Estiagem

26 jan14:37

Kits são entregues em São Miguel do Oeste

Os sete municípios da Secretaria de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste receberam kits para o transporte de água para consumo humano, na tarde desta quarta-feira, 25. A entrega foi na SDR e contou com a presença de prefeitos, técnicos, secretários dos municípios e demais autoridades regionais.

O secretário regional Wilson Trevisan destaca que cada município recebeu um kit com quatro tanques de polietileno com capacidade de 5 mil litros cada um, duas bombas, duas mangueiras de sucção, duas mangueiras chatas e oito cintas para fixação.

- Ao todo, repassamos 28 caixas, 14 bombas e demais acessórios – informa.

Trevisan explica que os equipamentos foram enviados pela Defesa Civil estadual e no primeiro momento, os municípios assinaram um Termo de Cessão de Uso. Segundo ele, os equipamentos serão emprestados gratuitamente.

- Ainda não definimos se, após a seca, os municípios permanecem com os tanques e bombas – complementa o secretário regional.

A intenção da secretaria é manter e preservar os equipamentos para que, em possíveis novas estiagem, os mesmos sejam utilizados, atendendo rapidamente a região.

A distribuição e carregamento dos equipamentos foram coordenados pelo técnico da Defesa Civil estadual, Esmael Ros Da Luz, pelo coordenador regional da Defesa Civil, Daniel Caron e o gerente de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Agricultura da SDR de São Miguel do Oeste, Renato Romancini.


85 municípios em Situação de Emergência

Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São José do Cerrito

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


*Lista atualizada em 24 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.



Comente aqui
25 jan17:19

Chuva fraca ajuda lavoura, mas não resolve estiagem

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

As pancadas de chuva que atingiram o Oeste entre o final da tarde de terça-feira e a manhã de quarta-feira ocorreram de forma irregular e serviram apenas para amenizar a situação nas lavouras, sem interromper a estiagem.

-Isso ajuda as pastagens mas não resolve o problema da água- avaliou o gerente regional da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) em São Miguel do Oeste, João Carlos Biasibetti.

Quem também está feliz são os agricultores que semearam a segunda safra de milho, pois a umidade já ajuda na germinação.

No entanto Biasibetti avaliou que a chuva não foi uniforme. Em São Miguel do Oeste foram registrados 15,2 milímetros na estação da Epagri e cerca de 30 milímetros no centro da cidade. No entanto em regiões do interior de São José do Cedro e Guarujá do Sul a chuva foi menor do que a registrada em São Miguel do Oeste.



Chuva caiu fraca pela manhã.



Em Chapecó foram apenas quatro milímetros segundo o observador meteorológico Roque Sulzbacher.

–Só molhou a poeira- lamentou. No acumulado do mês são 86,2 milímetros, para uma média de 184 milímetros. Desde novembro vem chovendo abaixo da média na região.

>> 85 municípios em Situação de Emergência em SC.

Comente aqui
24 jan12:09

Estiagem: Recursos serão repassados

O sete municípios da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste receberão nesta semana os recursos repassados pelo Governo do Estado para amenizar os efeitos da estiagem que assola a região. Os prefeitos assinaram os convênios que garantem o repasse de mais de 196,7 mil, beneficiando cerca de 10 mil propriedades rurais.



Em Belmonte, rios, açudes e pastagens estão secando. Cerca de 50 famílias dependem da água de caminhões pipas.



Os valores são destinados para o transporte de água às famílias e animais, bem como a terceirização de equipamentos para produção de silagem e outras atividades que possam amenizar de imediato a situação da seca. O secretário regional de São Miguel do Oeste, Wilson Trevisan, destaca que os recursos são repassados conforme o número de propriedades rurais de cada cidade.

- Estamos trabalhando para atender os municípios de forma emergencial. Mas o Governo do Estado já apresentou também ações preventivas que serão efetivadas em seguida pela equipe da SDR e da Epagri – disse Trevisan lembrando dos R$ 10 milhões do Programa Juro Zero, já disponíveis para serem aplicados em sistemas de captação e armazenagem da água da chuva e irrigação pelos agricultores dos municípios atingidos pela estiagem.

