Explosivos

17 abr10:55

Homem é preso com 325 explosivos em São Miguel do Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Policiais da Divisão de Investigação Criminal – DIC de São Miguel do Oeste receberam informações de que um homem estaria com artefatos explosivos. A equipe se deslocou até a Pedreira, localidade do interior do município, e fez a abordagem de um veículo conduzido por Maicon Alexsandro Paz, 31 anos. No veículo os policiais encontraram alguns explosivos. A prisão foi na tarde desta segunda-feira, dia 16.

Segundo o delegado e coordenador da DIC, Albert Dieison Silveira, no momento da abordagem Maicon admitiu ter explosivos em um depósito. Os policiais se deslocaram até a propriedade do suspeito onde foram localizadas 325 bananas de dinamite, centenas de espoletas e cordéis utilizados na detonação dos explosivos.

– Maicon foi autuado em flagrante por Posse Ilegal de Explosivos, crime descrito no Estatuto do Desarmamento que prevê uma pena de até seis anos de reclusão – disse o delegado.

Os artefatos que foram apreendidos e encaminhados para a Delegacia serão periciados. – A perícia será para comparar o material com artefatos utilizados em roubos a bancos na região – disse.

A polícia não descarta a hipótese que estes explosivos poderiam estar sendo comercializados no mercado ilegal, para serem utilizados na prática de crimes.

As investigações continuam.


Comente aqui
19 nov19:02

Quadrilha que usava explosivos para roubar caixas eletrônicos é desarticulada em Xaxim

Uma quadrilha com nove “caixeiros” — assaltantes que usam explosivos para roubar caixas eletrônicos — foi presa em flagrante na sexta-feira em Xaxim, no Oeste de Santa Catarina, após 40 dias de investigações. Com os suspeitos foram apreendidas armas, munições, carros roubados, celulares e uma quantia em dinheiro.

A prisão envolveu policiais militares e civis que formaram uma força-tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP), batizada de Operação Rastro.

O grupo teria roubado um malote de um banco na última quarta-feira, em Xaxim, e estaria planejando outros crimes no Oeste. De acordo com a polícia, a quadrilha estava cometendo pequenos roubos para comprar veículos, explosivos, armas e fuzis para assaltar um carro forte em São Domingo.

No último domingo, a polícia prendeu um integrante de um grupo que vendia explosivos para assaltantes.

A operação já havia desarticulado uma quadrilha com nove quilos de dinamite, o suficiente para explodir 20 caixas eletrônicos, no fim de outubro.

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
16 ago10:14

Apreendidos 120 quilos de explosivo em Coronel Freitas

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Uma apreensão de 120 quilos de explosivo foi realizada na manhã desta terça-feira (16) no interior de Coronel Freitas. A dinamite estava numa propriedade rural da linha Monte Alegre. De acordo com o delegado coordenador da Divisão de Investigação Criminal de Chapecó, Augusto Melo Brandão, a suspeita é de que o material seja o mesmo furtado de uma empresa de detonações de Chapecó, no dia 2 de agosto.

A partir daquela data a Polícia Civil de Chapecó, com o auxílio da equipe de Patrulhamento da Fronteira, começou a investigação que resultou na “Operação 16”. O número é referente à posse ilegal explosivo, na Lei de Desarmamento.

O mandado de busca e apreensão foi cumprido a partir das 6 horas da manhã. Três pessoas foram presas em flagrante na propriedade onde estava a dinamite. Um deles, Ivan Bertozo, 34 anos, é suspeito de ser fornecedor do explosivo para quadrilhas. O delegado supõe que ele tenha fornecido o explosivo utilizado na tentativa frustrada de arrombar um caixa eletrônico em Nova Erechim, na semana passada.

Brandão afirmou que o material aprrendido hoje seria utilizado para outros assaltos. –É um volume muito grande que iria fazer um estrago em todo o estado- avaliou.

Berrtozo, que já tem outras passagens policiais, deve ser indiciado por posse ilegal de explosivo, segundo delegado. A pena para este crime é de reclusão de três a seis anos.

Um irmão de Ivan, Adilson Bertozo, foi preso na mesma casa mas a polícia ainda está investigando a participação dele. Já um tio, Iloí Betozo, 54 anos, foi preso por posse ilegar de arma, numa casa vizinha, com duas espingardas, um revólver e uma garrucha. Ele deve ser liberado após pagamento de fiança.

A Polícia Civil vai aprofundar a investigação para tentar identificar outras pessoas que formariam uma quadrilha de assaltantes.

Comente aqui