Escolas

24 mai16:54

JCI Chapecó lança Projeto Oratória nas Escolas 2012

A JCI – OL de Chapecó faz no dia 14 de junho o lançamento do Projeto Projeto Oratória nas Escolas 2012. Neste ano o tema é Vida e saúde: Um mundo melhor é possível?

A organização sem fins lucrativos que tem como objetivo contribuir para o avanço da comunidade, proporcionando às pessoas jovens a oportunidade de desenvolver a capacidade de liderança, responsabilidade social, o espírito empresarial e o companheirismo necessário para criar mudanças positivas.

Neste ano Marcos Baú é o coordenador do projeto.


Comente aqui
21 mai15:18

Escolas da SDR Seara participaram do Parajesc

Três escolas de abrangência da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional (SDR) Seara, participaram nos dias 15 a 19 de maio, da 3ª edição dos Jogos Escolares Paradesportivos de Santa Catarina (Parajesc). O encontro ocorreu em Brusque e reuniu aproximadamente 600 alunos/atletas.

Além das Escolas Luiz Sanches Bezerra da Trindade, de Xavantina; E.E.B. Arabutã, de Arabutã; e E.E.B. Raimundo Corrêa, de Seara, compareceram outras 24 SDR´s, totalizando 54 municípios.

A delegação representante da Regional de Seara conquistou 13 medalhas de ouro, cinco de prata e uma de bronze. Esta não é a primeira vez que os alunos participantes recebem remiações.

Obtiveram classificação os seguintes alunos: Alice Capitani, 1º lugar no Salto em Distância (DI); Elice Capitani, 2º lugar no Salto em Distância (DI); Leandro Schoulten, 1º lugar Arremesso de Peso e 2º lugar no Salto em Distância (DA); Vagner Koschenski, 1º lugar Lançamento da Pelota; 2º lugar nos 300m e 1º lugar no Salto em Distância (DA); Gabriel Wilske, 1º lugar Lançamento da Pelota, 2º lugar 300m e 1º lugar Salto em Distância (DV); e Mariangela Falabreti, 1º lugar no Lançamento da Pelota, 1º lugar Arremesso de Peso e 1º lugar nos 400m (DV). Todos os alunos são estudantes da E.E.B. Arabutã. Mariangela também foi destaque na conquista da vaga para representar o Estado de Santa Catarina no Brasileiro das Paraolimpíadas, que acontece em São Paulo, no mês de outubro.

Além disso, houve conquistas por parte das representantes da E.E.B. Raimundo Corrêa, de Seara, Giovani Padoin, com o 2º lugar no Arremesso de Peso, 1º lugar no Salto em Distância, 1º lugar no Lançamento da Pelota (DF) e Gabriela Cristina Vasconcelos dos Santos, 1º lugar no Lançamento da Pelota e Arremesso de Peso e 3º lugar na Corrida dos 100m (DF).

De acordo com o integrador de Esportes da SDR Seara, Paulo Roberto Dalla Valle, a cada ano percebe-se o aumento na participação e dedicação de escolas, professores e alunos.

Os Jogos Escolares Paradesportivos de Santa Catarina (Parajesc) são uma realização do Governo do Estado através da Fesporte e com parceria das SDRs e unidades escolares.


Comente aqui
08 mai16:52

Greve dos professores estaduais é suspensa em assembleia

A greve dos professores da rede estadual de ensino é suspensa em assembleia neste terça-feira, em Florianópolis. Em votação, a maioria dos trabalhores votou pelo fim da paralisação, que durava 16 dias. Ao final do encontro, será feito um ato nas ruas do Centro.

Com o fim da paralisação, o comando de greve espera retomar as conversas com o governo. O secretário da Educação, Eduardo Deschamps, afirmou que se a categoria permanecesse parada não haveria negociações salariais.

— Na última greve sentamos para conversar e a greve estendeu por 62 dias. Desta vez, durante as negociações alertamos que caso eles entrassem em greve, não negociaríamos.

Enquanto o Sinte estima que pelo menos 30% dos professores estavam parados, a Secretaria de Estado da Educação afirma que existe apenas 1% de adesão.


