Embrapa

10 set14:22

Depois de 39 dias, volta a chover em Concórdia

O período de maior estiagem no município de Concórdia já registrado pela Estação Agrometeorológica da Embrapa Suínos e Aves, empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, chegou ao fim no domingo, dia 9. Foram 39 dias sem chuva.

A estação da Embrapa, localizada no distrito de Tamanduá, registrou 16 milímetros de chuva no domingo e mais 7 milímetros até o início da manhã desta segunda-feira, totalizando 23 mm em setembro.

>> Chuva veio tímida no Oeste

As temperaturas máximas também caíram com a chuva. De 35ºC no feriado da Independência, na sexta-feira, para 31ºC no domingo.

A Estação Agrometeorológica da Embrapa Suínos e Aves funciona desde 1985, seguindo normatização do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Na internet, estão disponíveis para consulta as informações a partir de 1987.


Comente aqui
12 jun15:10

Embrapa Suínos e Aves completa 37 anos em Concórdia

A Embrapa Suínos e Aves, empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), completa nesta quarta-feira, dia 13 de junho, 37 anos de atuação. A unidade, instalada em Concórdia, já disponibilizou mais de 400 tecnologias e vive um momento de crescimento.

- Aumentamos nossa produção científica, temos vários projetos em parceria com a iniciativa privada e investimos recentemente R$ 4,8 milhões em melhorias de estrutura – disse o chefe geral da Embrapa Suínos e Aves, Dirceu Talamini.

A trajetória da Embrapa Suínos e Aves começou em 1975, quando lideranças catarinenses iniciaram uma campanha para trazer a unidade dedicada à suinocultura para Concórdia. No dia 13 de junho de 1975 foi publicada a resolução que criava o Centro Nacional de Pesquisa de Suínos. Em outubro de 1978, a Unidade recebeu também a incumbência da pesquisa em avicultura e passou a se chamar Embrapa Suínos e Aves.

A contribuição da Unidade foi estudada pelo professor Antônio Pinheiro, da Universidade de Évora, de Portugal. Ele chegou à conclusão que 40% do progresso técnico da suinocultura a partir de 1975 deveu-se à Embrapa. Na avicultura, a contribuição com o progresso técnico chega a 20%.

Ao longo dos anos, a Embrapa Suínos e Aves teve papel fundamental no controle de doenças, aperfeiçoamento de rações, melhoria da qualidade genética dos animais, preservação do meio ambiente e desenvolvimento de equipamentos para a suinocultura e avicultura. Fez ainda um trabalho imprescindível em conjunto com outros órgãos do governo, da indústria e dos produtores para superar as restrições às exportações de carne suína e de frango.

A Unidade conta com 213 empregados, destes 50 são pesquisadores. Em 2011 recebeu seis prêmios ligados a sua produção científica.


Comente aqui
06 abr14:41

Custos de produção de suínos e aves recuam em fevereiro

Os custos de produção de suínos e aves diminuíram em fevereiro conforme levantamento da Embrapa Suínos e Aves de Concórdia, empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O ICPSuíno/Embrapa teve uma queda de 0,22% em relação a janeiro, passando de 143,69 para 143,37 pontos. Já o ICPFrango/Embrapa caiu 0,91% em comparação ao mês anterior, de 137,46 para 136,20 pontos. No ano, os índices acumulam altas de 2,32% e 5,40% nos custos de produção de suínos e aves, respectivamente.

As reduções em ambos os índices foram influenciadas principalmente por uma, ainda que pequena, diminuição nos preços do milho.- Pode-se considerar que estes resultados refletem o desempenho da colheita de grãos no mercado interno agrícola e, apesar dos altos preços dos insumos praticados no início do ano, a tendência para os próximos meses é de uma tímida desaceleração no preço do milho – disse o pesquisador Jonas Irineu dos Santos Filho da Embrapa Suínos e Aves.

O ICPSuíno/Embrapa também registrou uma oscilação negativa no grupo de insumos “manutenção, financeiro e Funrural” em função das baixas nos preços de mercado dos suínos vivos e prontos para o abate, sobre o qual incide a taxa de 2,3% relativa ao Funrural. Mais uma vez, a ração representou o maior valor do índice: 77,04%. Os restantes 22,96% se dividiram entre os demais grupos de insumos.

