Eleições

22 ago14:39

Eleições 2012: Programa eleitoral de um candidato não foi ao ar em Xanxerê

Em Xanxerê um dos programas não foi ao ar no horário eleitoral gratuito no início da tarde desta quarta-feira. De acordo com a assessoria de imprensa da Coligação “Avança Xanxerê”, do candidato à reeleição Bruno Bortoluzzi (PSDB), houve um problema técnico no CD com o conteúdo e foi solicitado um novo conteúdo. No entanto no material não chegou em tempo hábil. O programa, que teria que tem 14,33 minutos, será exibido no horário da noite. A coligação é formada por PSDB, PT, PTB, PSC, PPS, PMN, PV, PC do B e PR.

A apresentação da coligação “Juntos Podemos Muito Mais”, do candidato Ademir “Miri” Gasparini (PSD), não teve problema. A coligação formada por PSD, PMDB, PRB, PP, PDT, DEM, PHS, PTC, PSB e PT do B tem 15,26 minutos.



Comente aqui
21 ago14:21

Eleições 2012: Tempos parecidos no horário eleitoral gratuito em Xanxerê

Em Xanxerê as duas coligações tem tempos parecidos no horário eleitoral gratuito. A Coligação “Avança Xanxerê”, do candidato à reeleição Bruno Bortoluzzi (PSDB) tem 14,33 minutos, contra 15,26 minutos da coligação “Juntos Podemos Muito Mais”, do candidato Ademir “Miri” Gasparini (PSD).

No primeiro programa a coligação “Avança Xanxerê” pretende relacionar a história do município com a história de Bortoluzzi. Também será feita uma espécie de “prestação de contas” da administração, mostrando os compromissos assumidos e realizados durante a sua gestão. A coligação é formada por PSDB, PT, PTB, PSC, PPS, PMN, PV, PC do B e PR.

A coligação “Juntos Podemos Muito Mais” vai destacar a biografia de Ademir Gasparini, que foi vereador, secretário regional e coordenador do SC Rural em Santa Catarina. Também serão mostradas algumas declarações de apoio de lideranças estaduais. A coligação é formada por PSD, PMDB, PRB, PP, PDT, DEM, PHS, PTC, PSB e PT do B.


Comente aqui
21 ago09:19

Televisão vira principal palanque eleitoral a partir desta terça-feira

Natália Viana | natalia.viana@diario.com.br

A campanha só esquenta com o início do horário eleitoral no rádio e na televisão. A frase é repetida por candidatos, presidentes de partidos e especialistas para explicar o tom morno da disputa até agora. Por isso, partir de hoje, as atenções se voltam para os programas que irão apresentar os candidatos e suas propostas. Por maior que tenha sido o crescimento da internet nos últimos anos, é inegável o alcance que o rádio e a TV ainda mantêm.

Segundo o Censo 2010 do IBGE, em quase 98% das casas catarinenses existe pelo menos um aparelho de TV. O número de rádios é um pouco menor, mas não menos expressivo:está presente em quase 89% das residências. Para o professor de Marketing, Planejamento e Pesquisa de Mercado da Estácio de Sá, Paulo Pedroso, a propaganda na TV tem muita força porque atinge todas as camadas.

Com o objetivo de conquistar os eleitores, as candidaturas apostam em programas com impacto visual, com muita trilha sonora e imagens externas. Segundo Pedroso, não existe mais espaço para amadorismo na propaganda política. Mas ele ressalva que não basta investir somente na embalagem: é preciso valorizar, principalmente, o conteúdo.

— Acredito que o eleitor está querendo ver propostas concretas, que possam ser realizadas. Está cansado de promessas e quer projetos que interfiram na sua vida, desde o atendimento básico na saúde, até planos mais macros, de desenvolvimento municipal.

Os programas vão ao ar até 4 de outubro, de segunda a sábado, alternando candidatos a prefeito e a vereador. Hoje, estreiam os concorrentes às câmaras. Nesta quarta-feira, os candidatos a prefeito começam a aparecer na telinha.