Reivindicações da categoria

Uma das reivindicações da categoria é o reajuste do piso em 22,22% de forma igual. De acordo com o Sinte, o governo deu o aumento total somente para parte dos professores, principalmente em início de carreira. E isso dividido em cinco parcelas até 2013.

Atualmente, a rede pública estadual de ensino conta com 65,8 mil professores, dos quais 22 mil são efetivos na ativa, 19,8 mil ACTs e 24 mil aposentados, distribuídos em 1.112 unidades escolares. O número de alunos é de 640 mil.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
02 mai15:38

Teatro foi apresentado em escolas municipais de São Miguel do Oeste

A secretaria de educação de São Miguel do Oeste oportunizou na segunda-feira, dia 30, mais um espaço para atividades culturais em duas escolas da rede municipal de ensino.

Alunos, educadores e pais das escolas Marechal Arthur da Costa e Silva (bairro Salete) e Juscelino K. de Oliveira (bairro Estrela),foram agraciados com o espetáculo As Aventuras de Fortúnio, apresentado pelo Grupo de Teatro A Turma do Dionísio.

O Grupo, fundado em 1986, em Santo Ângelo/RS. Com diversos espetáculos, os integrantes já realizaram 1.700 apresentações atingindo público superior a 485 mil espectadores em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

O espetáculo apresentado nas escolas é uma comédia sobre o amor que propõe uma discussão dos problemas do meio ambiente, especialmente o excesso de produção de lixo. A peça utiliza a linguagem do teatro de atores e de máscaras.

Conforme a atriz Maristela Marasca, a linguagem e os elementos visuais do espetáculo retomam alguns aspectos da cultura popular, como: uso de bordados e técnicas tradicionais nos figurinos e adereços, promessas religiosas e a linguagem “campeira” dos personagens.


Comente aqui
24 abr09:44

Estudantes fazem ato em apoio à greve

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Estudantes de Chapecó realizaram um ato em apoio à greve dos professores. Cerca de 150 alunos se reuniram no início da manhã na Praça Coronel Bertaso. De acordo com a vice-presidente do Grêmio Estudantil da Escola Zélia Scharff, Diana Chiodelli, os alunos mobilizaram-se pelas redes sociais onde criaram um grupo denominado “Luta pela Educação”. Diana disse que os alunos apoiam a reivindicação dos professores. –Queremos que a greve termine logo- afirmou.

Sua colega Neline Krawolski disse que é melhor perder um ou dois meses para posteriormente ter professores mais qualificados.

>> No Oeste 20% dos professores  estão em greve, segundo o Sinte

Para o presidente regional do Sindicado dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sinte), Cléber Ceccon, os alunos deram exemplo para muitos professores. – Eles estão ajudando a construir o movimento e lutando pelos professores – destacou.

Hoje à tarde haverá uma reunião do comando regional de greve. Amanhã está prevista uma reunião do comando estadual, a partir das 9 horas, na sede do Sinte, em Florianópolis.


Comente aqui
23 abr21:38

20% dos professores em greve no Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) estima em pelo menos 20% a adesão dos professores na greve, na região Oeste. Já a Gerência Regional de Educação afirmou que apenas 7,7% dos professores não estavam em sala de aula na tarde desta segunda-feira, nas 40 escolas dos nove municípios abrangidos.

A orientação da gerência é que os pais mandem os alunos para as salas de aula.

Nesta segunda foram realizadas as assembleias em 30 regionais para definir os representantes do comando de greve. Em Chapecó a assembleia foi realizada no Sindicato dos Bancários. De acordo com o Sinte 250 professores participaram do ato.

Para esta terça-feira está prevista uma manifestação a partir das 8h30, na Praça Coronel Bertaso.

Em Chapecó uma das escolas com maior adesão foi a Zélia Scharff. Lá paralisaram 24 dos 83 professores, segundo o diretor Jubilei Dalcin. A escola tem 1,8 mil alunos. Os que tiveram autorização dos pais foram para casa. Foi o caso de Ariel Nolasco, da oitava série. Ele teve apenas uma aula de Ciências, dos cinco períodos previstos. Os professores das duas aulas de Matemática e das duas aulas de Inglês não apareceram.