A queda no ICPFrango/Embrapa foi influenciada pelos custos de nutrição e pintos de um dia. A ração teve o maior impacto, dado ao recuo de 2,54% nos preços do milho em grãos e 4,89% no farelo de soja. De outro lado, verifica-se uma valorização de meio ponto percentual no insumo “pintos de um dia”.

O ICPSuíno/Embrapa e o ICPFrango/Embrapa foram criados em 2011 pela equipe de sócio-economia da Embrapa Suínos e Aves.


Comente aqui
07 fev09:36

Temperatura mais alta do ano em Concórdia foi registrada no dia 5

Segundo a estação agrometeorológica da Embrapa Suínos e Aves em Concórdia/SC, o domingo, dia 5, foi o dia mais quente de 2012. A temperatura registrada chegou aos 35,5ºC, além de 4 mm de chuva, no local de medição, no distrito de Tamanduá, interior de Concórdia.

É importante lembrar que a temperatura registrada não corresponde à sensação térmica, que pode ser diferente dependendo da umidade e velocidade do vento.

Nos últimos oito dias, as temperaturas máximas tem se mantido acima dos 30ºC. A seguir, uma relação dos dias mais quentes já registrados pela estação da Embrapa em Concórdia, os dias consecutivos com temperatura acima dos 30ºC e os dias mais quentes de fevereiro.

A estação agrometeorológica da Embrapa funciona desde 1985, seguindo normatização do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Na internet, estão disponíveis para consulta as informações a partir de 1987, no endereço www.cnpsa.embrapa.br/meteor.


Temperaturas máximas registradas

37,5ºC, em 12/3/2005

37,0ºC, em 19/12/1988

37,0ºC, em 15/11/1990

37,0ºC, em 9/12/2008

37,0ºC, em 6/11/2009

36,5ºC, em 28/12/1990

36,5ºC, em 2/12/1998

36,5ºC, em 24/2/2005

36,5ºC, em 9/1/2006

36,5ºC, em 5/11/2009

36,5ºC, em 4/2/2010

36,5ºC, em 5/2/2010

36,5ºC, em 22/12/2011

36,5ºC, em 23/12/2011


Dias consecutivos com temperaturas acima dos 30ºC

21 dias, entre 29/12/1996 e 18/1/1997

21 dias, entre 24/2 e 16/3/2001

21 dias, entre 26/1 e 15/2/2010

20 dias, entre 3/12 e 22/12/1988

19 dias, entre 31/12/2007 e 18/1/2008


Dias mais quentes de fevereiro

36,5ºC, em 24/2/2005

36,5ºC, em 4/2/2010

36,5ºC, em 5/2/2010

36,0ºC, em 20/2/2005

36,0ºC, em 21/2/2005

36,0ºC, em 22/2/2005

36,0ºC, em 23/2/2005

35,5ºC, em 4/2/2003

35,5ºC, em 5/2/2012

35,0ºC, em 27/2/1991

35,0ºC, em 3/2/2010

35,0ºC, em 3/2/2012

35,0ºC, em 4/2/2012


Comente aqui
06 fev11:17

Embrapa Suínos e Aves investe mais de R$ 3 milhões em infraestrutura

A Embrapa Suínos e Aves, empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), iniciou o ano de 2012 com investimentos significativos em sua infraestrutura, que juntos somam mais de R$ 3 milhões. Sete obras estão sendo executadas neste momento. Segundo o chefe geral da Unidade, Dirceu Talamini, os investimentos garantirão avanços importantes nas condições para a execução da programação de pesquisa prevista para os próximos anos.

Entre as obras em andamento estão a ampliação do Laboratório de Genética e Sanidade Animal e a construção da nova portaria da Unidade. Também estão em execução uma unidade de compostagem de dejetos suínos e aves, uma área de convivência anexa ao Laboratório de Genética e Sanidade Animal e um espaço para o Setor de Manutenção e Veículos, composto por garagens, áreas de lavagem e separador de água e óleo.