Os municípios irão receber os seguintes valores: Descanso R$ 40,4; São Miguel do Oeste, R$ 43,4 mil; Guaraciaba, R$ 48,9 mil; Bandeirante, R$ 18,8 mil; Belmonte, R$ 13,8 mil; Paraíso, R$ 22,1 mil; e Barra Bonita, R$ 9,3mil, totalizando os R$ 196,7 mil.


85 Municípios em situação de emergência


Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São José do Cerrito

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim

*Lista atualizada em 23 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.




Comente aqui
23 jan10:18

Maior cisterna de Concórdia tem capacidade para armazenar mais de 600 mil litros de água

Somente na época de estiagem ou com períodos irregulares de chuva é que nos lembramos das prevenções. Partindo desse princípio, a Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SEMADRA) tem incentivado a construção de cisternas no interior de Concórdia. Uma dessas cisternas fruto da parceria está em Sede Brum e é a maior já construída. Armazena até 650 mil litros de água.

Alex Miguel Kuhn recorda das vezes que tinham dificuldade para obter água para a criação de suínos e gado leiteiro. – Com ela podemos passar cerca de 80 dias sem depender de outras fontes de água que não a cisterna – aponta.

Para a construção foi obtido um financiamento bancário. Ele lembra que a cisterna tem algo ainda inovador: a estrutura é de madeira. Isso acabou baixando o valor do investimento e colabora com o meio ambiente ao utilizar recursos renováveis. – Feita de madeira ficou 40% mais barato – explica.

Com a água da cisterna, que está em funcionamento há cerca de quatro meses, é possível abastecer a criação de suínos e o gado leiteiro. – O consumo de nossa propriedade está em torno de 5 a 7 mil litros/dia – diz Alex.


Comente aqui
23 jan09:29

Previsão de chuva para SC não deve reverter a estiagem

A previsão para o início desta semana é de sol, calor e pancadas de chuva em todo o Estado, segundo a Epagri, órgão que monitora as condições climáticas em Santa Catarina. No entanto, os meteorologistas alertam que a precipitação prevista não é suficiente para reverter a estiagem que assola pelo menos 84 cidades.



Em Belmonte, no Extremo-Oeste, rios, açudes e pastagens estão secando. Cerca de 50 famílias dependem da água vinda de caminhões-pipas.




Entre terça e quarta-feira, o deslocamento de uma frente fria por Santa Catarina em direção ao Litoral do Paraná deve facilitar a ocorrência de pancadas de chuva, inclusive com a possibilidade de queda de granizo.

A chuva prevista para os próximos dias, segundo a Epagri, ocorrerá de forma muito isolada e com curta duração. Mesmo a mais significativa chuva prevista para quarta-feira, que deve ficar entre 30mm a 50mm, pode não atingir todos os municípios do Estado, por isso não reverte a situação da estiagem no Oeste de Santa Catarina.

Comente aqui
20 jan16:31

84 Municípios em situação de emergência

No Extremo-Oeste, os sete municípios da Regional de São Miguel do Oeste irão receber kits para distribuição de água.

Após levantamento feito pela Secretaria de Estado da Defesa Civil durante visitas realizadas nesta semana, o gerente de Logística e Mobilização da defesa civil estadual, Renaldo Onofre Laureano Junior, anunciou que os municípios de Bandeirante, Barra Bonita, Belmonte, Descanso, Guaraciaba, Paraíso e São Miguel do Oeste receberão kits que contém quatro caixas de água, duas bombas e acessórios como cintos e mangueiras para o transporte de água para consumo humano.



Em Belmonte animais perdem peso pela falta de pastagens.



Junior destacou que a análise realizada nos municípios apresentou que todos enfrentam problemas no transporte de água, principalmente para as famílias que residem nas áreas rurais das cidades. – Em alguns locais verificamos que as prefeituras estão realizando o transporte com dificuldades. Isso será melhorado com os kits que serão recebidos – explica.

O secretário regional Wilson Trevisan destaca que a solução apontada pela Defesa Civil para o transporte de água para consumo humano atende a demanda emergencial dos municípios. – Os municípios poderão equipar caminhões e levar água até as comunidades mais distantes. A solução é prática e de baixo custo. É isso que precisamos agora para atender emergencialmente os municípios – declara.

A entrega das 28 caixas de água equipadas com bombas e acessórios deve iniciar a partir da segunda-feira, dia 23.