- É ruim assim porque no final tem que vir de novo – argumentou Nolasco, sobre ter algumas aulas e outras não.

Em outras escolas grandes de Chapecó, como Bom Pastor e Marechal Bormann, a adesão foi de apenas dois professores em casa, segundo os diretores.

A presidente do Sinte, Alvete Bedin, que está em Chapecó, acredita que a adesão da categoria vai passar de 50%.

- O magistério sabe que o plano é achatado – argumentou.

Ela afirmou que foi para o Oeste pois é sua base e cada um dos dirigentes foi para uma regional, para auxiliar na mobilização.

Uma das reivindicações da categoria é o reajuste do piso em 22,22% de forma igual. De acordo com o Sinte, o governo deu esse reajuste somente para parte dos professores, principalmente em início de carreira. Alvete afirma que isso é um desestímulo para a carreira do professor.

Ela afirmou que o Sinte está aberto a negociação com o Governo do Estado e acredita que a sociedade vai ficar ao lado da categoria. Ela não teme desgaste com duas greves seguidas pois entende que a paralisação deste ano é continuidade da mobilização do ano passado.

Na quarta-feira acontece a reunião do Comando de Greve, às 9 horas, na sede do Sinte, em Florianópolis.



Comente aqui
19 abr14:59

Escolas comemoram o Dia Nacional do Livro Infantil em Chapecó

Nesta quarta-feira, dia 18, diversas escolas da rede municipal de ensino de Chapecó realizaram atividades culturais e lúdicas para comemorar o Dia Nacional do Livro Infantil. A data foi instituída em função do nascimento de um dos maiores escritores de livros infantis do país, Monteiro Lobato.

A Escola Básica Municipal Rui Barbosa, no bairro Jardim Itália, que desenvolve o Projeto “Hora da Leitura”, contou com a presença de personagens do Sítio do Pica Pau Amarelo e de outros clássicos.

Na abertura do evento, foi ressaltada a importância da leitura e da criação do Dia do Livro e relatado os momentos da vida e obras de Monteiro Lobato. Na seqüência, cada aluno escolheu um livro e durante uma aula realizaram o momento da leitura. Houve o envolvimento de toda comunidade escolar.

Também comemoraram o Dia do Livro de forma especial, os alunos do CEIM do Comércio. Aproximadamente 200 crianças, alunos do berçário, maternal e pré-escolar participaram do Momento Lúdico. O objetivo do evento foi incentivar a leitura através da contação de histórias. Esteve presente a escritora chapecoense Dinara Tessari.

Segundo a Secretaria de Educação, Sueli Suttili momentos como esses acontecem diariamente nas Escolas do Município e são de importância fundamental. – Estimulamos aos alunos o gosto e o hábito pela leitura, além de ampliar o conhecimento e o vocabulário, facilitando a escrita, a leitura e a interpretação de textos – destacou.


Comente aqui
18 abr09:55

Estudantes de Chapecó criticam decisão de greve dos professores em SC

Darci Debona e Marcelo Becker | darci.debona@diario.com.br | marcelo.becker@diario.com.br

Enquanto os professores realizavam, em Florianópolis, na terça-feira, a assembleia para decidir sobre greve, escolas de Chapecó tiveram aulas suspensas e até foram fechadas completamente. As escolas Marechal Bormann e Bom Pastor, por exemplo, não tiveram aulas.

—Os professores decidiram paralisar, mas a maioria não deve aderir à greve — afirmou o diretor René Ternus.

Na escola Marechal Bormann 996 alunos ficaram sem aula. Na escola Zélia Scharff, que tem 1,8 mil alunos, o diretor Jubilei Dalcin disse que apenas uma turma teve aula na quarta-feira.

Na escola Bom Pastor, apenas seis professores não compareceram, segundo a direção. Os alunos tiveram que ficar no pátio da escola. A sétima série não teve aulas de Artes e Matemática.

— A gente fica conversando com os colegas — disse Luis Henrique Balbinot Paludo, de 13 anos.