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
20 ago16:54

Propaganda gratuita no rádio e na TV começa nesta terça-feira

Natália Viana | natalia.viana@diario.com.br

A partir desta terça-feira (21), a eleição começa “pra valer” em Santa Catarina com a transmissão da propaganda gratuita no rádio e na televisão. Para muito, é a partir deste momento que a campanha ganha cara e começa a ser vista pelo cidadão.

Por isso, dentro da estratégia de uma campanha, poucos itens se comparam ao peso e a importância dos programas de televisão e rádio. Os primeiros a ir ao ar serão os dos vereadores, sendo que na quarta-feira é a vez dos prefeitos.

A campanha na TV será transmitidas somente para as 10 cidades catarinenses que são sede de emissora: Florianópolis. Joinville, Blumenau, Criciúma, Itajaí, Balneário Camboriú, Lages, Chapecó, Xanxerê e Joaçaba.

>> Em Chapecó o sorteio da ordem de veiculação dos programas foi definido no dia 3 de agosto

O horário eleitoral na TV começa nesta terça-feira e segue até o dia 4 de outubro, sempre em duas edições: a primeira das 13h às 13h30min e a segunda das 20h30min às 21 horas.

No rádio, a propaganda segue a mesma lógica, também em dois horários: das 7h às 7h30min e das 12h às 12h30min.

Às segundas, quartas e sextas serão apresentados os programas dos candidatos a prefeito, e nas terças, quintas e sábados o horário será distribuído entre os candidatos a vereador.

Depois, a tendência é que os projetos e propostas comecem a ganhar mais destaque. Além de tornar os candidatos mais conhecidos, a propaganda eleitoral também acaba ditando o ritmo das campanhas como um todo. Se uma das candidaturas começa a “endurecer” o discurso, fazer críticas e até mesmo denúncias, a tendência é que a parte “atacada” responda, acentuando os debates.


Comente aqui
20 ago11:24

Candidatos a prefeitura de Chapecó apresentam propostas na RBS TV

A RBS TV Chapecó inicia nesta segunda-feira uma rodada de entrevistas com os dois candidatos à Prefeitura de Chapecó. As entrevistas serão ao vivo, durante o RBS Notícias.

Cada entrevistado terá cinco minutos para responder a perguntas elaboradas pelos jornalistas da RBS TV. A ordem dos entrevistados foi definida em sorteio que contou com a participação de assessores dos candidatos.

O primeiro a ser entrevistado será José Caramori (PSD), às 19h15 desta segunda-feira.

Com o início da propaganda gratuita, a partir desta terça-feira, dia 21, o RBS Notícias inicia mais cedo, às 18h45. Neste dia, Pedro Uczai (PT), será entrevistado.


Agende-se:

20/08 – segunda-feira

José Caramori (PSD)


21/08 – terça-feira

Pedro Uczai (PT)


Comente aqui
20 ago11:17

Candidatos de Águas Frias abrem mão de programas de rádio

Candidato único a prefeito pela coligação Todos por Águas Frias, Danilo Daga (PP), abriu mão dos programas eleitorais no rádio na única emissora da cidade, uma emissora comunitária. O pedido dele, de renúncia ao horário eleitoral gratuito, foi aceito pelo juiz da 94ª Zona Eleitoral de Chapecó, Jefferson Zanini.

Mesma solicitação foi feita pela coligação Trabalhando Juntos pelo Povo, dos 13 candidatos que concorrem às nove vagas da Câmara de Vereadores. Ao homologar o pedido, o magistrado disse que não viu impedimentos, pois a legislação não obriga partidos e coligações a usarem o horário gratuito de propaganda. Mas ele determinou que a emissora do município mantenha reservado o espaço de veiculação da propaganda, transmitindo nos horários a ela reservados a seguinte mensagem: “Horário reservado à propaganda eleitoral gratuita — Lei 9.504/97″.