O gerente de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Agricultura da SDR São Miguel do Oeste, Renato Romancini, e o coordenador regional da Defesa Civil, Daniel Caron, também participaram das reuniões realizadas nos municípios da região. Durante as visitas, a equipe também esteve em algumas propriedades que utilizam cisternas para o fornecimento de água para os animais, além de locais como rios da região que estão praticamente secos.


84 municípios em Situação de Emergência

Com o decreto de Paial, subiu para 84 o número de municípios em Situação de Emergência em Santa Catarina. A informação é do relatório divulgado nesta tarde pela Defesa Civil do Estado.


Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 20 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.


Comente aqui
19 jan11:06

Produtores tem dificuldades de acessar o Proagro

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Até o início da semana 3,2 mil agricultores tinham encaminhado pedido ao banco do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária em Santa Catarina, em função das perdas com a estiagem. Mas bastou o início das avaliações técnicas na lavoura para constatar que muitos produtores que imaginavam receber uma compensação, vão ficar sem o benefício.

-Alguns estão retirando o pedido para não ter que pagar o laudo- explicou o gerente regional da Epagri de Chapecó, Valdir Crestani. Ele orientou que antes de fazer o pedido no banco, o produtor procure um técnico de confiança para fazer uma avaliação se vale a pena encaminhar o Proagro.

Para ter direito ao pedido de Proagro o produtor deve ter quebra de 30%. Mas, segundo o engenheiro agrônomo Ivan Carlos Chiapinotto, esses 30% não é da produtividade e sim da receita prevista.

Por isso o que deve ser levado em conta é o valor de estimativa de produção que o agricultor declarou no banco. Se ele declarou que iria colher 100 sacas numa área e o preço do milho era de R$ 22, a previsão de renda por hectare é de R$ 2,2 mil.

Alisson Baldissera, que trabalha no escritório da Epagri de Chapecó, citou que um produtor teve perda de 50% mas a previsão dele era colher 210 sacas por hectare. Ele fez um financiamento de R$ 7,4 mil e gastou mais R$ 3 mil do bolso para planta cinco hectares. Mas, mesmo com a quebra, as 110 sacas estimadas dariam uma renda bruta de R$ 15 mil, o suficiente para pagar o empréstimo.

- O problema no caso do seguro é que o preço do milho está alto- disse o engenheiro agrônomo Ivan Tormen.



O engenheiro agrônomo Ivan Tormen. esteve na propriedade de Marino Basso, no interior de Nova Itaberaba.



Ele foi na propriedade de Marino Basso, no interior de Nova Itaberaba. O produtor estimou uma quebra de 50% na lavoura de milho, para a qual pegou empréstimo de R$ 8 mil. Chegando lá Tormen constatou que o agricultor havia cortado 1,5 hectare da lavoura para as vacas,o que não é permitido. Além disso, nos 3,5 hectares que sobraram ele deveria colher pelo menos 300 sacas, o que daria R$ 8,1 mil, o suficiente para pagar o empréstimo. Mesmo ficando sem renda o agricultor foi orientado a não encaminhar o pedido de Proagro, pois ele seria indeferido e Basso teria que bancar o laudo, que custa R$ 190.

Mesmo ficando sem a safra do milho e perdendo 30% da renda do leite, ele não terá benefício do Proagro. A Federação da Agricultura Familiar da Região Sul já vinha alertando para o problema da falta de renda do agricultor, o que está se confirmando.


O problema

- Santa Catarina tem 130 mil contratos de custeio das lavouras com o Proagro

- Destes 3,2 mil tinham encaminhado pedido e perdas ao banco até segunda-feira

- Podem solicitar pedido ao banco produtores com perdas a partir de 30%

- O Proagro cobre só o valor do financiamento e mais uma cobertura de renda até R$ 3,5 mil.

- Ou seja, quem perder 100% da lavoura vai ter o empréstimo isento e poder receber 3,5 mil ou 65% da renda prevista (o que for de menor valor)

- Só vai receber o Proagro quem colher menos que o valor do empréstimo.

- Quem colheu R$ 2 mil e tem empréstimo de R$ 3 mil vai isentar apenas R$ 1 mil do empréstimo.

- Se o produtor não pedir o laudo e não ganhar o Proagro terá que pagar R$ 190 do laudo.