Completam as obras previstas para o ano um abatedouro de aves experimental e uma estação compacta para tratamento dos efluentes da Unidade, ambas aguardando o licenciamento ambiental. As obras de 2012 juntam-se a investimentos já realizados, como a ampliação do prédio administrativo da Embrapa Suínos e Aves, concluída no ano passado.

- Nos últimos dois anos, conseguimos viabilizar com o apoio da direção da Embrapa mais de R$ 5 milhões em melhorias na nossa infraestrutura – contabilizou Talamini.

A Embrapa Suínos e Aves é o único centro de pesquisa nacional voltado exclusivamente à suinocultura e avicultura. A Unidade já ofertou mais de 400 tecnologias à agropecuária nacional desde 1975, ano em que foi implantado em Concórdia.


Comente aqui
10 dez15:57

Acordo entre Embrapa e Agroindústria adequa propriedades às exigências da exportação

A Embrapa Suínos e Aves, empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e a Coopercentral Aurora assinam na segunda-feira, dia 12 de dezembro, um acordo de cooperação técnica para desenvolver o Projeto Frango Aurora. O objetivo do projeto é adaptar as propriedades dos avicultores familiares vinculados à Aurora às normas internacionais de produção de frango. A assinatura do acordo está marcada para as 13h30, na sede da cooperativa central, em Chapecó.

O Brasil é desde 2009 o maior exportador de carne do frango do mundo e por esse motivo tem sido alvo de muitas missões de avaliação enviadas por países importadores. As propriedades que criam as aves são sempre visitadas por essas missões. – O projeto visa preparar essas propriedades para receber equipes de avaliação e, ao mesmo tempo, tornar ainda melhores os resultados obtidos pelos produtores – explica o pesquisador Paulo Sérgio Rosa, um dos coordenadores do Frango Aurora.

Todos os cerca de 1,8 mil produtores de frango ligados à Coopercentral vão participar do projeto nos próximos três anos. De imediato, 55 propriedades foram selecionadas para fazer parte da implantação piloto. De acordo com a equipe técnica de Avicultura da Aurora, serão desenvolvidos protocolos que organizam a produção, desde a documentação até o descarte de aves mortes, para atender a todas as normas brasileiras e internacionais que regem a atividade. É um trabalho pioneiro e que agregará ainda mais qualidade ao trabalho feito pela Aurora. Após a assinatura do acordo de cooperação técnica, o projeto já será levado ao campo pelos técnicos da Aurora que prestam assistência aos produtores.


Comente aqui
21 nov14:09

Embrapa de Concórdia busca parceria com universidade da Inglaterra

A Embrapa Suínos e Aves de Concórdia, empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e a Universidade de Exeter, da Inglaterra, discutem a possibilidade de estabelecerem uma parceria na área de impactos ambientais em recursos hídricos.

A oportunidade surgiu com um convite da universidade inglesa, que vem buscando parcerias internacionais para cooperação acadêmica e de pesquisa, ao pesquisador da Embrapa Suínos e Aves Marcio Luis Busi da Silva.

A Universidade de Exeter, localizada na região sudoeste da Inglaterra, a 235 quilômetros de Londres, é uma instituição pública com aproximadamente 16 mil alunos. A universidade desenvolve experiências nas áreas de preservação dos recursos hídricos, biorremediação (recuperação de água ou solos contaminados), microbiologia aplicada e desenvolvimento de tecnologias emergentes para a cogeração de energias a partir de resíduos.

Nesta terça-feira, 22, Busi apresenta a palestra “Biorremediação de efluentes de suinocultura e simultânea geração de fontes alternativas de energia”, como a produção de biomassa de microalgas, e que possam apresentar participação direta ou indireta na matriz energética brasileira na forma de incentivar o desenvolvimento produtivo do setor de biogás, biodiesel, bioetanol ou da nutrição animal. Até o final da semana, o pesquisador também vai se reunir com professores da instituição para elaboração de propostas de trabalhos de interesse comuns e de uma agenda de cooperação.


Comente aqui