, acabou não sendo.

Faltou alguma coisa. Faltou empolgação, energia e interação com o público. Vou voltar a ouvir o CD. Mas com um quê de decepção. Às vezes é melhor ficar com a imagem antiga de uma banda. Tem coisas que são momento. Ou você vive aquele momento ou não tem mais como resgatar.


7 comentários
10 nov16:53

Cidade do Idoso retoma atividades

A Cidade do Idoso reabriu depois de uma pausa ocasionada pela realização da Efapi 2011. Aos poucos, os aproximadamente mil idosos que freqüentam o local retomam as atividades.

Na reabertura da Cidade do Idoso, a Primeira Dama de Chapecó, Neyla Caramori, e a Diretora Presidente da Fundação de Ação Social de Chapecó – Fasc, Belenite Frozza, participaram de um almoço com os idosos na Cozinha Comunitária da Efapi. No local, aproximadamente 200 idosos almoçam gratuitamente todos os dias.

A Primeira Dama deu as boas vindas aos idosos e reforçou a importância deles participarem das atividades. – A Administração Municipal têm mostrado um grande comprometimento com os idosos. Os investimentos em atividades para a terceira idade não param, portanto, aproveitem, pois muitas novidades ainda estão por vir – disse.

Atualmente a Cidade do Idoso oferece as seguintes atividades: Oficina de informática; aulas para séries iniciais; restaurante; sala de cine vídeo; grupo de dança; ginástica e academia de musculação; pilates; coral; atendimento e educação em saúde; caminhada orientada; hidroginástica; jogos de mesa; bocha e eventos festivos.

- A Cidade do Idoso foi uma das formas encontradas pela Administração Municipal para garantir os direitos preconizados pelo Estatuto do Idoso. A partir dela, empreendemos outros passos no sentido de melhorar a qualidade de vida dos idosos chapecoenses – destacou Belenite.


Comente aqui
20 out11:05

Na Balada: Especial Efapi

Confira algumas imagens registradas pelo Clic-Chapecó

 

Comente aqui
19 out18:15

ACIC cumprimenta Caramori pelo sucesso da Efapi 2011

O retumbante sucesso da Exposição-feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó – Efapi 2011, encerrada dia 15, levou os dirigentes da Associação Comercial e Industrial de Chapecó a apresentarem moção de cumprimentos ao principal líder do evento, o prefeito José Cláudio Caramori.


Cláudio De Marco, Milton Sordi, prefeito José Caramori, João Stakonski e Mauricio Zolet.



Os presidentes da diretoria executiva (João Carlos Stakonski), do Conselho Deliberativo (Cláudio de Marco) e do Conselho Consultivo (Milton Sordi), em encontro com o administrador municipal, nesta semana, na sede da ACIC, apresentaram os cumprimentos formais pelos resultados sociais, econômicos e culturais da maior exposição e feira multissetorial do sul do Brasil. A visitação pública passou de 648 mil pessoas e os negócios ultrapassaram os 130 milhões de reais.


Stakonski destacou as facilidades para a ampla participação popular, com três dias de entrada livre, não-cobrança de ingressos de idosos e crianças e os descontos reais para compra antecipada, além de meia-entrada para estudantes e pessoas com deficiências. Mencionou os dez shows nacionais e os 55 shows regionais como fortes atrativos.

O presidente do Conselho Consultivo, Milton Sordi, realçou os resultados econômicos: os negócios realizados ou agendados na Efapi foram superiores a previsão e incluíram máquinas pesadas, veículos, equipamentos, máquinas agrícolas, genética e animais expostos nas mostras pecuárias.

O prefeito José Caramori agradeceu a cooperação da ACIC na Efapi e destacou o integral envolvimento da comunidade, através das entidades empresariais, da imprensa, dos clubes de serviço e das associações culturais. A Associação Comercial e Industrial de Chapecó coordenou a Comissão de Indústria, Comércio e Serviços e, através do Núcleo de Pet Shop, coordenou a Mostra de Pequenos Animais, que incluiu exposição de produtos, lançamentos de campanha, demonstração de tosa e adestramento, entre outras atrações.


Comente aqui
17 out17:35

Uma Efapi para ficar na história

Fatores sociais, econômicos e climáticos se associaram para que o mote publicitário da Efapi 2011 – uma festa “espetacular” – fosse transformado em realidade: a Exposição-feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó, encerrada domingo, atingiu resultados que superaram as previsões mais otimistas.

A visitação pública passou de 648 mil pessoas, representando um crescimento de 20% em relação a expo-feira de 2009 e os negócios passaram de 130 milhões de reais, com incremento de 19%.