83 Municípios em situação de emergência

Irani e Peritiba também decretaram Situação de Emergência em SC.


Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 18 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.



Comente aqui
18 jan10:46

SDR de São Miguel do Oeste e Defesa Civil anunciam estratégias para distribuição de água para consumo humano

Uma equipe da Defesa Civil estadual realiza nesta semana, uma análise das necessidades dos municípios da Regional de São Miguel do Oeste referente à distribuição de água para consumo humano. Na tarde desta terça-feira, o secretário de Desenvolvimento Regional, Wilson Trevisan, recebeu o gerente de Logística e Mobilização da Secretaria de Estado da Defesa Civil, Renaldo Onofre Laureano Junior.

Durante o encontro foi estabelecido um cronograma de visitas aos municípios. O gerente de Logística da Defesa Civil esclarece que a intenção inicial é fornecer kits que contém quatro caixas de água, duas bombas e acessórios como cintos e mangueiras para o transporte de água. – Dessa forma o município pode equipar caminhões e levar água até as comunidades mais distantes – explica.

O secretário Regional, Wilson Trevisan, mencionou que a ação auxilia a resolver a questão de falta de água para consumo humano. – A solução é prática e de baixo custo. É isso que precisamos agora para atender emergencialmente os municípios – declara.

O gerente Renaldo Onofre Laureano Junior afirma ainda que a entrega dos kits deve iniciar na próxima semana, assim que o levantamento na Regional de São Miguel for concluído e que os municípios formalizarem seus pedidos para a Defesa Civil. Até quinta-feira à tarde, as visitas aos municípios estarão encerradas.


Reuniões nos municípios

Os primeiros levantamentos realizados pela Defesa Civil nesta terça-feira aconteceram nos municípios de São Miguel do Oeste e Guaraciaba. O gerente de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Agricultura da SDR de São Miguel do Oeste, Renato Romancini e o coordenador regional da Defesa Civil, bombeiro Daniel Caron também participam das reuniões nas cidades da região.

Na quarta-feira estão programadas as visitas aos municípios de Descanso, Belmonte e Bandeirante. Já na quinta-feira, 19, Barra Bonita e Paraíso recebem a visita da equipe. Pela parte da tarde, deverá ser realizada uma reunião para uma análise final do que foi levantado nos municípios, sendo definidas quais as cidades que receberão os kits de distribuição de água para consumo humano. A previsão é que os sete municípios recebam os equipamentos.


Comente aqui
18 jan10:33

Banco Mundial pesquisa estiagem em Chapecó

A Prefeitura de Chapecó recebeu nesta terça-feira a visita de integrantes do Banco Mundial. Os visitantes, Sung Min Cho e Federico Manfredi estudam na Universidade de Harvard nos Estados Unidos e realizam pesquisa para sobre a estiagem.

Os pesquisadores foram recebidos pelo Prefeito em Exercício Américo do Nascimento Junior e o Secretário Municipal de Agricultura e Serviços Rurais Ricardo Lunardi. Acompanharam a visita os representantes da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Ely Rebelatto e Mauro Zandavalli.

De acordo com o Secretário de Agricultura de Chapecó, os estudantes estão fazendo uma análise da estiagem que ocorre na região e seus impactos. – Relatamos tudo o que ocorreu em Chapecó, os prejuízos e as ações emergenciais e preventivas – explica Lunardi.

Além de uma reunião na Prefeitura, os visitantes dos EUA foram a campo identificar a realidade nas propriedades.


Comente aqui
17 jan14:17

Perdas chegam a 70% no milho em Santa Helena

A estiagem que iniciou em novembro do ano passado está trazendo grandes prejuízos para a agricultura na região Oeste e Extremo-Oeste. Em Santa Helena as perdas na cultura do milho chegam à 70%. No fumo é próximo de 30% e na produção de leite, as perdas chegam a 50%.

- Decretamos situação de emergência em todo o território santa-helenense objetivando facilitar a liberação de recursos para atender essas famílias mais atingidas com a estiagem – disse o prefeito Wilso Pedro Oro.

Com esse decreto, chega a 81, o número de municípios em Situação de Emergência, de acordo com a última lista divulgada pela Defesa Civil de SC.


81 Municípios em situação de emergência


Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Itá

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada às 13h, do dia 17 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.




Comente aqui