A família Daga está dominando a política no município de 2.194 eleitores, onde, pelo segundo mandato consecutivo houve consenso de candidatura. O candidato único é primo do atual prefeito, Marino Daga (PT). Águas Frias é uma das oito cidades catarinenses que têm candidaturas únicas a prefeito nesta eleição municipal.

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
16 ago23:32

Candidato de São Miguel do Oeste vai recorrer ao TSE para garantir registro

A coligação A Força do Povo (PT-PP-PTB-PR e PV) anunciou que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral para garantir o registro de candidatura de Nelson Foss da Silva (PT), que concorre à reeleição para a prefeitura de São Miguel do Oeste.

O candidato teve sua candidatura indeferida no dia 28 de julho pelo juiz eleitoral de São Miguel do Oeste, Juliano Serpa.

A coligação recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral que, na quarta-feira, negou recurso, mantendo a decisão de primeira instância. A coligação tem três dias para recorrer. Os partidos aliados de Nelson Foss da Silva informaram que a campanha continua normalmente.

Caso seja indeferida a candidatura ela terá que ser substituída. Isso pode ser feito até na véspera da eleição.

O pedido de impugnação foi realziado pela Coligação Unidos por São Miguel (PMDB-PSD-PSDB-PDT-PSB-DEM-PSC-PCdoB), que tem como candidato o ex-prefeito João Carlos Valar (PMDB).

Eles alegam que o candidato adversário não poderia concorrer pela Lei da Ficha Limpa, já que teria condenação por infração ambiental, vazamento de uma lagoa de tratamento, quando era diretor da Cooperoeste, em 2008. Nelson Foss da Silva entende que a impugnação da candidatura é absurda.

Comente aqui
16 ago08:01

Catarinenses terão 140 locais para entregar justificativa de voto

Os eleitores catarinenses que não votarem em outubro poderão entregar suas justiticativas em 140 locais de recebimento de formulários.

Quem estiver fora de seu domicílio eleitoral é obrigado a justificar sua ausência, por meio do formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), obtido gratuitamente nos cartórios eleitorais, no site do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina ou nos locais de justificativa.

>>Confira os locais de recebimento de justificativa

O documento deve ser devidamente preenchido e entregue em um dos 140 locais de recebimento de justificativa que estarão disponíveis na data do pleito, em 33 zonas eleitorais do Estado.

O eleitor que, por alguma razão, não apresentar a justificativa no dia da eleição, terá o prazo de 60 dias após a votação para entregar pessoalmente o RJE no cartório eleitoral em que está inscrito ou pelos Correios. Para aqueles que se encontrarem no exterior, o prazo será de até 30 dias após o retorno ao país. Nas Eleições 2010, houve 264.934 justificativas em SC.

Com informações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC)


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
13 ago11:49

Oito cidades de Santa Catarina têm candidatura única para prefeito

Natália Viana e Darci Debona

natalia.viana@diario.com.br | darci.debona@diario.com.br


Basta apenas um voto. Este é o mínimo necessário para que oito candidatos a prefeito se elejam em Santa Catarina nestas eleições. Em oito municípios, os partidos decidiram pelo lançamento de candidatura única, deixando para o eleitor apenas três opções de voto: no candidato, branco ou nulo.

Nestes casos, os candidatos precisarão apenas de um voto porque a legislação determina que, nas cidades com menos de 200 mil habitantes, vence aquele que receber a maioria dos votos válidos.

Como os votos brancos e nulos não são considerados votos válidos, no dia 7 de outubro bastará apenas o candidato votar em si mesmo para que ele seja eleito. Em todo o Brasil, são 106 municípios com candidatura única, o que representa 1,9% das 5.568 cidades brasileiras.

Dos oito candidatos únicos, dois buscam a reeleição: Alcir José Bodanese (PMDB), de Rio das Antas; e Amarildo Paglia (PMDB), de Vargeão. Em 2008, houve casos de candidaturas únicas em nove cidades catarinenses. Em três municípios essa condição se repete quatro anos depois.