Ele afirmou que os professsores tem direito de reivindicar melhor salário, mas que a greve atrapalha o ensino.

— No ano passado quando voltaram da greve os professores explicavam pela metade — argumentou.

— A gente se ferra no final — completou Keythleen Ambrósio, 13 anos, que aproveitava o tempo ocioso para ouvir música.

Lara Debona, 12 anos, manifestou que não pretende enfrentar outra greve.

— É muito ruim, vou para um colégio particular.

Letícia Dalla Vecchia lembrou que sua irmã estava terminando o Ensino Médio e perdeu conteúdo que caiu no vestibular.


Em Lages, a greve será construída aos poucos

Em Lages, na Serra Catarinense, os três mil professores da rede estadual foram representados na assembleia da categoria, em Florianópolis, por colegas que lotaram dois ônibus.

Apenas uma escola, a Belizário Ramos, localizada no Bairro São Cristóvão, ficou fechada durante toda a terça-feira. O conselheiro estadual do Sinte e ex-coordenador do sindicato em Lages, Enio Ribeiro, diz que na cidade a greve precisará ser construída aos poucos, de escola em escola.

— O objetivo é atingir pelo menos os 92% de adesão registrados na greve do ano passado.


DIÁRIO CATARINENSE

1 comentário
17 abr18:46

Escolas fechadas ou sem algumas aulas no Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Enquanto os professores realizavam sua assembleia em Florianópolis em Chapecó algumas escolas tiveram algumas aulas suspensas ou até fecharam completamente. As escolas Marechal Bormann e Bom Pastor não tiveram aulas.

Na escola Marechal Bormann 996 alunos ficaram sem aula. – Os professores decidiram paralisar hoje (ontem) mas a maioria não deve aderir à greve – afirmou o diretor René Ternus.

Na escola Zélia Scharff, o diretor Jubilei Dalcin disse que apenas uma turma teve aula ontem, de 1,8 mil alunos. Na escola Bom Pastor, apenas seis professores não compareceram, segundo a direção. Os alunos tiveram que ficar no pátio da escola. A sétima série não teve aulas de Artes e Matemática. –A gente fica conversando com os colegas- disse Luis Henrique Balbinot Paludo, de 13 anos. Ele afirmou que os professsores tem direito de reivindicar melhor salário, mas que a greve atrapalha o ensino.

– No ano passado quando voltaram da greve os professores explicavam pela metade – argumentou. – A gente se ferra no final- completou Keythleen Ambrósio, 13 anos, que aproveitava o tempo ocioso para ouvir música. Ela disse que a única coisa que não muda é seus colegas incomodando.

Lara Debona, 12 anos, manifestou que não pretende enfrentar outra greve. – É muito ruim, vou para um colégio particular- ameaçou. Letícia Dalla Vecchia, lembrou que sua irmã estava terminando o Ensino Médio e perdeu conteúdo que caiu no vestibular. Ou seja na briga entre Governo e professores novamente os alunos novamente levam a pior.

Comente aqui
30 mar17:19

Escolas de Dionísio Cerqueira recebem melhorias

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira está investindo em melhorias na estrutura das escolas nos municípios de Palma Sola, Princesa, Anchieta, Dionísio Cerqueira, Guarujá do Sul e São José do Cedro. A afirmação é da gerente de Educação, Nilza Suffredini.

Segundo ela, nesta semana foram entregues 14 aparelhos de ar condicionado com capacidade de 30 mil Btus na Escola de Educação Básica Professor Osni Paulino da Silva (POPS) do município de Anchieta. – Os climatizadores de ar foram encaminhados pela Secretaria de Estado da Educação (SED) por meio do projeto Ensino Médio Inovador – disse.

Nilza destaca que agora toda a escola possui ambiente climatizado, o que melhora as condições de trabalho para os professores e de aprendizado para os 774 alunos que lá estudam.

A gerente da SDR Dionísio Cerqueira pontua também que o Governo do Estado investiu nos últimos meses cerca de R$ 900 mil em reformas, ampliações e melhorias em 13 escolas da Regional. Estes trabalhos tem seguido o cronograma e não prejudicam o andamento deste ano letivo.



Comente aqui