O prefeito José Caramori – ao lado de Luciano José Buligon (presidente da feira e secretário de articulação institucional) e Marcio Ernani Sander (coordenador geral e secretário de desenvolvimento econômico) – foi o grande timoneiro desse evento


Nessa entrevista, Caramori analisa os resultados do maior evento multissetorial do sul do Brasil:


A Efapi 2011 encerrou com marcas de sucesso absoluto. Qual a estratégia adotada para esse resultado?

José Caramori - Acredito que foi o integral envolvimento da comunidade. As entidades empresariais, a imprensa, os clubes de serviço, as associações culturais, todos participaram. E por que isso? Porque a Efapi somos todos nós, ao contrário de tempos atrás, quando a sociedade chapecoense era excluída do processo. Aqui não há sectarismo e todos vislumbram o bem do município. Não existe nenhum outro momento de integração tão plena quanto a Efapi.


O público visitante surpreendeu e superou a previsão de 520 mil visitantes. Como foi possível?

Caramori - Muitos fatores contribuíram para isso. Em primeiro lugar, tivemos três dias de entrada livre com excelentes shows. Em segundo lugar, quem comprou antecipadamente teve descontos reais. Além disso, idosos e crianças não pagaram ingresso e os estudantes pagaram meia-entrada. Destaca-se ainda que a grade de shows nacionais esteve muito bem sintonizada com o gosto popular. Assim, chegamos aos 600 mil visitantes, um resultado espetacular.


Nesse aspecto, os meios de comunicação prestaram grande apoio?

Caramori - Exatamente, pois foi com base nas indicações dos comunicadores de rádio e tv que selecionamos os grandes espetáculos artísticos e musicais, como Paula Fernandes, Zeca Pagodinho, Victor & Léo, César Menotti & Fabiano, Amado Batista, Luan Santana, Fernando & Sorocaba, Jorge & Mateus, César & Paulinho, Gilberto & Gilmar e as bandas de rock SantoGraau, Papas da Língua e Reação em Cadeia.


Podemos dizer, sem demagogia, que essa foi a Efapi do povo?

Caramori - Certamente, foi a grande festa popular na qual quem queria participar, participou, independente da condição socioeconômica. Criamos oportunidades para que as famílias de Chapecó pudessem aproveitar a festa.


Em relação ao comportamento do público, percebermos um amadurecimento no tocante a opção pelo transporte coletivo e a uma melhor gestão do trânsito?

Caramori -O público está de parabéns. Aferimos que 25% das pessoas que vieram ao parque de exposições optaram pelo ônibus. E o transporte coletivo fluiu muito bem. Foram disponibilizados 110 ônibus. As pessoas perceberam que ônibus urbano é sinônimo de economia, rapidez e segurança. Em contrapartida, o trânsito ficou organizado, não houve engarrafamento, nem acidentes. E olha que tivemos dias em que mais de 10.000 veículos estacionavam no entorno do parque.


O sistema de segurança também funcionou bem e, inclusive, de forma articulada com o trânsito?

Caramori - Houve articulação muito eficiente e uma cooperação sem precedente entre a Polícia Militar, a Polícia Civil, a recém-criada Guarda Municipal e os agentes municipais.


Em relação aos negócios realizados na Efapi os resultados foram correspondentes ao grande público?

Caramori -Sim. O balanço ainda não foi fechado, mas a previsão de 125 milhões de reais foi superado. Contabilizamos 40 milhões de reais em máquinas pesadas, 20 milhões de reais em veículos e uns 80 milhões na vasta área do agronegócio, na qual se incluem máquinas, equipamentos e genética. Tivemos excelentes mostras pecuárias. Aliás, com os três novos pavilhões inaugurados, passamos a ter o melhor centro de eventos pecuários de Santa Catarina.


Por falar em eventos pecuários, o mundo Country também se encontrou em Chapecó?

CARAMORI - A companhia César Paraná trouxe o Rodeio Havan com os melhores cowboys e touros do Brasil, atraindo 20.000 pessoas a cada noite. A Companhia de Rodeios César Paraná é a melhor do país.


Depois de 44 anos a Efapi foi reconhecida como festa e incluída na programação da Santur?

Caramori - A Efapi não aparecia no calendário das megafestas de outubro, em Santa Catarina, porque a Santur entendia que se tratava de uma grande feira de negócios e não de uma festa popular. Na verdade, a Efapi é feira, é exposição, é negócios, mas, também, é festa. Mais de meio milhão de pessoas se divertem aqui, comem, bebem, assistem grandes shows, conhecem novidades da indústria, do comércio, do setor de serviços e da agropecuária. Aqui são consumidos mais de 1,2 milhão de lanches e 1,5 milhão de latinhas de bebidas.


O que será necessário melhorar para a próxima exposição-feira-festa?

Caramori -A Efapi está em sistema de melhoria contínua. A cada edição muita coisa é aperfeiçoada. Precisamos melhorar ainda mais a área de alimentação, com novos espaços estruturados para atender a esse grande público.


Comente aqui