Em Águas Frias, na eleição passada, o atual prefeito Marino Daga (PT) foi candidato único, apoiado pelo PP, DEM, PSDB e PMDB. Desta vez, Danilo Daga (PP) encabeça a chapa única, apoiada pelo PT, PMDB, PSDB, PSD.

Já em Caibi, em 2008, o atual prefeito Adilar Carlesso (PMDB) conquistou a reeleição sem adversários depois que o PT local, que representava a oposição, aderiu ao projeto. Agora, o município mantém a tradição e o petista Dilair Menin (PT) é quem será candidato único em coligação com o PMDB e PSD.

O outro exemplo é Jardinópolis. Na eleição passada, o atual prefeito Dorildo Pedorini (PP) foi o único candidato com apoio do PSDB, PMDB, DEM e PT. Neste ano, a coligação se repete, mas Sadi Gomes Ferreira (PMDB) é que entra na disputa.

Para o professor de Ciências Políticas da Universidade de Brasília (UnB), David Fleicher, considera que, por não permitir alternativas, a existência de candidaturas únicas é ruim para os eleitores. Para driblar a falta de debates, o professor acredita que a iniciativa poderia partir da própria comunidade, a partir da discussão das propostas apresentadas.

_ Poderia haver uma série de encontros, bairro por bairro, onde o candidato único poderia debater alternativas de políticas públicas e ouvir os comentários e sugestões dos eleitores _ sugere Fleicher.

O secretário-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), juiz Carlos Henrique Braga, também acredita que, embora legal, uma eleição com candidato único é ruim para a democracria. Em entrevista à Agência Brasil, Braga destaca que a falta de debate e de uma disputa, enfraquece a eleição.

 

Comente aqui
08 ago17:22

Definida ordem de veiculação do horário eleitoral gratuito em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Foram definidos os tempos de propaganda e ordem de veiculação dos programas eleitorais em Chapecó. Neste ano dois candidatos concorrem à vaga de prefeito e 190 concorrem a uma das 21 vagas para a Câmara de Vereadores. O horário eleitoral gratuito começa no dia 21 de agosto e vai até o dia 4 de outubro.

Participaram do sorteio realizado, no dia 3 de agosto, no Fórum da cidade representantes dos partidos, das emissoras de rádio e TV, juízes eleitorais e chefes de cartório da 35ª e 94ª Zona Eleitoral de Chapecó.

Pela ordem do sorteio, o primeiro candidato será José Caramori (PSD) e Luciano Buligon (PMDB), da Coligação “O Povo de Novo”, composta por 16 partidos (PSD, PMDB, PSDC, PR, PMN, PSDB, PRB, PPS, PTB, PP, PSC, PRP, DEM, PSB, PT do B e PSL). O tempo de veiculação é de 19 minutos e 32 segundos.

Na sequência será Pedro Uczai (PT) e Elza Fortes (PDT), da Coligação “Aliança Pela Vida”, composta por nove (PT, PTC, PTN, PRTB, PHS, PV, PPL , PC do B e PDT), que ficou com 10 minutos e 27 segundos.

Segundo o chefe do cartório da 94ª ZN de Chapecó, João Henrique Alves da Silva, uma regra eleitoral prevê que o segundo faltante, para completar os 30 minutos de veiculação, fica para a coligação que veicular por último no dia.

A ordem de veiculação dos programas é alternada a partir do segundo dia de propaganda, sendo que o último candidato do dia anterior torna-se o primeiro.

As propagandas de candidatos a prefeito serão veiculadas nas segundas, quartas e sextas-feiras, e as de vereador serão as terças, quintas e sábados. No domingo não há horário eleitoral apenas inserções.

Na TV os programas serão veiculados em dois horários das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h. Na Rádio, também em dois horários, das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30.


Comente aqui