Emergência

21 dez15:58

Guaraciaba pode decretar situação de emergência

A dificuldade no abastecimento de água e as perdas nas lavouras pela falta de chuva fizeram a Defesa Civil de Guaraciaba decidir pelo decreto de situação de emergência. A decisão foi tomada em reunião realizada na tarde da terça-feira, após avaliação de dados já levantados no município.

O responsável pela Casan local, Luiz Fernando Simm, explanou que o abastecimento de água potável na cidade preocupa mais a cada dia. O sistema de rodízio já está sendo feito, mas nos pontos mais altos da cidade a água chega com certa dificuldade. A Defesa Civil orienta notificar os consumidores que estejam desperdiçando água, como lavando calçadas, carros, casas, molhando grama, horta ou outras atitudes que configurem desperdício.

Em relação a agricultura, o Secretário Jair Henkes, avalia que a perda na produção já chega a 40% em algumas culturas. O engenheiro agrônomo da Prefeitura, Leonir Dilly, salientou que fez uma pesquisa preliminar com alguns técnicos do município e constatou que o fumo apresenta perda de 25 a 30%, o milho de 35 a 40% e a produção de leite já teve queda de 20%.

A falta de água para os animais também foi uma preocupação levantada pela Defesa Civil. Em algumas propriedades os bebedouros estão quase secos e para reabri-los é necessária a licença ambiental. Os rios que cortam o município também estão com pouca água. A alimentação aos animais é outra questão que preocupa os produtores, pois as pastagens estão secando rapidamente.

Por estas e outras situações, a Defesa Civil decidiu que seja decretada Situação de Emergência. O Decreto será assinado assim que o Prefeito Nelson Hüning retornar de Brasília, onde foi assinar convênio de mais de R$ 3,5 milhões para investir em abastecimento de água.

Esse recurso é resultado do empenho da Administração Municipal na garantia de recursos para resolver o problema da falta de água. Para o mês de janeiro a intenção é fazer uma audiência pública com a participação da Casan para discutir os novos encaminhamentos.


Comente aqui
21 dez14:32

Planalto Alegre pode decretar situação de emergência devido a estiagem

A Comissão de Defesa Civil de Planalto Alegre se reúne nesta quinta-feira, dia 22, para tratar sobre a estiagem e a possibilidade de declarar Situação de Emergência no município.

Devido a estiagem, as famílias estão sofrendo com falta de água e os danos na agricultura também já são preocupantes. – Há perdas significativas na produção de milho, melancia, melão e feijão. A situação pode se agravar se não chover nos próximos dias – disse o secretário de agricultura Carlos Panho.

Na reunião devem ser apresentados os primeiros levantamentos dos prejuízos.


Comente aqui
30 ago14:48

Cerca de 20 famílias desabrigadas

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Cerca de 20 famílias estão desabrigadas em Irati, segundo o prefeito Antonio Grando. São pessoas que tiveram os telhados das casas destruídos e seus pertences foram todos molhados.

-Não sobrou nenhuma das 25 telhas- afirmou Sebastião Godois.

Ele disse que todos os seus pertences estão molhados. –Não dá para ficar lá- disse. Abrigado no salão comunitário e escorado no Fusca azul do genro, ele esperava um auxílio para passar a noite.

Albertina dos Santos contou que já havia passado duas noites sem dormir. –Uma fiquei num velório e na outra deu temporal- explicou.

Cerca de 90% do município de Irati foi atingido, segundo o prefeito Antonio Grando. O município tem 760 famílias e 2.096 moradores.

De acordo com o prefeito a primeira ação foi distribuir lonas para a população proteger seus pertences. Pela manhã a cidade estava sem internet, sem telefone e parcialmente sem energia. Ele afirmou que esperava a volta da energia para assinar o decreto de Emergência.

>> Santa Catarina já tem 33 cidades com registro de estragos provocados pela chuva, diz Defesa Civil

>> Pedreiro salvou crianças debaixo da mesa em Irati

Comente aqui